Orlando Tickets Online
 

Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
Carla Ceschim
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 15/09/2006
 
 
Respondendo e agradecendo...
postado por: Carla Ceschim

 mensagem postada em 05/11/2009 - 21:11:22hs
 

Em primeiro lugar, quero agradecer a todos que se divertiram com nossos relatos e manifestaram seus elogios. Ficamos muito honrados.
Depois, em 2008, fizemos um relato mais completo sobre as atrações e desta vez não queria ter que descrevê-las novamente, então partimos para o lado cômico da viagem, para ficar bem leve.

Para Jane Beatriz - Você falou que imagina como seria meia hora conversando comigo. Olha, não me acho tão engraçada assim,mas o que eu acho que mais se encaixa é a musiquinha dos "Normais": Você é doida demais...Ás vezes me comparo à Dori, do Procurando Nemo, pois sempre acho que as coisas vão dar certo e que são mais simples do que realmente são... Continue a nadar!

Elis, vou te mandar os relatos por e-mail. Tenho guardado aqui os de 2008, se eu achar no meio dos meus arquivos, te mando também.

Amanda Pedrosa Lisboa - O roteiro que fizemos para os parques não se enquadram para quem estará indo pela primeira vez, pois selecionamos apenas de 6 a 10 atrações por dia, tudo muito específico, pois já éramos marinheiros de várias viagens. Se você quiser alguma ajuda, deixarei meu e-mail no recados e bate-papo.

Um abraço e estamos à disposição meeesmo para qualquer coisa.

Rodrigo Garijo Das Neves
 
Membro
 
 
Suzano - Sp
 
Inscrição: 08/07/2009
 
 
Ana Paula
postado por: Rodrigo Garijo Das Neves

 mensagem postada em 05/11/2009 - 19:11:15hs
 

oi Ana Paula Parabéns pela sua viagem, deve ter sido muito boa e com certeza o pessoal aqui do VPO ajuda muito eu tenho montado tudo me baseando aqui no site, e por falar nisso vc poderia me dar uma dica neh rsrsr

eu estou indo com uma criança de 2 anos e minha esposa ta mais empolgada com as compras do que com a viagem em si rsrsrs, ela adora carters e childrens vc sabe me dizer se vale mais a pena eu esperar para comprar diretamente nas lojas ou os preços das roupas que estão no amazon são tão bons quantos???, pq me espantei quando vi vc dizer que conseguiu até 75% de descontos rsrsr

obrigado e mais uma vez parabéns

Mariela
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 05/12/2007
 
 
Carla Ceschim
postado por: Mariela

 mensagem postada em 05/11/2009 - 18:11:41hs
 

Parabens e obrigada!!!!
Seus relatos sao simplesmente MARAVILHOSOS, ja ri, chorei e sonhei lendo e compartendo sua viagem.
Voce como Juliana e Fabio com seus videos e tantas outras pessoas que dedicam muito tempo, para que podamos saber mais dessa terra de sonhos, sao pessoas especias, que Deus nos da a possibilidade de conhecer!!
Obrigada.

