Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Res: Res: Brasília - só pegam gente com cara de rica

 mensagem postada em 17/05/2014 - 12:05:55hs
 
 

Lidiane, quando você fala que foi para o Raio-X e depois foi liberada é porque não te taxaram?

Ou você não estava com valor excedente?

Essa é a minha maior dúvida. O fiscal pode me parar mas não me multar?

Porque estou indo para passear mas vou aproveitar para comprar roupas pra mim (até ai tudo bem) e roupas para a minha filha de 3 meses.

Devo trazer algumas maquiagens para a minha esposa e o único eletrônico que vou comprar é uma GoPro.

Com certeza as roupinhas da minha filha, a GoPro e as maquiagens vão dar mais de U$500. Não vou comprar nada repetido.

Como é a minha primeira vez, estou com muito medo de ser parado.

Lembrando que vou sozinho.


kkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Eu acho que em SP e no Rio eles não pensam assim não!!!
Eu tenho cara de muambeira, pobre que viaja pra comprar e revender, só pode!! Pq eu viajo super simples, beeeem confortável e geralmente sou parada!!!
A primeira vez, fui pra o raio x e de lá fui embora...
A segunda, estava eu e uma amiga, a minha amiga foi parada...
A terceira vez, eu estava com meu marido e dois filhos (pequenos) e 8 malas grandes e quatro de mão (até as crianças estavam arrastando mala) e o cara perguntou se as crianças estavam conosco (os coitados estavam se virando como podiam pra arrastar as malas) e desistiram de nos parar... rs...
E da ultima vez, NINGUÉM estava sendo parado... So eu e meu marido!! Estávamos com malas grandes (mas não gigantes), so com uma mochila nas costas, nenhuma de mão... Fomos pra o raio x e, novamente, fomos liberados!!! (mensagem de Lidiane Roque)

 


 
Res: Brasília - só pegam gente com cara de rica

 mensagem postada em 17/05/2014 - 11:05:54hs
 
 

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Eu acho que em SP e no Rio eles não pensam assim não!!!
Eu tenho cara de muambeira, pobre que viaja pra comprar e revender, só pode!! Pq eu viajo super simples, beeeem confortável e geralmente sou parada!!!
A primeira vez, fui pra o raio x e de lá fui embora...
A segunda, estava eu e uma amiga, a minha amiga foi parada...
A terceira vez, eu estava com meu marido e dois filhos (pequenos) e 8 malas grandes e quatro de mão (até as crianças estavam arrastando mala) e o cara perguntou se as crianças estavam conosco (os coitados estavam se virando como podiam pra arrastar as malas) e desistiram de nos parar... rs...
E da ultima vez, NINGUÉM estava sendo parado... So eu e meu marido!! Estávamos com malas grandes (mas não gigantes), so com uma mochila nas costas, nenhuma de mão... Fomos pra o raio x e, novamente, fomos liberados!!!

 


 
Res: Brasília - só pegam gente com cara de rica

 mensagem postada em 16/05/2014 - 11:05:03hs
 
 

Vixi!! E agora? Mesmo trajando roupa "mulambenta" tenho cara de "gente rica"......rsrsrs Seria ótimo ter fila preferencial na alfandega também ( brasileiro adora uma filinha preferencial ) assim toda família com criança e acompanhada de idosos iriam para ela e a fila para os "sem preferência" ficaria mais liberada.....

 


 
Brasília - só pegam gente com cara de rica

 mensagem postada em 15/05/2014 - 23:05:21hs
 
 

Voltei de orlando na sexta, de TAM, e relato o que aconteceu desde Orlando. Estava eu, meu filho, meu marido, uma mala média cada um, mais uma mala de muambeiro paraguaio, mais uma mala de bordo, cadeirinha de carro. Já na fila do checkin, fiquei horrorizadaaaaa com o tamanho das malas dos demais passageiros. Eram malas gigantescas! Sempre vi dessas malas, mas nesse dia era 90% da fila. Uma única família estava com 3 televisões de plasma gigantes. Tinha aspirador industrial. Maquina de lavar louca. Frigobar! De cara já senti que não teríamos problemas, apesar de ter comprado muito acima da cota. Chegamos em Brasília super cansados, e, por estarmos com criança pequena, a PF nos passou na frente. Chegando na fila do nada a declarar, dessa vez eu inventei de perguntar pro troglodita da RF se tinha fila preferencial. Ele riu da minha cara, no maior sarcasmo do mundo! Me olhou de baixo a cima. Na mesma hora comecei a discutir com ele, e o povo todo das malas monstruosas com os olhos arregalados (hahahahahahaha), gritei muuuuuito com o babaca! Já saquei meu regulamento aduaneiro da bolsa e falei: me coloca naquele raio X que ninguém sai daqui hoje! Não se escutava um pio dentro daquele ambiente. A cara de felicidade dos vendedores do duty frete era a melhor. Parece que diziam: "finalmente alguém enfrentou essa criatura."

