Orlando Tickets Online
 

Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
Maria Teresa L Dos Santos
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 12/09/2010
 
 
Novos relatos
postado por: Maria Teresa L Dos Santos

 mensagem postada em 16/01/2015 - 22:01:17hs
 

Olá Mell, Jéssica e Débora

Os relatos estão ótimos! Amenizam a ansiedade de quem está prestes a viajar.


Vitor e Ana: o vídeo do IOA ficou muito bom, como sempre.

Cadê o Leonardo? Sumiu novamente? Não faça isso! Estou esperando os seus relatos.

Se eu esqueci alguém, me perdoe, é a ansiedade mesmo.

Abs,
Maria Teresa

Jé e Rick
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 16/07/2012
 
 
RELATO 11 – DISCOVERY COVE: NADO COM GOLFINHOS
postado por: Jé e Rick

 mensagem postada em 16/01/2015 - 22:01:04hs
 

Dia 3 – Discovery Cove: Golfinhos
(17/10/2014 – Sexta-feira)


Logo depois do Sea Venture e do The Great Reef, decidimos ir até o locker deixar a nossa câmera para o nado com os golfinhos onde não é permitido entrar com nada, nem com óculos de grau ou um simples prendedor de cabelo em volta do pulso. Não conseguíamos achar o nosso locker, pois apesar de lembrar o número do mesmo, não lembrávamos em quais das aéreas de locker havíamos deixado as nossas coisas. Como estávamos em cima da hora, pegamos outro, uma vez que há muitos e eles são gratuitos, e seguimos para a cabana de instruções.

Na cabana conversamos com uma das treinadoras de golfinhos e ela nos contou algumas curiosidades sobre os animais do parque. Isso foi bem legal porque já entramos na água conhecendo alguns deles. No nosso caso, a treinadora era muito engraçada e fazia piadinhas o tempo todo. Depois dessa conversa bem bacana, todo o pessoal que está na cabana é dividido em grupos de 8 a 12 pessoas.

No nosso grupo havia uma família escocesa com crianças pequenas, uma menina americana que estava sozinha e um casal de idosos da Inglaterra. No total éramos 9.

A emoção que toma conta de nós quando entramos na piscina e vemos o golfinho vindo em nossa direção é sensacional e inesquecível... você esquece as horas de voo na classe econômica, as economias pré-viagem e o preço salgado da admissão no parque. Nada mais importa, só aquele momento.




Inicialmente conhecemos o golfinho Hutch, um dos mais jovens e serelepes segundo a treinadora. Ela repetia várias vezes que esse era o favorito dela!
Aprendemos como acariciá-lo e sobre a sua anatomia, marcas e afins. É muito gostoso. Estar pertinho desses animais tão dóceis é realmente especial. Sentimos a sua pele, o seu batimento cardíaco e seu calor! Ele também fez algumas piruetas pra gente antes de ir embora.

Logo depois fomos apresentados ao Capricorn que era o mais velho dos golfinhos com mais de 60 anos e apenas 6 dentes, rsrs! Foi com ele que fizemos o nosso nado.
Perguntei pra treinadora o quanto de peso eles conseguiam carregar (eu já havia comido muito naquele dia!!!) e ela disse que cerca de 5 vezes o próprio peso. UFA! Sem problemas!

Ela divide o grupo entre nado no raso e nado no fundo, que é fundo mesmo, não dá pé! Quando é a nossa vez, abraçamos o nosso golfinho e somos levados por ele, muito gostoso. Devo dizer que com medo de machucá-lo, não segurei com força o suficiente as nadadeiras do Capricorn e escorreguei um pouco, quase que fiquei pra trás.

Em todos esses momentos os fotógrafos do parque estão tirando fotos, fotos essas que vão nos custar uma pequena fortuna depois, e nem sempre são da melhor qualidade.

Depois cada um de nós posamos para uma foto individual com o golfinho e se estivéssemos nadando com mais alguém também podíamos posar todos juntos!

O momento é tão mágico que acho importante vivenciarmos ao lado de quem gostamos. Sei que algumas famílias e casais se separam para que um fique fora da água tirando fotos para economizar. Em minha opinião é preferível não ter as fotos, mas ter as memórias e lembranças desse momento com quem se ama. Mas algo curioso aconteceu no nosso grupo, a menina americana que nadou sozinha estava acompanhada do namorado que estava fora da piscina só observando. Ao ser perguntada por que ele não estava com ela, ela explicou que ele achou o nado muito caro e como o sonho era dela, só ela o fez. Porém na hora das fotos ele foi convidado a entrar na piscina e tirar a foto junto com ela e com o golfinho, muito bacana. Obviamente, não sei se isso foi uma exceção, questão de sorte ou tática pra que ela comprasse o pacote. Acho que o fato dele estar do lado de fora só observando e não tirando fotos ajudou muito também. Ou seja, se tiver alguém no seu grupo que não queira desembolsar um pouquinho a mais, mas você queira que esteja na sua foto, acho que perguntar não tira pedaço, rs.

Depois das fotos, mais um golfinho, Jenny! Linda e graciosa! Realmente conseguimos ver que eles são diferentes só olhando para seus rostos. A tonalidade da pele e as marcas no corpo também os diferenciam! A instrutora nos mostrou as diferenças entre macho e fêmea usando a nossa experiência anterior com o Hutch. Enquanto ela falva a Jenny estava sendo acariciada por todos do grupo. Magnífico!

Cerca de 40 minutos e três golfinhos depois, o triste fim... A vontade era ficar ali na água com eles até o fechamento do parque. Mas tudo bem, conseguimos criar memórias para a vida toda!

Falarei um pouco mais do DC no próximo!

Grande beijo,

Jessica

Débora Christina Ferreira Pinto
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 28/12/2012
 
 
Magical Days 2014 - Dia de Compras e Tornado a vista!
postado por: Débora Christina Ferreira Pinto

 mensagem postada em 16/01/2015 - 17:01:55hs
 

Dia de Compras - 25 de novembro

Continuação...

MAis algumas voltas e entramos na Charlote Russel, enquanto meu marido se dirijia a Apple que fica bem em frente. Já tínhamos esquecido o Iphone 6, pois não compramos pela internet e não havia disponível em lojas de Orlando, conforme estávamos acompanhando. De repente meu marido adentra correndo a loja que estávamos e disse que havia chegado o Iphone 6 e ele entraria na fila! Era uma fila razoável, mas todos que estavam nela conseguiriam comprar. Que doidera, de repente acontecer isso. Então ele disse que poderíamos ir para a Sephora que ele ficaria ali e compraria o meu e o dele.

Fomos então para a minha perdição...amo maquiagem e já estava com listinha boa...rsrsr.
Já saquei ela da bolsa e fomos enchendo a cestinha...loucura, loucura, loucura!!
As meninas adoram maquiagem e ficam loucas quando entram lá. Dificil escolher e tomar conta delas, mas continuamos...de repente elas somem, minha irmã chama e elas voltam falando que estavam com uma vendedora que ficou amiga. Como assim? Elas não falam inglês..já sabiam tudo da loja, as maquiagem antialérgicas, corretivo para olheira, blush da moda e por ai vai..na verdade, queriam ver as coisas e resolveram procurar uma vendedora, mas ela só falava inglês, então ela indicou a outra que falava espanhol e como a Clara “arranha” no espanhol, se entendeu super bem com ela, que teve toda a paciência e ficou mostrando tudo na loja para elas....quando elas querem uma coisas, vão atrás!! Rimos da situação, escolhemos gloss para elas e fomos finalizar as compras.
Na saída ela apresentou a “amiga”...rsrsr

Fomos na MAC, para finalizar as compras de maquiagem e então seguimos para a Apple. Meu marido já tinha finalizado a compra e estava com os dois Iphones na mão. Que felicidade!!

