Viajando para Orlando

10 anos no ar!
Usuário:
Senha:
 
  recuperar senha
 
 

Preparando a sua viagem

Se você pretende viajar para a cidade de Orlando, nada melhor do que procurar saber um pouco sobre a sua história. Desta forma, antes de iniciar a leitura do texto a seguir, sugerimos que você clique aqui e conheça um pouco mais sobre a capital mundial da diversão e entreterimento.

 

Passagem aérea

 

Na hora de adquirir a sua passagem aérea não deixe de visitar os sites das próprias companhias:

  • Aeroméxico
  • American Airlines
  • Continental
  • Copa Airlines
  • Delta
  • TAM
  • United Airlines

Verifique junto as grandes companhias por oportunidades de parcelamento ou consulte um agente de viagens, pois na maior parte das vezes você pode encontrar passagens aéreas a preços mais convidativos do que diretamente no balcão das empresas aéreas.

 
 

Viajar por conta ou adquirir um pacote?

 

A primeira atitude que você deve tomar quando decidir conhecer a cidade de Orlando, é resolver se viajará por conta própria ou se irá contratar os serviços especializados de alguma empresa de turismo (nunca esquecendo de verificar a sua idoneidade, para tanto verifique a sua situação cadastral junto:

  • Ministério do Turismo
  • Abav
  • Braztoa

Se você optar pela aquisição de um pacote turístico para Orlando, obviamente que poderá contar com uma série de facilidades, como por exemplo:

  • Não terá que se preocupar com a compra das passagens aéreas;
  • Traslados do aeroporto para o hotel e vice-versa;
  • Nem tampouco com o transporte em Orlando para os passeios e atrações inclusos no seu pacote;
  • Também não terá que se preocupar com reservas para hospedagem;
  • Com a aquisição dos ingressos dos parques;
  • Contará com assistência de guias e assistência médica; dentre outras, conforme o pacote que adquirir.

Observe sempre os serviços que estão incluídos no seu pacote para que não venha a ser surpreendido eventualmente, verifique a companhia aérea utilizada, os ingressos incluídos no pacote, a estadia, o transporte oferecido, etc.

 
 

Seguro viagem

 

Para a sua segurança convém contratar um seguro de viagem.

Muitas são as opções de seguro viagem por isso vale a pena pesquisar bastante ou mesmo contatar algum agente de viagens que poderá lhe trazer maiores informações a respeito das empresas que atuam neste segmento.

Se você possui conta nalgum banco também é interessante consultar o seu gerente e se é associado de algum convênio médico não deixe de ligar para a empresa e indagar se porventura você tem direito a assistência enquanto estiver no exterior, pois muitos planos de saúde oferecem tal benefício.

Para a sua segurança convém contratar um seguro de viagem, consulte algumas empresas que fornecem esse tipo de serviço.
Não deixe de observar se o seu cartão de crédito já não lhe dá o direito a seguro de viagem.

Ao contratar algum seguro atente para o seu período de cobertura, limites e a respeito das informações de como utilizá-lo - caso necessite - durante a sua viagem.

Por vezes até mesmo o seu cartão de crédito pode lhe oferecer algum seguro viagem, por isso, não deixe de consultar também a sua operadora.

Nunca viaje sem nenhum seguro! Qualquer emergência, qualquer procedimento que você eventualmente possa necessitar, caso você não tenha nenhuma cobertura, pode lhe representar um gasto considerável.

 
 

Baixa ou alta temporada

 

Outra questão importante para decidir, uma vez que influencia numa enorme série de fatores é escolher entre a "baixa" e a "alta" temporada.
A maior parte das operadoras considera como sendo a "baixa temporada" o período compreendido entre os meses de março a maio, bem como de agosto a novembro. E consequentemente como "alta temporada" os meses de janeiro, fevereiro, junho, julho e dezembro.
Não bastasse isso, antes de programar a sua viagem fique atento também aos feriados americanos, posto que os parques ficam lotados. Veja a tabela abaixo.

