Outubro 27, 2014 @ 3:31 am

O que é preciso para ser um guia de Orlando ? parte I

 
 

Já que o assunto é essa profissão tão mágica e gratificante, para começar, vou responder a pergunta que mais me fazem, em todos os lugares: o que é preciso para ser um guia de Orlando?

Sempre que alguém se apresenta e diz que trabalha como guia, a primeira coisa que se escuta é: viajar pra Disney e ainda ser pago para se divertir nos parques, eu também quero! Todo mundo quer... mas a verdade é que nem todo mundo pode, simplesmente porque nem todo mundo reúne as características necessárias para encarar essa responsabilidade.

Ao contrário do que muitos pensam, ser um guia de Orlando é um trabalho que requer tempo, disposição e muita paixão. Zelar pela segurança das pessoas e ajudá-las a realizar sonhos é mais complexo do que apenas indicar o caminho da diversão, assim como lidar com os sentimentos, necessidades e expectativas de cada passageiro, que é um ser humano único e especial.

Para ser um guia de Orlando, certas competências e habilidades são importantes. Como cada perfil de cliente demanda um perfil de profissional para acompanhá-lo, é dificil chegarmos a um consenso do que seria a lista perfeita dessas competências e habilidades ? não existe uma receita pronta, o que existe sim é o conjunto ideal de qualidades que moldam a figura do guia, um conjunto ao qual você pode se adaptar trazendo suas próprias características, ou se desenvolver para chegar bem perto, pois você também é uma pessoa única e especial, cheia de talentos que podem ser usados em benefício de seus passageiros, basta vontade e disposição.

Cada empresa, ao contratar seus guias, busca identidades que atendam a seus clientes, em todos os aspectos: quer sejam mais jovens ou mais experientes, homens ou mulheres, que tenham filhos ou não, que trabalhem com turismo ou em qualquer outro ramo, entre vários outros fatores. Desta forma, descreverei à partir deste momento o que eu, Luciana, julgo serem as competências e habilidades mais importantes para um guia de Orlando ? se você se interessa pelo trabalho, fique de olho nesta série de artigos que começa agora. Vamos lá?

Para começar, um guia de Orlando precisa ter ótimo desempenho ao se comunicar e falar em público. Estar diante das pessoas e ser o centro das atenções é um temor para muita gente, mas esse não é o seu caso, certo? 99% do trabalho de um guia de Orlando é falar, e falar muito! Contar histórias e curiosidades sobre os locais visitados, dar recados operacionais, bancar o intérprete em várias situações, a lista é grande. Basta apenas passar a mensagem e sair andando? Não é bem assim... é preciso estar certo de que seu recado foi transmitido de forma clara, objetiva, correta e principalmente, que foi compreendida por todos.

Outra competência fundamental é a fluência em idiomas. Se nos EUA o idioma oficial é inglês, e se você viaja como guia para este país, é meio óbvio que falar a língua deles é essencial, certo? Não adianta falar o francês mais bonito do mundo... em Orlando, se não falar inglês, ou ao menos um básico de espanhol, nada acontece.

Para que o dia-a-dia aconteça tranquilamente, para você e principalmente para os passageiros, é imprescindível ter o conhecimento de processos/procedimentos. Você sabe como funciona o FAST PASS? Você sabe o que quer dizer early check-in e late check-out? Você conhece o sistema de reservas de refeições da Disney? Se você não é capaz de responder essas perguntas, está precisando de uma revisão. Tão importante quanto conhecer o destino, saber O QUE FAZER quando chegar é fundamental. Nessas horas, os procedimentos variam de empresa para empresa, por isso informe-se com a direção da excursão e prepare-se adequadamente.

Se você fosse viajar para um destino totalmente desconhecido e contratasse um guia de turismo para te acompanhar, esperaria que no mínimo ele conhecesse muito bem os locais que deseja visitar, certo? É exatamente a mesma coisa que os passageiros que viajam para Orlando esperam de seus guias, ou seja, que esses profissionais conheçam profundamente as atrações locais.

Certa vez ouvi um passageiro dizer: eu nunca tive uma visita tão proveitosa a este parque. Ele já conhecia o Magic Kingdom, mas jamais havia escutado sua história, detalhes ou mesmo curiosidades bobas sobre o lugar. Daquele dia em diante, esse mesmo passageiro passou a ler e estudar as atrações de Orlando, uma possibilidade que sequer existia antes. Continuamos em contato até hoje trocando experiências ? a paixão pela história da Disney foi tamanha que ele acabou se tornando um guia de Orlando como eu! Contar o que você sabe pode ser só mais uma de suas tarefas. E pode ser um momento que muda a vida de alguém, como aconteceu ali em cima, e como aconteceu comigo ao ver a minha guia trabalhando quando viajei desacompanhada pela primeira vez. Além de estimular a curiosidade dos passageiros, o fato de você conhecer e falar sobre os lugares que visitam demonstra a qualidade do seu trabalho.

Em termos burocráticos, você ainda precisa estar com seus documentos em dia ? passaporte, visto americano ou autorização ESTA válidos, bem como estar disponível para as viagens e ter perfil compatível com o que as empresas buscam. Preciso dizer que ter ao menos 21 anos de idade é básico? Enquanto no Brasil a maioridade é alcançada aos 18, nos EUA a lei é um pouco mais rígida e determina a maioridade apenas aos 21 anos.

Quer saber mais sobre essa profissão tão encantadora? Fique de olho nas próximas publicações.

Grande abraço e até a próxima!

Luciana Ribeiro
Change Treinamento em Turismo

 


TAGS:  O que é preciso para ser um guia de Orlando?   Luciana Ribeiro  

publicado por
 

Luciana Ribeiro

Comentários

Melissa Aguilar Brandao

3 meses atrás
Olá boa tarde.

Eu tenho interesse em ser guia em orlando, como faço?
Obrigado,
Responder
Luiz Carlos Pantoja Filho
3 meses atrás
Prezada Melissa,

Entre em contato com a Luciana (Change Treinamento) através do e-mail: contato@changetreinamento.com.br.

Um forte abraço,
Luiz Carlos ºoº

Deixe um comentário

* não será publicado

Deixe o seu comentário (Facebook)