Planejamento - Clima - Previsão do Tempo - Furacões

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
 
Índice  
 
 
Juliana - clima em novembro

 mensagem postada em 02/05/2014 - 09:05:25hs
 
 

Isso mesmo Juliana, leve casacos e roupas para frio.
Em novembro, as vezes, a temperatura cai abaixo de zero grau (se tiver frente fria). Eu mesmo já pegue -2 (dois graus negativos) mas aproveitei esses dias para ir aos Shoppings e alterei o roteiro, deixando os parques para dias mais quentes.
Uma semana antes de vcs embarcarem, já dá para ver a previsão de tempo no Wheather Channel (veja este LINK ) e fazer alterações em seu roteiro, se for o caso.
Vc vai adorar as decorações natalinas e lojas que vendem coisas especializadas para Natal, nesta ocasião.
SDS,



Ayrton, obrigada! Muito bom aprender mais sobre a cidade que tanto amamos rs! Estou me preparando para noites frias em novembro e manhãs e tardes mais quentinhas, acho que é por aí né? Beijos! (mensagem de Juliana Isidoro)

 


 
Flórida - 26 condados em estado de Emergência por causa das chuvas !!

 mensagem postada em 01/05/2014 - 08:05:07hs
 
 

Florida: 26 municípios em Estado de Emergência

Tornado grave , chuva e ventos fortes deixaram para trás muita devastação no sul os EUA . 10:05 EDT, 30 de abril de 2014

MIAMI - Florida Gov. Rick Scott, declarou hoje estado de emergência em 26 municípios que sofreram grandes inundações pelas fortes chuvas registradas desde segunda-feira.

"Um sistema frontal sobre as regiões Panhandle (no canto noroeste do estado ) e Big Bend esquerda ontem e hoje as fortes chuvas de até mais de 10 centímetros em algumas áreas ", disse Scott ao assinar decreto de emergência no Estado.

O serviço nacional de meteorologia emitiu um alerta de inundação para os condados de Escambia , Santa Rosa, Okaloosa , Walton, Holmnes , Washington , Baía, Jackson, Calhoun, do Golfo, Liberdade , Franklin, Gadsden, Wakulla , Jefferson, Madison, Taylor , Hamilton , Suwannee , Orlando, Lafayette, Dixie, Columbia, Gilchrist , Alachua e Levy.

Rick Scott - Scott disse que a medida visa a aliviar os efeitos da água subindo em rios e córregos da Panhandle , como resultado das fortes chuvas registradas no início deste mês .

"Após as recentes chuvas , estava previsto que muitos rios do noroeste e norte da Flórida experimentassem uma grande inundação, enchentes , esta semana ", disse ele .

Várias estradas nas áreas afetadas pelas chuvas permanecem fechadas ao tráfego , e estima-se aumentar seus números , especialmente os mais próximos dos rios. "Pode ser necessária a realização de duas tarefas de evacuação proteger áreas residenciais ", disse a declaração de emergência.

Medida de emergência mecanismos ativos para a mobilização do pessoal necessário para ajudar no resgate e implantação da Guarda Nacional nas áreas afetadas



Florida: 26 condados en emergencia por lluvias |

Severos tornados, lluvias y vientos fortísimos han dejado a su paso mucha devastación en el sur de los EEUU.

10:05 a.m. EDT, April 30, 2014

MIAMI - El gobernador de Florida, Rick Scott, declaró hoy el estado de emergencia en 26 condados del estado que sufrieron importantes inundaciones por los fuertes aguaceros registrados desde este lunes.

"Un sistema frontal sobre las regiones de Panhandle (en el extremo noroeste del estado) y Big Bend ha dejado ayer y hoy fuertes lluvias de hasta más de 10 pulgadas en algunas áreas", señaló Scott en la orden de emergencia firmada.