Familia Pinotti
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 15/09/2009
 
 
Pinceladas
postado por: Familia Pinotti

 mensagem postada em 05/11/2009 - 01:11:31hs
 

Voltamos dia 04/11 de Orlando (eu, esposa e duas filhas com 4 e 6 anos) e a primeira coisa que tenho a escrever é o meu muito obrigado a todos que participam do VPO. Li muitos e muitos relatos e aprendi com todos eles, que com certeza fizeram a minha viagem muito melhor.
Vou dar algumas pinceladas de coisas que achei importante e interessantes, mas sem a menor expectativa de comparar a alguns relatos detalhadissimos que são feitos por aqui. Vamos lá:
- Faça o máximo de compras online para ganhar tempo em Orlando. Eu comprei 31 items e tudo correu certinho, foi desde capinha de telefone celular até bicicleta. Tenho certeza que dessa vez a fatura do cartão de crédito não vai passar embaixo da porta.
- Aluguel de carro eu fiz com o pessoal patrocinador do VPO (mcoservices) e na minha pesquisa particular de preços valeu a pena e ainda com inúmeros benefícios de seguro, GPS, etc.
- Aprenda a utilizr o GPS, como procurar um POI por exemplo porque isso vai te poupar muito tempo no deslocamento de carro.
- Sobre o dining-plan eu fiz as reservas para utilizar o table-services e minha opinião é positiva para o Chef Mickey no Contemporary Resort e para o Akershus no EPCOT e negativa para o Playhouse Disney Play'n Dine no Hollywood Studios
- Cirque du Soleil eu e minha esposa gostamos mas nossas filhas quiseram sair antes. Pode ser que com mais idade elas teriam curtido mais.
- Comprei o CD do PhastPass antecipado no site www.disneyphotopass.com/previsitcdplan.aspx por causa do desconto. Sei que não é barato mas pela quantidade de fotos que se tira e e pela qualidade das fotos achei um bom investimento.
- Acho que teria muito mais a escrever mas minha dica final é Planeje, planeje e planeje. Isso vai fazer a diferença e acredite que a mais rica fonte são as dicas e opiniões que estão no VPO. Até minha esposa me elogiou e disse que valeu a pena todo tempo que eu ficava na frente do micro lendo os relatos e ela não conseguia entender porque. hehehe

Grande Abraço.

Daniela Schneider
 
Membro
 
 
Rio de Janeiro - Rj
 
Inscrição: 30/09/2009
 
 
CARLA
postado por: Daniela Schneider

 mensagem postada em 05/11/2009 - 00:11:03hs
 

Amei seus relatos! Me identifiquei muito com eles (minha família tbm é chegada num mico), principalmente com os espetinhos da ALAMO!Aconteceu a mesma coisa com a gente!

Obrigada por compartilhar conosco suas "aventuras".
Bjs

Elis Frigini
 
Membro
 
 
Brasilia - Df
 
Inscrição: 27/10/2009
 
 
Carla!
postado por: Elis Frigini

 mensagem postada em 04/11/2009 - 23:11:45hs
 

Como diz uma amiga minha, você é "óoóótemaaaaa". Seus relatos só me fazem ficar mais animada, até os micos pq todo mundo sabe que "pobreminha sempre dá", não é? E perfeito mesmo é vocês terem se divertido, acima de tudo. Pra mim é ótimo ler isso, pois sou ansiosa e perfeccionista de natureza. Suas palavras me fazem relaxar e acreditar que tudo vai dar certo e será maravilhoso demais.

Posso folgar um pouquinho? Seria pedir demais vc me mandar os relatos via e-mail? É que vc disse que tem todos guardados, assim eu posso imprimir e ler com calma. Vou deixar nos recados!

=)

Amanda Pedrosa Lisboa
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 22/09/2009
 
 
carla
postado por: Amanda Pedrosa Lisboa

 mensagem postada em 04/11/2009 - 22:11:55hs
 

Adorei o seu relato, superr bem humorado, ri tanto aqui que minha irmã veio ver o q eu tava vendo de tao engraçado. fiquei super interessado nas tais Michelinas. Nao sei bem o q é mas ja descobri o site com seus devidos cupons... como todo centavo é precioso adoro um cupon de desconto, vou inserir nas minhas compras...
uma pergunta atrevida... vc fez roteiro para os paques? se sim, pode me enviar? ja fiz meu roteiro da viagem mas ainda n sei a melhor estratégia para os parques. Como nunca fui sinto muita dificuldade em julgar o q devo ir primeiro, o q nao vale a pena perder tempo... vou fazer um parque por dia, por isso acho q vai dar tempo de fazer tudo, mas mesmo assim, quanto mais tempo a gente economizar melhor n é?
faltam 65 dias p minha viagem, espero q seja como a sua q mesmo com trapalhadas foi maravilhosa e descontraída. As trapalhadas deram um tempero a mais ao seu relato. Tudo q acontecer na Disney realmente é um sonho, até os probleminhas..
bjs

Carla Ceschim
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 15/09/2006
 
 
Relato da Família Ceschim - 2ª Parte
postado por: Carla Ceschim

 mensagem postada em 04/11/2009 - 21:11:33hs
 

5º Dia – (11/10/09) – SEA WORLD/ PRIME

Chegamos cedo ao parque, antes mesmo de abrir. Eles permitem que a gente vá entrando até certo ponto, para não criar uma aglomeração muito grande ás 9h. Pouco antes de abrir, canta-se o Hino Americano e daí, pode adentrar ao parque. Decidimos que íamos começar pela Manta. Sem fila naquele horário. Eu já estava quase na hora de embarcar quando a atração deu problema e todos tiveram que descer para fazer uma checagem. Tudo bem, agora era a minha vez. Foi muito tranquilo, gostei muito. Daí, enquanto meu marido ia na Manta, eu e a Bia fomos ao Pets Ahoy, que é uma gracinha, principalmente se você tem um cachorro que não sabe nem dar a pata e vê os bichinhos lá, tão bem treinados (não tenho cachorro, mas convivo com o da minha irmã). Dali nós nos dividimos: eu fui para a fila da Shamu (era a primeira da fila) e os dois foram para a área infantil. Fiquei “conversando” com um casal e um cast member (senhor, 81 anos, há 3 trabalha em Sea World, ajuda nas áreas do estacionamento e principalmente no show da Shamu, trabalha 2 dias por semana, falou da família, etc.,etc). Quando entrei no estádio, peguei um lugar frontal, mas sem ser na splash zone, pois queríamos boas fotos sem nos molhar. Depois do show tomamos lanche que levamos de casa, tínhamos a companhia de animais que ficam soltos no parque uma avezinha branca e um esquilo, que estavam interessados em dividir o nosso lanche, meu marido (biólogo) resolveu alimentar o esquilo com uma uva bem doce, mas o bandido, pegou, cheirou e desfez da uva, na certa queria uma batata frita com catchup ou molho barbecue. Fizemos ainda os shows do Clyde e Seamore e o Blue Horizons. Passamos pelo Dolphin Cove, mas não alimentamos os golfinhos (que são muito espertinhos e não querem saber de você se você não tiver os peixinhos – decidimos que só íamos comprar os peixinhos se a Bia quisesse alimentá-los, mas ela não quis, então seguimos em frente) e fizemos outras atrações por ali. Não deu para ir a Kraken, meu marido chegou lá e estava fechada, sabe quando durante o dia ela fica abre-fecha-abre, etc. Estava naquele dia.
Ainda era cedo, mas nossa missão compras continuava. Saímos direto para o Prime, onde ainda fomos na Timberland, Aeropostale, Converse, Claire´s e outras tantas. Tenho que admitir que neste dia eu estava empolgada e com a corda toda, o problema é do cartão de crédito no final. Aqui deixo minha homenagem ao Féres, dizendo honestamente que “Já que está no inferno, abraça o capeta”. Não me fiz de rogada. Tomamos lanche no Subway do Prime, liguei para casa e fomos para o???? Walgreens (aqui vou fazer uma observação: no primeiro dia quando fomos ao Walgreens, vi uma torradeira por $10. Não quis comprar achando que no Walmart estaria mais barato, não estava. Pois é, me dei mal, depois quando voltamos no Walgreens não tinha mais e acabei pagando $16 no Walmart. Lembra do conselho do 1º relato? Não deixe para amanhã o que você pode comprar hoje!) (uma dica de compra, são as garrafinhas tipo squezze, em metal por $2,99). Depois banho e cama.