 
 

Feriados americanos

 

Como era de se esperar em datas próximas aos feriados americanos os parques ficam lotados. Assim sendo, abaixo segue uma tabela para que você possa planejar melhor a sua viagem:
 

Data Feriado
1 de Janeiro New Year's Day (Ano Novo)
Janeiro (na terceira segunda feira) Martin Luther King, Jr. Day (Dia de Martin Luther King Jr)
14 de fevereiro
Valentine's Day (Dias dos Namorados)
Fevereiro (na terceira segunda feira) Presidents' Day (Dia do Presidente)
entre 22 de Março a 25 de Abril (no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verificar a partir de 21 de março) Easter (Páscoa)
Maio (segundo domingo) Mother's Day (Dias das Mães)
Maio (na última segunda feira) Memorial Day (Dia da Memória)
Junho (terceiro domingo) Father's Day (Dia dos Pais)
4 de Julho Independence Day (Dia da Independência)
Setembro (na primeira segunda feira) Labor Day (Dia do Trabalho)
Outubro (na segunda segunda feira) Columbus Day (Dia de Colombo)
31 de outubro Halloween (Dia das Bruxas)
11 de novembro Veteran's Day (Dia dos Veteranos)
Novembro (na quarta quinta feira) Thanksgiving (Dia de Ação de Graças)
25 de dezembro Christmas (Dia de Natal)
31 de dezembro New Year's Eve (Véspera de Ano Novo)

Curiosidade: A decoração natalina começa a ser colocada em cada um dos parques da Disney logo no feriado de Thanksgiving (quarta quinta feira de novembro) sendo retirada na primeira semana de janeiro.

Caso você esteja viajando para Orlando pela primeira vez, recomenda-se que você adquira um guia de viagem para que possa criar o seu próprio roteiro de viagens.

Caso você também tenha algum conhecido que já tenha viajado por conta para Orlando, não deixe de pedir algumas dicas.

Viajar por conta própria para Orlando não é tão difícil como você possa imaginar, mostrando-se como uma alternativa interessante para quem não tem receio de alugar um carro e desbravar as auto-estradas norte-americanas, bastando um bom mapa da região.

 
 

Aluguel de carro

 

Em Orlando você irá encontrar inúmeras empresas que trabalham com locação de veículos, sendo que nos Estados Unidos os modelos de automóveis para locação são classificados como: Econômico, Compacto, Midsize, Midsize SUV, Standard, Full Size, Luxo , SUV, Minivan 7 paxs, Mini van 8 paxs, Conversível, Maxi Van 15 paxs, Hummer, dentre outros.

Não poderia ainda deixar de recomendar que consulte sempre a empresa patrocinadora do nosso site - Orlando Tickets Online - uma vez que oferece excelentes promoções na locação de veículos. Para consultar as tabelas de preços - clique aqui.

Para alugar um veículo você deverá apresentar sua carteira de habilitação brasileira que poderá ser utilizada pelo perído de um mês, caso vá dirigir por um período superior será necessário tirar a carteira de motorista internacional (maiores informações).

A maioria das locadoras de veículos também exigem idade igual ou superior a 25 (vinte e cinco) anos, em que pese a idade mínima legal é de apenas 21 (vinte e um) anos. Para alugar um carro você deverá também apresentar um cartão de crédito internacional.

Não esqueça de verificar as taxas incidentes sobre o aluguel, a possibilidade de incluir outro motorista no contrato e acréscimo no valor contratado, preços praticados para entrega do veículo sem o tanque cheio ou em outra localidade, existência de cadeira apropriada para seu filho para que você não viole a lei, caso esteja viajando com as crianças e principalmente atente para a cobertura do seguro do automóvel e as cláusulas que o regem para não ser "pego" de surpresa diante de uma eventualidade.

Fique atento ao seguro que vai contratar junto a locadora de veículos, pois existem algumas modalidades de seguro que não cobrem danos contra terceiros. Assim sendo, se você quiser rodar sossegado pela Flórida previna-se! Aqui no Brasil as operadoras costumam comercializar uma modalidade de cobertura que denominam de "all inclusive" que inclui o seguro "CDW" que cobre colisão, furto, roubo e incêndio, bem como o "EP" que protege contra danos a terceiros.

Para alugar um carro você precisa apresentar o seu "voucher" (caso possua), a sua carteira de habilitação brasileira, passaporte e um cartão de crédito internacional. Caso não tenha cartão, será necessário fazer um depósito caução que lhe será devolvido no final da locação com as deduções de impostos devidas, ou 100% (cem por cento) no caso da sua locação ser "all inclusive". Importante destacar que a grande maioria das locadoras não estão mais permitindo tal caução - em dinheiro, cheque ou cartão de débito - mas exigindo a apresentação de um cartão de crédito internacional em nome de quem irá figurar como motorista principal do veículo que será locado. Após a apresentação da documentação pertinente, você irá preencher um formulário com o seu endereço no Brasil e o endereço de onde irá ficar nos Estados Unidos. Em aproximadamente 05 (cinco) minutos você irá receber a chave do seu carro e o número do box aonde ele está estacionado.

