Escolha uma Página

Algumas considerações sobre a alíquota de 25% e o seu impacto

  • Notícias
  • Algumas considerações sobre a alíquota de 25% e o seu impacto

A Receita Federal através da Instrução Normativa RFB nº 1611, de 25 de janeiro de 2016, regulamentou o término do prazo da isenção sobre as remessas ao exterior destinadas ao pagamento de serviços de turismo (Imposto de Renda Retido na Fonte – IRRF), assim determinando, A partir de 1º de janeiro de 2016, os valores pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos para o exterior, destinados ao pagamento de prestação de serviços decorrentes de viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais sujeitam-se à incidência do IRRF à alíquota de 25% (vinte e cinco por cento).”

Todavia, as operadoras e empresas de turismo aguardavam que a referida alíquota fosse de 6,38% em virtude do acordo celebrado em dezembro de 2015 com o governo. E realmente, segundo noticiou O Globo, o Ministério do Turismo afirmou, por meio de nota divulgada esta semana, o pacto havido. Desta forma, ainda é possível que a alíquota caia de 25% para 6,38%.

Se tal redução não ocorrer, esse imposto irá causar – como já está causando – forte impacto em todas as empresas que necessitam fazer remessas bancárias para o exterior que por certo terão que repassar o imposto de 25% para os seus clientes não tendo condições de absorvê-lo.

No entanto, o consumidor final não necessariamente será impactado pelo imposto em questão, uma vez que para a grande maioria vezes, pode realizar compras diretamente em dinheiro (alíquota de 0,38% IOF), por cartão de crédito (alíquota de 6,38% IOF) ou cartão de débito (alíquota de 6,38% IOF).

No que se diz respeito as empresas aéreas estrangeiras, segundo noticiado no G1, estão “praticamente” livres do imposto. Então, muito provavelmente, os preços das passagens não devem aumentar. Com relação a hospedagem, é possível muitas vezes fazer o seu pagamento em dinheiro por ocasião do check-in no hotel (nesse caso, não há o que se falar dos 25%) ou por cartão de crédito (alíquota de 6,38% IOF).

Com relação ao aluguel de carro, se optar por reservar diretamente com a locadora, o valor será descontado do seu cartão de crédito, também não havendo a incidência do imposto e o mesmo também se aplica aos ingressos para os parques, posto que você pode comprá-los diretamente nos seus sites oficiais (alíquota de 6,38% IOF – cartão de crédito) ou nas bilheterias, onde é possível pagá-los até mesmo em dinheiro.


Notícia Relacionada:

  • Governo reduz o Imposto sobre remessas ao exterior de 25% para 6%
Luiz Carlos Pantoja Filho

Luiz Carlos Pantoja Filho

Proprietário e Webmaster

Criador e Webmaster do site Viajando para Orlando (carinhosamente conhecido como VPO), advogado, apaixonado pela obra de Walter Elias Disney e pelos parques de Orlando, pai da Manuella, marido da Greicy Pantoja...

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A nova atração Ray Rush será inaugurada no parque Aquatica Orlando no dia 12 de maio de 2018

A nova atração Ray Rush será inaugurada no parque Aquatica Orlando no dia 12 de maio de 2018

8 de maio de 2018 - Novidade oferece três experiências em uma só atração, com diversão para todas as idades Orlando, FL (7 de maio de...
Boyce Avenue abre Fan Fest da Florida Cup no Universal Orlando Resort

Boyce Avenue abre Fan Fest da Florida Cup no Universal Orlando Resort

18 de dezembro de 2017 - Serão duas noites de música e entretenimento, nos dias 13 e 14 de janeiro no parque Universal Studios Florida A...
Walt Disney Presents será o novo nome da atração Walt Disney: One Man’s Dream

Walt Disney Presents será o novo nome da atração Walt Disney: One Man’s Dream

1 de setembro de 2017 - Fonte: TouringPlans.com - The Blog Segundo Rikki Niblett publicou no blog do site TouringPlans.com, conforme já era aguardado, a atração Walt...

%d blogueiros gostam disto: