Escolha uma Página
Autorização de Viagem de Menor para o Exterior

Inicialmente cabe esclarecer que não é necessária autorização judicial para que crianças ou adolescentes brasileiros, residentes no Brasil, que irão viajar para o exterior na companhia de ambos os pais.

A “Autorização de Viagem de Menor para o Exterior” se faz necessária quando uma criança ou adolescente, menor de 18 (dezoito) anos, for viajar para o exterior na companhia de apenas um dos genitores, na companhia de terceiros designados pelos genitores ou desacompanhados de ambos os pais.

Eis os casos nos quais tal formulário é exigido:

  • menor de 18 anos viajando na companhia de apenas um dos genitores;
  • menor de 18 anos viajando na companhia de terceiro;
  • menor de 18 anos viajando desacompanhados sob os cuidados de companhia aérea ou /marítima

Você pode baixar um “modelo” de um Formulário de Autorização de Viagem Internacional no site do Conselho Nacional de Justiça – link.

Ao preenchê-lo, atente para o seguinte:

  • é necessário reconhecer firma em cartório – por autenticidade (Nem mesmo a presença dos pais no aeroporto se presta para suprir tal exigência)
  • se o formulário não indicar o seu prazo de validade, valerá então por 02 (dois) anos, conforme aponta o art. 10 da Resolução nº. 131/2011 do Conselho Nacional de Justiça – “Art. 10. Os documentos de autorizações dadas pelos genitores, tutores ou guardiões definitivos deverão fazer constar o prazo de validade, compreendendo-se, em caso de omissão, que a autorização é válida por dois anos”
  • preencha em 02 (duas) vias sendo que 01 (uma) delas ficará na Polícia Federal (Detalhe: A autorização também será exigida quando do check-in da empresa aérea (antes de passar pela Polícia Federal), mas no caso, somente irão fazer uma verificação, não irão reter via alguma)
  • anexe à autorização uma cópia da Cédula de Identidade – RG (ou Certidão de Nascimento) e do passaporte do menor

Sugestão: Em que pese não afigurar-se como uma exigência, acredito que seja conveniente anexar também uma cópia da Certidão de Nascimento do menor, cópias das Cédulas de Identidade (RG) e CPF’s dos pais do menor.

E atenção!

  • não esqueça o passaporte válido e; se for o caso,
  • o termo de guarda ou tutela.

Para ler a Resolução 131/2011 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que disciplinou a concessão de autorização de viagem para o exterior de crianças e adolescentes brasileiros – clique aqui.


Autorização de Viagem no Passaporte do Menor

A Polícia Federal permite – quando da solicitação do passaporte do menor – que os genitores ou responsáveis legais requeiram a inscrição da autorização de viagem, evitando o preenchimento do Formulário de Autorização de Viagem Internacional.

O Sistema Nacional de Passaportes (SINPA) permite que novos passaportes sejam confeccionados com a autorização impressa na página de identificação do documento. A alteração atende aos dispositivos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e às resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Com a alteração, serão oferecidas três opções de permissão no formulário de confecção do documento: sem a presença de um dos responsáveis ou de ambos. A última opção prevê a manutenção do sistema vigente até novembro, ou seja, a apresentação de autorização impressa e reconhecida em cartório.

No Brasil, os passaportes têm um prazo de validade de cinco anos. Exceções feitas aos documentos de crianças com quatro anos ou menos. Nestes casos, a validade é idêntica ao tempo de vida da criança: passaporte de bebês de um ano terão validade de um ano; e assim por diante até que o menor complete cinco de idade.


Autorização Judicial

Caso um dos genitores esteja em lugar incerto e não sabido, ou no caso de haver discordância entre os pais, é necessário ingressar com competente Ação de Suprimento Paterno ou Materno e requerer a autorização da viagem ou expedição do passaporte.


Se a criança ou o adolescente morar no exterior?

Não se faz necessário tal autorização para que voltem ao país quando estiverem em companhia de um dos genitores.

Em se tratando de retorno de menor desacompanhado, ou na companhia de terceiro (“designado pelos genitores”), se faz necessárias autorização escrita dos pais e com firma reconhecida; assim como do Atestado de Residência emitido por repartição consular brasileira há menos de dois anos. O Atestado de Residência deverá ser apresentado com cópia que ficará retida na Polícia Federal no momento do embarque.


Outras Informações

2 Comentários

  1. Marcos Matsumura

    Bom dia, por favor, poderiam tirar uma dúvida? Meu filho (menor de idade – 9 anos) irá para a Disney com minha irmã (maior de idade) e minha sobrinha, já está com o Visto Americano de turismo, no passaporte dele já tem autorização para ele viajar desacompanhado, acredito que não sera necessário preencher o formulário de “Autorização de Viagem de Menor para o Exterior” no momento da ida. Não achei em nenhum lugar a informação referente a volta para o Brasil, no aeroporto de Miami será exigido alguma documentação ou autorização? Agradeço pela atenção.

    Responder
    • Luiz Carlos Pantoja Filho

      Prezado Marcos,

      Obrigado por prestigiar o Viajando para Orlando.

      Confesso que não sou especialista no tema, mas levando em consideração os dados que consignou cheguei até a página da Polícia Federal (link) na qual encontrei a seguinte informação em tratando da solicitação de passaporte para menores: “… 1.1.2 – Autorização de expedição de passaporte para menores (art. 27 do decreto no. 5.978/2006) com inclusão de autorização de viagem internacional (res. 131/2011- CNJ) na página de identificação do passaporte comum (poderes amplos) – impressão da autorização de viagem na página de identificação do passaporte, autorizando o menor a viajar com apenas um dos genitores ou desacompanhado. Nesse caso, também, não haverá necessidade de apresentação da autorização de viagem quando da realização do controle migratório de saída do menor do País, podendo o menor viajar acompanhado de um dos genitores ou desacompanhado;”

      De toda forma, eu gostaria de lhe sugerir que questionasse, junto a empresa aérea que irá conduzir a vossa filha menor, bem como irmã e sobrinha até os Estados Unidos a respeito deste tema, notadamente com relação ao momento que desembarcar em território americano e também no que tange ao retorno.

      Eu ainda tomo a liberdade para trazer uma decisão relacionada a uma empresa aérea que foi condenada por impedir embarque de menor com familiares (viajaria para os EUA com avó e tio) – link.

      Peço desculpas por não auxiliá-lo melhormente, pois realmente não enfrentei situação análoga que me permita compartilhar a minha experiência.

      Um forte abraço,
      Luiz Carlos

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Patrocinadores

Afiliados

%d blogueiros gostam disto: