Escolha uma Página

ARTIGOS

  • Artigos
  • Entrevista com Fábio Liporace

Entrevista com Fábio Liporace

O fórum de discussão do Viajando para Orlando desde o primeiro momento que entrou em funcionamento já passou por inúmeras modificações. Contudo, o que permanesse imutável ao longo desses anos é a boa vontade dos usuários, a alegria de participar, de trocar informações, experiências, enfim, de conversar sobre Orlando.

Por certo todos aqueles que começam a planejar as suas férias, seja um “Mickeyros de Primeira Viagem” (peço licença as amigas Vivian e Cris para utlizar essa designação), ou mesmo quem já visitou muitas vezes Orlando, são inúmeros os detalhes que vão surgindo, e nessas horas é maravilhoso contar com tantos amigos no fórum do VPO que sempre se mostram tão interessados em ajudar nutridos por enorme espírito colaborativo.

Recentemente eu tive a oportunidade entrevistar um amigo que já ultrapassou a marca das 5.000 mensagens postadas no fórum de discussão do Viajando para Orlando e que ao longo do tempo mostrou-se como sendo um dos nossos maiores participantes, sempre disposto a ajudar a todos aqueles que recorrem ao nosso fórum para sanar as suas mais diversas questões relacionadas a cidade de Orlando.

Na minha opinião, e acredito que também no ponto de vista de muitos outros amigos, o que mais se destaca nas suas mensagens é a preocupação com exatidão das informações, ressaltando-se ainda a presteza com que obtém as respostas independentemente do grau de dificuldade da questão formulada, mostrando-se como hábil pesquisador.

Por certo os usuários mais antigos já devem ter percebido que estou falando de Fábio Liporace, um dos primeiros usuários do Viajando para Orlando e que todos nos conhecemos também pelo seu avatar do “Darth Vader”.

Apesar de tal personagem ser considerado um dos maiores vilões da história do cinema, pelo menos no VPO, o nosso “Darth Vader” mostra-se como um grande benfeitor, um amigo sempre presente e que já ajudou muitas e muitas famílias, sempre sanando generosamente as dúvidas formuladas no nosso fórum.

Eu tive a honra de formular algumas perguntas ao Fábio, que passo a compartilhar:

Quando foi que surgiu a sua paixão, o seu interesse, pela cidade de Orlando?

A primeira vez que fui para a Disney foi em 1988, com 17 anos. Lembro-me de embarcar nos antigos DC-10 da Varig, aviões imponentes e na época estava tirando meu brevet de piloto civil e sonhava em entrar para a carreira de piloto comercial.

Fomos, eu, meus pais e meus 2 irmãos, de excursão e, para quem é da época, a parada em Miami era obrigatória, mais por conta das compras. Eu estava atrás de calculadoras HP-48 para usar na faculdade de Engenharia Química da UFRJ e de CD's, pois na época era bem mais barato comprar lá, bem diferente dos desejos de hoje.

Ficamos uns 3 dias em Miami e fomos de ônibus para Orlando, passando antes pelo Kennedy Space Center.

Orlando não tinhas todos os parques que tem hoje. Fomos ao MK, à EC, BG, Universal.

Nessa época o Mickey estava aniversariando e tinha festa na Toontown Fair (chamada de Mickey's Birthland à época)

Medieval Times e Rosie O'Grade, com suas dançarinas de Cancan, eram as atrações noturnas.

Foi bem legal, pois foi nossa primeira viagem internacional, ir de excursão, quando se é jovem, tb é bem animador, pela farra que a gente faz.

Depois voltei lá em 1991, tb de excursão, com meu irmão caçula e um colega. E ainda fui à Disneyland.

Mas a paixão começou, realmente, quando retornei em 2006, já casado e com 2 filhos.

Orlando tinha se modificado completamente. Muitas opções de parques e de compras.

Acho que, com os filhos, passei a olhar a cidade com outros olhos. Orlando é uma cidade diferente, com um clima diferente. Eu consigo unir diversão, sossego, compras, paz de espírito em um só lugar.

Esse carinho por Orlando é compartilhado por todos os vossos familiares?

Sim, minha esposa tb gosta muito de lá. Os filhos, hoje já mais adolecentes, não gostam do translado, mas quando chegam lá, se esbaldam.

Em que ano que você viajou pela primeira vez para Orlando?

1988.

Qual foi o seu momento mais especial em Orlando, ou momentos mais especiais?

Foi a viagem de 2006. Estávamos retornando a Orlando, família inteira mais esposas, filhos, sobrinhos. Fomos em um grupo de 12 pessoas. Foi a realização do meu Pai, que desejava levar os netos à Disney. Ele tinha acabado de passar por uma cirurgia de ponte de safena (colocou 7). Assistir o Wishes, com todos reunidos, foi uma celebração da Vida e da Família.

