Orlando Tickets Online
 

Nevada - Las Vegas

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais recente para a mais antiga
 
Índice  
Rafael Nunes Gonçalves Barbosa
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/02/2013
 
 
Res: Carteira de Habilitação
postado por: Rafael Nunes Gonçalves Barbosa

 mensagem postada em 17/05/2015 - 12:05:36hs
 

Pessoal,

Essa questão é polêmica pois muita gente tem medo disso, e acaba fazendo a PID e levando.

Se você leva por questão de desencargo, tudo bem, fazer a PID não é um bicho de 7 cabeças.

Agora entendam que nos EUA nenhum estado pode e irá exigir a PID de brasileiros, caso algum estado tenha alguma lei dizendo isso, ela não se aplica a brasileiros que usam sua carteira de motorista daqui do Brasil.

Entendam que um tratado entre países é maior do que uma lei estadual. Dessa forma NÃO precisa usar a PID.

Quanto as cias de seguro, é a mesma coisa, elas não podem se esquivar de suas responsabilidades, pois um tratado americano desobriga os brasileiros de terem que usar a PID.

Sabemos que as empresas sempre tentam se esquivar de suas responsabilidades, acabam exigindo documentos ou procedimentos que são contra a lei. Esse é um caso.

Óbvio que cada um é cada um, porém saibam que uma cia de seguros nunca poderá se esquivar do pagamento pelo simples fato de você estar 100% documentado de acordo com a legislação americana vigente.

Esse assunto é bem controverso, mas tenham ciência de que de acordo com a Lei Americana os brasileiros NÃO precisam de PID em qualquer estado americano, seja Georgia, Florida, Alaska e na lua.

Quanto a Florida, na verdade a questão não se tratou de um decreto. Os congressistas do estado da Florida tentaram colocar em vigor uma lei que exigia, porém como a lei ia contra o tratado em vigor a suprema corte da Florida suspendeu a lei, e mais a frente acabou com a lei. O governador para acabar com a confusão criada veio a público, mas independia dele, uma lei estadual não pode ir contra uma lei federal nesse caso.

Abs

Ayrton Horikawa
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 26/05/2013
 
 
Res: Carteira de Habilitação
postado por: Ayrton Horikawa

 mensagem postada em 17/05/2015 - 19:05:03hs
 

A convenção de Viena (Não é tratado e sim um Acordo válido somente entre os Países Signatários, e foi Celebrada em Viena, a 08 de Novembro de 1968), prevê em seu Artigo 41:
Validez das Habilitações para Dirigir
1. As Partes Contratantes reconhecerão:
a) todo documento de habilitação nacional regido em seu idioma ou em seus idiomas ou, se não estiver redigido em um de tais idiomas, acompanhado de uma tradução certificada;
b) todo documento de habilitação nacional que se ajuste às disposições do Anexo 6 da presente Convenção;
c) ou todo documento de habilitação internacional que se ajuste às disposições do Anexo 7 da presente Convenção, como válida para dirigir em seu território um automotor que pertença às categorias de veículos compreendidas pelo documento de habilitação, com a condição de que o citado documento esteja em vigência e haja sido expedido por outra Parte Contratante ou por uma de suas subdivisões ou por uma associação habilitada, para este efeito, por esta outra Parte Contratante, ou por suas subdivisões. As disposições do presente parágrafo não se aplicam aos documentos que habilitam à aprendizagem.

No Entanto, também consta:

2. Não obstante o estabelecido no parágrafo anterior:
a) quando a validez do documento de habilitação para dirigir estiver subordinada, por uma menção especial, à condição de que o interessado leve certos aparatos ou a que se introduzam certas modificações no veículo para adaptá- lo à invalidez do condutor, o documento de habilitação não será reconhecido como válido se não forem observadas as condições assim indicadas;
b) as Partes Contratantes poderão negar- se a reconhecer a validez, em seu território, dos documentos de habilitação para dirigir, cujo titular não tiver a idade de 18 (dezoito) anos; (lembre-se que nos EUA é permitido tirar habilitação antes dos 18 anos de idade);
c) as Partes Contratantes poderão negar- se a reconhecer a validez, em seu território, para dirigir automotores ou conjunto de veículos das categorias - C - , - D - , - E - e que se faz referência nos Anexos 6 e 7 da presente Convenção, dos documentos de habilitação para dirigir cujos titulares não hajam atingido a idade de 21 (vinte e um anos) anos. (no Brasil não tem essa exigência, a pessoa pode tirar CNH categoria C com 18 anos de idade);