El servicio de meteorología nacional emitió un aviso de inundaciones para los condados de Escambia, Santa Rosa, Okaloosa, Walton, Holmnes, Washington, Bay, Jackson, Calhoun, Gulf, Liberty, Franklin, Gadsen, Wakulla, Jefferson, Madison, Taylor, Hamilton, Suwannee, Orlando, Lafayette, Dixie, Columbia, Gilchrist, Alachua y Levy.

Rick Scott - Scott indicó que la medida busca paliar los efectos de la crecida de las aguas y corrientes en los ríos del Panhandle, como resultado de las fuertes lluvias registradas desde principios de mes.

"Como consecuencia de las recientes lluvias, se prevé que muchos ríos del noroeste y norte de Florida experimenten una crecida peligrosa, con inundaciones, esta semana", señaló.

Varias carreteras de las zonas afectadas por las lluvias permanecen cerradas al tráfico, y se estima que aumente su número, especialmente las más próximas a los ríos. "Puede que sea necesario llevar a cabo tareas de evacuación par proteger las zonas residenciales", precisó la declaración de emergencia.

La medida de emergencia activa los mecanismos necesarios para la movilización del personal necesario para asistir en labores de rescate y el despliegue de la Guardia Nacional en las zonas afectadas.

Copyright 2014, Orlando Sentinel Fonte: LINK


 


 
Furacões em Orlando

 mensagem postada em 01/05/2014 - 06:05:26hs
 
 

Juliana,

A escolha de Orlando para ser a sede do complexo Disney se deu pelo fato de que os furacões têm uma incidência menor do que nas cidades litorâneas da Florida.

A Flórida Central tem um clima subtropical com duas estações - verão muito quente e inverno quente. As temperaturas médias vão de 27 a 32°C no verão a 18°C no inverno. As geadas de inverno são raras.

A Flórida Central é também a capital mundial dos relâmpagos, com tempestades espetaculares e chuvas torrenciais que terminam tão rápido quanto começam. A temporada dos furacões vai de 1º de junho a 30 de novembro e os últimos têm sido mais ativos do que o normal. Se um furacão ameaçar, ouça as notícias locais para orientações de evacuação, ou vá a um centro de emergência.

Desde que o sistema de rastreamento de tempestade EUA começou, há 150 anos, 59 furacões atingiram diretamente Orlando. Um dos piores, e com categoria 3, foi Donna. Ele atingiu Orlando em setembro de 1960 e ventos com velocidades de 115 mph.(mais de 200 Km/hora) Foram muitos os danos causados a cidade. Muitas mortes ocorreram !!

Mais recentemente, a de 2004 foi a pior temporada de furacões no registro não só para Orlando, mas para grande parte da Flórida. Mesmo localizando-se no interior como Orlando está, a cidade não foi poupada da ira dos furacões Charley, Frances e Jeanne. Muitas casas e empresas foram destruídas pelas inundações e danos provocados pelo vento. Milhares perderam poder. Algumas vidas foram ceifadas!! Estes três tempestades atingiram entre meados de agosto até o final de setembro.

Mais comum do que os furacões que batem Orlando são as tempestades tropicais e quase todos os dias ocorrência de um trovão e relâmpagos, no período da tarde, tempestade durante o período chuvoso, durante os meses da temporada de verão. Estes fatos podem ser menos prejudiciais se você está preparado, com alguma capa de chuva ou um plano alternativo de passeio. Estes eventos de chuva sub-tropicais geralmente só duram uma hora ou mais, enquanto que as tempestades tropicais podem assumir definitivamente a melhor parte de um dia.

Em novembro é bem frio em Orlando, principalmente a noite. Fortes ventos e frentes frias vindas do Norte atingem a cidade.

Abraços,
Ayrton.