6º Dia (12/10/09)– UNIVERSAL STUDIOS/ MICKEY NOT-SO-SCARY PARTY

Só pela chamada, já deu para perceber que o dia hoje ia ser puxado! Seguimos para a Universal e prestamos atenção redobrada no estacionamento, afinal, gato escaldado tem medo de água fria... Começamos pelo Simpsons (2X), esta atração era inédita para nós, pois em janeiro ela estava em reforma. Nós adoramos, ficou muito boa mesmo. Fomos para o MIB que também fizemos 2X, sendo que da segunda vez, só estávamos nós 3 no “elevador” que leva para a atração,lotada,né? Apesar de ser feriado, não pegamos fila em nenhuma atração. Fomos de single rider na Múmia em turnos separados (enquanto esperava o maridão, comprei uma caneta linda para dar de presente que imita um sarcófago), Shrek, Twister (este estava mais cheinho, mas fomos sem esperar), Show do Beetlejuice, daí fomos ao ET, mas deu pane e a atração fechou e voltamos mais tarde, quando pegamos uma filinha de uns 40 minutos, foi a maior, porque a atração estava desde a manhã fechada. Almoçamos no Richter´s, em frente ao Disaster e vimos o show dos Blues Brothers, num calor de desmanchar. Eu decidi não andar na nova montanha Hollywood... achei que não ia gostar, só de olhar o jeitão dela. Meu marido também não se empolgou e acabamos deixando para lá. Tiramos umas fotos com o pessoal do show do Beetlejuice e do Madagascar. Demos por cumprida nossa missão e fomos para o hotel nos arrumar porque ainda tínhamos o Halloween do Mickey, como eu apelidei o evento aqui em casa. Ah, lembrei de uma dica: na saída do parque, antes da catraca da Universal (pelo lado de dentro do parque), tem uma loja tipo Outlet onde você pode angariar umas coisas legais para trazer. Meu marido comprou uma camiseta da Universal Studios, muito legal por $9.99. Também passamos na lojinha normal da Universal e compramos meia dúzia de coisas. Ia me esquecendo, passamos na loja da NBA, pois queríamos camisetas dos times. Compramos 2 camisetas (Orlando e Chicago Bulls, por $25 cada) e um Disney Pin ($6.00). É preciso dizer que a numeração é osso, muito difícil de achar tamanhos normais, os mais cheinhos (sendo bem gentil) é que se dão bem, pois 2XX large e 3XXX large era o que mais tinha, do tamanho M não sobrou muita coisa, a blusa do Cavaliers era muito bonita e umas outras também, mas não tinha o tamanho e como a temporada não tinha começado, é meio que o que sobrou da outra.
Passamos no hotel e tomamos banho. Apesar de levar a fantasia da Cinderella da última viagem, “devido ao calor”, a Bia resolveu que ia de roupa normal mesmo. Fomos para o parque. Gente, o que é aquilo? Quase todo mundo vai fantasiado e capricha muuuito na fantasia, apesar dos americanos curtirem se fantasiar, os japoneses capricham mais, tiramos uma foto com uma moça japonesa vestida de namorada do Mike Wazaslki (Monstros S/A), a fantasia dela era um show à parte de tão bem feita, ela e duas amigas ganharam um prêmio para gastarem nas lojas da Main Street. Adultos vestidos com fantasias muito elaboradas, não eram daquelas compradas prontas, não. Crianças com fantasias tradicionais e o parque cheio. Pegamos um lugar para assistir a parada em Main Street. Meu marido comprou hot dog do Casey Corner ($4.79 cada) e comemos ali na rua mesmo. Demorou um pouco, mas a parada começou. Muito legal. Depois fomos assistir ao Wishes e aí começamos a curtir o parque. O parque fica cheio, mas a curtição é pegar os docinhos (você recebe sacolinhas logo na chegada no parque) e tirar fotos com os personagens. Ainda assistimos o showzinho dos Vilões em frente ao castelo da Cinderella, mas não demora nem 15 minutos (fraco). Depois fomos fazer as atrações. Dá para fazer o parque todo em uma noite, não tem fila para nada, basta entrar. Acho que os cast members ficam até com sono do tédio que é. Fomos ao Phillarmagic, ao Pooh, ao Buzz, Haunted Mansion (claro! Mas não tinha nenhuma diferença, apenas uma cast member fantasiada de morta viva no jardim da mansão que conversava com um rapaz que estava fantasiado de Ghost Buster) e dava para ir na atração que quisesse, sem ter que esperar nem 2 minutos. Uma beleza! Rola uma baladinha onde o Donald e a Daisy dançam com as crianças ao som de DJ, muito legal! Tiramos fotos com o Pooh, o Tigrão e o Leitão. Daí seguimos para Toontown e fomos umas 5 vezes seguidas na montanha russa do Pateta (não precisava nem sair do carrinho). Quando fomos tirar fotos com a Minnie, a fila já tinha fechado. Uma pena, pois a roupinha da festa é muito fofa. Daí, demos uma sorte, entramos na fila para tirar fotos com a Branca de Neve e os 7 Anões, todos juntos, numa foto só. Quem já foi, sabe que essa foto é uma em um milhão, pois encontrar todos não é todo dia. Daí a moça que coordenava falou: depois daquele casal, não pode mais entrar na fila (éramos nós). Fomos os últimos, meia-noite e viramos abóbora. Saímos do parque e ele já estava bem vazio, cara de fim de festa. Estávamos moídos. A gente só queria era uma boa cama.