Não deixe de pegar mapas para facilitar a sua orientação e também verifique o tanque de combustível do veículo, normalmente costuma estar cheio, sendo que a locação pela tarifa “all inclusive" lhe dá o direito de devolver o veículo a locadora ao final da locação com o tanque vazio. Observe-se que na locação básica só com o seguro "LDW/CDW", o carro deve ser devolvido com o tanque cheio, caso contrário, você terá que pagar para completar na locadora.

Na hora de decidir por alugar um carro o ideal é já sair do Brasil com um "voucher" da locadora da sua preferência. Como já o dissemos existem vários tipos de seguros, a cobertura básica é denominada "LDW/CDW", trata-se da locação sai mais em conta, mas não dá cobertura contra danos a terceiros. Por óbvio que a locadora tentará lhe vender inúmeros seguros adicionais quando você se apresentar para realizar o "check-in". Contudo, a locação mais indicada é a denominada tarifa "all inclusive", que você paga no Brasil, com desconto, sendo que tal modalidade inclui: 01 (um) tanque de gasolina cheio (que você pode entregar vazio), as taxas, os impostos e também vários seguros (inclusive contra terceiros).

Todas as locadoras oferecem GPS por - em média - US$ 10,00 (dez dólares) a diária. Verique também se não vale mais a pena adquirir um aparelho de GPS - ao invés de alugá-lo - caso vá ficar por um largo período em Orlando.

Ao sair da área de desembarque do aeroporto dirija-se para a calçada e observe os ônibus ou vans das locadoras que costumam passar a cada 05 (cinco) minutos. Assim que avistar o da sua locadora basta fazer um sinal com o braço para que o motorista pare, coloque as suas malas no veículo e lhe conduza até a locadora.

 
 

Dirigindo em Orlando

 

Para se locomover de um lugar para o outro em Orlando o ideal e utilizar-se da I-4, pois através dela é possível chegar facilmente em qualquer ponto da cidade, sem necessidade de se pagar pedágio.
Para quem nunca viajou para os Estados Unidos cumpre ressaltar que as estradas possuem os sentidos cardeais: norte (N – north), sul (S – South), leste (E – East), oeste (W - west). Destaque-se que a estrada I-4 somente possui o sentido E (leste) - W (oeste).
Assim sendo, a título de exemplo podemos citar que se você estiver na área da International Drive, Sand Lake Road ou Universal Boulevard e quiser ir para os parques da Disney, Kissimmee, Lake Buena Vista ou Tampa, basta pegar o sentido W (oeste) da I-4.
Para memorizar, tente associar o "W" (oeste) com "Walt Disney". Para retornar dos lugares citados, basta você fazer o caminho contrário, ou seja, pegar a I-4 no sentido "E" (leste). Bom que se diga que "E" também é o sentido do "Universal Studios Orlando".
Fique tranqüilo porque as estradas são bem sinalizadas. Assim sendo, é só prestar a atenção nos sentidos "W" ou "E" da I-4, bem como ficar atento as várias placas indicando as saídas para os parques.

 

  • 441 = 17-92 = South Orange Blossom Trail
  • 408 = East-West Expressway
  • 417 = Greeneway
  • 528 = Bee Line (ou Beach Line)
  • 50 = Colonail Drive
  • 436 = Semoran Blvd
  • 192 = West Vine Street (Irlo Bronson Memorial Hwy)
  • 482 = Sand Lake Road
  • 423 = John Young Pkwy
  • 435 = Kirkman Road
  • 535 = Winter Garden-Vineland
  • 527 = South Orange Ave
 
 

Limites de velocidade

 
Os limites de velocidade na Flórida são os seguintes: 55-70 mph (90-105 km/h) nas rodovias; 20-30 mph (32-48 km/h) nas áreas residenciais e 15 mph (24 km/h) em áreas próximas a escolas.
Observe que na Interestadual você pode ser multado por transitar abaixo da velocidade mínima.
Destaque-se que os limites de velocidade são controlados pelos policiais (Florida Highway Patrol) que se houverem por bem multá-lo você terá que pagar a multa na hora em valores que podem chegar até US$150,00.
 
 

Carro automático

 

Nos Estados Unidos quase todos os veículos são oferecidos com câmbio automático, todavia, algumas locadoras podem oferecer veículos com câmbio manual caso solicitado.