Pode parecer bobo, mas eu tenho pavor de vento hahaha! Vou dia 07/11. Vejo que, pelo post do Ayrton, já terá acabado a temporada de furacões, ufa!
Curiosidade: Orlando não está muito na rota dos furacões, né? A Disney já sofreu com algum furacão? Não lembro de ter lido sobre isso...
Aproveitando: alguém sabe se costuma chover muito nessa época de novembro? Estarei lá de 08 a 19/11.
Beijos! (mensagem de Juliana Isidoro)

 


 
Res: Res: tempo em orlandoRes: Res: tempo em orlando

 mensagem postada em 01/05/2014 - 01:05:37hs
 
 

Pode parecer bobo, mas eu tenho pavor de vento hahaha! Vou dia 07/11. Vejo que, pelo post do Ayrton, já terá acabado a temporada de furacões, ufa!

Curiosidade: Orlando não está muito na rota dos furacões, né? A Disney já sofreu com algum furacão? Não lembro de ter lido sobre isso...

Aproveitando: alguém sabe se costuma chover muito nessa época de novembro? Estarei lá de 08 a 19/11.

Beijos!

 


 
Res: tempo em orlando

 mensagem postada em 29/04/2014 - 22:04:46hs
 
 

Daniela,
acabou de noticiar nos jornais que uma cidade do meio-leste americano foi devastada. Porém creio que na região central da florida não haverá fortes precipitações. Mas chuvas estão ocorrendo por lá sim.

 


 
tempo em orlando

 mensagem postada em 29/04/2014 - 13:04:20hs
 
 

Oi pessoal, embarco dia 08/05 para miami, de lá vou para orlando e fico até dia 19/05, vendo as notícias nos jornais estou começando a ficar com medo dos tornados, alguém já foi nesse período? Aguma previsão de tornado para orlando??
obrigada

 


 
Res: Res: Dúvidas!! Setembro!!!

 mensagem postada em 20/04/2014 - 02:04:44hs
 
 

Olá, estive em orlando 2x em novembro e achei as temperaturas bem baixas para aquáticos... Pegamos perto de 5 graus pela manhã e 8 graus a noite... Durante o dia esquenta e depois esfria... Talvez no horário do almoço consigam enfrentar mas eu não iria... Vejam se em novembro quando vão estará aberto pois eles geralmente fecham neste mês...

Os parques são muito bons, estivemos em abril/maio do ano passado e mesmo assim achei friozinho no final da tarde perto das 16h (lá escurece cedo)... Mas curtimos muito!!

Neste ano fomos no início de abril e bem pensei em ir de novo nos aquáticos... Ainda achei friozinho pela manhã e final de tarde...

Rê ºoº


Ana Paula. Olá. Vc pode me falar se pegou muito frio em novembro? Da p ir em parque aquático? E a lotação em novembro com e? Obrigada (mensagem de FAMILIA PEREIRA)

 


 
Preparativos para a temporada de furacões

 mensagem postada em 17/04/2014 - 14:04:59hs
 
 

Preparativos para a temporada de furacões

PLANTÃO CONSULAR – Em caso de emergências causadas por furacões, o Consulado-Geral do Brasil em Miami disponibiliza os seguintes telefones de plantão:

305-801-6201; 305-801-6202 e 305-801-9035

Para tentar localizar brasileiros desaparecidos, tenha em mãos seus dados de contato (telefones, email, endereço) e os
nomes, dados de contato e quaisquer outras informações relevantes que possam ajudar na busca da pessoa.

Em caso de furacão, a prioridade do plantão do Consulado-Geral será a localização de brasileiros desaparecidos e a prestação da assistência cabível aos mais diretamente atingidos. Outras questões relativas ao atendimento consular terão prioridade menor.

PREPARATIVOS PARA A TEMPORADA DE FURACÕES

Durante a temporada de furacões, tenha sempre disponível em casa um kit furacão composto de:

- Água engarrafada suficiente para período de 3 a 7 dias (pelo menos 1 galão por pessoa por dia)
- Comida enlatada e/ou não perecível suficiente para período de 3 a 7 dias
- Abridor de latas manual
- Kit de primeiros socorros
- Radio portátil a pilha
- Lanterna e pilhas
- Dinheiro
- Telefone fixo e telefone celular com bateria carregada

Acompanhe sempre pelo sítio eletrônico www.nhc.noaa.gov e pelas estações locais de televisão e rádio o desenvolvimento de furacões na região da Flórida.