E sobre a Permissão Internacional para Dirigir (PID):
Anexo 7
Habilitação Internacional para Dirigir

1. A carteira de habilitação será um livreto formato A-6 (148 x 105 mm - - 5,82 x 4,13
polegadas). Sua capa será cinza, suas páginas interiores serão brancas.
2. O anverso e o reservo da primeira folha da capa ajustar- se-ão, respectivamente, às páginas modelos ns. 1 e 2 abaixo; estarão impressas no idioma nacional, ou pelo menos em um idioma nacional do Estado de expedição. No final das páginas interiores haverá duas páginas justapostas, que se ajustarão ao modelo n. 3 seguinte e estarão impressas em francês. As páginas interiores que precedem a estas duas páginas reproduzirão em vários idiomas, entre eles obrigatoriamente o espanhol, o inglês e o russo, a primeira dessas duas páginas.
3. As indicações que apareçam no documento, manuscritas ou mecanografadas, serão em caracteres latinos ou em cursiva chamada inglesa.
4. As Partes Contratantes que expedirem ou autorizarem a expedição das carteiras de habilitação internacionais para dirigir, cuja capa esteja impressa em um idioma que não seja espanhol, o francês, o inglês nem o russo, comunicarão ao Secretário- Geral das Nações Unidas a tradução nesse idioma do texto do modelo seguinte.

Ou seja, a Própria Convenção (ou tratado) de Viena, Celebrado em Viena, a 08 de Novembro de 1968, prevê como deve ser a utilização da PID !!
Embora os Estados Unidos esteja constituído sob a forma de uma República Federal Presidencialista, cada Estado Membro tem sua própria constituição, e nem todas as leis são válidas em todos os Estados. Tanto é que a Pena de Morte não é aplicável a todos eles. Assim também as normas de trânsito não são as mesmas em todos os países do Mundo, prova disso é a inversão de mãos de direção que se observa na Inglaterra e outros países que dela foram colônias !.
Se nenhum País exigisse a apresentação da PID, ela não teria razão de existência nem previsão legal !.
Neste LINK tem uma relação de Países que exigem ou aceitam a PID.

Nos EUA, os Tratados e Convenções internacionais devem ser ratificados em cada um dos Estados Membros para ter validade em seu território.
No estado de Washington, qualquer estrangeiro (nem precisa ser imigrante) pode solicitar a Drivers License, bastando para isso fazer uma prova escrita (inglês ou espanhol) e submeter-se a uma prova prática, e em sendo aprovado, já sai com sua D.L. na hora !! (gasta-se algo em torno de US$ 200 para isso, de taxas).


Bruna Mello Veiga Ferrarez
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 01/11/2012
 
 
Las Vegas Dez/14 e Califórnia
postado por: Bruna Mello Veiga Ferrarez

 mensagem postada em 20/05/2015 - 14:05:26hs
 

Depois de algum tempo da minha viagem e passada minha depressão rsrs, venho aqui compartilhar um pouco dos dias maravilhosos que vivi na melhor viagem da minha vida.

Peguei muita dica boa aqui (li todos os relatos), por isso, espero poder ajudar um pouquinho quem está montando o roteiro.

Fomos eu e meu marido, e compramos a passagem meio na loucura, com a imensa vontade conhecer Las Vegas, Grand Canyon e voltar à Califórnia.

Vou começar por aqui, pois minha viagem iniciou em Las Vegas. Nosso roteiro foi o seguinte:
23/12 a 29/12 - Las Vegas
29/12 a 31/12 - Grand Canyon
31/12 a 04/01 - Las Vegas
04/01 a 07/01 - Big Sur
07/01 a 13/01 - SF
13/01 a 16/01 - Lake Tahoe
16/01 a 18/01 - Yosemite
18/01 a 19/01 - Death Valley
19/01 a 21/01 - Las Vegas

Sim, foram quase 30 dias, uma viagem de muito tempo e simplesmente maravilhosa, tivemos imprevistos e algumas coisas não saíram como o planejado, mas seria muito sem graça se ocorresse tudo conforme o esperado né? rs

Hotéis: como ficamos muitos dias, decidimos economizar em hotéis e alimentação, mudamos muito de hotel, pois o período que ficamos em Las Vegas estava tudo muito caro (Natal e Ano Novo né), portanto, não fiquei em nenhum hotel famoso de Las Vegas e, particularmente, não vi necessidade, só fui no hotel para dormir.

