Notícias, novidades e boatos!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
EQUIPE REFORÇADA

 mensagem postada em 19/07/2011 - 18:07:26hs
 
 

O consulado dos EUA em SP reforça a equipe para atender a demanda. Vejam mais aqui
Abs.,
Féres

 


 
Fantasmic

 mensagem postada em 19/07/2011 - 10:07:37hs
 
 

Pessoal, li agora em um site americano que realmente o Fantasmic fechará entre 05 de janeiro e 12 de fevereiro, mas a expectativa é de que ele volte a partir de 13 de fevereiro normalmente, apenas com algumas reformas na stage area, sem muitas mudanças no show em si. Eles dizem que a Disney como um todo está com vários projetos em andamento e acham que não faz sentido entrar em mais um grande projeto.
Como eu estarei em Orlando entre 10 e 23 de fevereiro espero ter a oportunidade de ver este show. Qdo fui em 2009 choveu tanto no DHS que saimos do parque.
Abs

 


 
W Albuquerque Junior

 mensagem postada em 19/07/2011 - 10:07:45hs
 
 

Segundo as meninas do Mais Magia, o World of Colors vai ser apresentado em Downtown Disney, e não em substituição ao Fantasmic!, como se dizia anteriormente.. óbvio que são boatos, mas tomara que seja verdade, né? Acho o Fantamic! o show mais lindo da Disney..

 


 
Os sonhos não envelhecem - Correio Braziliense

 mensagem postada em 06/07/2011 - 10:07:02hs
 
 

Matéria sobre Orlando – Caderno Turismo
Correio Braziliense – 06/07/2011
http://www.correiobraziliense.com.br/turismo/capa_turismo/
Viajantes brasileiros tornaram-se os principais clientes de Orlando
Publicação: 06/07/2011 09:19 Atualização: 06/07/2011 09:31
» Débora Diniz
Parques bonitos e cuidados, brinquedos modernos, shows bem produzidos, compras tentadoras. É quase impossível falar de Orlando, no estado americano da Flórida, sem usar adjetivos. Durante muito tempo, a cidade ficou conhecida como um lugar para visitar quando se é criança ou, no máximo, adolescente.
Mas isso começa a mudar. Basta andar pelas ruas para ver que há cada vez mais casais em lua de mel ou mesmo viajantes solitários que escolhem a cidade para passar alguns dias de muita diversão.
Um olhar atento também mostra outro fenômeno: o número de brasileiros visitando a cidade, que até dezembro deve chegar a 1 milhão. Diante disso, lojas, parques e demais atrações fazem de tudo para valorizar o passaporte verde-amarelo. Some à hospitalidade os preços acessíveis e veja por que o lema “Dreams come true”(“Os sonhos se realizam”) — escolhido por Walt Disney para imortalizar seu parque — nunca foi tão real.
Diretor da Câmara de Comércio Brasileira da Central Flórida, o empresário Paulo de Souza revela: os brasileiros formam hoje a principal clientela do comércio local e são responsáveis por até 85% das vendas. Não por acaso, quase todos os estabelecimentos agora trazem algum atrativo para o público verde-amarelo.
Uma das lojas mais movimentadas é a loja de perfumes próxima ao Vittorio`s (não pode citar o nome – regras do VPO). Inicialmente projetada para a venda apenas de perfumes e cosméticos, hoje oferece também óculos, relógios e eletrônicos. Ônibus com grupos de turistas não param de chegar. “Aqui é assim, movimento o dia inteiro”, diz o relações-públicas da megastore, Antonio Machado, mais conhecido como Toninho.
Alguns clientes são assíduos. É o caso do publicitário Anselmo Troncoso, de Goiânia, cliente há mais de 10 anos. A cada viagem, ele não deixa na loja menos de US$ 700. E, garante, vale a pena. A prova é um relógio comprado por US$ 250. “No Brasil, ele custa R$ 2 mil”, compara.
Esse é o grande atrativo das compras em Orlando. Além da variedade de produtos, o preço é muito inferior ao cobrado no Brasil. Um tênis que custa R$ 400 nos shoppings brasileiros pode ser encontrado facilmente por US$ 100. O mesmo se dá com os eletrônicos.
A vantagem é tanta que alguns turistas esquecem o incômodo do transporte e trazem na viagem até aparelhos de TV. Uma LCD de 19 polegadas, com DVD embutido, era vendida por US$ 150 na maior rede de supermercados do país. Não teve para quem quis. Os brasileiros que chegaram antes levaram tudo, explicavam os vendedores. O mesmo aconteceu com iPods e diversos modelos de computadores, que desapareceram das prateleiras.
Os destinos de compras mais conhecidos da cidade são os outlets, shoppings criados para vender produtos que estão saindo da coleção. Mas os turistas estão descobrindo aos poucos que vale a pena também visitar os malls convencionais, com coleções novas, já que há sempre liquidações e os preços acabam sendo semelhantes aos das coleções antigas. Grandes redes de supermercados e eletrônicos também são boas opções.
Parques temáticos apresentam atrações relacionadas ao mundo marinho
O SeaWorld Parks & Entertainment opera em Orlando — a pouco mais de uma hora de Tampa, onde fica o Busch Gardens — três enormes parques temáticos: o SeaWorld, o Discovery Cove e o Aquatica. Pode-se dizer que, se os muros de todos eles fossem derrubados e as ruas que os separam se interligassem, o complexo todo seria de uma grandeza dificilmente superável.
O SeaWorld, inaugurado em 1973, fica na interseção da rodovia I-4 com a FL 528 (via expressa chamada Bee Line). No local, o visitante tem contato com a vida marinha por meio de várias atrações, que em geral procuram mostrar o quanto é importante a preservação dos oceanos. Logo que se entra no parque, já dá para sentir uma sensação de relaxamento. Tudo é muito calmo, em contraste com outros parques da Flórida.
Nos espetáculos do parque, os atores principais são golfinhos, orcas, leões-marinhos e focas. São cerca de 200 acres (809,3 mil metros quadrados, aproximadamente) de espaço para shows, encontros com animais e até passeios por (não poderia faltar) montanhas-russas, como a Kraken e a Journey to Atlantis. Mas elas não são o maior atrativo para os visitantes.
Resgate
O SeaWorld é o maior e mais popular parque de vida marinha do mundo e tem como projeto básico promover programas educacionais nas áreas de pesquisa e conservação da vida aquática. Lá também funciona um dos maiores programas mundiais de resgate de animais ameaçados de extinção e é onde centenas de espécies em perigo recebem cuidados.
Além dos programas de preservação, várias atrações divertidas ou curiosas estão disponíveis o tempo todo. Lá você poderá ver, por exemplo, um urso polar (igualzinho àqueles dos comerciais da Coca-Cola) nadando debaixo d’água, apreciar dezenas de tubarões em grandes túneis de vidro e até almoçar ou jantar no Sharks Underwater Grill, um restaurante em que o cliente parece estar nas profundezas do mar, comendo ao lado de tubarões e dezenas de outras espécies de peixes. Claro que os “amigos” marítimos estão separados por espessas paredes de acrílico.
Os pratos e tira-gostos são dos melhores. E, se você der sorte no horário, eles poderão ser servidos pelo garçom cearense Fred Bomfim, que geralmente repassa boas dicas, além de ter um bom papo.
Baleias
Estando no SeaWorld, você não pode nunca perder o espetáculo das baleias orcas shamu (nome dado aos animais já em idade de se apresentar e treinados para tal). O show, que estreou nos mesmos dias da inauguração da Cheetah Hunt, no Busch Gardens, recebeu o nome de One ocean e, mais uma vez, mostra-se capaz de emocionar e divertir os cerca de 5 mil espectadores que assistem a cada uma das seis edições diárias da apresentação. Ela dura cerca de meia hora e ocorre no Shamu Stadium.
Assistir ao One ocean é uma experiência das mais singelas e divertidas. O show aproxima os visitantes dos incríveis mamíferos marítimos, num belo espetáculo de cores e de sons. “No ponto alto da apresentação, destaca-se a mensagem de que animais e homens fazem parte de um só mundo. O show demonstra a missão do SeaWorld e apresenta o que se espera do parque, que é um tipo de entretenimento que educa, nos conecta e que cuida do mundo em que vivemos”, afirma Kelly Flaberty Clark, responsável pela equipe de treinamento das baleias e pelo show, ressaltando que o parque conta com sete animais, incluindo um filhote de oito meses.
Com muitos jatos de água sincronizados que chegam à altura de 15 metros, trilhas sonoras amplificadas por centenas de alto-falantes e a participação de todas as orcas, que fazem acrobacias das mais variadas e divertidas, você vai, sem dúvida, ter imagens e sensações de sobra para guardar na memória. E, se ficar nas primeiras filas do estádio, certamente vai se lembrar ainda dos muitos banhos que levará durante o espetáculo, pois as baleias adoram, com suas enormes caudas, jogar água nos presentes.
Montanha-russa inaugurada no Busch Gardens simula os movimentos de guepardo
A região de Orlando ganhou um brinquedo que já virou programa obrigatório para quem pensa em viajar para lá. A novidade responde pelo nome de Cheetah Hunt, fica no Busch Gardens (em Tampa, a 136km de Orlando) e nada mais é do que uma montanha-russa com alguns diferenciais em relação às que já fazem a alegria dos visitantes da Flórida.
Ela carrega mais tecnologia em seu funcionamento e ainda mexe com a imaginação, pois todo o projeto foi inspirado nos movimentos do animal mais rápido do planeta: o guepardo, chamado de cheetah em inglês. A atração simula um desses felinos correndo como se estivesse atrás de uma caça.
A Cheetah Hunt é a primeira montanha-russa de três disparos (ou arremessos) da Flórida, segundo o presidente do Busch Gardens, Jim Dean. “Ela utiliza uma tecnologia de ponta, que proporciona três picos de adrenalina e velocidades nunca antes alcançadas”, afirma. O percurso é de 1.350 metros, o que dá a ela o posto de montanha-russa mais longa do parque. Da partida à parada final, é pouco mais de um minuto e meio de emoção. “Ela ocupa uma área superior a cinco hectares e é a atração radical com maior espaço da história do Busch Gardens”, completa Dean.
Os arremessos impulsionam os aventureiros para uma altura de 31 metros rumo ao topo da Windcatcher Tower (ponto mais alto da montanha-russa) e, logo depois, para algumas quedas em valas subterrâneas. Como os tradicionais loopings estão ausentes, os principais destaques do percurso ficam por conta das subidas em alta velocidade, numa verdadeira inversão do que se vê em aparelhos similares. Também são emocionantes os momentos da queda, que passa por um túnel, e de um giro de 360 graus em torno do próprio eixo, momentos em que os gritos são mais intensos e estridentes. A Cheetah Hunt exige que os visitantes tenham uma altura mínima de 1,20m, cerca de 10 centímetros a menos do que o exigido nas outras atrações radicais do parque.
A novidade já é responsável pelas maiores filas do parque. Nada que se compare, porém, às feitas para a montanha-russa de parques como o Hopi Hari (em São Paulo), que, em dias de grande movimento, chega a apresentar mais de duas horas de espera. Além da Cheetah Hunt, o Busch Gardens reúne algumas das mais radicais montanhas-russas da Flórida, como a Sheikra, a Kumba, a Montu e a Gwazi, e essa diversidade de ofertas faz com que o público se distribua bem entre os brinquedos. Por isso, com poucos minutos de espera, você vai poder ter o prazer de viver essa aventura.

O jornalista viajou a convite do SeaWorld Parks & Entertainment
Como um trem-bala
O brinquedo foi desenhado a partir da tecnologia Linear Synchronous Motor (LSM) — também usada em alguns tipos de trens de alta velocidade —, que se utiliza da força de ímãs para impulsionar os carrinhos a uma velocidade de até 100km/h. Os impulsos, por meio desse mecanismo, substituem as tradicionais (longas e vagarosas) subidas de montanhas-russas, que depois usam a força da gravidade para ganhar velocidade. A aceleração máxima do carrinho, de acordo com a equipe técnica do Busch Gardens, equivale a quatro vezes a força da gravidade na Terra, o que significa que o impulso atinge quase 40m/s², ou 4G. Apenas como comparação, o primeiro homem a ir ao espaço, o russo Yuri Gagarin, sofreu impacto de 9G durante o lançamento.
Para apreciar e educar
Além do brinquedo, o Busch Gardens apresentou também o Cheetah Run, um lar para 14 guepardos (entre eles, um bebê) que já se tornou ponto de peregrinação dos turistas. O hábitat dos animais foi montado em um cenário com ruínas de templos antigos e conta com aproximadamente mil metros quadrados de gramado, formações rochosas, grutas, uma cachoeira e uma pista de cerca de 70 metros, onde os felinos praticam diariamente o que eles fazem de melhor: correr. Várias vezes por dia, os especialistas em cuidados com animais conduzem exercícios utilizando um sistema motorizado, que estimula o instinto natural da caça. Amplas paredes de vidro permitem que os visitantes fiquem bem próximos desses animais, que há alguns anos vêm sofrendo processo de extinção. Atualmente, há entre 10 mil e 12 mil guepardos em ambiente natural no mundo.
No Aquatica, mais novo parque do SeaWorld, é possível nadar com golfinhos
O Aquatica, um dos três parques do complexo SeaWorld Parks & Entertainment, apresenta algumas das mais incríveis atrações envolvendo o elemento água: são 36 toboáguas, seis rios e piscinas e quase 7,5 mil metros quadrados de praia.
Mais novo do complexo, foi inaugurado em 2008 em uma área de 24 hectares localizada logo do outro lado da rua do SeaWorld, na International Drive.
Apesar de ser um espaço para o visitante se divertir com atividades no meio líquido, o Aquatica também valoriza a presença de animais, além de dar ênfase a uma bela flora com espécies vindas de países como o Brasil, o Chile e a Austrália.
Uma das principais atrações recebe o nome de Dolphin Plunge. No brinquedo, você será lançado por tubos transparentes dentro de uma lagoa azul cristalina, numa descida de 91 metros, onde vários golfinhos de commerson (todos pretos e brancos) se exibem graciosamente para o público. Quem está de fora também se diverte vendo as pessoas atravessarem a lagoa em alta velocidade enquanto são observadas pelos golfinhos.
Grandes emoções você vai sentir também no Hooroo Run, atração especial para quem gosta de rafting. A descida dos botes corresponde a uma altura de seis andares: 76 metros numa aventura de queda tripla. Pouco mais leve do que Hooroo Run, mas também prazerosa e emocionante, é a Walhalla Wave, um tipo de rafting familiar feito em botes que comportam até quatro pessoas. Também desliza de uma altura correspondente a seis andares, passando por túneis e corredeiras.
Se você é do tipo mais corajoso, bom é encarar a Taumata Racer. Trata-se de uma pista de corrida com oito raias, que lança os aventureiros velozmente por um tobogã de 91 metros de altura. Você despenca lá de cima entrando e saindo de túneis e dá uma volta de 360 graus para finalmente cruzar a linha de chegada. Os tempos são cronometrados e você não ganha nenhum prêmio se vencer, a não ser o prazer de ter tido a coragem de participar e de ser o melhor.
Já para quem prefere algo mais calmo, ficar nas imensas praias de areia, mergulhar nas refrescantes piscinas de ondas e descansar nas cabanas privativas com serviços especiais à beira do mar são opções bem relaxantes. O melhor do parque é que ele foi projetado para facilitar os acessos às atrações, que nunca apresentam filas significativas.
Orlando: fora dos parques temáticos também há bons programas
» Débora Diniz
Que o reino do Mickey é o maior atrativo de Orlando, ninguém discute. Mas a cidade reserva muito mais que castelos, brinquedos e os personagens de cinema do complexo Disney World, inaugurado há 40 anos. Nos últimos anos, tem crescido o interesse por outras atrações, em parte pela mudança do perfil do público que procura o destino. De olho nesse fenômeno, os empresários locais ampliaram a quantidade de opções de lazer e diversão para todos os gostos e idades. Conheça a seguir alguns dos locais e programas mais interessantes para quem já cresceu, mas sonha conhecer a cidade mesmo assim.
Avenida International Drive
Trata-se da avenida mais turística de Orlando, com a maior concentração de hotéis da cidade. Por isso mesmo, é possível encontrar restaurantes de diversas especialidades e atrações interessantes. Destaque para o Skyventure, um centro de paraquedismo indoor onde é possível simular um salto em queda livre, com ventos a 240 quilômetros por hora.
Downtown Disney
disneyworld.disney.go.com/destinations/downtown-disney/
Aberta diariamente até as 2h, consiste em um centro de lazer dividido em três áreas. Fica lá a maior loja de produtos da Disney no mundo (a World of Disney) e também o restaurante Planet Hollywood.
Kennedy Space Center
www.kennedyspacecenter.com
A parte turística da Nasa, a agência espacial americana, fica na verdade, em Cabo Canaveral. Mas ela está a apenas 50 minutos de distância de Orlando. Quem tem interesse pela conquista espacial não pode perder a oportunidade de ver foguetes, réplicas e material colhido nas missões. O simulador Shuttle Launch Experience leva o visitante a experimentar a sensação de estar pronto para um lançamento.
Orlando Magic www.nba.com/magic
Você gosta de basquete e sonha em ver um jogo da NBA ao vivo? Em Orlando, isso é possível na Amway Arena, sede do Orlando Magic. É bom conferir a tabela de jogos com antecedência no site do time.
Museus
Quem quiser aproveitar a viagem para um passeio pela história não pode deixar de conhecer um dos muitos museus de Orlando. Algumas opções são o Orange County Regional History Center (thehistorycenter.org), que fica em um prédio histórico, onde já funcionou o Tribunal de Justiça local. Já o Orlando Science Center (www.osc.org) encanta pela modernidade das instalações e pelas mostras sobre dinossauros, animais e outras curiosidades. O CityArts Factory (cityartsfactory.com), integralmente dedicado a obras de arte contemporânea, descortina uma bela vista da cidade.

