Agosto 25, 2009 @ 12:00 am

3 - Dicas para os Mickeyros de primeira viagem - Chegando nos Estados Unidos

 
 
No artigo passado, o segundo desta série, falamos sobre a viagem de avião e o preenchimento dos formulários, neste artigo você estará ...

CHEGANDO NOS ESTADOS UNIDOS

PASSANDO PELA IMIGRAÇÃO

Normalmente, os vôos mais comuns para Orlando são feitos pela American Airlines, com conexão em Miami, e pela Delta, com conexão em Atlanta.

É nestas cidades que será feita a Imigração.

Se você estiver no vôo direto da TAM ou voando de Copa, a Imigração é feita em Orlando mesmo.

No caso da Copa, há escala no Panamá.

Estes são os vôos mais comuns, mas evidentemente, existem outros.

A entrada nos Estados Unidos se divide praticamente em duas fases: Imigração e Alfândega (nesta se inclui a parte de segurança).

Normalmente, o casal/família/amigos, passam juntos pela Imigração, isto é, pelo mesmo guichê, salvo se houver orientação em sentido contrário.

Na Imigração, nada de gracinhas e brincadeiras. O comportamento deve ser sempre respeitoso.

E lembre-se, como o local é considerado área de segurança nacional, é proibido tirar fotografias, filmar e/ou usar telefone celular.

Normalmente, os oficiais da Imigração são bastante sérios e fechados, mas não se preocupe, pois isso é normal.

Não faça piadinhas, nem se o oficial se mostrar simpático e brincalhão. Seja simpático e educado, e mantenha-se tranqüilo porque a entrevista costuma ser rápida.

Lembre-se daquele caso famoso de um brasileiro que brincou que estava trazendo uma bomba dentro da mala... foi deportado.

Tanto o formulário branco (o I-94) como o azul, sobre os quais falamos no artigo anterior, devem ser apresentados ao oficial da Imigração, juntamente com o passaporte, que, para agilizar o procedimento, deve estar aberto na parte da foto.

Serão feitas algumas perguntas de praxe, basicamente: qual o seu destino (Orlando), quanto tempo pretende ficar, qual o motivo de sua viagem (férias), em que endereço (hotel) ficará hospedado.

Pode ser que outras perguntas sejam feitas, como quanto dinheiro tem em seu poder, mas normalmente as perguntas acima são as mais comuns.

Se tiver necessidade, peça um tradutor.

Este inspetor irá analisar a sua documentação, determinar o motivo da sua visita e quanto tempo você terá permissão para permanecer nos EUA (não se preocupe, pois eles costumam dar muito mais tempo do que o período da nossa viagem).

Você terá de tirar as impressões digitais dos dedos indicadores por meio de um scanner – é só encostar o dedo por alguns segundos no terminal indicado (alguns aeroportos pedem impressões de todos os dedos, ou de todos os dedos, menos os polegares), e vai ter de tirar também uma foto digital do rosto, mas não se preocupe, aguarde a orientação do oficial da Imigração que está examinando sua documentação para a realização de todo esse procedimento.

Em seguida, o oficial vai carimbar o seu passaporte e o seu formulário branco, e destacará uma parte deste formulário que ficará com ele, e devolverá a outra para você.

IMPORTANTE: guarde este papel (o I-94) com muito cuidado, pois na saída dos EUA, antes de embarcar no avião de volta para o Brasil, você o entregará ao (a) comissário (a) da companhia aérea. Este documento é a única prova de que você saiu do país. Assim, se possível, grampeie este papel dentro do seu passaporte (alguns oficiais da imigração fazem isso).



O formulário azul também será verificado e devolvido a você, pois você deverá entregá-lo na Alfândega.

Dica: Se for a primeira vez que você vai entrar nos Estados Unidos, enquanto estiver na fila da Imigração, observe os desenhos explicativos na frente de cada guichê, e observe também as pessoas que estão passando pela Imigração antes de você. Assim você já vai aprendendo o que deverá fazer quando chegar a sua vez.



Neste link você terá acesso a um vídeo e desenhos explicativos de todo procedimento - clique aqui.

Um detalhe importante: se o seu vôo tem conexão, a Imigração se dará na cidade de entrada nos Estados Unidos, ou seja, a primeira cidade americana em que você desembarcar.

Observe com cuidado o intervalo de tempo que você terá entre a chegada de seu vôo nos Estados Unidos e o de partida para Orlando, pois este tempo costuma ser curto (mais ou menos de uma hora e meia).

Dessa forma, assim que o avião pousar em solo americano esteja preparado para descer logo da aeronave e dirigir-se com rapidez à Imigração, para poder pegar uma das filas no início, mas sem atropelos. Se você pegar uma fila de Imigração muito longa, pode acontecer de perder o vôo de conexão.

Se isto acontecer, não se desespere, assim que estiver liberado dos procedimentos de Imigração e de Alfândega, dirija-se a um balcão da sua companhia aérea e informe que perdeu seu vôo, e eles o colocarão no próximo vôo disponível.

Outro detalhe importante: em vôos com conexão, sempre cheque o portão de embarque para a cidade de Orlando, pois muitas vezes, o portão que consta no seu cartão de embarque é alterado.

Isso evita que você perca tempo correndo de um terminal para o outro, principalmente se estiver fazendo conexão em Atlanta, cujo aeroporto é imenso.

Dessa forma, confira, numa das tantas telas disponíveis nos aeroportos, se o portão e o horário de seu vôo para Orlando estão mantidos ou se foram alterados.

ALFÂNDEGA

Após passar pela Imigração, você irá pegar suas malas na esteira própria do seu vôo (lembre-se de guardar o nome da companhia aérea e o número do vôo), seguirá as indicações de caminho, e entregará ao oficial da Alfândega o formulário azul e, se sua passagem for liberada sem verificação de malas (o que acontece na imensa maioria das vezes), você despachará suas malas para a cidade de Orlando.

Normalmente, o lugar de despachar as malas fica em área próxima das esteiras,não é difícil de localizar, e não precisa de qualquer outro procedimento, que não entregar as malas para os funcionários da companhia aérea que você está voando, eles estão bem identificados. Nenhum papel ou ticket de qualquer espécie será pedido, apenas entregue as malas. Parece estranho, mas é assim mesmo.

Se o seu vôo for direto para Orlando, veja neste link fotos e informações sobre o procedimento - clique aqui.

PASSANDO PELOS PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA

Depois de passar pela Alfândega, você passará pelos procedimentos de segurança, onde você passará pelo detector de metais e sua mala de mão passará pelo raio X.

Antes de passar por esta seção, tire todos os metais que estiver usando (jóias, bijuterias, relógios, cintos e as moedas dos bolsos), bem como os sapatos e os casacos.

Lembre-se de viajar com roupas sem apliques de matais, para evitar de disparar o alarme (zíper e botão de metal de calça jeans não costumam acionar o alarme).

Coloque tudo numa das tantas bandejas disponíveis, junto com sua bagagem de mão.

Coloque tudo na esteira para passar pelo raio X, e passe você pelo detector de metais que fica ao lado.

Atenção: o saquinho Ziploc passa pelo raio X fora da mala de mão. Tanto na ida como na volta. Coloque-o por cima ou ao lado da mala de mão na bandeja. Se estiver levando ou trazendo um notebook, ou qualquer eletrônico grande, ele deve ser retirado da capa/mala própria e passar numa bandeja separada da bagagem de mão. Os eletrônicos pequenos como celular, máquina fotográfica, ipod, não precisam ser retirados. Se precisar pegue duas ou mais bandejas para colocar todas suas coisas.



Por questão de segurança, procure levar todos os aparelhos eletrônicos com você na mala de mão e não na bagagem despachada, pois se tiver qualquer problema no aparelho, como por exemplo um curto circuito, ou uma faísca, o pessoal de bordo pode solucionar o problema.

Inclusive, as companhias aéreas não gostam de se responsabilizar por eventuais danos.

Passou pelo raio X, pegue suas coisas e se afaste, porque atrás vem gente. Normalmente um pouco adiante, há cadeiras para você poder colocar os sapatos.

Se por qualquer motivo, o oficial quiser ver sua mala de mão, o que é comum, pois pode haver qualquer coisa que não foi bem identificada no raio X, não o ajude a abrir a bagagem. Isso é muito importante, deixe que o oficial abra e feche sua mala, a não ser que ele peça sua ajuda.

Os procedimentos de segurança são rigorosos mesmo, mas pense que isso vale para todos e é para nosso próprio bem e para nossa segurança, portanto, tenha paciência.

Aí você estará liberado para ir para seu portão de embarque, caso tenha vôo de conexão.

Chegando a Orlando, você desembarcará e pegará um metrozinho de superfície e depois você vai seguir para a área onde estão as esteiras das malas(Baggage Claim), e aí estará liberado para sair.

Assim que você entrar nesse trenzinho, vai sentir uma sensação de descontração gostosa, de que a brincadeira está começando... e o sorriso não vai mais sair do seu rosto, pois afinal você chegou nas terras do Mickey!!!!

Por hora é isso pessoal. Apenas tenham em mente uma coisa importante: os procedimentos acima descritos são os que vigoram atualmente, mas podem eventualmente sofrer alterações, portanto, procure sempre se manter informado.

Já há notícia, por exemplo, que, no futuro, em data a ser anunciada, o mesmo procedimento que envolve o escaneamento das digitais também será feito no momento de nossa saída dos EUA.

No próximo artigo continuaremos a falar sobre mais informações úteis para os que estarão viajando pela primeira vez.

Até lá Mickeyros!!!

Atualizado em: 29/09/2009.
publicado por
 

Vivian e Cris

Deixe um comentário

* não será publicado

Deixe o seu comentário (Facebook)