Hora de almoçar e lógico fomos para o Buca di Beppo! Adoramos este restaurante e super indico para quem gosta de massa. Os pratos são grandes e o small do Penne a Basilica (molho pesto com brócolis e peito de frango) que eu pedi, dá para 3 pessoas tranquilo. Minha irmã pediu a lasanha que é bem diferente daqui...ela vem igual a um bolo desenformado retangular e ainda leva no recheio ricota. Não é muito do meu agrado, mas ela e meu marido adoram.






Gosto muito da decoração deste restaurante


Eu só me lembrei de tirar foto dos pratos quando já estávamos comendo...rsrsr...esse é o Penne a Basilica


Essa é a Lasanha

Demos mais umas voltas e então fomos até o Premium para ir somente na Nike, pois meu marido queria comprar logo um tênis. Praticamente só deu para ir na Nike mesmo, pois já era tarde e o Outlet já estava fechando. Só deu para passar na loja da Disney, onde compramos algumas coisinhas.

Então seguimos para o hotel e lanchamos por lá mesmo..o cansaço era grande.

Banho e cama...dia seguinte: Island Adventure



Débora Christina Ferreira Pinto
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 28/12/2012
 
 
Magical Days 2014 - Dia de Compras e Tornado a vista!
postado por: Débora Christina Ferreira Pinto

 mensagem postada em 16/01/2015 - 16:01:09hs
 

Esqueci de falar que no dia anterior ao sair do Epcot, fomos ao Red Lobster, meu restaurante favorito!! Amo os pães de alho!!


Delícia!

Dia de Compras – 25 de novembro

Quando estava fazendo o meu roteiro e estudando os sites de multidão, a princípio este seria um dia de parque, porém eu estava de olho também na metereologia e uma semana antes da viagem, o Weather Chanel começou a mostrar que seria de chuva forte para este dia. Assustei e então troquei para um dia de compras e foi a melhor coisa que fiz.

Ao acordar neste dia, vi que estava chovendo muito e como já sabíamos nem assustamos. Mas era muita chuva mesmo de alagar o estacionamento. Falei para todo mundo relaxar e esperar a chuva diminuir.
Continuei me arrumando e de repente começa a soar um alarme no quarto, tipo esses que a gente vê em filme quando há um perigo onde todo mundo procura um abrigo. Sai correndo do banheiro para ver o que era e meu marido fala: É o seu telefone! Esta avisando perigo de Tornado!

Gente, foi um horror, ficamos paralisados e as crianças começaram a ficar chorosas. Liguei imediatamente a TV no Weather Chanel (canal obrigatório para nós quando estamos viajando) e o repórter estava dando noticias ao vivo de chegada de Tornado em Doctor Phillips perto do Sea World. Ai gelamos!! Estávamos bem próximo deste local, para ser mais clara estávamos em Doctor Philips segundo a localização dada pelo iphone!!

A TV anunciava o tornado chegando em 10 minutos e ai começou uma contagem regressiva nossa e um certo pavor, tenho que confessar. Passados os exatos 10 minutos a chuva caiu de verdade e a minha irmã abriu a porta do quarto (como falei antes, estávamos no térreo) e quando vimos as árvores, completamente tortas por conta do vento (tornado, seja lá o que for..), ficamos apavorados. Fechou a porta e ali ficamos aguardando o que iria acontecer. O mundo parecia que ia acabar.

Bom, esse tornado durou mais ou menos de 10 a 15 minutos e então continuou somente a chuva. No Weather Chanel também já informava que estava tudo tranquilo (sem Tornado), só continuando a chuva.
Obs: Quando o Victor, do Ferreira e Familia postar o próximo video deles, vcs verão...ele estava lá no mesmo dia e no mesmo hotel!!

Só posso dizer que é terrível passar por esta situação...passei por uma tempestade tropical, também em Orlando em 2006, só que estava na rua e desejei não passar mais por isso. Ainda bem que desta vez ainda não tínhamos saído.

Esperamos mais um pouco para ter certeza e a chuva diminuir e então resolvemos sair...isso já era por volta de 11:30h...manhã perdida!!

Como ainda chovia, achei melhor não ir a um Outlet e então fomos ao Florida Mall.

Estacionamento bem cheio, só achamos vaga perto da JCPeney. Entramos por ela e de cara já compramos as pachiminas. Adoro, sempre compro lá...acho que já estou com uma coleção bem colorida...rsrsr

Saindo de lá direto para a H&M, compramos algumas coisinhas, mas não achei tão boa como das outras vezes e então rumo a Pandora!! Estava louca para ver os charms da Disney. Não tem todos que tem no parque , mas tem uma variedade boa. Só comprei um da Disney e outros da coleção Pandora mesmo (muito mais barato que no Brasil!).
Então fomos andando pelo shopping, deixando o melhor para o final: SEPHORA e MAC!
Loja da Disney lotadíssima!! Desistimos de entrar na fila.

Fui ma Lens Crafters fazer o meu óculos de grau e dei sorte de ter um vendedor brasileiro, mais fácil para me fazer entender. Para quem quiser saber ele só trabalha na loja as terças e sábados.
Meu óculos não ficou pronto no mesmo dia porque é uma lente especial, então eles entregam no Brasil e posso dizer que foi tudo ótimo...chegou mesmo aqui sem problemas e sem custo a mais.
Conversando com ele sobre o Tornado, me disse que era comum as pessoas receberem aviso de Tornado no celular...mais uma que aprendi!

Continua...

Jé e Rick
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 16/07/2012
 
 
RELATO 10 - DISCOVERY COVE: SEA VENTURE
postado por: Jé e Rick

 mensagem postada em 16/01/2015 - 10:01:36hs
 

Dia 3 – Discovery Cove: Sea Venture
(17/10/2014 – Sexta-feira)


Chegamos à cabana de instruções para o SeaVenture cerca de 15 minutos antes do horário, como nos é sugerido, e esperamos o restante do grupo que incluía além de nós, um grupo de ingleses e um grupo de brasileiros. O SeaVenture nada mais é do que uma trilha subaquática, onde podemos ver de pertinho todos os animais do The Grand Reef além de alguns outros. Não é necessário saber mergulhar e a experiência é bem tranquila e única!

Quando deu o horário, estávamos apenas nós e os ingleses e seguimos para assistir a um vídeo de instruções no qual aprendemos alguns sinais para usar debaixo da água, algumas dicas para ajudar com a despressurização e como fazer a descida de modo seguro. Além disso, o vídeo frisou a importância de se manter sempre na vertical para que não entrasse água em nosso ‘capacete’. Tudo realmente muito tranquilo!

O grupo de brasileiros chegou um pouquinho atrasado e acabou perdendo uma ou outra parte do vídeo e uma das mulheres do grupo acabou se prejudicando. Ou seja, chegue no horário para não pagar mico!

O vídeo é bem fácil, acredito que quem não fale inglês consiga entender o que deve ou não ser feito apenas prestando bastante atenção, pois tudo é exemplificado de forma bem didática! No final, o mergulhador que nos acompanha revisa todas as informações como se estivesse falando com crianças. É tudo simples e fácil, é só prestar atenção.

Na hora de fazer a descida, temos que pisar em cada degrau da escada que nos leva até lá bem devagar, até alcançarmos o fundo, e não podemos pular sequer um degrau. Também não podemos inclinar a cabeça para que não entre agua no ‘capacete’. Seguindo essas duas instruções básicas chegamos lá embaixo sãos e salvos!
A brasileira que fez a descida antes de mim, e não prestou atenção nas instruções porque chegou atrasada, colocou o pé no primeiro degrau e desceu com tudo!!! O que aconteceu lá embaixo eu não sei dizer... mas acho que entrou água no capacete dela, a pressão deve ter sido muito intensa e ela apavorou e pediu para subir. Todos nós lá em cima ficamos assustados!

Eu até brinquei com o instrutor que depois dessa eu não iria mais, pois tinha ficado com medo, ele riu e eu ri, mas no fundo era um pouco verdade, ela me assustou bastante. Depois que ela subiu, era a minha vez de descer, fiz tudo certinho e já desci fazendo movimentos na mandíbula para não dar chance pra dor no ouvido e foi excelente. Não tive nenhum problema, foi só curtir. O Ricardo me relatou depois que ele sentiu dor de ouvido, mas ele sempre sente quando andamos de avião, então acho que existe uma pré disposição no caso dele.

Uma vez lá embaixo, devemos respirar tranquilamente, pois o ar dentro do capacete é igualzinho ao da superfície.


Lá embaixo há peixes, arraias e estrelas do mar. Há tubarões também, eles parecem estar pertinho, mas estão atrás de um vidro, é simplesmente sensacional.


A água é bem fria e não há fotógrafos, então devemos levar a nossa própria câmera ou comprar uma antes de descer no gift shop deles. Os instrutores que descem com a gente sempre se prontificam para tirar todas as fotos. Eles nos dão alguns animais marinhos para podermos segurar, alimentam os peixes bem na nossa cara e através de um quadrinho nos dão algumas informações sobre o ambiente e os animais. É MARAVILHOSO!





Eu definitivamente não acho que a experiência no Discovery Cove é completa sem essa experiência. Eu simplesmente amei e acho que foi tão fantástica quanto o nado com os golfinhos. O percurso embaixo da água deve durar cerca de 30 minutos, que são inesquecíveis!

Ah! E a brasileira do susto resolveu voltar pra água depois que se acalmou e acabou fazendo todo o percurso com a gente. Quando subimos ela parecia estar muito feliz e satisfeita! Enfim, vale muito a pena e é incrível!

Depois fomos ao Grand Reef e vimos muitas arraias! Elas vêm bem pertinho da gente como se gostassem muito da interação. Podemos passar a mão nelas e ver muitos peixes. Todo mundo aproveita pra fazer snorkel nessa área. É demais.





Agora só faltava a cereja do bolo, o nado com os golfinhos!

Até o próximo relato,

Jessica

Ferreira e Familia
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 15/06/2009
 
 
ORLANDO 2014 com 14 - parte 3 Island of Adventure
postado por: Ferreira e Familia

 mensagem postada em 16/01/2015 - 09:01:59hs
 

Estou de volta, demoro um pouco pois tenho que editar os videos da viagem e dá um pouco de trabalho.

Nesse dia fomos em direção ao complexo da Universal mas precisamente ao Island of Adventure, um dos nossos parques prediletos.

Começamos logo de cara na montanha russa do Hulk pra acordar e depois seguimos nas outras atrações como o Homem aranha, correnteza do Popeye onde nos molhamos todos mesmo usando capa, aproveitamos que estávamos molhados e seguimos no Jurassic Park, mas algumas atraçoes e finalmente chegamos a vila do Harry Potter onde gastamos a maior parte do tempo.
No fim da noite terminamos em Downtown Disney onde tínhamos reserva no T-Rex.

Não sou muito bom em relatos como os amigos aqui do fórum mas deixo aqui meu video, que ao meu ver, as imagens mostram mais desse dia inesquecível.

Video parte 3

Mell
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 08/10/2014
 
 
Res: 8# A saga dos portões
postado por: Mell

 mensagem postada em 15/01/2015 - 19:01:20hs
 

Mell,
Também vou fazer conexão em GRU, saindo de GIG. É tranquilo o trajeto entre os terminais 2 e 3 ? Quanto tempo mais ou menos?
Carlos Eduardo
(mensagem de Carlos Eduardo FO)


Olá Carlos,

Não tem segredo o aeroporto de GRU é praticamente um corredor e quanto aos terminais você não se perde só são meio longinhos mas é só uma direção. Só fique atento às mudanças de última hora dos números e dos portões. Mas sempre que tiver dúvida pergunte para o pessoal que eles tem informam.

