Orlando Tickets Online
 

Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais recente para a mais antiga
 
Índice  
Gabriela Lopes Lumina
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 13/09/2009
 
 
Fran
postado por: Gabriela Lopes Lumina

 mensagem postada em 12/10/2011 - 14:10:59hs
 

Obrigado pela dica do restaurante do Epcot! Estarei indo numa época considerada de baixa temporada, agora em novembro ,mas prefiro não arriscar, vou fazer as reservas antes!
E claro vou fazer para a hora do almoço,, quero ver o Remy!

Obrigado
Bjos
Gabi

Fabi & Dani
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 18/10/2009
 
 
Danielbr
postado por: Fabi & Dani

 mensagem postada em 12/10/2011 - 15:10:52hs
 

Ficamos felizes que tenha dado tudo certo. Não se esqueça de relatar como foi sua passagem pela alfândega de Porto Alegre, estamos ansiosos por notícias... bem como a experiência com a COPA.
Obrigado!

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Voltei! Iniciando os relatos...
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 22:10:48hs
 

Ai, voltei... nem acredito! Tantos meses planejando, sonhando, e quando a gente chega lá, passa tudo tão rápido, voando! Você sai do hotel de manhã cedo, volta tarde da noite e, em um piscar de olhos, já está de volta ao Brasil!

Vamos lá. Saímos daqui de Natal na madrugada do dia 29 de setembro, em um voo para Guarulhos. Chegamos, passeamos um pouco pelo aeroporto, tomamos café e embarcamos pela TAM, voo direto até Orlando.

A TAM, sinceramente, eu achei maravilhosa. Avião amplo, com telas individuais (minha filha amou a programação infantil), cobertores e travesseiros para todos, kit de viagem com tapa ouvidos, tapa olhos, meias, pente, escova de dente e pasta, enfim... achei um atendimento bem diferenciado. As refeições foram boas, o meu filho amou o pãozinho que eles servem em todas as refeições.

Chegamos em Orlando às 20hs, mais ou menos, e fomos para a Álamo, para pegar a reserva que tínhamos feito através do Orlando Tickets Online. Aí veio o problema... rssss! Como a OTO dá como brinde o aluguel do GPS, recusamos o GPS da Álamo, pois não fazia sentido pagar por algo que já teríamos de graça. A ideia era usar o GPS do meu smartphone para chegar até o hotel. Na prática, a ideia era maravilhosa, maaas...

Como todo smartphone que se preze, o meu esgotou a bateria por conta das ligações que fiz em SP e dos acessos à internet que fiz por lá. Então estávamos nós no carro, sem conhecer a cidade e sem saber como chegar ao hotel! Beleza!

Resumo da ópera: rodamos por quase 2hs, fomos bater nas portas do Epcot (totalmente fechado àquela hora), passamos por uns 5 pedágios e, detalhe, só tínhamos as moedinhas que recebemos como troco no McDonald´s do aeroporto, enfim... Meia-noite e pouco, a gente morrendo de cansaço, as crianças desmaiadas no carro, eu quase chorando por imaginar que nunca chegaríamos ao hotel (eu só lembrava que fica na Worldquest Blvd e era perto do Epcot e do hotel da Nickelodeon, mas vá tentar se achar em Orlando só com essas informações...). Paramos no Marriot, ninguém soube dizer nada. Paramos então em uma 7 Eleven e, por Deus, o cara conhecia o hotel e indicou o caminho, ficava perto dali. Ufaaaa!

Então, uma dica: imprimam pelo Google Maps o trajeto do aeroporto até o seu hotel, caso pensem em sair de lá sem o GPS. Perdemos 3hs nessa brincadeira de gato e rato!

Chegando ao hotel (Worldquest Resort), um susto na portaria: o cara não queria abrir a cancela porque o rapaz da recepção disse que a titular da reserva (eu) já tinha feito o check-in mais cedo e já estava instalada no quarto. Pensei nas trocentas caixas com compras que eu tinha mandado para o hotel e gelei: roubaram minhas encomendas! rssss! Fiz uma cara de pânico e perguntei para o cara: "WHERE ARE MY PACKAGES, sir?????"! kkkkkkk! O coitado ficou branco quando viu o meu desespero, disse para a gente esperar um pouco, ligou de novo pra recepção e depois voltou pedindo desculpas pelo engano: é que, justamente por conta das dezenas de pacotes, o pessoal do hotel achou melhor fazer logo o meu check-in no decorrer do dia, para que todos os pacotes estivessem direitinho no meu quarto quando eu chegasse. Segundo alívio da noite! Primeiro dia recheado de emoções!

Gisele Rufino Boieiro
 
Membro
 
 
Rio de Janeiro - Rj
 
Inscrição: 29/09/2011
 
 
Roupas
postado por: Gisele Rufino Boieiro

 mensagem postada em 12/10/2011 - 22:10:35hs
 

Pessoal, minha viagem será daqui 20 dias e já estou preparando algumas coisas. Mas queria saber quais as roupas (específicas) que são melhores para andar no parque! Sei que para calçado o melhor é tênis, mas não sei o que vestir para andar por lá... Me ajudem! Obrigado e contagem regressivaa

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Segundo dia - passeando por Orlando (ainda s/ GPS)
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 22:10:01hs
 

Como fomos dormir de madrugada por conta do atraso em encontrar em hotel, e também sentindo ainda o cansaço da viagem, acordamos mais tarde e fomos tomar café com calma no hotel (com calma mais ou menos, porque o café encerra às 9h30m).

O hotel superou todas as minhas expectativas. Perfeito para quem viaja com a família - seja apenas com os filhos, seja com os pais/sogros etc.

O Worldquest Resort apresenta apenas apartamentos, não é aquele esquema tradicional de quarto de hotel. Todo apartamento vem com cozinha completíssima (incluindo cafeteira, microondas, fogão convencional com forno, geladeira, panelas, talheres e até material para lavar a louça), uma sala de estar com TV e DVD, uma mesa para fazer as refeições, uma lavanderia (lavadora/secadora de roupas - fica escondido perto do banheiro, parece um mero armário e só consegue ver quando abre a porta. A gente só descobriu isso nos últimos dias... rsss), quartos e banheiros. Na hora de fazer a reserva, a única diferença para vc escolher é que podem ser apartamentos com 2 quartos e 2 banheiros, ou com 3 quartos e 3 banheiros. Sim, e todos têm varandas com vista para a piscina do hotel, que por sinal é muito bonita.

Recebem pacotes sem cobrar nada, e não limitam tempo prévio para recebê-los. Eu comecei a fazer minhas compras 3 semanas antes da viagem, mas como ainda não confiava muito no hotel, os objetos mais caros eu mandei para o endereço do Sr. Antônio, do Shopping Express.

Acordei nesse dia com o telefone tocando: era a portaria avisando que o Sr. Antônio havia chegado. Muito simpático e solícito, adorei o Sr. Antônio e achei maravilhoso o serviço prestado por ele! Subi com os pacotes e foi aquela festa: filha já se atracando com o Nintendo DS, presente de aniversário dela, eu me atracando com a máquina fotográfica... Uma festa!

Saímos do hotel por volta de meio-dia, com destino ao Orlando Tickets Online. Beleza, facinho: é só procurar a International Drive.

Dica: nunca tente sair da região da Disney em direção à International Drive sem um GPS.

Sentiu o drama, né? Quase 2hs rodando. "Acho que é pra lá", "pega essa entrada aí". E o marido, como todo homem que se preze, não queria parar para pedir ajuda!

Bom, só sei que passamos por uns 5 ou 6 pedágios, eu já falando mal ("raio de cidade com um pedágio a cada 3 metros!!!"), e eu já contei que só tínhamos as moedinhas do troco do McDonald´s do aeroporto, né? Uma hora elas iam acabar. E acabaram.

Chegamos a um pedágio que não tinha ninguém no guichê. 1,25, você pega as moedas e joga lá dentro, quando completa o valor, o computador reconhece e dá o sinal verde pra vc passar. E quem disse que a gente tinha 1,25? Depois de trocentos pedágios, só tínhamos uma mísera moeda de 25! Tínhamos muitos dólares em notas, mas quem daria o troco? E a máquina não aceitava notas, ainda que jogássemos uma nota de 100 dólares, ela continuaria mantendo o sinal vermelho para a nossa passagem. Depois de 20 minutos parados (sorte que era uma rodovia fantasma, não passava ninguém - quer dizer, sorte ou azar, né? Se passasse algum americano, poderíamos ter mendigado umas moedas... rsss), tendo jogado até moedas brasileiras pra ver se enganávamos o sistema (sem sucesso), disse para o marido: então vamos embora, ué! Fomos, ouvimos um barulho (provavelmente da geração da multa... rss), e estamos até agora esperando a multa chegar aqui. Fazer o quê, né?

Sei que, depois dessa, o marido finalmente resolveu aceitar o nosso pedido e parou para pedir informações, e conseguimos enfim chegar à International Drive. Paramos de novo em uma 7 Eleven para perguntar onde ficava o hotel em que funciona a OTO, e logo encontramos.

Preciso nem dizer que, por muito pouco, não fizemos um altar para o GPS ali no meio da rua, né? Santo aparelho!

E com isso perdemos o primeiro dia em Orlando, praticamente. A ideia era começar logo cedo em um outlet, mas com essa... pegamos o GPS às 15hs, fomos almoçar no Red Lobster vizinho ao hotel da OTO, terminamos por volta das 16h30m... Acabamos fazendo Walgreens e Walmart nesse dia, deixando os outlets para depois.

Ah, e só um detalhe: depois que pegamos o GPS, nunca mais pegamos nenhum pedágio! O único que pegamos foi no último dia, na ida para o aeroporto, e mesmo assim foi apenas um. O mistério do sumiço dos pedágios - estamos até agora intrigados!

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Gisele
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 22:10:41hs
 

Todo mundo diz que é melhor o conjunto bermudinha + camiseta + tênis, e eu até tentei seguir, mas não deu. Não é o meu estilo, não gosto de usar short ou bermuda. Usei por duas vezes só e me senti mal, então nos outros dias usei o que realmente eu gosto, que são os vestidos leves, com calçados leves tb. Comprei um sapatinho da Faber não-sei-o-quê no Walmart, parece sapato de boneca, mas levíssimo e muito confortável. Custou 7 dólares e usei em quase todos os parques, não fiquei com nenhum calo nem bolha, dor nos pés, nada. No último dia, usei uma sandalinha de dedo básica e não senti nada nos pés também, foi maravilhoso.

Acho que basta vc manter o seu estilo, não adianta usar calça legging ou bermuda se não é o estilo de roupa que vc está acostumada. E calçados, vi nos parques gente de havaianas... Acho que é até melhor do que tênis, que esquenta o pé, pode apertar se não for muito confortável, enfim...

Mas tem que lembrar que, daqui a 20 dias, é provável que já comece a aparecer o friozinho da aproximação do inverno. Todo mundo diz que em novembro já esfria. Na dúvida, deixa pra comprar lá a roupa dos parques, no Walmart mesmo. Se estiver frio, uma calça de moleton com tênis e casaco já resolve!

Gisele Rufino Boieiro
 
Membro
 
 
Rio de Janeiro - Rj
 
Inscrição: 29/09/2011
 
 
Vivian&cia
postado por: Gisele Rufino Boieiro

 mensagem postada em 12/10/2011 - 23:10:04hs
 

Oi Vivian, obrigado pela ajuda! Eu até gosto de bermuda, mas me falaram que bermuda, principalmente jeans, irá me atrapalhar nos brinquedos que molham...pois demorarei horrores para secar! Mas TODOS os parques tem brinquedos que molham?? O tênis não tenho como fugir pois tenho problemas no joelho e como ficarei o dia td em pé, não terá jeito.
Me falaram para usar roupa de ginástica, mas eu não curto nada essas roupas. E só comprar para usar no parque ninguém merece... =)

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Primeiro parque - Discovery Cove
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 23:10:52hs
 

Aqui foi o ponto alto da viagem. Fico na dúvida se foi melhor ter ido primeiro a esse, ou se teria sido mais interessante deixá-lo por último para fechar com chave de ouro a viagem. Mas foi, sem dúvida, o parque que nós mais amamos.

A entrada é cara, sem dúvida, ainda mais se fizer o nado com golfinhos - e, sinceramente, não vejo sentido em ir até lá e não fazer esse nado. O ingresso simples já é caro por si só, então vale a pena fazer um sacrifício para pagar um pouco mais e ter acesso ao nado.

E, se for pensar que passa o dia com tudo incluso (refeições, snacks e até bebida alcoólica), e que ainda ganha o ingresso para o Sea World, nem é tão caro assim.

Bom, o parque é um show em todos os sentidos!

Chegamos e fomos direto para o café da manhã. Muita comida, fartura mesmo - e em sistema de buffet, podendo voltar várias vezes para pegar coisas. Tinha sucrilhos, iogurte, muffins, frutas (meu filho de 2 anos ama bananas e se atracou com duas), pães, manteiga, geleia, leite puro, leite achocolatado, fora a parte do buffet americano típico - ovos, bacon etc. O leite era uma graça, com aquelas embalagens de desenho animado, sabe? Aquela caixinha pequena, fofa!

Depois do café, fomos passear no aviário. Se seus filhos são pequenos, então não passe nem perto... os meus, de 2 e 5, ficaram em pânico! rssss! Minha filha começou a chorar de medo, tivemos que ir embora. Mas deu pra ver que é muito legal, eles distribuem potinhos com comida e os pássaros vêm até vc pra comer, pousam nos braços e nas cabeças do pessoal, é muito interessante. E são pássaros amigáveis, não bicam.

Com as lágrimas ainda escorrendo pelas bochechas das crianças, fomos até o local onde ficam expostas as roupas de banho. Parecem roupas de mergulho, feitas de neoprene. O pessoal olha para o seu corpo e diz qual tamanho se ajusta melhor a vc, e depois de escolhida a roupa, eles dão os kits com snorkel, máscara e protetor solar (eles dão o protetor porque é de um modelo que não agride os golfinhos, arraias e peixes).

Antes de vestir a roupa no meu filho de 2 anos, pensei em como faria... ele ainda usa fraldas. E agora? Não lembrava como era fralda em inglês, então fui ao guest relations e improvisei: perguntei onde poderia encontrar "swimming pampers" (pampers para o nado, algo assim). O cara abriu uma gaveta, perguntou quanto o meu filho pesava e tirou dois pacotes lacrados com fraldas de nado reutilizáveis. E não cobrou nada a mais por isso.

E preciso dizer que crianças pequetitas ficam especialmente fofas nessas roupinhas de mergulho minúsculas! As fotos do meu filho com essa roupa ficaram uma graça!

Roupas vestidas, protetor solar aplicado, hora de ir para a praia artificial. Entrei na água já fechando os olhos, pronta para sentir o gelo subindo pela coluna... surpresa! A água é morninha!!!! A gente começou a dar risadas, era felicidade demais para uma família só! Uma praia como aquela, paradisíaca, com uma cachoeira, sem ondas, sem sal e, ainda por cima, com água quentinha!

Meu filho sentou no rasinho e fiquei ali com ele, só curtindo, por mais de 2hs. Nesse período, minha filha entrou em uma caverna, por trás da cachoeira, e fez com o pai e o avô o percurso que rodeia praticamente o parque todo (vc vai andando, com água na altura da cintura, e dá uma volta pelo parque até cair de volta nessa praia).

Há fotógrafos espalhados pelo parque, no mesmo sistema do PhotoPass da Disney. Basta pedir e eles tiram fotos. A gente pediu uma foto da família que ficou a coisa mais linda do mundo, e depois da foto eu voltei a brincar com o meu filho no rasinho. Ele segurou o meu rosto pra dar um beijo, eu fiquei beijando de volta, nós dois rindo... E quando acabou a brincadeira, o meu pai avisou que o fotógrafo tinha ficado ali por perto, tirando fotos do nosso momento, sem dizer nada. Estou aqui com o CD, cada foto mais linda, e achando o máximo o fato do cara ter ficado quietinho ali, só registrando, sem dizer nada!

Enquanto estávamos na piscina, falei para o meu esposo e o meu pai irem buscar uma cerveja - afinal, se está incluso no preço, tem mais é que aproveitar, né? Eles foram. E voltaram rindo muito, cara de menino de 6 anos que ganhou um autorama! A cerveja é simplesmente a Budweiser (acho que é assim que escreve), e vem em uma garrafa de alumínio. Bebida de alta qualidade entregue em alto nível, a tal garrafa era um charme só!

Pelo parque há vários quiosques onde vc pode pegar à vontade as cervejas, sucos, refrigerantes, pacotes com salgadinhos (principalmente batatas chips e barras de cereais).

Depois fomos almoçar, porque estava se aproximando o momento especial do dia: o nado com golfinhos! A comida do almoço foi bacana, gostamos muito. Variedade boa, a minha filha comeu bastante - e o meu filho nem almoçou, brincou tanto na praia que praticamente desmaiou no carrinho e só foi acordar no final do dia.