Alimentação: café-da-manha foi comprado no Walmart. Separamos uma mala pequena só para colocar comida. Tb nos abastecemos de água, sempre tínhamos no carro comida e água (isso nos salvou em um momento mais a frente que eu irei contar kkk). Procuramos sempre comer nos fast-foods da vida ou aproveitar o microondas quando tinha no Hotel. Nosso jantar de recepção no Brasil foi arroz, feijão e salada kkkkk

Carro: alugamos durante toda a viagem, inclusive SF. Nós já tínhamos um GPS comprado nos EUA, que foi nosso fiel companheiro e nos levou sem problemas para todos os lugares (ás vezes ele faz uns caminhos estranhos, mas ele chega). GPS é essencial e dependendo do tempo da viagem ou se vc pretende viajar mais vezes aos EUA, vale mais a pena comprar.
Alugamos um SUV, pois iríamos passar muitas horas viajando e com muitas malas, e foi uma das melhores decisões que tomamos.
Um detalhe importante sobre a viagem de carro: eu e meu marido dirigimos. A quantidade de horas que dirigimos na estrada (fizemos tudo de carro) seria impossível para uma pessoa só, pois apesar das estradas serem perfeitas, acaba sendo cansativo e o sono vem com força.

Avião: Dessa vez viajamos com a Aeroméxico e foi um horror. Até o México o avião era velho e sem entretenimento, para pessoas que, assim como eu, não conseguem dormir, é caso de quase surtar.

Clima: muito frio! Todos os dias foram maravilhosos de muito sol, nenhuma nuvem e muito frio. Eu sinto muito calor, por isso digo: muito frio. O vento gelado de Vegas é de matar. Luvas são muito importantes, pois mesmo com elas minhas mãos começaram a rachar, fiquei com a mão bem machucada por causa do tempo seco e a boca tb. Portanto, passem quilos de hidratante e protetor labial. Mas não se desanimem por isso, a ideia é se divertir. Dentro dos hotéis é quentinho, mas não dá pra se trancar dentro deles o tempo todo, é bom ir para a rua tb, na verdade, para ir de um hotel pro outro, às vezes, vc precisa mesmo ir pela rua.

Roupa: vá confortável, sapato então, tem que ser muito confortável. Usei praticamente a mesma bota, pois andava o dia todo e ela era a única que não matava meu pé. Detalhe: o vento gelado entra pelo material do tênis, por isso, não aconselho. Levem casacos, se puder roupa térmica para não precisar colocar tanta roupa. Nos hotéis e c* tem gente muito arrumada e muito largada e ninguém está se preocupando com isso, portanto vá como vc se sentir melhor.

OBS: não fomos a Los Angeles e nem San Diego, pois nós já conhecíamos.

Outro detalhe é que eu não fiz nenhum planejamento da visitação dos hotéis. Visitamos de acordo com nossa vontade do momento, e é verdade quando dizem que em Las Vegas tudo muda o tempo todo.

Bruna Mello Veiga Ferrarez
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 01/11/2012
 
 
EUA Trip 2014/2015
postado por: Bruna Mello Veiga Ferrarez

 mensagem postada em 20/05/2015 - 14:05:14hs
 

Primeiro dia - 24/12
Chegamos sã e salvos em Las Vegas dia 24/12.
Nosso primeiro hotel foi o Golden Gate e esse eu não recomendo. Ele fica bem ao lado da Fremont Experience e de um dos palcos que tem nessa rua, é uma barulhada danada até umas 2h da madrugada. Ele também é um pouco sujo, com aqueles cas* (não sei se essa palavra é censurada) mais estranhos, com mulheres dançando seminuas, acho que os homens solteiros vão gostar kkkkk
Mas na verdade, eu estava em Vegas, não me importei com nada e chegava tão cansada que nem ouvia o barulho direito.

Como meu hotel era na Fremont, não chegamos a ir na Strip no primeiro dia, pois além de super cansados, fomos comprar nossos celulares, almoçar, comprar comida e água e aproveitamos para conhecer a Fremont. Era noite de Natal, mas não parecia, sei que os restaurantes fazem jantares especiais e eu até pensei em reservar, mas que bom que não fiz isso, pois fomos dormir super cedo, tamanho era nosso cansaço, pois além da viagem de avião, ainda tinha o fuso horário de 6 horas a menos que o Rio.

