Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
COMPRAS - 22/07/07

 mensagem postada em 31/08/2007 - 20:08:39hs
 
 

Olá pessoal! Fiquei um pouco afastado por problemas profissionais. Agora tem que pagar a conta né! Sugiro até um novo tópico. "Voltei - Agora tenho que pagar o cartão de crédito". Mas vai aí a continuação do relato:

Como iríamos às compras não precisávamos acordar tão cedo. Por volta das 10 am saímos do hotel rumo ao Festival Bay na ID aonde tem uma loja da Ron Jon que o Gustavo morreria se não fosse. Disseram para ele que lá as bermudas eram mais baratas. Pura ilusão, para achar uma de U$ 40 foi um custo, mas valeu pelos chaveirinhos com luzinhas e umas canetinhas que compramos para dar de lembrança a alguém. Usamos o cupom de desconto que imprimimos aqui no Brasil. Do total da compra conseguimos mais 15% de desconto. Depois de mais de uma hora nessa loja saímos para dar uma volta pelo shopping. Estava bem tranqüilo. Muitas lojas fechadas (vazias). Lá tem a maior loja de country wear do mundo (assim estava na placa) a Sheplers onde vc encontra botas de todos os tipos, camisas xadrez, cintos com aqueles fivelões imensos, calças jeans, e por ai vai.... Não compramos nada, mas ficamos admirando o mundo country americano. É realmente igual ao que assistimos em filmes e rodeios.
Seguimos agora em direção do Prime Outlet que fica bem pertinho. Na Timberland compramos bermudas por U$12 e camisetas a U$10. Numa lojinha de eletrônicos os meninos compraram capinhas para os Ipods duas por U$12, mas depois acharam no Wal Mart três por U$8. Naquele entra e sai de lojas quando vimos já eram mais de 3pm e a fome começou a apertar, fomos ao Vittorios que fica quase em frente. Puxa após 15 dias sem arroz e feijão, que delícia. Acompanhado daquele bifinho apetitoso e salada, ficou simplesmente divino. Ainda estava passando na globo Internacional o jogo do São Paulo x Cruzeiro. Aí o Gu não queria ir embora. Sãopaulino roxo. Mas conseguimos convence-lo jogando a isca: Ainda temos mais um shopping para visitar!. Na saída passamos na -- palavra censurada -- nd bem ao lado. Nesse dia não compramos nada. Achamos os preços mais caros que no freeshop, pois já tinha consultado o site deles. Bom, barriguinha cheia fomos caminhar no Lake Buena Vista Factory Store Outlet. Já de cara entramos na Reebook e foi aquela festa (ai meu cartão de crédito), foram tênis, conjunto de agasalho, camisetas, meias etc., no fim usamos o cupom de desconto de 20% impresso aqui no Brasil.Na KB toys compramos um carrinho à pilha que troca as rodas por U$16 com o cupom de desconto. Quando deu 6 pm estávamos na Rawlings os rapazes da loja estavam com tanta pressa para ir embora que quando fomos pagar as compras eles só cobraram 3 bolinhas de baseball, quando na verdade pegamos 4, o vendedor foi abrir a porta na maior alegria, pois éramos os últimos clientes na loja. Todas as lojas já estavam fechadas, só a Nike continuava aberta. Entramos demos uma olhadinha e saímos rápido ,porque o Guilherme não parava de pedir para ir ao Disney Quest.
Então fomos em direção ao Downtown Disney. Paramos o carro perto daquela imensa loja da Disney, bem longinho do Disney Quest, mas foi de propósito para podermos conhecer Downtown Disney, que está bem diferente desde a nossa última viagem. Muitas fotos dentro e fora da lojas. Na Harley-Davidson compramos uns emblemas autocolante para uns amigos motociclistas, um presentinho barato que agradou bastante. Uma lojinha bem interessante é a Magnetron onde tem vários tipos de imãs de geladeira, trouxemos alguns que além de imãs são também abridores de garrafas (aqui no interior ainda tem cerveja de garrafa) .
Agora chegou a tão esperada hora do Guilherme conhecer (e nós tb) o Disney Quest. Apesar de ter o piso térreo (1º. Andar) vc é obrigado a entrar no elevador e descer no 3º. andar. São 5 andares de jogos eletrônicos, os meninos sumiram e foram jogar fliperamas, mas ficaram alucinados com o Daytona USA , onde 8 carrinhos correm um GP. A Angela não curte muito, só foi uma vez no Daytona, mas o movimento da tela a deixou meio enjoada. O ar condicionado e de lascar para quem vai ficar parado esperando, teve uma tarde que o Gui levou o casaco só para emprestar para Angela, tentando assim ficar um pouco mais de tempo. Algumas atrações tinha uma fila de espera pior que as dos parques. Não conseguimos ir no Pirates of the Caribbean:Battle for Buccaneer Gold, nem no Virtual Jungle Cruise, as filas desanimavam. Não queríamos mais saber de delas. Não suportávamos mais, nem tínhamos mais paciência.
Os meninos ficaram um tempão na fila do Buzz Lightyar’s AstroBlaster mas quando iam entrar o brinquedo quebrou, ficou para próxima. Saímos já noite e andamos até o carro que estava bem longe. Fomos ao KFC comer um franguinho frito, que aliás estava bem ruinzinho, talvez
Porque tinha uma fila imensa. Hotel, banho e cama.
Amanhã typhoon lagoon

Sabbag's family

 


 
 
Todo o lixo do parque Magic Kingdom é transportado por um sistema denominado "AVAC" que locomove os detritos até a central de processamento utilizando gás comprimido a uma velocidade de quase 100 km/h. Posteriormente todo o lixo é processado e reciclado.