Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Tico - relato parte 2/6

 mensagem postada em 13/02/2007 - 10:02:55hs
 
 

No dia seguinte, acordamos e fomos tomar café no Ponderosa (ainda bem que não inclui o café continental do hotel, que é muito fraco e caro), US$4.99 por pessoa. Francamente falando, a comida americana é bastante diferente da nossa. Comer salada, feijão doce, bacon, lingüiça, fígado com batata, sorvete, junto com torradas, frutas e aquele café aguado logo de manhã é uma experiência muito exótica.

Nos demais dias, fomos tomar café da manhã no Great Western (recomendo) e no Sizzle, também na Idrive, onde além de mais barato, o atendimento é mais atencioso. No Great Western, as garçonetes são todas balzaquianas (não sei o motivo), e muito gente boa. Gostam de ficar batendo papo com os clientes. Lá pagamos US$3.99 o adulto e US$2.99 a criança. Para quem pediu café, leite e chocolate, pudemos repetir à vontade. Então só pedíamos um copo para cada 2 pessoas.

Meu roteiro de parques eu fiz usando o Frommers e também pesquisando pela internet quais dias teriam os shows nos parques.

No dia seguinte fomos no Seaworld, apresentei os vouchers impressos pela internet, foi tudo muito tranquilo.
O estacionamento é muito bem organizado em todos os parques. Paguei US$11 nos da Universal e US$10 nos demais. Em Downtown Disney o estacionamento é gratuito.
Tinha lido sobre a dica aqui no ViajandoparaOrlando, de tirar fotos das referências do estacionamento, e não tive problemas em encontrar o carro no final da tarde.
Não sei se tinha no Seaworld, mas nos parques da Disney pegamos os fones de ouvido para tradução para o português, logo nas entradas dos parques, no Guest Relations. Precisei pagar US$100 por fone, que foram reembolsados na devolução do fone.
Nas atrações da Disney, tem vários shows e tours onde este fone é útil.
Nos parques, fomos vivendo de fastfood, pipoca, batata. Tinha comprado água e batata Pringles no supermercado, então não tive que ficar gastando muito nos parques.
Na volta do Seaworld, fomos comer crispy tacos e burritos no Taco Bells da Idrive. É baratinho, o refri pode ser reabastecido quantas vezes quiser.
No Epcot também foi tranquilo apresentar os vouchers e pegar os ingressos.
Cada ingresso foi personalizado com as nossas digitais, no primeiro uso. Como estávamos num grupo, cada um escreveu seu nome no cartão, para evitar trocas e perda de tempo, como vimos em alguns casos onde a família chegou com vários cartões juntos e teve que ficar tentando passar um-por-um e colocando o dedo no leitor.

 


 
 
Geralmente a Disney emprega a técnica conhecida como "perspectiva forçada" para fazer com que os edifícios pareçam maiores do que são realmente. Contudo, no pavilhão americano (Epcot), ocorreu o inverso, o prédio de 05 andares aparenta ter apenas 02, com o objetivo de manter o estilo da época colonial.