Dos parques existentes, qual é o seu favorito? porque?

Essa é uma pergunta difícil. Gosto de adrenalina, logo de montanha-russa. O BG era o parque a ser visitado. Hoje em dia, cada parque tem o seu foco principal, mas todos colocaram essa adrenalina em algumas de suas atrações e continuam investindo nisso, exceto pelo MK que continua com sua linha tradicional de diversão voltada para a criança. Vou escolher o IOA, até pelo relato do pessoa que já foi na The Forbidden Journey do Harry Potter.

Você conseguiria eleger em cada um dos parques temáticos uma atração em específico que mais goste?

Podem ser 2!?

MK: Space Mountain e Big Thunder Mountain;

EC: Test Track e Soarin

DHS: Aerosmith e Tower of Terror (esperando pela re-restréia do Star tours)

AK: Everest e Kali river rapids

IOA: Spider Man e Hulk

USF: Revenge of the Mummy e MIB

SW: Manta e Kraken

BG: Sheikra e Montu

Dentre as inúmeras opções de restaurantes existentes nos parques, você tem um preferido? e fora dos parques?

Descendente de italiano, não poderia deixar de citar o do Pavilhão da Itlália. Já peguei o Alfredo di rome e o Tutto Italia.

Esse ano irei experimentar o LeCellier no Canadá

Fora dos parque, gosto do Olive Garden e do Denny's para uma comida mais rápida.

Para aqueles que estão indo viajar pela primeira vez, ou mesmo para quem já conhece Orlando, quais os aspectos que você considera qual o conselho que você dá com relação a um bom planejamento de viagem?

Antecedência. Eu, sempre que possível, procuro pensar a viagem com antecedência, muito por conta da compra das passagens. Esse é um item que pesa bastante no custo total de um pacote, oscilando em torno de 40%. Então, se vc conseguir barateá-lo, melhor. Além do que, comprando bem antecipadamente, vc consegue parcelar e diluir o custo ao longo do planejamento.

As passagens já começam a ser vendidas com 330 dias de antecedência. Isso traz a necessidade de vc já tantar reservar, dentro de sua agenda, períodos para viajar, o que, para alguns pode ser bem complicado. Vc precisa pensar um pré-roteiro bem básico, contendo quais parques deseja ir e por quantas vezes, quantos dias de compras e/ou folgas etc. Eu costumo usar uma regra de ter 3 a 4 dias de parque seguidos de 1 dia de folga, que pode ser usado para compras, ou para ir a um aquático, ou relxar um pouco da maratona que é ir à Disney.

Com isso estabelecido, já dá para ir procurando, com calma, os melhores preços de hotel, aluguel de carro, ingressos. E vc pode ir tb fazendo a compra mês a mês de cada um desses itens, novamente diluindo o custo do pacote ao longo do planejamento.

É claro que o contraponto é você perder uma ou outra promoção que possa aparecer, mas, no geral, o custo fica bem competitivo.

Outro ponto importante no planejamento é dar flexibilidade ao roteiro, de forma que vc possa ajustá-lo em Orlando de acordo com as necessidades. Levar, na viagem, os horários dos parques durante todo o período, quando os shows ocorrem, se uma ou outra atração está voltando ou saindo para manutenção. Já tive necessidade de fazer ajustes por conta de chuva e essas informações me auxiliaram bastante.

Qual o parque que você considera que não pode faltar no roteiro de quem está viajando para Orlando pela primeira vez?

Magic Kingdom, muito por conta da história do parque e, principalmente, pelo que celebra o Wishes.

Com relação aos parques aquáticos, você considera uma boa opção para os amigos que gostariam de “relaxar” um pouco durante a viagem?

Apesar de nunca ter ido, pois Janeiro é um mês frio, acho que vale considerar, sim. Gosto muito do Beach Park, em Aquiraz e tenho certeza que os aquáticos de Orlando não ficam para trás.

Como disse, a viagem é bem pesada, com muita caminhada nos parques e mesmo nos shoppings. Anda-se muito. Então essa parada é sempre bem vinda.

Eu não sei se já teve oportunidade de conhecer os eventos especiais realizados nos parques ao longo do ano, em celebração ao Halloween, Natal, ou mesmo os festivais como o International Food and Wine, Flower and Garden, dentre essas experiências você considera alguma delas como sendo a sua preferida?

Eu estou devendo isso a minha esposa. Ela quer muito ir à Orlando na época de Natal e, mesmo, do Halloween.

Fábio, qual a época do ano que você considera mais aprazível para conhecer Orlando? Ou na sua ótica Orlando é atraente em qualquer época?