7º Dia 13/10/09 – HOLLYWOOD STUDIOS

Bom, depois da festança de ontem, acordamos uma hora mais tarde e meio de ressaca, pois sabíamos que depois do Halloween, a viagem já estava mais pro fim do que pro começo. Mas fomos muito rápidos e 9:30h já estávamos no parque. Começamos pegando o FP para o Toy Story Mania e fizemos a atração da Pequena Sereia. Fizemos o American Idol (aqui um adendo, na primeira vez que assisti, achei que era marmelada). A Bia adorou! Fomos mais uma vez e na seletiva final (mesmo assim só tive certeza que não era marmelada quando cheguei ao estacionamento e vi um cara que competiu na final indo embora com a família). Fomos ao Indiana Jones, ao Great Movie Ride, ao Light, Motors, Action, ao Rock´n Roller Coaster, A Hollywood Tower e ao Toy Sotry Mania (aqui eu paguei um mico discreto: entrei no carrinho e esqueci de colocar os óculos, por pura distração. O carrinho começou a andar e eu atirando nas coisas e ganhando do estranho que ia comigo, pois a Bia foi com meu marido. Percebi que as coisas estavam meio borradas, mas continuava atirando, sem parar, quando de repente minha ficha caiu... Cadê os óculos? Estavam na cabeça, tipo tiara, comecei a rir de mim mesma, me desconcentrei e acabei perdendo. Fazer o quê? Ainda fiz mais pontos que meu marido e minha filha...). Ao final do dia, vimos a seletiva do American Idol e por isso ficamos para o 2º turno do Fantasmic. Antes do show compramos algumas coisas na loja do Planet Hollywood que fica em Sunset Boulevard, compramos umas pizzas (que não estavam tão boas assim) e depois de lanchados seguimos para o Fantasmic. O show é maravilhoso e com o calor que fazia também muito agradável, pois da última vez que assistimos (em janeiro/08) fazia quase 0ºC e um vento que doía nos ossos, foi duro de esperar naquele dia.