Jé e Rick
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 16/07/2012
 
 
RELATO 9 – DISCOVERY COVE
postado por: Jé e Rick

 mensagem postada em 15/01/2015 - 19:01:12hs
 

Dia 3 – Discovery Cove
(17/10/2014 – Sexta-feira)


Hoje o dia seria muito especial, pois visitaríamos o lindíssimo Discovery Cove!

Acordamos bem cedo e seguimos para o ‘parque’. As piscinas e atrações abrem às 9, mas o check-in e o café da manhã já estão disponíveis cerca de 1 hora antes, então vale a pena chegar cedo.



Ao chegar, você já agenda o horário para nadar com os golfinhos e para fazer o Sea Venture, que é pago a parte. Para quem vai fazer os dois, eles devem ser marcados com 1h30min de diferença. Com tudo agendado, pegamos as nossas roupas de nado e já nos trocamos. Essas roupas são muito difíceis de vestir com o corpo molhado por isso a melhor coisa é vesti-las antes de entrar na água. Com nossos trajes de nado, pegamos nosso kit de snorkel, protetor solar e algumas toalhas para já colocar em uma das cadeiras de praia e demarcar o nosso lugar. O protetor solar que é fornecido pelo parque é muito difícil de espalhar, mas é o único que não causará nenhum tipo de prejuízo aos animais do parque, então vale o esforço.




Posteriormente deixamos alguns outros itens nas cadeiras que ficaram lá intactos por horas, que bom estar num lugar assim! As coisas mais valiosas ficaram no locker que é bastante grande.



Com tudo organizado fomos tomar o nosso café da manhã que apesar de estar incluído não é dos melhores, pois as opções são bem gordurentas, muito doces ou pesadas demais para um café da manhã, os americanos devem adorar, mas para nós é um pouquinho demais.



Com as atrações já abertas, fomos ao aviário. Você pode pegar quantos potinhos quiser para alimentar os pássaros. Fomos logo pela manhã, pois em teoria os pássaros estariam mais famintos, mas eles não pareciam muito interessados em comida não. Mas ainda sim o Ricardo conseguiu alimentar dois ou três deles, muito bonitinhos. Eu fiquei só nas fotos, eu tenho um pouco de medo.

Depois do aviário seguimos para a deliciosa área do Freshwater Oasis, Serenity Bay e Wind Away River. Essa área tem a água aquecida e é bem quentinho mesmo, uma delicia! Pra quem vai em dias mais frios deve ser um alento... Além de a água ser gostosa, tudo é lindo, você se sente no paraíso.




Fizemos todo o percurso do Wind Away River e me surpreendi em alguns momentos. Há algumas partes em que a profundidade chega a ser maior do que 2 metros. Mesmo sabendo nadar, e estando lá pra relaxar, no meio do caminho peguei um daqueles tubos flutuantes, dai foi tudo muito tranquilo, exceto quando mudamos subitamente de uma área muito funda para uma muito rasa, pois sempre batíamos os pés nas pedras. Sempre que o percurso vai ficar mais fundo, há placas avisando, mas quando ele vai ficar mais raso não, então é quase que inevitável dar uma topada nas pedras. O Ricardo bateu tão fortemente em uma das vezes que um dos dedos dele ficou muito roxo e dolorido por dias. Aqui a melhor coisa é usar aquelas sapatilhas aquáticas. Não comprei uma porque no Walmart onde é mais barato não havia o meu número e no parque é bem caro mesmo.

No geral, o percurso é uma delicia e rende fotos lindíssimas para quem vai com uma câmera a prova da água, o que eu sugiro fortemente que todos façam!

A água da Dolphin Lagoon (onde ficam os golfinhos) e do The Grand Reef (onde nada-se com arraias, peixes e também se faz o Sea Venture) é bem gelada, ou seja, não é uma boa ideia sair da água quentinha e ir direto pra lá! O ideal é fazer o contrário.
Nós fizemos a parte quentinha pela manhã porque estava um pouco frio, mas à tarde esquentou e fomos para a água fria! Isso é outubro!
Entre um e outro curtirmos um pouco as espreguiçadeiras e comemos alguns snacks que incluem bebidas e batatinha à vontade.