As primeiras impressões dessa parte antiga de Vegas foram bem diferentes. Na Fremont querendo ou não, vc vivencia toda essa coisa de bebibas, mulheres, jogos e liberdade. Tipo vimos uma mulher (dessas que trabalham nos hoteis) na fila do Mc Donald´s de calcinha. A maioria dos cass* usam as mulheres com pouquíssima roupa. Tb tem muita gente na rua fazendo umas loucuras, como umas mulheres vestidas de freiras com os peitos de fora dançando rap com uns caras estranhos kkkkk
Mas vale muito a pena conhecer, pois a Fremont Experience é muito legal, quando começa o show, todos os lugares apagam suas luzes e a música fica bem alta. Nesse dia estava tocando Bon Jovi. Tb tinha uma banda cover dos Red Hot Chili Peppers e os caras até que eram bons.
Outro ponto positivo é que as apostas mínimas são bem menores, então se vc quiser só brincar, fica bem mais em conta.
Quem quiser pode ir pendurado em uma corda de uma ponta a outra da Fremont. É muito legal, só que estava muito frio, desisti kkk.
Tb aproveitamos para jogar um pouquinho né, afinal, estávamos em Vegas


Ronaldo Esteves
 
Patrocinador
 
 
Orlando - Fl
 
Inscrição: 30/08/2006
 
 
reserva de carro em Las Vegas
postado por: Ronaldo Esteves

 mensagem postada em 22/05/2015 - 10:05:46hs
 

Bom dia..

Poderemos ajuda-los em suas reservas em Las Vegas..
Seja Hotel ou carro.

entre em nosso site e nos encaminhe a sua solicitacao..

atenciosamente
Ronaldo esteves
www.orlandoticketsonline.com.br

Bruna Mello Veiga Ferrarez
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 01/11/2012
 
 
Res: Las Vegas Dez/14 e Califórnia
postado por: Bruna Mello Veiga Ferrarez

 mensagem postada em 22/05/2015 - 16:05:58hs
 

Lembro dos seus relatos anteriores e sempre são ótimos. Obrigado por mais uma vez relatar a sua viagem, pois mesmo sem data para retornar, os relatos ajudam a alimentar os nossos sonhos!!!
(mensagem de MARILENE)


Obrigada Marilene. Adoro ler relatos por isso tb, fico sonhando com o retorno


Bruna Mello Veiga Ferrarez
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 01/11/2012
 
 
EUA Trip Las Vegas - 4 dias
postado por: Bruna Mello Veiga Ferrarez

 mensagem postada em 22/05/2015 - 17:05:16hs
 

Dia 25/12: quem for algum dia para lá nesta data, esteja preparado pois estava tudo fechado, inclusive as lojas nos hotéis e os outlets. E nós ainda não estávamos acostumados com o clima de Las Vegas, pois acordamos muito cedo e estava tudo muito vazio.
Começamos pelo Bellagio, que inclusive foi o que estava com a decoração mais bonita de Natal. Aliás, eu esperava encontrar decorações de cair o queixo, mas me decepcionei um pouco nisso.
Neste dia, além do Bellagio, fizemos Caesar Palace e Forum Shop, e então que vimos a Roda Gigante High Roller no The Link, compramos os ingressos bem pertinho dela, e enquanto esperávamos ela abrir (falei que acordamos cedo né rsrs) visitamos o The Link e Flamingo, correndo na rua pq estava um vento gelado de matar e agradecendo aos céus quando tinha uma máquina daquelas que fica com fogo para dar uma esquentada.


Essa é a máquina. Não sei o nome disso Olha o sorriso do marido que ficou quentinho

High Roller Las Vegas (roda-gigante): super legal, a cabine é imensa e não balança, e também é fechada, portanto, nada de frio. Como fomos bem cedo, estava super vazia e ficamos com uma cabine só para a gente. A vista é belíssima, dá para ver bem como LV fica no meio do deserto. Demora cerca de 40 minutos a volta.
Durante a noite o ingresso é mais caro, mas curtimos muito ir durante o dia.



Depois da roda-gigante, pegamos o carro e fomos ao Venetian e Palazzo. O bom de estar com carro é que evita andar demais, é só sair de um estacionamento para o outro.
Eu fiquei apaixonada pelo Venetian, mas essa questão dos hotéis é muito particular, acho que tem que visitar o máximo de hotéis que conseguir.
À noite tb fomos no Cosmopolitan, que é super animado, o cas* é incrível.

26/12: Walmart e compras nos outlets. Tanto faz o Outlet Sul ou Norte, o Norte realmente é maior. O ideal é consultar se tem as lojas do seu interesse. No outlet Sul fiz ótimas compras na Columbia para o frio, inclusive roupa térmica.