Eu gosto muito da segunda semana de Jan. Gosto mais do frio do que do calor, ainda mais para se passar o dia inteiro fora. É um período que chove pouco e os parques já não estão muito cheios.

Uma época que tentaria evitar é Julho.

Na sua opinião quais as atrações dos parques da Disney em que o FastPass se faz indispensável?

Em MK, um brinquedo que está sempre cheio é o do Peter Pan's Flight. Filas sempre grandes. Acho que o FP ali é uma boa opção.

Sorain e Test Track em EC.

Toy Story Mania, em DHS, com certeza.

E o Kilimanjaro Safaris em AK

Em algumas dessas atrações, o FP acaba rápido e as filas normais são bem grandes.

Para quem está pensando em viajar por conta, mas com medo de alugar um carro e dirigir em Orlando, você teria alguma recomendação?

Orlando é uma cidade feita para se andar de carro, como muitas outras dos EUA. É bem diferente de NY, p.ex.

Orlando até tem um sistema de transporte de ônibus, mas que demora muito. E não tem metrô. Então, o carro te auxilia muito no deslocamento e é peça-chave para vc ter a flexibilidade que comentei anteriormente, quando da elaboração do roteiro.

A educação impera no trânsito de lá. E a cidade é bem sinalizada. E, hoje em dia, com o GPS, vc faz milagres em qq lugar.

Com o carro vc consegue fugir das lojas tradicionais que as excursões vão.

O processo de aluguel, retirada e devolução do carro é muito deburocratizado e simples.

Acho que é um custo a ser considerado no planejamento.

E para quem tem medo de não conseguir se expressar adequadamente por não entender o idioma, o fato de não falar inglês você acha que inviabiliza uma viagem para a Terra da Magia?

A barreira do idioma já não existe em Orlando. Principalmente para os Brasileiros, que são um dos povos que mais visita a cidade e os parques. Escutar português em Orlando, nas lojas e parques, é bem mais freqüente hoje do que já foi no passado.

Vc acha mapas em português. Alguns menus de restaurantes já estão na nossa língua. Há Cast Members que falam português (é só procurar a bandeira do Brasil ou de Portugual, p.ex., em cima do nome no crachá).

E onde as pessoas têm um pouco mais de receio, que é na Imigração / Alfândega, existem tradutores nos principais aeroportos quando o Agente da Imigração não conseguir estabelecer uma forma de contato, o que quase sempre eles conseguem.

Já li relatos de que em Charlotte, para quem voa pela USAirways, tem um Oficial que fala perfeitamente o Português.

Orlando é uma cidade turística que está preparada para receber bem seus visitantes.

Quem acha que Orlando é só para crianças, o que você diria para essas pessoas que ainda tem esse preconceito?

Voltem a ser crianças e vão à Orlando!!

Brincadeiras à parte, os parques (todos eles) e a cidade, como qualquer outra, têm muitas opções para os jovens e adultos. Há atrações radicais, há bares com música ao vivo, há eventos como jogos de basquete e de hóquei no gelo. Em Tampa e Miami, há jogos de futebol americano. Acho que dá para conciliar tudo.

Orlando não seria o destino de férias que é hoje não fosse Walt Disney. Se tivesse a possibilidade de encontrá-lo ainda que por alguns segundos, o que diria?

Muito obrigado!!

Fábio, como você conheceu o Viajando para Orlando?

Fazendo uma busca pelo Google. Acho que é a forma mais comum de as pessoas acharem o site. É claro que, com o aumento de usuários e o sucesso do site, a propaganda de boca a boca tb ajuda. Já indiquei o site para vários amigos. Acho que é uma excelente fonte de consulta sobre a cidade. Não só pela parte fixa, mas pelo fórum de discussão e pelas pessoas que fazem parte dele.

Como usuário experimentado e grande colaborador do nosso fórum de discussão, quais as dúvidas que considera como sendo as mais comuns dos usuários?

Acho que são: o processo para obter o visto, a escolha da Cia aérea e do hotel, a elaboração do roteiro e as compras.

Fábio, tem mais alguma coisa que você gostaria de dizer aos amigos que estão nos ouvindo?

Vamos curtir Orlando!!

Eis a entrevista concedida muito gentilmente pelo amigo Fábio Liporace, querido participante do nosso fórum de discussão, que nos merece toda a admiração, respeito e acima de tudo gratidão por toda a ajuda que oferece no VPO.


Luiz Carlos Pantoja Filho

Luiz Carlos Pantoja Filho

Proprietário e Webmaster

Criador e Webmaster do site Viajando para Orlando (carinhosamente conhecido como VPO), advogado, apaixonado pela obra de Walter Elias Disney e pelos parques de Orlando, pai da Manuella, marido da Greicy Pantoja...

%d blogueiros gostam disto: