O seu guia informativo sobre Orlando - FL

Orlando Tickets Online
 
 
 Setembro 22, 2009 @ 12:00 am

Dias inesquecíveis nos EUA – chegada em Memphis e Tupelo

Dias inesquecíveis nos EUA – chegada em Memphis e Tupelo
 

Depois de muito rodar pelas excelentes estradas dos EUA, finalmente chegamos ao nosso destino Memphis!!!

Ficamos em um hotel bem pertinho do Aeroporto Internacional de Memphis e logicamente bem perto de Graceland, e com o a nossa querida “Maria” – GPS foi muito fácil encontrar o hotel. E para nossa sorte, ganhamos 01 (uma) hora a mais por conta do fuso horário, assim chegamos lá por volta das 20h:00min.

Quando desci do carro senti o quanto era quente aquela cidade, mesmo com a noite chegando o calor que saia do chão deixava o verão de Orlando e de Nova Iorque fresquinho!

Esta lembrança ficou muito forte, porque eu queria guardar para sempre a primeira vez que eu tinha pisado na terra do Rei Elvis Presley, e nada melhor para guardar determinada lembrança de nossas vidas do que com as sensações vividas naquele exato momento.

Tudo bem que o grande fã e admirador do Elvis é o Luiz, mas é praticamente impossível não gostar do Elvis, ou então de alguma das milhares de músicas que ele gravou ao longo da sua carreia, se eu não estava acreditando que estava lá, fico imaginando como deveria estar o coração do Luiz.

Fizemos o check-in, levamos apenas as malas de mão que estavam com as roupas, afinal teríamos que fazer a nossa primeira visita ao Walmart para compramos alguns itens de sobrevivência para a viagem e também, como ninguém é de ferro já ir comprando algumas coisas da minha listinha.

Memphis é uma cidade muito grande e circular por ela é como andar em Orlando, pois para ir de um lado ao outro sempre tínhamos que pegar a rodovia I–240, com cinco pistas bem sinalizadas, bem parecida mesmo I–94 em Orlando.

Depois de mais de duas horas de comprinhas “básicas” no Walmart, seguimos para o hotel jantar e descansar, porque amanhã teríamos que ir até Tupelo, cidade onde nasceu Elvis Presley .

Ao acordarmos na nossa primeira manhã em Memphis, eu me sentia como em Orlando, dada a empolgação do Luiz, que apesar de ter dirigido muito, estava como criança, nem queria tomar café da manhã para não perder tempo!

Nossa primeira parada foi para pegar os ingressos no Ticket Office de Graceland, pois mesmo comprando antecipadamente pela internet (o que recomendado para quem quer aproveitar a Elvis Week www.elvisweek.com), os visitantes devem retirar os ingressos lá e mais uma vez ficamos encantados com a organização e a cordialidade dos americanos, principalmente porque haviam turistas das mais variadas nacionalidades e que pouco falavam inglês, assim sempre víamos um funcionário do local perguntando aos outros turistas se alguém falava francês, russo e os mais variados idiomas, para auxiliá-los no atendimento a outros turistas.

Foi neste momento que pude ver a dimensão do sucesso do Elvis, do quanto ele representa como ídolo não só para os americanos, mas para o mundo todo. E o mais espantoso é que na época do auge do seu sucesso, não havia internet e ele não fez turnês mundiais, porém mesmo assim conseguiu contagiar o mundo inteiro com a sua música e o seu carisma.

Para conseguir entender um pouco mais da história deste grande ídolo nada melhor do que visitar a cidade onde ele nasceu, Tupelo, no estado do Mississippi, e partindo de Memphis era aproximadamente uma hora e meia, o que para nós depois de andarmos tanto de carro era moleza.

Aos domingos o Elvis Birthplace Museum (www.elvispresleybirthplace.com) abre somente após ao meio-dia, mas os jardins e toda a atmosfera do lugar é tão encantadora que valeu termos chegado bem mais cedo.
 

Um dos primeiros lugares que estávamos loucos para conhecer era a casa onde Elvis nasceu, por fora já dava para perceber que era muito simples e pequena, mas ao mesmo tempo graciosa com uma pequena varanda e um balanço. E realmente foi o primeiro lugar que visitamos e fomos os primeiros visitantes naquele domingo!

A guia era uma senhora muito doce e educada que foi nos contando um pouquinho da história daquela casa com dois cômodos (quarto e cozinha) e da família do Elvis.

Para construir a casa, o Sr. Vernon, pai do Elvis, gastou menos de US$ 180.00 e pediu este dinheiro emprestado ao seu patrão, que também era dono das terras onde seria erguida a casa.

Como a situação financeira da família era muito ruim, o Sr. Vernon, chegou a ser preso por falsificar um cheque do patrão, e além de ser preso se viu obrigado a sair da casa que havia construído.

Nesta época, Elvis tinha menos de 03 anos de idade, e já não tinha mais o pai por perto, não tinha mais a sua casinha, e a única solução encontrada por sua mãe Gladys, foi morar com os avós paternos e retornar ao trabalho com as máquinas de costura e como lavadeira para poder criar seu filho.

Ouvindo a guia contando esta história de vida tão sofrida e ao mesmo tempo falando de que apesar de todos os problemas eles eram muito felizes, vi que não estava ficando louca, pois me sentia tão bem dentro daquela casinha, não pela emoção de ser a casa onde o Elvis tinha nascido, mas pela sensação de paz e tranqüilidade que ela trazia, com certeza eles foram felizes.

A mobília da casa não é a mesma, mas toda estrutura da casa em si é a mesma onde Elvis nasceu e viveu até os seus três anos de idade.
 