Depois de relaxar um pouco fomos para a área onde realizaríamos o Sea Venture, pois já era hora. Sugiro que levem um relógio a prova d’água, pois não há relógios pelo parque e fica difícil saber que horas são, e horário é algo importante por aqui!

Relatarei a nossa experiência no Sea Venture em breve!

Um grande abraço,

Jessica

Mell
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 08/10/2014
 
 
8# A saga dos portões
postado por: Mell

 mensagem postada em 15/01/2015 - 13:01:39hs
 

Saímos de CTBA orientados de forma que ao chegar em SP deveríamos nos encaminhar ao Terminal 3 portão 24. O que prontamente fizemos. Ao chegarmos no terminal indicado verificamos na tela que nosso vôo era check-in E portão 23. O que nos deixou um pouco confusos uma vez que o check-in E fica no terminal 3 mas o portão 23 no terminal 2. Assim procuramos o pessoal da companhia que nos mandou voltar para o terminal 2 e refizemos (desnecessariamente afinal) o trajeto de volta. Chegando no portão as telas indicavam novamente o terminal 3 o que completou nosso estado confusional. Cansados de ficar como baratas tontas em revoada resolvemos entrar naquelas portas mesmo.
Passamos pela alfândega sem problemas e fomos procurando o portão 23 (no fim de um longo corredor onde muitas pessoas iam e vinham correndo desesperadas).
Ao chegarmos no portão 23 descobrimos que nosso embarque tinha sido, sem a menor cerimônia, transferido para o portão 14 B, (entendi a deixa das pessoas desesperadas) com acesso pelas escadas rolantes ao lado do portão 16 no início do corredor.
Após algum tempo achamos a sala de embarque subterrânea apinhada de gente em plena segunda-feira. Ou o pessoal iniciou um programa ande mais e viva melhor ou o pessoal da administração do GRU precisa rever a logística! Vá com roupas e sapatos confortáveis - de preferência tênis e agasalho - porque conexões entre vôos domésticos e internacionais são verdadeiras maratonas!
P.S. Durante o tempo na sala de espera e na fila vendo tanta gente indo para Orlando fiquei tentadíssima a sair perguntando quem era do VPO.

Jé e Rick
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 16/07/2012
 
 
Res: Pantoja Por favor!
postado por: Jé e Rick

 mensagem postada em 15/01/2015 - 13:01:23hs
 

Caro Pantoja,

Compreendo totalmente e muito obrigada pela dica!

Jessica

Pantoja,

Será que tem como aumentar o limite de caracteres? É que pra nós 'relatistas' as vezes fica um pouco difícil ser sucinto e os links das fotos consomem muitas letrinhas....

Por favor, não me entenda mal, sei que você já faz muito por nós mantendo esse site maravilhoso!

Um abraço,

Jessica
(mensagem de Jé e Rick)


Prezada Jessica,

Após a implementação da ferramenta para "citação" o tamanho das mensagens aumentou sobremaneira.

Dessa forma, para não onerar a base de dados, fui obrigado a impor um limite menor de caracteres para cada mensagem postada.

Assim sendo, peço encarecidamente, caso não seja possível publicar numa única mensagem tudo o que necessita, que separe o texto em mais do que uma mensagem e para facilitar a pesquisa interligue as postagens utilizando o comando "responder" (a postagem inicial).

Procedendo dessa maneira, apesar do texto ficar separado, bastará clicar em "mensagens relacionadas" para que se observe a sequência da sua publicação.

Conto com a sua compreensão!

Um forte abraço,
Luiz Carlos ºoº

(mensagem de Luiz Carlos Pantoja Filho)


 
O portal "torii" existente no pavilhão japonês (Epcot) foi baseado no Itsukushima Shinto Shrine e representa a passagem entre o mundo físico e o espiritual.