E aí, o nado... Fico até constrangida de escrever, acho que nenhuma palavra nesse mundo pode traduzir a emoção daquele momento.

A gente assiste um vídeo que mostra um pouco a vida dos golfinhos, e em seguida vai para a piscina onde eles ficam (são várias espalhadas pelo parque). Na entrada, quando vc recebe o crachá com sua foto, já vem indicado o horário do nado e o seu grupo (o meu, no caso, foi o C). Depois do vídeo, os instrutores vão chamando o pessoal de acordo com a letra ("vem comigo quem for do grupo A e B", depois vem outra instrutora e diz "comigo vem os grupos C e D", e a sua instrutora te encaminha para a piscina certa.

Ela explica um pouco sobre os golfinhos, alerta que eles são como cães - ou seja, por mais dóceis que sejam, são animais e podem atacar caso se sintam ameaçados. Acho que explicam isso para o caso de ter algum engraçadinho no grupo que queira fazer alguma brincadeira -- palavra censurada -- com o golfinho, enfim... A instrutora explica ainda que não é pra fazer carinho na cabeça do golfinho, e sim no dorso, sempre depois daquele buraquinho que eles têm nas costas (e acho que muita gente não entende o recado, pois vi pessoas fazendo carinho na cabeça! rss). Ela explica que cada golfinho é único, que eles têm ranhuras que são como as nossas impressões digitais - assim como não existem dois homens com impressões digitais iguais, também não existem golfinhos com ranhuras iguais. E que essas ranhuras apresentam traços semelhantes dependendo da família, então dá pra ver a que família pertence um golfinho com base nessas ranhuras.

Feitas as explicações, começa o sonho! A gente forma um U na água, e enquanto a treinadora vai falando, o golfinho vai passando por nós, rente à nossa barriga, para que façamos carinhos nele. Vai, volta, retorna de novo, e mais uma vez, e a gente lá, fazendo carinho. Passa de lado, de barriga pra cima... a vontade que dá é de agarrá-lo e encher de beijos! Aí a treinadora começa a mostrar uns truques, que variam de grupo para grupo (no meu grupo, os truques foram completamente diferentes dos truques mostrados no grupo do meu esposo - ele foi primeiro com o meu pai e minha filha, e eu fui em outro grupo, sozinha, pois já sabia que minha filha teria medo e seria legal ter dois adultos da família no grupo dela, para poderem revezar com ela no colo, enquanto eu ficava de fora para fotografar e filmar o nado deles).

A treinadora aperta a barriguinha e eles vão fazendo som de pum, outras vezes imitam o choro de um recém-nascido, nadam para longe e, quando começamos a imitar um anzol sendo recolhido, eles emitem o som dessa puxada do anzol, é muito engraçado! Outras vezes nadam para longe dando tchau, uma fofura!

O tempo todo fica uma pessoa filmando e outra tirando fotos. Em um determinado momento, a treinadora chama de um por um, de modo que a gente fica mais afastado do grupo, justamente para que a foto fique melhor, aparecendo só a gente. A foto mais especial é a do beijo: basta a gente virar as palmas das mãos para cima e colocar uma sobre a outra, que o golfinho vem nadando e encaixa o "queixo" na nossa mão. Encaixa e fica esperando o beijo! É o momento em que a gente faz "oooooh", é uma gracinha! A gente dá o beijo e eles vão embora.

Depois, o outro momento especial, mas para isso é preciso saber nadar (porque a gente precisa nadar até o meio da piscina e ficar ali, sem apoio nos pés, esperando pelo golfinho, e a água naquela região é muito funda, não dá pra apoiar os pés no chão). O golfinho vem até a gente - mas não é preciso se preocupar, porque fica uma treinadora ali, comandando o processo todo -, a gente abraça o golfinho e ele sai nadando de volta até o grupo, nos rebocando a tiracolo. Pra mim, foi o momento mais especial, porque foi a coisa mais gostosa do mundo ficar abraçada ao golfinho durante aqueles instantes! Pena que nadam rápido demais, então acaba durando pouco...

