Visualizando 3 posts - 1 até 3 (de 3 do total)
  • Falei com uma amiga agora, ela voltou a 4 meses de lá, e comprou um carrinho para uso durante a viagem que fez ano passado (mais de ano). Nesse retorno agora, este ano, a alfândega encrencou com o carrinho querendo que ela pagasse. Mesmo explicando que o carrinho não era novo, que já era segunda viagem dele, queriam que ela pagasse pois era modelo americado, e pediram pra ela provar que ele não era novo (??). Ela conseguiu fazer mostrando fotos no instagram de passeios feitos com ele aqui. Então é uma loteria, né? Não necessariamente o fato da criança estar usando, o carrinho fica fora da cota. Pôxa, desanima isso, pois tem que confiar na sorte.

    Izabela,

    Muito estranho isso…

    Segue trecho que retirei de uma entrevista com a Receita:

    Carrinho de bebê e bebê conforto são liberados mesmo estando sem a criança na viagem?

    Para ser considerado de uso pessoal e não ser taxado é preciso que esteja em uso pela criança. Se não estiver será taxado.

    Eu nunca ouvi falar disso com ninguém!

    Abs

    Oi Izabela bom dia!

    Este fato isolado mostra a loteria da arbitrariedade na minha opinião.

    Vivo um dilema pois quero levar uma filmadora antiga de mini DVD para você ter uma idéia da antiguidade e sempre que pergunto na receita se tem problema pois não tenho nota eles respondem que sem provas de que é velha pode ser taxada sim dependendo do humor de quem te estiver lá.

    Acho que vou fazer uma fotos/selfies segurando a máquina aqui em São Paulo nos eventos de final de ano Natal e Ano Novo e guardar no celular boa ideia , mas que fim de mundo ter que fazer isso para provar o óbvio.

    Abçs,

    Alessandra

Visualizando 3 posts - 1 até 3 (de 3 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.

Viajando para Orlando

Share via
Copy link