Para quem não está acostumado a dirigir veículos com câmbio automático ao entrar no carro esqueça do pé esquerdo.
Os veículos com câmbio automático possuem apenas 02 (dois) pedais: o acelerador e o freio, sendo que ambos devem ser operados com o pé direito.

Eis uma descrição das posições desse tipo de câmbio, vejamos:

  • P (parking), usado para estacionar e desligar o carro (lembre-se que você deve pisar no freio para tirar a chave e destravar a direção);
  • N (neutral), ponto morto com motor ligado;
  • D (drive), usado para colocar o carro em movimento, basta colocar no D e acelerar;
  • R (reverse), marcha ré; e,
  • 1, 2 ou 3 – são as marchas de força, para subir ladeiras íngremes, dificilmente você irá utilizar.

A grande maioria dos veículos americanos estão equipados com "piloto automático" que serve para que você possa manter a velocidade do carro constante na estrada. Não se preocupe em utilizá-lo, pois basta um leve toque em qualquer um dos 02 (dois) pedais para que tal dispositivo seja desativado automaticamente.

Observação: Necessariamente o piloto e os passageiros precisam colocar os cintos de segurança (obrigatória pelas leis de trânsito). No caso do motorista, o veículo ficará soando uma campainha de aviso até que o cinto seja colocado.

Observação: Para parar o veículo em semáforos ou congestionamentos basta ficar com o pé no freio, não há necessidade de colocar o carro em "N" (ponto morto), quando quiser colocar o carro novamente em movimento, basta tirar o pé do pedal do freio.

 
 

Aferição da velocidade

 
Para quem não sabe a velocidade nos Estados Unidos é aferida em milhas por hora e não em quilômetros por hora como no Brasil.
Para fazer a conversão, basta multiplicar o valor em milhas por 1,6 para que obtenha como resultar o valor em quilômetros por hora. Por exemplo: 100 mph é o mesmo que 160 km/h.
Na grande maioria das estradas a velocidade máxima permitida é de 70 mph, ou seja, 112 km/h.
Não esqueça que é obrigatório manter os faróis acessos quando estiver chovendo.
 
 

Regras de trânsito

 

A grande maioria dos cruzamentos possuem semáforos de 03 (três) ou 04 (quatro) fases, sendo que é permitido fazer conversão à esquerda em todos os cruzamentos. Para tanto, basta que preste bastante atenção na sua manobra, observe a faixa correta - da esquerda, bem como o semáforo respectivo.

Observação: caso você pare erroneamente na faixa da esquerda, tente sair rapidamente, pois não é permitido fazer outra manobra que não aquela pertinente a conversão a esquerda. Se você errar e não for possível sair da faixa, faça a manobra que é permitida e dê a volta.

Em todos os cruzamentos você poderá: seguir em frente (reto), virar a esquerda, ou virar a direita, sempre observando que os semáforos possuem fases para tais manobras e no asfalto estão indicada as faixas exclusivas.

Dica: Cuidado com os pedestres, sempre dê preferência aos pedestres.

Importante destacar que o primeiro carro a chegar a um cruzamento é o que tem preferência de entrada.

A gasolina também é um fator importante, principalmente para aqueles que irão rodar por grandes distâncias. Mantenha o veículo sempre com o tanque abastecido, lembrando que nos Estados Unidos a gasolina é vendida em galões e não em litros como no Brasil.

Além disso, nos Estados Unidos geralmente os postos são self-service, ou seja, vocês mesmo deve abastecer o seu veículo. O pagamento deve ser feito por meio do cartão de crédito - algumas máquinas aceitam cartões expedidos no Brasil - ou em dinheiro para o funcionário do posto o valor que deseja - "US$ __" e o número da bomba onde estacionou o seu carro - "Pump number __".

 
 

Estacionamentos

 

Para estacionar verifique se a vaga escolhida está designada por faixas brancas no chão.

Dica: Jamais estacione em locais marcados por linhas azuis, por placas indicando "Tow Away Zone" e "Disabled - Handicapped" (a não ser que seja deficiente).