Depois do nado, ainda fomos ver a piscina de arraias, minha filha voltou para a piscina aquecida para brincar um pouco mais enquanto eu comprava o pacote de fotos, e pronto... Depois foi banho (eles dão toalhas limpas e os chuveiros têm sabonete líquido, shampoo e condicionador), e despedida do parque, para tristeza de todos! Meu marido ficou ainda mais triste, porque queria ter feito o mergulho nos corais e não deu tempo (é uma novidade do parque, vc veste aquela roupa de mergulhador profissional e tudo - parecida com roupa de astronauta).

Sobre o pacote de fotos deles, é caro sim, mas é ainda mais barato do que o PhotoPass da Disney, porque não dão só o CD com as fotos. Dão também fotos impressas, à sua escolha (acho que são 6 fotos), e elas vêm em uma apresentação maravilhosa. Cada foto impressa vem dentro de um folder lindo feito com papel de gramatura especial. No fim das contas, achei que valeu muito à pena ter comprado o pacote de fotos. Sou boa em fotografia e tenho uma máquina legal, mas sinceramente, as fotos que tirei com minha máquina não chegaram nem aos pés das fotos feitas por eles.

Terminamos esse dia em outro Walmart, o da John Young Pkwy. Notamos que há diferenças de preços entre as lojas da rede - os dessa loja estavam mais baratos do que os que encontramos no Walmart que visitamos na véspera.

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Ainda sobre o Discovery Cove
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 23:10:12hs
 

Esqueci de comentar uma parte! No grupo do meu esposo, o truque final do golfinho foi sair nadando de costas, com o rosto virado para o grupo, e dando tchauzinho.

Já no meu grupo, foi uma coisa incrível... As treinadoras dos três grupos que estavam na piscina no momento deixaram para fazer uma despedida única. Deram sinais e tivemos um show de acrobacias dos 3 golfinhos, dando pulos e piruetas sincronizadas. Ficaram todos com aquela cara de UAU!

Vivian&cia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 25/04/2011
 
 
Dia seguinte - T-Rex e Dtwn Disney!
postado por: Vivian&cia

 mensagem postada em 12/10/2011 - 23:10:11hs
 

No dia seguinte ao Discovery Cove, tivemos um dia bem light!

E acabei de lembrar que me enrolei aqui: não fomos ao Walmart depois do parque, e sim ao shopping The Loop. Fizemos compras na Ross - e eu, envergonhada, parei a Ross... Enchi um carrinho de compras e, como eram poucas atendentes, formou-se uma fila quilométrica por minha causa! Mas como a Ross não existe, fiquei fã da loja! Comprei vestidos de festa lindíssimos por menos de 20 dólares, conjuntos completos de cama para os meus filhos, de microfibra, por 6 dólares, conjuntos de cama king size pra mim, de 400 fios egípcios, por 19 dólares... Vi um por 30 e achei caríssimo (hahaha! Na Riachuelo, o mais barato que encontro é por 90 reais, e de qualidade duvidosa, e eu lá, achando caro um conjunto maravilhoso de trocentos fios egípcios por 30 dólares). Depois fui ver... Era da marca Calvin Klein! Nem sabia que a Calvin Klein tinha também roupa de cama! Acabei comprando ao ver a etiqueta com o preço original do conjunto: 175 dólares! Aliás, acho o máximo isso da Ross de manter as etiquetas das lojas de origem.

Ah, e vendo depois umas fotos tiradas no Magic Kingdom, fiquei admirada ao ver como era lindo o vestido que eu estava usando. Comentei com o meu esposo, ele complementou dizendo que o vestido era belíssimo e levou um choque quando eu disse que tinha comprado por 8 dólares na Ross... rsss! Acho que só então ele entendeu o porquê de eu ter ficado tão louca nessa loja!

O The Loop vale muito a pena, é um shopping imenso, ao ar livre, com dezenas de lojas maravilhosas - incluindo a Michael´s, que toda mulher, acho, adora!

Bom, feitas as correções, fomos ao The Loop na véspera, após o Discovery Cove, e no dia seguinte acordamos e fomos, aí sim, para o Walmart da John Young.

Saímos do Walmart, meu pai estava muito cansado e deixamos ele no hotel. Tínhamos reserva para o T-Rex e corremos para Downtown Disney, para não perder a hora.

Adoramos o restaurante e amamos Downtown Disney. Um lugar aconchegante, as lojas são acolhedoras, gostei muito mesmo. Entrei na loja que vende só álbuns (tem Memories no nome, algo assim), e comprei um álbum de scrapbook que já vem montado, basta colocar os dizeres e as fotos.