27/12:
Red Rock Canyon - Ainda no fuso horário brasileiro, acordamos cedo e fomos ao Red Rock Canyon, fica a cerca de 40 minutos de LV, paga-se uma entrada de U$ 7 por carro e vc segue um mapa que eles te dão na entrada, de carro mesmo, e vai parando nos mirantes. O parque é lindo e tem uma estrutura maravilhosa, tudo muito bem pavimentado e acessível. Em cada mirante, vc pode optar por fazer algumas trilhas, algumas são curtas, ou só ficar por ali curtindo o visual.
Mesmo indo no Grand Canyon, achei que o passeio vale, é perto, diferente e muito bonito.
http://www.redrockcanyonlv.org/

Um pouco da estrada do Red Rock

Stratosphere - Sim, eu fui naqueles brinquedos malucos. Amo brinquedos radicais, vou em TODOS, mas saí traumatizada do Insanity, que faz jus ao nome. Para quem não sabe, é aquele que vc fica rodando fora do prédio de cara para o chão. Mas até agora estou na dúvida se congelei de medo ou de frio mesmo, pois me faltou forças para gritar. Os outros achei tranquilo.


Sorrisinho antes do Insanity

Já que tínhamos ido na roda-gigante de dia, deixamos o Stratosphere para a noite para podermos apreciar a vista de LV, só que ele fica bem mais cheio, por isso esperamos muito para cada brinquedo, e, apesar de estar agasalhada, eu nunca passei tanto frio na minha vida como naquelas horas em cima daquele prédio. Eu estou falando muito do frio né? Mas não é para assustar ninguém não, até pq não deixei de fazer nada por causa disso, é pq foi engraçado mesmo ficar pulando enlouquecidamente na fila.

Depois do trauma, ainda deu tempo de visitar o Mandala Bay, Luxor e Excalibur.
Dica para quem tem filhos: o Excalibur tem uma parte com brinquedos e jogos só para crianças, onde eu e meu marido nos divertimos horrores e ainda tivemos nossa única vitória de Vegas:


Hello!

Dia 28/12: Fomos ao Paris, Ballys, Mgm e New York. A cada hotel uma coisa nova que se vê, cada um mais incrível que o outro, tudo muito lindo, diferente, divertido.
Ainda demos uma passadinha na Ross para gastar uns obamas.
Só para não ficar sem dica nesse dia, vale dizer que a maioria dos hotéis tem praças de alimentação com os fast-foods da vida, mesmo nos hotéis mais luxuosos.
Mais um detalhe: as vezes vc olha na rua um hotel que queira visitar e pensa que vai andar pouco, mas não se iluda: tudo é muito grande e longe.

No próximo relato começa a viagem ao Grand Canyon South, com direito a maior aventura que já passamos na vida.

Marilene
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 26/07/2011
 
 
Res: EUA Trip Las Vegas - 4 dias
postado por: Marilene

 mensagem postada em 22/05/2015 - 19:05:08hs
 

Bruna, quase fui ao Insanity na Stratosphere, cheguei a sentar e ir para fora, mas tivemos que sair antes de girar, pois estava ventando muito e paralisaram o brinquedo por questão de segurança. Era à noite também e fazia muito frio (início de janeiro) e fiquei um tempão na fila à toa. Só consegui ir naquele do carrinho que "despenca". Continue com os relatos, adorando!!!

Cesar Parenti
 
Membro
 
 
Sao Paulo - Sp
 
Inscrição: 13/02/2012
 
 
Aluguel de carro
postado por: Cesar Parenti

 mensagem postada em 25/05/2015 - 10:05:00hs
 

Galera, estou indo passar uma semana em Vegas em Dezembro, pretendo alugar um carro por 3 dias somente para fazer compras, ir ao Mont Charleston e visitar a Freemont. Consigo alugar fácil um carro na Strip? Vou ficar no Hotel Harrah´s. Obrigado.

Roberval Taylor
 
Membro destaque
 
 
 
Inscrição: 13/01/2012
 
 
Res: Aluguel de carro
postado por: Roberval Taylor

 mensagem postada em 25/05/2015 - 14:05:03hs
 

Galera, estou indo passar uma semana em Vegas em Dezembro, pretendo alugar um carro por 3 dias somente para fazer compras, ir ao Mont Charleston e visitar a Freemont. Consigo alugar fácil um carro na Strip? Vou ficar no Hotel Harrah´s. Obrigado. (mensagem de cesar parenti)


César,
a maioria das locadoras tem suas garagens e escritórios de locação no aeroporto internacional de Las Vegas (Mc Carran)
Veja mais informações neste LINK

SDS,
Roberval.

 
Walt Disney World Resort emprega mais de 62.000 "cast members". Não por outro motivo é considerada a empresa americanas que mais empregos oferece numa única localidade.