Logo depois da nossa visita a casa, seguimos para a capela “Assembly of God”, onde Elvis e seus pais assistiam os cultos e onde o Rei do Rock teve o seu primeiro contato com a música, pois em todos os cultos sempre haviam músicas de louvor acompanhadas por violão e piano.

Dentro da capela podemos acompanhar como seria um culto nos dias em que Elvis ainda era bem pequeno e realmente, além de agradecer a Deus e vivenciar a fé, aqueles eram momentos onde as pessoas poderiam se reunir para desfrutar de horas mais alegres junto com outras pessoas da sua comunidade e fugir um pouco da dura realidade do dia a dia.

A capela originalmente não ficava tão próxima a casa da família Presley, onde Elvis nasceu, e sim algumas quadras de distância, mas com o passar dos anos a “Assembly of God” precisou de um templo maior para realizar seus cultos, porém deixaram a antiga capela ao lado da nova.

Com a construção do Elvis Birthplace Museum ela foi trazida da sua localização original para o complexo e depois totalmente restaurada com todos os detalhes para que ficasse idêntica como era na década de 30 quando o pequeno Elvis a freqüentou.
 

Depois da Capela seguimos para o museu com muitos artefatos como roupas da infância do Elvis, móveis e outros objetos que fizeram parte da sua vida enquanto ele morou em Tupelo, grande parte deste acervo fez parte da coleção da professora de Elvis, que foi uma das suas grandes incentivadoras desde que ele tinha 10 anos de idade, a Sra. Janelle McComb.

Na saída do museu existe uma imensa loja de souvenir, onde existem réplicas em tamanho real do Elvis Presley em todas as fases da sua carreira para que os fãs possam tirar uma fotinho ao lado do Rei e mil coisinhas lindas para serem compradas.

Complicado era ir embora, e mais complexo é tentar explicar em palavras a sensação de paz e tranqüilidade daquele lugar, não é a toa que todos os que trabalham nas instalações já tem bem mais de 60 anos e estão sempre dispostos e com um sorriso no rosto.
 

Os jardins, as fontes, os bancos são muito bem conservados e mesmo depois de ter vasculhado cada cantinho do lugar, dava aquela vontade de ficar sentada, contemplado e celebrando a simplicidade da vida. Pensei várias vezes que temos e adoramos nossas televisões, nossos aparelhos eletrônicos e mais uma infinidade de coisas que nos fazem querer casas maiores, mais seguras e fechadas, com mais armários para guardar tudo que vamos juntado ao longo da vida, mas depois de visitar Tupelo, vi que talvez para viver melhor, o ideal seria investir em um belo jardim e em uma varanda.

Além de visitar estes pontos principais, também queríamos conhecer melhor a cidade de Tupelo e outros lugares que Elvis freqüentou na sua adolescência antes de se mudar com a família para Memphis.

Nossa primeira parada foi na Tupelo Hardware Company, onde Elvis comprou seu primeiro violão no ano de 1945, por menos de US$ 13.00.

Dizem que ele gostaria mesmo de ganhar um rifle ou uma bicicleta, mas como a sua família não tinha condições de lhe comprar estes presentes, e com o sucesso de Elvis no Festival de talentos da Feira Mississippi-Alabama, cantando a música “Old Shep” que lhe rendeu o segundo lugar, seu pai e a sua professora a Sra. Janelle McComb, o incetivaram a comprar o violão.

A loja Tupelo Hardware Company estava fechada, assim como todas as outras da Main Street de Tupelo, por ser domingo, que para eles é dia de ficar com a família, de ir a Igreja e de descansar.

Para quem ama o Magic Kingdom estar na Main Street de Tupelo foi algo inacreditável, pois aquela rua encantada, existe no mundo real! Todas as lojas têm as suas fachadas com janelinhas e vitrines decoradas com flores, nas calçadas existem bancos e vasos floridos para que entre uma compra e outra as pessoas possam sentar e colocar a conversa em dia, o barulho da locomotiva passando não muito longe, me trazia sempre as mesmas perguntas a minha mente: Isto aqui existe mesmo? Onde está o Castelo? Estou no filme De Volta para o Futuro?!
 

A Prefeitura de Tupelo, ainda na Main Street conta com uma fonte de água no chão que os jatos pulam de um lado a outro no mesmo sistema do Epcot, um playground para as crianças e o prédio da prefeitura é ao mesmo tempo imponente e gracioso.

Com aquele calor insuportável e eu calçando um par de havainas, tive que conferir bem de perto aquela fonte e a sua água saltitante.

O letreiro do cinema da cidade e a sua fachada são iguais aos letreiros e fachadas dos cinemas antigos que vemos retratados nos parques da Disney, eu não mal conseguia conter a minha empolgação com Tupelo.

Outro lugar que Elvis costuma a freqüentar e que funciona até hoje é a lanconhete Jonnhie´s Drive-in, que também parece ter parado no tempo sem perder o charme, e mais uma vez tive a sensação de estar em um set de filmagem ou em um parque de diversões.

E assim acabou este dia delicioso e voltamos para Memphis, pois amanhã seria o dia de conhecer Graceland!!!


TAGS:  Dias inesquecíveis nos EUA   Memphis   Tupelo   Dicas da Gre  

Comentários

Rose Bicudo

4 meses atrás
Olá vc fez um post sobre graceland? Onde posso ler?
Responder
Luiz Carlos Pantoja Filho
4 meses atrás
Olá Rose,

Você pode ler nesta página:
- https://www.viajandoparaorlando.com/materias/artigo-dias-inesqueciveis-nos-eua-graceland-o-lar-de-elvis-presley.php

Um forte abraço!
Luiz Carlos ºoº

Deixe um comentário

* não será publicado

Deixe o seu comentário (Facebook)

Sugestões de Livros (Amazon BR)
Produtos (Amazon EUA)