Fonte: Consulado Geral do Brasil em Miami

Vejam 15 dicas da para residentes se protegerem do furacão:
- Apare árvores e arbustos ao redor da sua casa. Remova galhos secos que possam voar durante a tempestade;
- Limpe os bueiros para a água escorrer e prevenir enchentes;
- Traga para dentro de casa qualquer utensílio solto no quintal, como brinquedos, vasos de planta, mobília e quaisquer outros objetos que possam voar e causar acidentes e/ou danos;
- Certifique-se de que galpões (sheds), casas de crianças e outras construções frágeis e leves que ficam no quintal estejam bem amarradas;
- Tire do chão artigos que estão no porão (basement) para protegê-los caso encha de água;
- Se necessário, cubra as janelas e portas de vidro com madeira para prevenir que os vidros quebrem.
- Mantenha o tanque do carro cheio;
- Tenha uma quantia razoável de dinheiro em casa. Se faltar energia você não vai conseguir tirar dinheiro do banco;
- Faça uma lista dos seus bens pessoais e até tire fotos para o caso de você ter danos pessoais;
- Proteja seus documentos mais importantes, como seguros da casa, documentos pessoais, talão de cheque e seguro de saúde. Coloque tudo em uma caixa, ou depósito, à prova d’água;
- Saiba onde estão os registros de gás e água na sua casa, para fechá-los em caso de necessidade;
- Tranque portas e janelas para protegê-las dos ventos fortes;
- Tenha um kit de emergência com pomadas, gaze, algodão e outras coisas que achar necessárias para curativos;
- Tenha um plano de comunicação com seus familiares, caso vocês se separem, para reencontrá-los quando a tempestade passar;
- Tenha em mãos o telefone da prefeitura da sua cidade ou do Corpo de Bombeiros. Saiba como pedir socorro, caso seja necessário.

Fonte: jornal local de Orlando.

 


 
O QUE ACONTECE SE ESTOU NA FLÓRIDA DURANTE UM FURACÃO?

 mensagem postada em 17/04/2014 - 13:04:07hs
 
 

O QUE ACONTECE SE ESTOU NA FLÓRIDA DURANTE UM FURACÃO?

Uma pessoa que mora nos Estados Unidos há mais de 20 anos já passou por varios furacões, uns bem fortes como o furacão Andrew que foi categoria 5 com ventos de 280 km/h e tambem Wilma, Charley, Katrina etc e outros fraquinhos, que apenas trazem muita chuva e uma ventania não muito forte, nos dá umas dicas:
\\\" Todo Furacão, não importa a categoria causa destruição, uns apenas quebram sinais de transitos, placas, arvores e outros destroem uma cidade por completo. Como foi o caso do Andrew, que destruiu Homestead em Miami. Não quero por medo em ninguem somente informar e educar sobre os nossos furacões, pois as pessoas que sofrem algum tipo de perda ou até morrem em furacões são as pessoas que não levam a serio os avisos de cuidados e de evacuar a cidade. Nos Estados Unidos temos um sistema de previsão incrivel, varios dias antes do furacão atingir a Florida recebemos varias informacões via TV, Radio, Online sobre o tamanho do furacão e o que devemos fazer para nos preparar etc. Se o furacão for de categoria forte algumas cidades são aconselhadas a evacuar e 99% das pessoas saem de suas casas e viajam para outras cidades, para casas de amigos, familia ou hotel longe da sua cidade e longe do perigo. Mas como eles não são obrigados a evacuar e algumas pessoas decidem ficar em casa e as vezes coisas ruins acontecem para essas pessoas. Como o que aconteceu no furacão Wilma em Nova Orleans, varias pessoas não evacuaram e depois do furacão que destruiu quase toda a cidade, varios bombeiros e voluntários colocaram suas próprias vidas em perigo tentando salvar pessoas “cabeça dura” que decidiram não evacuar. Se o furacão for forte…Sua casa pode ser destruida e vc pode até perder sua vida.
Antes de evacuar as pessoas preparam suas casas, como na Florida temos vários furacões por ano, existem varias empresas que vendem e preparam casas para “receber” o furacão, como protegendo janelas, portas etc pois se vc não bloquear suas janelas e portas com madeira ou shutters proprias para furacão …o vento torrencial entra na sua casa destruindo tudo, algumas cidades estão em uma área super forte do furacão que as vezes não importa todas a preparação feita, sua casa perde o telhado e com isso perde tudo dentro, imagine se tiver pessoas dentro de casa??
Enfim, Se você escutar e seguir os conselhos das autoridades na Florida, você estará seguro. Graças a Deus nunca perdi ninguém ou nada com os furacões da Florida, a não ser por algumas arvores.

SE VOCÊ ESTÁ HOSPEDADO EM UM HOTEL EM MIAMI DURANTE UM FURACÃO

O mesmo ocorre em hotéis, se certos hotéis estão na área que o furacão está previsto atingir, os hotéis são obrigados a evacuar os hospedes. Você terá que escolher entre ir para outra cidade e ficar em um hotel ou casa de amigos/família OU ir para os abrigos da Cruz Vermelha ou abrigos formados em escolas e universidades em Miami, geralmente para pessoas que não tem para onde ir. Nunca fui para um abrigo mas lembre vc vai estar com todo tipo de pessoas, incluindo pessoas que moram debaixo da ponte. Se eu fosse você eu iria para um hotel bem longe da área que você está. Mas as vezes vc tem que ir bem longe mesmo, tipo Orlando ou mais distante. Ainda me lembro uma vez que um amigo do meu irmão estava em Miami em uma viagem de negocios com o socio dele em epoca de furacão. O hotel falou para eles evacuarem e ir para o abrigo e ele me ligou, claro que os convidei para ficar conosco pois minha casa estava fora da area de perigo. Foi um furacão fraco e tudo passou rapido mas vc nunca sabe o que pode acontecer e a cidade de Miami se prepara bem para evitar um desastre total. Furacão sempre vem para Florida, pequenos, grandes e enormes. Se PREVENIR É A MELHOR SOLUÇÃO. Se vc está chegando aqui em Miami ou Key West amanha ou Segunda feira te aconselho a ligar para seu hotel e perguntar se eles irão evacuar ou se vc pode fazer o check in. Se vc esta chegando amanha, vc já vai estar chegando no meio das tempestades, te aconselho ir direto para o hotel e não sair até Segunda Feira de noite OU pergunte seu hotel se vc corre perigo ou se pode sair. Se os pedestres estiverem em Perigo os policiais não deixam ninguem sair de casa, eles te mandam de volta pra casa. É sério o assunto!
furacao andrew
Andrew teve um um grande impacto em Miami

QUAL O PERIGO DEPOIS DO FURACÃO?

Depois do furacão tenha cuidado nas ruas. Existem vários perigos depois de um furacão…arvores caindo, partes de predios caindo, os sinais de transito não funcionam, fios eléctricos pelo chão ou embaixo d’agua e varias pessoas por não ver o fio …podem ser electrocutados. Evite sair logo após a tempestade.

Se for um furacão forte…perdemos electricidade por vários dias, as vezes agua. Restaurantes não abrem por este mesmo motivo, então isso pode ser um problema para turistas. Os residentes se preparam comprando agua, lanternas a pilha, alimentos que não precisam de geladeira etc

Se vc quiser aprender mais sobre furacões continue lendo….

ventos fortes
Tudo que não esta amarrado…voa e isso pode ser perigoso se vc esta na rua.
….

O que é um furacão?