8º Dia (14/10/09) - MAGIC KINGDOM

Quando acordamos, nos arrumamos rapidinho e fomos trocar o carro, pois aluguei um carrão para poder colocar todas as malas sem dor de cabeça. Lembram que chegamos com 2? Mas tinham 3 dentro delas e ainda íamos comprar mais uma, pois nosso limite era 6. A troca do carro foi quase uma novela, pois não conseguíamos achar o hotel onde ficava o balcão da Alamo. Eu tinha feito o mapa do hotel até a locadora, mas esqueci e achei que sabia o local, afinal passávamos todos os dias em frente a rua Lake Buena Vista, então, bastava pegar o número e chegar lá, certo? Errado. Saímos do hotel e pegamos a rua, até aí, foi fácil. Seguimos a numeração: 2000, 1950, 1910, 1850. Opa! O hotel é no 1900. Acho que passamos, vamos dar a volta. Voltamos: 2000, 1950, 1910. Falei pro meu marido, entra aí, no 1910, deve ser nos fundos, por isso não tem o número. O lugar era um tal de American Athletics, sei lá. Perguntei para uns rapazes que iam saindo. Eles falaram que não sabiam onde ficava, mas achavam que era virando o “corner”. Agradeci e seguimos. Daí entrei num outro hotel, logo do lado, falei que não podia ser virando o quarteirão e perguntamos novamente. Veio uma moça que nos explicou que era, virando o “corner”. Tudo bem, meu marido começou a apelidar que o negócio era bater o escanteio. Tá bom. Batemos o terceiro escanteio e quando chegamos, era um estacionamento. Mas como vamos entrar? Apertamos um botão e entramos. Quando olhamos melhor, aquele era o estacionamento de quem trabalhava em Downtown Disney. Perguntamos para uma senhora e ela falou que não era ali. Que deveríamos tentar no outro “corner”. Meu Deus, minhas pernas já estavam doendo de tantos escanteios errados. Na quarta tentativa achamos o hotel e trocamos o carro por um X-Terra da Nissan, muito legal, mas que bebe um monte de combustível. Voltamos ao hotel pegar a Bia, que ficou brincando com o zoológico dela e seguimos para o Walmart para as últimas compras. Tudo já estava embalado, mas depois dessas compras, íamos mesmo precisar de mais uma mala. Entrei lá e falei pro meu marido. . Agora eu vou sem dó, e nos abraçamos, eu, a Bia e meu marido com o capeta, que nessa altura do campeonato já era como um tio. Aquele carrinho parecia uma festinha, tinha de tudo um pouco, era bem eclético e a mala, tipo cereja no sundae, para por as compras finais. Compramos sorvete, Michelinas e fomos para o quarto almoçar. Aquele almocinho me caiu super bem. Renovou as nossas forças e partimos em direção ao Magic Kingdom, para finalizar nossa viagem com chave de ouro (e um mico dourado!)
Entramos em Magic Kingdom e fomos direto para o Piratas do Caribe, o parque estava tranquilo e tínhamos pouca coisa para fazer, pegamos um FP para a Big Thunder Mountain e assistimos a parada da tarde ali mesmo, meio de mal jeito mas quer saber de uma coisa, no MK até as paradas são mais bonitas, parece brincadeira, mas é diferente. Fomos para Tomorrowland e fizemos o It´s Laugh Floor e a Big Thunder, Buzz com outro FP, e a Big Thunder com outro FP. Assistimos ao show na frente do castelo e uma outra paradinha que acontece às 18h, muito legal, chama a galera pra dançar, é muito animado, como um carnavalzinho de rua, mas sem os trios elétricos, sem os abadas, sem a animação do povo na rua, mas que parece, parece. Isto só vimos porque estávamos indo de Tommorrowland para Frontierland e para cá e pra lá, por causa dos FP. Depois dessa transação, fomos comer um funnel cake de despedida, pois já não queria mais sanduíche, nem do Casey Corner.Fomos para Main Street para pegar um lugar bom para Spectromagic. Ali, fizemos amizade com um casal de BH, com um filha de 5 anos. Ele estava chateado porque estava há 2 horas esperando a parada, pois não viu o horário certo e chegou muito cedo. Enquanto isso, a mulher e a filha estavam pelo parque se divertindo e ficamos nós, batendo um papinho. Daí um tempo, meu marido viu o Caio Blat e uma atriz, que até agora não lembramos o nome, tirando foto bem em frente da gente. Continuamos ali, quando chegaram a mãe e a garotinha. Quando a parada ia começar, a menina sacou de dentro de uma mochila, sacola, sei lá, uma fantasia da Branca de Neve e se vestiu, por cima da roupa mesmo. A parada começou milhares de fotos e de repente vem a Branca de Neve com os seis anões dançando(o Dunga estava na seleção, perdão no carro alegórico). Na escuridão, ela viu a menininha e veio até ela. Cumprimentou, deu beijinho e os anões também vieram brincar com ela. Os olhos da menina brilharam mais do que nunca! Fiquei com um nó na garganta. Quando isso passou, eu virei para o pai da menina e falei: As duas horas que você passou aqui, valeram cada segundo, porque isso vocês nunca vão esquecer. Quando acabou a parada, nos levantamos rapidamente e seguimos em direção ao castelo. Nessa hora, meu marido parou para tirar umas fotos no meio da multidão e se perdeu da gente (eu e a Bia), que tivemos que seguir, levados pelo oceano de gente que estava ali. Nós temos alguns combinados em se tratando de desencontros, mas achar alguém aquelas alturas, no escuro, no mar de gente? Nem pensar! Vamos assistir ao Wishes e depois vemos no que vai dar. Enquanto isso, meu marido, procurava por nós (segundo ele: quando todos sentassem para assistir o show, seria fácil achá-las. Mas ninguém sentou, então ele em cima do seu 1,69m pensou, que seria difícil encontrar no escuro alguma coisa, mas fez uma tentativa, pediu a um casal de namorados brasileiros que estava sentado em um banco se poderia subir ali e tentar achar as duas, observação: o casal foi facilmente identificado pela camisa do Vasco da Gama que o rapaz vestia. Mas não deu certo, então ele arranjou um lugar para assistir a Wishes próximo ao Casey Corner).
Assistimos ao Wishes ali, nós duas e umas brasileiras de BH que fizemos amizade enquanto esperávamos. O Wishes terminou e ficamos encostadas a uma lata de lixo para que a multidão passasse. É engraçado, pois na hora da saída bate um desespero naquela gente e em 10 minutos (ou menos) a praça estava vazia, e a limpeza começou. Quando já dava para andar tranquilo, começamos a procurar e logo nos encontramos. A volta para o hotel foi meio desanimada, pois em poucas horas estaríamos embarcando para o Brasil. Chegamos ao hotel e a Bia logo capotou. Ainda tínhamos a missão de terminar de embalar as coisas nas malas. Fomos dormir por volta de 00:30h. às 2:30 o despertador tocou e começamos a jornada de volta para casa.

