Discovery Cove

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

A única atividade com um requisito de idade é a experiência de nadar com golfinhos, que requer que os visitantes tenham no mínimo 6 anos.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Discovery

 mensagem postada em 17/06/2008 - 00:06:37hs
 
 

Oi, Izabel!

Vou postar aqui um relato que tinha escrito em outro fórum no início do ano sobre minha visita no Discovery Cove em janeiro. Fui para o parque com duas primas minhas. Tão bom reler depois de um tempo e lembrar de tudo aquilo...

Discovery Cove (17/01/08 – quinta-feira)
Nos dias anteriores ficamos preocupadas pensando se o tempo na quinta-feira estaria bom mesmo para irmos ao Discovery Cove. Como em alguns dias anteriores tinha caído um toró, estávamos bem ansiosas pra ver o que seria desse dia... e o mais preocupante era o frio! Quando acordamos estava nublado e com o frio característico dos outros dias, mas mesmo assim – ingresso já pago e tudo planejado – decidimos ir. Já na entrada você percebe a exclusividade do parque... o estacionamente é pequeno, parece que estamos em um resort... muito legal. Na chegada, fomos a uma bancadinha falar com um dos funcionários, ele pediu nossos passaportes, pediu alguns dados nossos e nos deu o ingresso (um cartão com nossa foto e mapa do parque, que pode ser pendurado e que pelo nosso pacote também serviria como entrada no Busch Gardens). Logo veio um funcionário que nos guiou por uma trilha, dando um breve histórico do parque, mostrando os locais principais e explicando como seria o encontro e nado com os golfinhos – vocês podem pedir um funcionário que fale português, inclusive. No meio do caminho, tinha um fotógrafo que tirou a nossa foto em meio à natureza (presente em uma linda moldura que ganhamos na saída). Ficamos imaginando como deve ser esse parque em um dia lindo de sol... um arraso... se mesmo com o tempo meio feio ele já era encantador! O funcionário nos mostrou os lockers e nos levou até o local onde recebemos a roupa a ser usada no parque, por cima da roupa de banho – uma roupa de mergulho mesmo, máscaras e snorkel. O vestiário era impecável também... lá tem espaços reservados pra família, muitas toalhas a nosso dispor, nos chuveiros shampoo, condicionador e sabonetes muito bons, secador de cabelo e até saquinhos plásticos para guardamos a roupa molhada no final do dia. Tudo incrivelmente limpo! No ingresso está incluída também a alimentação do dia inteiro – café da manhã, almoço, bebidas e lanchinhos o tempo todo.
Nos arrumamos e fomos para o café da manhã, que é bem completo e bonito, mas o gosto dos alimentos não é tããooo bom. Tinha de tudo... iogurte, pão, bolinhos, diversas bebidas e aleluia – chocolate quente!!! É bom que o café deles é mais nosso estilo básico de café e não o café americano (claro que tem algumas melequinhas, mas não muitas)... acho que é pro povo não comer demais e depois passar mal na água!
Depois de já vestidas, alimentadas e prontas para o mergulho fomos para a prainha – tem areia e tudo mais! – ver se agüentaríamos o frio... aí tivemos uma deliciosa surpresa! Um baita rio de água morninha!!!! O percurso completo no rio levava mais ou menos 40 minutos, com alguns trechos mais profundos, com uma água deliciosa, cachoeirinhas e muuuuito relaxante! Ai, que delícia... só de lembrar! No meio do rio a gente pode dar uma saidinha para ir visitar o aviário. É tipo o aviário do Busch Gardens, mas com mais pássaros ainda, que nos atacam pra receber um rango...hehehe. Não, eles são bem carinhosos... a gente pega o potinho de comida e logo eles vem em cima da nossa mão e ficam ali beliscando do potinho. Tem de tudo... periquito, pavão, arara... ainda bem que só os pequeninhos vieram em cima da gente!