O furacão é uma poderosa tempestade que produz ventos extremamente rápidos. Na realidade, o furacão é um ciclone (uma depressão) de forte intensidade. Quando o furacão alcança o continente, ele provoca chuvas torrenciais de grande intensidade num curto intervalo de tempo.Esses ciclones de grande intensidade são denominados de hurricane na América do Norte e na região do Caribe, de tufões no sudeste asiático e de willi-willi no Oceano Índico e na Austrália.

Como os furacões são formados?

Os furacões formam-se depois que os raios do Sol incidem durante vários dias sobre o oceano, provocando o aquecimento da massa de ar situada próximo de sua superfície líquida, quando a sua umidade se eleva. Quanto mais ar quente e úmido sobe, mais a temperatura diminui, o que favorece a condensação do vapor em gotas de chuva para formar as nuvens. Quanto mais umidade e calor existirem, mais evaporação irá ocorrer, o que poderia provocar o surgimento de várias centenas de tempestades.

Assim que o furacão toca o continente, ele encontra águas mais frias ao norte no hemisfério norte ou ao sul no hemisfério sul. O calor e a umidade necessários para a sua manutenção tornam-se insuficientes e começa o seu declínio. Além do mais, quando ele se desloca sobre o continente, o furacão perde rapidamente energia e velocidade em virtude de seu atrito com a superfície terrestre.

No interior dos furacões, os ventos variam de 117 km/h a 300 km/h. Segundo a sua intensidade, o diâmetro do furacão pode atingir os 2.000 quilômetros e pode deslocar-se por vários milhares de quilômetros. Alguns se deslocam à velocidade de 20 a 25km/h, apesar da velocidade excessiva dos ventos que o fazem girar.

Um fato curioso e notável é que no centro olho do furacão a tempestade é mais calma. Nesta zona, a pressão é muito baixa, podendo ocorrer ventos de somente 30km/h.

O maior perigo é quando um furacão atinge a costa, após ter percorrido uma grande extensão sobre o mar: produz então a denominada maré de tempestade. Um montículo de água se forma sob o centro do furacão, onde a água se eleva por aspiração. Sobre o oceano, esse relevo semelhante a uma bossa e ligeiramente visível vai crescendo à medida que se aproxima da costa. Ao tocar a costa, a água invade as terras, provocando destruições indescritíveis.

Como os furacões são classificados?

Furacões são classificados em três grupos principais: depressões tropicais, tempestades tropicais, e um terceiro grupo cujo nome depende da região.

Uma depressão tropical é um sistema organizado de nuvens e temporais com uma circulação de superfície definida sustentando ventos de menos de 17 metros por segundo (33 laços, 38 mph, ou 62 km/h). Não tem nenhum olho, e não tem a forma espiral de tempestades tipicamente poderosas.
Uma tempestade tropical é um sistema organizado de tempestades fortes com uma circulação de superfície definida sustentando ventos entre 17 e 33 metros por segundo (34 a 63 laços, 39 a 73 mph, ou 62 a 117 km/h). Neste momento, a forma ciclônica distintiva começa a desenvolver, entretanto um olho normalmente não é presente.
Furacão – no Oceano Atlântico Norte, Pacífico Oceano leste Norte da menção de lugar e data da notícia, e o Sul Pacífico Oceano leste de 160°E.
Tufão- no Oceano Pacífico oeste Noroeste da menção de lugar e data da notícia.
Furacão severo – no Pacífico Oceano oeste Sudoeste de 160°E ou Sudeste leste de Oceano Índico de 90°E.
Tempestade ciclônica severa – no Oceano Índico Norte.
Os furacões são categorizados em escala de 01 a 05 de acordo com a força dos ventos denominada Escala de Furacões Saffir-Simpson. Um furacão categoria 01 tem as mais baixas velocidades do vento, enquanto um de categoria 5 tem a mais forte velocidade do vento. Estes são condições relativas, porque as tempestades de categoria menor às vezes podem infligir maior dano que categoria mais alta dependendo do local onde acontece o fenômeno. De fato, tempestades tropicais também podem produzir danos significantes e perda de vida, principalmente devido as inundações. Também há uma versão polar ao furacão, chamado de ciclone ártico.\"