Após haver estacionado o seu veículo você deve observar a presença de parquímetro, "Pay and Display" ou por tempo determinado. Se for parquímetro você deve colocar as moedas no aparelho atinentes ao período que pretende deixar o carro estacionado.
Em geral o valor pago é de US$1,00 (um dólar) por uma hora, sendo que muitos parquímetros apenas aceitam moedas de US$0,25 (vinte e cinco centavos).
Caso o dispositivo seja "Pay and Display" você deve depositar o valor desejado e colocar o recibo impresso no pára-brisa do seu veículo.
Já se a vaga for gratuita por prazo determinado, geralmente de 30 (trinta) minutos ou 01 (uma) hora, obedeça.
Se não quiser estacionar na rua existem estacionamentos estatais (em média US$10,00 (dez dólares) por 24 (vinte e quatro) horas, estacionamento dos hotéis que também são geralmente pagos cobrados diretamente na diária e os estacionamentos dos parques que em média custam US$9,00 (nove dólares).

 
 

Abastecendo seu veículo

 

A gasolina também é um fator importante, principalmente para aqueles que irão rodar por grandes distâncias lembre de sempre manter o veículo sempre com o tanque abastecido.

Nos Estados Unidos os postos de gasolina são na sua grande maioria self-service sendo a gasolina vendida em galões e não em litros como no Brasil.

A pagamento é feito antes do abastecimento seja por meio de cartão de crédito - algumas máquinas aceitam cartões de crédito expedidos no Brasil - ou dinheiro, basta ir até o caixa e informar ao funcionário o valor que deseja pagar em dólares ("US$ __") e o número da bomba onde estacionou o seu veículo "Pump number __").

Feito isso, retorne ao seu carro e na bomba observe a indicação onde está escrito "regular-unleaded", selecione tal opção posto tratar-se da modalidade de gasolina comum (não aditivada) e também a mais barata.

Para saber se o seu cartão de crédito será aceito é necessário inseri-lo no local apropriado indicado na bomba, as vezes o seu cartão pode ser aceito por uma determinada rede de postos de gasolina e por outras não. Em sendo aceito o vosso cartão basta colocar a mangueira de combustível no veículo e começar a abastecer. Ao final, você poderá imprimir um recibo para o seu controle ("Print Receipt").

Caso o seu cartão de crédito não seja aceito no painel da bomba será exibida alguma mensagem informando que não foi possível completar a transação e para que você procure o funcionário do posto e faça o pagamento (Geralmente a mensagem é "See Cashier" - solicitando que vá até o caixa).

 
 

Como ir de Miami para Orlando de carro

 

Assim que você sai da locadora deverá pegar a estrada denominada Turnpike (atual "Ronald Reagan Turnpike"). A estrada é muito bem conservada que irá levá-lo de Miami até Orlando em 400 (quatrocentos) quilômetros, durante o percurso você vai passar por alguns pedágios. A Turnpike possui somente 02 (dois) sentidos: N (North) e S (South), sendo que de Miami para Orlando pegue sentido "N" e de Orlando para Miami pegue sentido "S".
Da área metropolitana de Miami até Fort Lauderdale, são três pedágios pelo caminho, cada um custa US$ 1,00. Existem 03 (três) tipos de "box" para pagamento do pedágio:

  • O primeiro deles somente aceita pagamento em moedas (quarters), basta jogá-las na cesta e seguir em frente, é necessário que se tenha o valor exato. Este tipo de "box" pode ser encontrado em algunas saídas da Turnpike;
  • O segundo é o Sun Pass, que você não deve entrar de jeito nenhum a não ser que você tenha um veículo com tarifador automático de pedágio; e,
  • O terceiro, possui 01 (um) caixa, onde você será atendido por um funcionário que irá lhe dar o troco, caso você não tenha moedas.

Após passar pelos pedágios mencionados (03 – três - da região metropolitana de Miami até Fort Lauderdale), você terá somente 02 (duas) opções: - O Sun Pass (não entre nessa fila de jeito nenhum, como já falamos anteriormte); e, - O TKT (entre nessa fila), onde você irá retirar um cartão com uma funcionária que deverá se pago apenas quando você sair da estrada, ou seja, assim que você sair da Turnpike em Orlando, verá um "box" com as inscrições TKT, é nele que você irá pagar proporcionalmente pela quilometragem que você rodou na estrada (custa em torno de US$ 13,80).

Dica do amigo Antonio Crescenti: A Turnpike é uma reta só, sendo que a cada 45 (qurenta e cinco) milhas você irá encontrar "plazas" (lanchonetes, restaurantes, lojinhas, postos de combustível, etc). Observe que essas paradas sempre ficam localizadas no meio da estrada, e dão acesso para os dois sentidos da Turnpike. Assim, quando for sair lembre-se: - Se estiver indo de Orlando para Miami procure pela "South Exit"; e, se estiver indo de Miami para Orlando utilize a "North Exit".