(Esse foi meu único barraco público da minha vida)

Depois do ocorrido, obviamente a fila estava maior ainda, e eu "pacientemente" fui para o final. A cadeirinha do meu filho extraviou, então precisei preencher a papelada com o funcionário da TAM. Demorou um século para o cara aparecer e só sobrou a gente. O troglodita fiscal fez amizade com meu marido, entregou cartão (hahahahahahahah) e deixou a gente passar reto. Ficou "amigo" depois que descobriu que ele era funcionário federal. Deu tempo de cada um contar meia vida.

Atenção: Pelo amor de gosh, usem a roupa mais pobre do mundo para passar na fila do nada a declarar. Eu notei que malas mequetrefes e pessoas com cara de classe média-média, de havaianas, tatoo, etc (gente mais desencanada) eram poupadas de serem arrancadas da fila do nada a declarar. Agora, madames maquiadas, cheias de jóias, bolsas de grife (dá para arrancar o chaveiro cafona da MK antes de embarcar e deixar menos na cara?), genteeeeee, não ficou UMA sequer na fila. Entre linda na imigração dos EUA, mas cuidado com o chiquê no retorno. O prejuízo pode ser alto!

 


 
Alfândega - período da Copa

 mensagem postada em 14/05/2014 - 14:05:56hs
 
 

Amigos,

Tenho um primo que trabalha como chefe de equipe em um grande aeroporto do Brasil, na SRF.
Ele me contou que a ordem é "arrochar" neste período de copa do mundo e fazer um pente fino em todo mundo que vem de fora.
Vão colocar todos os fiscais disponiveis de plantão e proibiram o pessoal da aduana de tirar ferias esta epoca ...

Estavam até pensando em fazer uma "operação tartaruga" para tentar um aumento de salário, mas isto, por enquanto, ainda não foi aprovado pelo Sindi-Receita.
Eles sabem muito bem que dificilmente uma familia volta dos EUA com mercadorias dentro da cota !!! Eles também viajam de vez em quando né ?

Boa sorte a quem estiver viajando neste período !.
Abraços,
Ayrton.

 


 
Alfândega de Brasília usa redes sociais para fiscalizar

 mensagem postada em 10/05/2014 - 21:05:51hs
 
 

Alfândega de Brasília usa redes sociais para fiscalizar mercadoria ilegal do exterior
Pessoas que viajam constantemente para trazer mercadorias do exterior integram uma lista de passageiros que sempre são parados ao desembarcar


As redes sociais se tornaram importantes aliadas da Alfândega de Brasília na tarefa de impedir a entrada de produtos vindos do exterior sem a devida tributação. Funcionários da Aduana do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek estão de olho nos brasilienses que anunciam em sites de relacionamento mercadorias compradas principalmente em Miami. Alguns desses internautas figuram na lista de passageiros de risco e terão as bagagens obrigatoriamente inspecionadas ao desembarcarem em voos internacionais, mesmo que se dirijam à fila dos que, em tese, não têm nada a declarar. Entre eles, há servidores públicos do alto escalão.

O aumento do fluxo de passageiros no desembarque internacional intensificou o trabalho na Alfândega. O tamanho da equipe cresceu nos últimos dois anos, mas não tem sido suficiente para acompanhar o ritmo de serviço. As pessoas que viajam com o intuito de trazer produtos para revenda adotam táticas cada vez mais sofisticadas. Além das pesquisas virtuais, o treinamento dos funcionários e a tecnologia auxiliam a fiscalização. Um aplicativo instalado em smartphones usados pelos fiscais ajuda a identificar o preço de produtos comprados no exterior e, assim, contrapor com as informações repassadas por passageiros que tentam burlar as regras da Receita.

Fonte: C Braziliense.