 


 
Temporada de furacões começa com promessa de muita atividade

 mensagem postada em 17/04/2014 - 13:04:13hs
 
 

A temporada de furacões que começou neste sábado no Atlântico promete ser extraordinariamente ativa, já que as condições climáticas apresentadas parecem indicar isso, fato que faz com que autoridades prevejam possíveis catástrofes e desocupações. As autoridades da Flórida, estado que tradicionalmente é o mais afetado por furacões nos Estados Unidos, embora esteja imune há sete anos, nunca previram a presença de tanto furacões como nesta temporada.

"Tudo aponta que essa será uma temporada cansativa", reconheceu ontem em entrevista coletiva o diretor do Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA, Rick Knabb, que insistiu várias vezes na importância dos habitantes "se prepararem para o fato de que uma tempestade tocará aqui".


Por conta desta previsão desfavorável, os legisladores americanos anunciaram nesta semana que planejam a reivindicação de um Fundo Nacional para Catástrofes financiado com fundos federais, o qual seria criado para ajudar a custear os esforços dos estados para fazer frente ao que possa ocorrer.

Além disso, os legisladores também reivindicaram uma melhora nos sistemas de prognóstico. Neste sentido, o senador Bill Nelson se queixou do fato dos computadores europeus serem mais precisos do que os americanos.

A temporada na bacia atlântica, que afeta principalmente todo o Caribe, o Golfo do México e o sudeste dos EUA, se estende oficialmente por seis meses, até o dia 31 de novembro, embora seu pico de máxima atividade seja entre meados de agosto e outubro.

Assim como em todos os anos, os principais organismos que emitem seus prognósticos coincidiram em apontar que esta temporada promete ser muito agitada, com destaque para a Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos EUA (NOAA), que advertiu que esta poderia ser uma temporada "extremamente ativa".

"Espera-se que as condições oceânicas e atmosféricas na bacia atlântica produzam neste ano mais furacões e mais fortes", em parte porque "não há fatores atenuantes à vista que possam reduzir o nível de atividade ciclônica", advertiu há poucos dias Gerry Bell, do Centro de Prognóstico Climática da NOAA, em Washington.

Segundo os cálculos da NOAA, a principal referência na matéria, entre junho e novembro, o Atlântico poderia registrar entre 13 e 20 tempestades tropicais, que, entre outras características, alcançam ventos superiores a 63 km/h e são batizadas com um nome próprio para facilitar sua vigilância.

De entre elas, a NOAA calcula que há 70% de possibilidades que entre sete e 11 aumentem sua força até se transformar em furacões (ventos superiores a 119 km/h), sendo que entre 3 e 6 alcançariam categorias superiores (de 3, 4 ou 5 na escala de Saffir-Simpson, 178 km/h).

Se essas previsões se tornarem realidade, a atual temporada será claramente mais ativa que o normal (12 tempestades tropicais, seis furacões, três superiores). Os fatores deixam os analistas preocupados pelo aumento de atividade estão ligados à alta temperatura da água do Atlântico tropical e do Caribe tem temperaturas superiores e ausência do fenômeno El Niño, que tende a limitar a formação de furacões.

A isso se soma a fortaleza da monção na África Ocidental, considerada responsável pela atual etapa de alta atividade de furacões no Atlântico, que começou em 1995.

Embora a maior preocupação esteja relacionada à formação de furacões de categorias superiores, ninguém fica imune a destruição causada pelo fenômeno, nem mesmo fora do território litorâneo, como ocorreu com Sandy, que não passou da categoria 2.

 


 
 
Em Tomorrowland no Magic Kingdom entre o Mickey's Star Traders e o Cosmic Ray's Starlight Café é possível encontrar uma lata de lixo motorizada que foi batizada como PUSH.