9º DIA (15/10/09) – RETORNO

Saímos do hotel por volta das 3:30h, pois nosso check-in começava às 4h. Ainda tínhamos que abastecer o carro e fazer a devolução na Alamo. Aqui uma dica: Se for necessário abastecer de madrugada, que nem a gente, não deixe para o último posto perto do aeroporto, pois nesse horário muitos estão fechados. O caminho até o aeroporto foi bem tranqüilo e sinalizado (estou falando isso, pois em 1999, nos perdemos na volta!), mas a devolução foi um capítulo à parte (o mico final!). Chegamos ao aeroporto, subimos para a área de devolução e... não tinha ninguém, nenhuma alma, parecia filme fantasma. E não podíamos entrar na área de estacionamento, pois tinha aqueles espetinhos que furam o pneu do carro. Meu marido ficou lá estacionado e alguém tinha que ir resolver a situação. Desci do carro e comecei a andar, e nada. Fui no guichê, fui no balcão e não tinha ninguém de nenhuma operadora. Pensei, legal, vou até o aeroporto, no guichê interno da Alamo deve ter alguém. Desci, atravessei a rua, entrei no aeroporto e no balcão da Alamo não tinha ninguém. Tinha um carinha conversando no telefone, mas era de outra operadora. Me desculpei, e pedi ajuda, afinal, a hora estava passando. Fomos até a frente do balcão e ele chamava “Alamo”, “Alamo” e não aparecia ninguém. Aí ele sacou o celular e ligou para o Antonio (???) “Antonio, tem uma consumidora querendo devolver o carro e não tem ninguém aqui”. Gente, em um minuto, apareceu gente aqui e lá onde estava o meu marido. A moça que me atendeu, falou para que eu pegasse o contrato, anotasse a quilometragem e o nível do tanque de gasolina e levasse o contrato até ela que ela encerraria. Daí eu tentava argumentar que os espetinhos iam furar o pneu do carro, mas ela não entendia e eu não sabia falar aquilo em inglês. Rolou uma mímica, uma gesticulação e eu não sei como a mulher entendeu a minha preocupação. Daí ela explicou que os espetinhos só furam se você quiser retornar. Ah, tá! Quando eu voltei lá, depois de todo esse sufoco, meu marido já tinha estacionado e apareceu um carinha para receber o carro. Pegamos uns carrinhos (bem carinhos $6,00 cada – pegamos 2, pois não cabia tudo em um só) e seguimos para o check-in (mas há sempre tempo para um mico, meu marido não leu o que estava escrito na barra do carrinho, que dizia que se você quisesse andar com o carrinho era só empurrar a barra com as duas mãos, quando você soltava ele travava o carrinho, então ele questionou o rapaz da Alamo que o carrinho tinha defeito em uma das rodas. Depois de ser apresentado à barra pelo rapaz, ai ficou fácil, mas para completar o mico da matina, ele virou para o atendente e muito contente ao melhor estilo Borat disse: Nice...). Daí para frente é tudo o que todo mundo sabe... aquela chatice do voo da volta. Voltamos do Panamá num avião que estava a maior chacrinha, do pessoal que vinha para o GP da F1. Chegamos moídos e a PF não estava nem aí, passamos no Nada a Declarar. Não vimos ninguém sendo parado, muita tranquilidade.
Assim como antes da viagem fizemos várias reuniões, rolou uma avaliação destes dias em Orlando. Concluímos que foi tudo perfeito, melhor até do que o planejado.
Nestes 3 anos que leio o VPO quase todos os dias, principalmente este tópico, aprendi muito e fazendo jus ao site, vou relatar o que aconteceu um dia no hotel. Ao encontrar o casal de brasileiros de que ficamos amigos e que estavam meio perdidos, procurei ajudar, pelo menos um pouquinho, uns 2 ou 3 dias no café da manhã, dando dicas de atrações etc. Lá pelo 3º dia, a moça me perguntou se eu era agente de turismo. Daí, eu não entendi a pergunta e quis saber por quê. Ela me explicou que eu sabia muita coisa. Falei para ela: É que eu leio o VPO, aprendi tudo isso lá.
Acho que isso explica um pouco porquê apesar da experiência de nossas viagens, o conhecimento das outras pessoas compartilhado através deste site facilita o planejamento e realização de uma viagem à cidade de Orlando. Obrigada a todos que nos ajudaram, mesmo sem saber e esperamos ter retribuído um pouco com as nossas aventuras.
Carla, Marcelino e Bia.