Fomos também nos rios mais frios do parque... nossa, tava um gelo! Lá ficam vários cardumes e o rio das arraias... é uma abundância de arraias na nossa volta, dando a impressão que elas vão nos atacar... mas, claro, o pessoal do parque falou que essas eram inofensivas. Ficamos um bom tempo também, pois é uma experiência muita única que mesmo sendo congelante vale a pena aproveitar. Depois de algumas horas nesse vai-e-volta no rio quentinho, perto da 1:30h chegou o nosso horário de encontro com os golfinhos. No início fomos a uma barraca, vimos um filme curtinho sobre a importância dos golfinhos e assinamos um termo (meio que livrando a cara do parque caso um golfinho resolvesse nos atacar). Fomos divididos em, mais ou menos, 6 pessoas por grupo, e entramos no rio dos golfinhos (que tinha uma água um pouco gelada e salgada). Um treinador nos acompanhou e chamou a ‘nossa golfinha’, que era a Yoko... ai, que coisa fofa! Ela fez umas acrobacias quando veio na nossa direção e logo a treinadora nos deu instruções de como lidar com ela... a gente deu comida, fez carinho, deu beijo nela... uma fofa! Logo, eles nos acompanharam até o meio do riozinho pra hora mais esperada da galera... o nado com os golfinhos! A gente pôs o braço em torno dela e a Yoko nos levou até o início do rio de novo... gente, é tão legal! Dura pouco, mas é uma sensação indescritível! Claro que durante toda a experiência eles tiram zilhões de fotos da gente e gravam tudo, já que a gente não pode entrar nesse riozinho com máquina (nem aquelas à prova d’água). No final, claro que a gente não resistiu e comprou o CD com fotos (no parque também tem outros fotógrafos espalhados pelos rios, perto das cachoeirinhas e aqueles que tiram foto embaixo d’água... que fica muito legal!). Todo o encontro com os golfinhos durou, mais ou menos, 40 minutos e logo depois a Yoko foi embora nos dando tchauzinho e um show de acrobacias!
Após o nado, fomos almoçar e, mais uma vez, vimos pratos lindos, mas o gosto não era tãããoooo bom. Na pesquisa de opinião (até isso tem!), na saída do parque, até disse pra senhora que nos entrevistou o quanto os pratos eram lindos de morrer, mas o gosto não era tão bom assim. Ela pareceu bem preocupada e anotou todas nossas considerações... de resto, nossa, que delícia aquele lugar! Aliás, quando almoçamos, também tinha uma bandinha bem ao clima do parque tocando música caribenha... tudo de bom!
Depois voltamos ao rio para nos aquecer e pegamos aqueles spaguettis pra ficar boiando na água (que também ficam à disposição). Bah, e eu que pensava que precisava ir pra praia pra me divertir na água... quero meu veraneio sempre em Orlando a partir de agora!!! Hehehe. Ah, durante todo o percurso nesse rio tem vários salva-vidas que ficam de olho no pessoal lá embaixo (muitos deles eram brasileiros, aliás), então mesmo nas partes mais profundas, tem bastante segurança... ah, e claro, pra quem vai com crianças eles oferecem colete salva-vidas.
Ficamos o resto da tarde no vai-e-vem dos rios, aviário, lanchinhos e tudo mais. No final, voltamos para o vestiário – com aquela organização impecável – e devolvemos a roupa e os óculos (o snorkel a gente pode levar pra casa). Por nossa sorte, só quando estávamos saindo do vestiário começou a chover bastante. Fomos ainda nas lojinhas (que tem umas bolsas, chinelinhos e sandálias lindas) e depois pegamos nosso CD de foto (que vem com 2 chaveirinhos com uma foto escolhida, mais 3 cópias de uma foto impressa com uma moldura do parque). Bom, só posso dizer.... não percam! Que experiência!!!!

 


 
 
Walt Disney queria ter certeza que os "negócios" do Parque nunca se intrometessem no "show". Então ele construiu aproximadamente 2,4 km (1,5 milha) de túneis de acesso "Utilidors" sob o parque Magic Kingdom.