 


 
Fantasmic TODOS os dias em Julho

 mensagem postada em 06/07/2011 - 09:07:57hs
 
 

Pra suprir a demanda dos aprques que lotam nos meses de férias.
Por falar em FANTASMIC, assisti o de Tokyo no youtube...Coisa de LOUCO!!

Tá na hora de atualizar o de Orlando, não acham?

 


 
Parabens Luiz Carlos

 mensagem postada em 05/07/2011 - 23:07:59hs
 
 

Oi meu amigo

Somente agora e que tive um tempinho para apresentar meus cumprimentos pela entrevista concedida a Band.com.
Meus parabens e espero que essa seja a primeira de muitas outras entrevistas, pois o seu trabalho junto ao VPO tem mesmo que ser difundido e elogiado.
Um grande abraco e saiba que estou super feliz por fazer parte da "familia VPO"

Antonio Crescenti

 


 
Congratulations

 mensagem postada em 05/07/2011 - 17:07:57hs
 
 

Eh com grande alegria q venho desejar a vcs do VPO muito sucesso, pois tenho certeza q sem esse site, a minha viagem e a de muitas outras pessoas não teria sido tão perfeita. Eu sou viciada no VPO, sou apaixonada pela Disney e aqui eh o lugar certo para matar a saudade e compartilhar momentos mágicos com pessoas de todo o Brasil.
Obrigada VPO

Abraços

 


 
Agradecimento

 mensagem postada em 05/07/2011 - 13:07:10hs
 
 

Nós é que devemos agradecer a você Luiz e a Greicy por nos proporcionar esse site maravilhoso, cheio de dicas e com pessoas maravilhosas prontas a ajudar aos outros. Certamente cada vez mais o número de participantes irá aumentar!!!
Parabéns e muito obrigada!!

Bjs...
Carol.

 


 
Parabens !!!!

 mensagem postada em 05/07/2011 - 12:07:26hs
 
 

Luiz, merecido reconhecimento.
O VPO é hoje, além de entrenimento para nós que tanto gostamos da Disney, uma valiosa ferramenta de prestação de serviços, que nos possibilita através da troca de experiencias buscar as melhores opções para a realização do sonho de estar em Orlando.

 


 
Agradecimento!

 mensagem postada em 05/07/2011 - 11:07:58hs
 
 

Olá pessoal,

Eu gostaria de agradecer a todos os amigos pelas palavras de carinho!

Realmente eu fiquei muito feliz com a oportunidade que me foi conferida e tenho certeza que auxiliará ainda mais na divulgação do VPO.

Aproveito ainda para agradecer a todos que tanto prestigiam o site uma vez que é graças a participação de todos vocês que o VPO vem crescendo cada dia mais.

Um forte abraço a todos e muito obrigado amigos,
Luiz Carlos ºoº

 


 
 
Quando anoitece é possível observar no segundo andar da Mansão Mal-Assombrada na janela acima da porta de entrada a figura de um fantasma passando entre os cômodos.