 


 
Res: Manaus está ruim para trazer as coisas

 mensagem postada em 10/05/2014 - 21:05:18hs
 
 

Manaus para quem gosta de vir com as coisas nos bolsos
Pode esquecer. Instalaram lá detectores de metais (mensagem de Renato Nogueira)


A propósito do assunto:

Camuflagem
No ano passado, um passageiro acabou detido e levado à Superintendência da Polícia Federal ao tentar passar pela Alfândega com mais de 30 relógios escondidos na roupa. A voz de prisão foi dada após fiscais da Aduana desconfiarem do viajante e, diante da reação dele no momento da abordagem, optarem pela revista. Mercadorias apreendidas vão a leilão ou para doação a órgãos públicos, principalmente para polícias.

O que diz a lei
Descaminho é crime contra a ordem tributária, previsto no artigo 334 do Código Penal. Implica “importar ou exportar mercadoria proibida ou iludir, no todo ou em parte, o pagamento de direito ou imposto devido pela entrada, pela saída ou pelo consumo de mercadoria”. A pena prevista na legislação é de reclusão de um a quatro anos. Considera-se contrabando o transporte ilegal de produtos que atentem contra a saúde ou a moralidade, como armas e drogas.

 


 
Res: Res: GRU - 06/05/2014

 mensagem postada em 09/05/2014 - 08:05:20hs
 
 

Sim Renato Nogueira. Fiquei 18 dias lá. Mas passei por Ny Orlando e Miami.

sds


Ola pessoal, voltei ontem pela TAM chegando em GRU por volta das 5:30 da manha.
Voo lotado e junto estava chegando outros voos de outros lugares, acumulando muita gente para passar pela PF para registrar a entrada no país.
Ao chegar no setor de pegar as malas, a esteira quebrou atrasando e muito. Depois de um tempo a esteira voltou a funcionar e começaram a vir as malas. Estava eu e mais 2 adultos com 7 malas grandes e 3 de mão. Como acumulou alguns voos. havia fila do NADA A DECLARAR. Combinamos de passar todos separados. Eu estava com 1 mala grande da Macrobaby que tinha o carrinho+bebe conforto e outra mala grande cheia de roupas pessoais e do bebe + mala de mão com um ultrabook comprado lá...

Sds a todos. (mensagem de Crismaldo Bruno)


Que massa Bruno, mas vc ficou mesmo 18 dias lá? (mensagem de Renato Nogueira)

 


 
Res: GRU - 06/05/2014

 mensagem postada em 08/05/2014 - 18:05:26hs
 
 

Ola pessoal, voltei ontem pela TAM chegando em GRU por volta das 5:30 da manha.
Voo lotado e junto estava chegando outros voos de outros lugares, acumulando muita gente para passar pela PF para registrar a entrada no país.
Ao chegar no setor de pegar as malas, a esteira quebrou atrasando e muito. Depois de um tempo a esteira voltou a funcionar e começaram a vir as malas. Estava eu e mais 2 adultos com 7 malas grandes e 3 de mão. Como acumulou alguns voos. havia fila do NADA A DECLARAR. Combinamos de passar todos separados. Eu estava com 1 mala grande da Macrobaby que tinha o carrinho+bebe conforto e outra mala grande cheia de roupas pessoais e do bebe + mala de mão com um ultrabook comprado lá...

Sds a todos. (mensagem de Crismaldo Bruno)


Que massa Bruno, mas vc ficou mesmo 18 dias lá?

 


 
Enxoval

 mensagem postada em 08/05/2014 - 14:05:57hs
 
 

Pessoal, uma dúvida.
Estou indo fazer o enxoval do bebê em Orlando e comprarei basicamente roupinhas, toalhas e cobertores, utensílios de alimentação (mamadeiras etc.), pomadas, remédios etc. De eletrônico, somente a babá. E, é claro, alguns brinquedos e uma cadeirinha daquelas de ninar baratinhas, já que o carrinho já tenho.
Neste caso, como tudo tem preço muito baixo, e eu estarei sozinho, vale a pena declarar alguma coisa?
Abs;
Cláudio

 


 
 
O Marrocos foi o primeiro país a reconhecer os Estados Unidos como país independente. No seu pavilhão no Epcot, mais especificamente no restaurante Marrakesh você encontra numa parede (área de espera) uma réplica de uma carta trocada entre o sultão Mohammed III e o presidente George Washington.