Marcelinho Marianos
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 30/07/2009
 
 
voltar com ps3 e notebook
postado por: Marcelinho Marianos

 mensagem postada em 04/11/2009 - 20:11:08hs
 

Pessoal, estou em orlando e volto amnhha, eu e minha esposa. Compramos 2 notes e 1 ps3 e nao tenho ideia como proceder na volta.
levo o ps3 na caixa original?
e o computador tb?
todos na bagagem de mao?
espero uma ajuda URGENTE pois meu aviao parte as 6:00 AM de amanha
Obrigado
Marcelo

Carla Ceschim
 
Membro
 
 
 
Inscrição: 15/09/2006
 
 
Gizella e Elis
postado por: Carla Ceschim

 mensagem postada em 04/11/2009 - 20:11:36hs
 

Gizella - sobre as compras, nós perguntamos para a recepcionista, pois na verdade ela foi chamar alguém para abrir a janelinha e nos atender( a direita do front desk). Pode acreditar, meu inglês é um inglês fraco e deu pra me virar. Qualquer coisa, imprima a listagem da Amazon com suas compras e entregue na mão dela, ela vai saber o que fazer.

Elis - o violão vinha como bagagem de mão. Quando entramos no avião, meu marido solicitou ajuda para o comissário e então o violão foi "despachado" lá embaixo no avião e nos foi entregue só no Brasil. Na verdade veio na esteira com as malas. Se você puder, evite este despacho (minha opinião). Apesar de ser mais cômodo, acabou entortando uma das cordas (não sei explicar bem, é aquele negocinho por onde a corda passa, antes de prender lá em cima? Mas a companhia aérea queria que ele viesse nos nossos pés, mas não cabia mesmo. Esse era um dos nossos receios para comprar ou não o dito cujo. O estojo que nós compramos não era daquele duro, era de nylon forrado, super fofo e resistente, mas vai saber o "carinho" com que foi transportado!

 
No pavilhão americano (Epcot) você também encontra os famosos "utilidors" - consagrados no Magic Kingdom - e a sua construção deu-se em virtude da necessidade de espaço para armanezar as cenas áudio-animatrônicas da atração "The American Adventure" quando não estão sendo exibidas no palco.