Escolha uma Página

NOTíCIAS

  • Notícias
  • Especialistas do SeaWorld afirmam que as ameaças à fauna marinha estão aumentando

Especialistas do SeaWorld afirmam que as ameaças à fauna marinha estão aumentando

Orlando, FL (17 de junho de 2019) – Desde a inauguração do parque, em 1964, a equipe de resgates do SeaWorld sempre esteve a postos para ajudar animais doentes, machucados, abandonados ou órfãos. Neste mês, em que são celebrados o Dia Mundial de Preservação do Meio Ambiente (5 de junho) e o Dia Mundial dos Oceanos (8 de junho), o SeaWorld Parks & Entertainment anunciou que o número de animais resgatados pelo time do SeaWorld Rescue chegou a 35 mil em seus 55 anos de história. Pesquisas sobre as tendências de resgate sugerem que o impacto humano nos oceanos, como a poluição, afetará cada vez mais a vida marinha.

Para aumentar a conscientização sobre as ameaças à vida selvagem, a companhia lançou uma nova página no Instagram inteiramente dedicada ao SeaWorld Rescue (https://www.instagram.com/seaworldrescue/), que conta a histórias de resgate, reabilitação e soltura, através do olhar daqueles que salvam e cuidam de animais todos os dias.

“Como uma organização, nós queremos chegar ao estágio onde possamos realizar menos operações de resgate, o que significaria que os animais necessitam de menos intervenção humana. Porém, nesse momento existem muitos animais doentes, machucados e que precisam da nossa ajuda, ” disse Jon Peterson, Líder Sênior de Operações de Zoológico no SeaWorld Orlando, que já deu assistência pessoalmente a centenas de animais necessitados. “Nós ainda não chegamos lá, mas agora existe uma consciência muito maior sobre como as ações humanas afetam a saúde dos oceanos e dos animais que vivem nele, do que quando eu comecei no time de resgate, e é isso que nos dá esperanças. Parte da missão do SeaWorld é aumentar essa conscientização e educação sobre o que o impacto humano tem causado na vida marinha. ”

O SeaWorld destaca mudanças na temperatura da superfície do mar, desenvolvimento urbano e perda de habitat, juntamente à poluição do oceano, como as principais ameaças aos animais marinhos. De acordo com os dados do SeaWorld, por exemplo, aproximadamente metade dos peixes-bois resgatados na costa da Flórida desde 2015 estavam em perigo por conta de atividades humanas, incluindo paralisias causadas por hipotermia ou maré vermelha resultantes das mudanças drásticas da temperatura do oceano, ferimentos causados por acidentes com barcos ou emaranhamento em linhas de pesca.

“O U.S. Fish and Wildlife Service gostaria de expressar sincera gratidão ao SeaWorld, em especial, pelo trabalho realizado com os peixes-bois do Oeste da Índia, disse Jay Herrington, supervisor de campo para o U.S. Fish and Wildlife Service no Norte da Flórida. “O time de resgates e a equipe de veterinários esteve sempre presente para esses animais, unindo seu amor pelos mamíferos marinhos ao desejo de contribuir com a conservação e recuperação do peixe-boi. A dedicação do time do SeaWorld em salvar as espécies tem se estendido além das fronteiras da Flórida, levando as operações de resgate de Massachussetts ao Texas em conjunto com outros parceiros em conservação marinha. ”

O time de resgate do SeaWorld está de plantão 24 horas por dia durante 365 dias no ano, fazendo parcerias com agências governamentais, incluindo a Administração Nacional dos Oceanos e Atmosfera (NOAA, sigla em inglês), para resgatar e reabilitar animais com o principal objetivo de que fiquem saudáveis e possam retornar à natureza. No entanto, nos casos em que os animais resgatados são considerados como não aptos pela NOAA ou outra agência federal, o SeaWorld é uma das instalações que pode oferecer cuidados de qualidade reconhecida mundialmente, com sua equipe de especialistas em cuidado animal e veterinário.

“O SeaWorld tem sido um grande parceiro na promoção da conservação, resgatando e reabilitando a fauna marinha, ” disse Donna Wieting, diretora da NOAA no Departamento de Proteção dos Peixes. “No Dia Mundial dos Oceanos, a NOAA e o SeaWorld reforçam ao público que todas as pessoas têm o papel importante de relatar casos de animais marinhos feridos e em perigo. ”

Além dos esforços em resgate, o time de zoólogos e pesquisadores da companhia trabalha para propagar a conservação ao redor do mundo a fim de ajudar a salvar quase um milhão de espécies que estão sendo levadas à extinção. O trabalho se dá a partir de:

  • Pesquisas que orientam a conservação das baleias orcas residentes do Noroeste Pacífico;
  • Desenvolvimento de novas ferramentas no Laboratório de Preservação de Espécies do SeaWorld na Califórnia que ajudam a repovoar espécies ameaçadas;
  • Prática da medicina para reabilitar espécies ameaçadas de extinção como o lobo-marinho de Guadalupe;
  • Uso de dados das várias espécies sob cuidado do SeaWorld para que os cientistas possam diagnosticar e entender melhor as ameaças à saúde dos animais;

“Para o SeaWorld, nosso compromisso com a conservação vai muito além de salvar um único animal na praia, “ disse Peterson. “Nós queremos salvar e apoiar espécies inteiras, o ecossistema no qual vivem, e a fonte de alimento da qual necessitam. ”

Como ajudar nos Estados Unidos

O número de animais resgatados aumentou nos últimos anos, em parte, devido ao fato de que mais pessoas estão conscientes em acionar os órgãos responsáveis para ajudar. O SeaWorld faz parte de redes de organizações que trabalham em parceria para atender aos pedidos de resgate da forma mais eficiente possível. Em toda a costa americana, é possível contatar o órgão responsável, ao encontrar um animal que precisa de ajuda:

  • Costa Oeste: O SeaWorld San Diego, na Califórnia, faz parte da West Coast Marine Mammal Stranding Network. Qualquer pessoa pode reportar um animal encalhado ao chamar a linha de emergência do SeaWorld (800-541-SEAL).
  • Flórida e Costa Leste: Animais encontrados encalhados na Flórida e na região da Costa Leste devem ser notificados para a Florida Fish and Wildlife Conservation Commission por meio do telefone 888-404-FWCC (888-404-3922). Para ligações de celulares é possível chamar pelo *FWC or #FWC.
  • Texas: O SeaWorld San Antonio é membro da Texas Marine Mammal Stranding Network. O telefone de emergência é 800-9MAMMAL (800-962-6625). Para reportar Tartarugas marinhas encalhadas, o contato é a Texas Sea Turtle Stranding and Salvage Network por meio do telefone 361-949-8173, ramal 226.

Luiz Carlos Pantoja Filho

Luiz Carlos Pantoja Filho

Proprietário e Webmaster

Criador e Webmaster do site Viajando para Orlando (carinhosamente conhecido como VPO), advogado, apaixonado pela obra de Walter Elias Disney e pelos parques de Orlando, pai da Manuella, marido da Greicy Pantoja...

%d blogueiros gostam disto: