Maio 13, 2010 @ 12:00 am

20 - Dicas para Mickeyros de Primeira Viagem - Animal Kingdom - Parte 2

 
 

Esta é outra atração da Disney que o ambiente da fila é visita obrigatória. Mesmo que você não queira enfrentar o Yeti, pegue a fila para conhecer todos os seus incríveis detalhes, e na hora de pegar o trenzinho, saia pela Chicken Exit.

 

Na “Ásia”, também há uma atração para se fazer a pé, a “Maharajah Jungle Trek”, em que a gente percorre trilhas, e podemos admirar animais interessantes, como os belíssimos tigres, uma curiosa colônia de morcegos gigantes, o terrível dragão de cômodo, dentre outros.

 

As aves também têm vez por lá no “Flights of Wonder”, um show muito bacana em que falcões, gaviões, corujas, e outros pássaros mostram suas habilidades penosas.

 

Mas se você quer mais adrenalina, uma atração que também faz bastante sucesso é o “Kali Rivers Rapids”!


Mickeyros, essa molha, hein!

 

Aqui você vai embarcar numa grande balsa que cabem 12 pessoas sentadas em círculo, no centro dessa balsa há um compartimento impermeável em que a gente pode colocar a bolsa/mochila, tênis, enfim, aquilo que você quiser “salvar” da molhadeira.

 

Você vai afivelar o cinto de segurança e viver uma super aventura num rio, tipo corredeira, muuuito agitado! As margens do rio são super bacanas, há muita vegetação, e ruínas de templos antigos.

 

No percurso, a bóia gira, atravessa ondas, rodamoinhos, passa por cachoeiras, curvas, jatos d’água... é o máximo!!

 

Mickeyros, essa atração molha meeesmo, assim, se você quiser manter-se seco, compre no parque ou mesmo num supermercado como o Walmart e por um preço bem mais em conta, uma capa plástica de chuva.

 

 

Uma vez, meu marido e eu compramos as capas para irmos nessa atração. Assim que as vestimos nos sentimos suuuper protegidos e a salvo da molhadeira.
Estava até com peninha dos demais que estavam na nossa balsa, pois estavam todos sem capas... Sabe aqueles momentos quando baixa o espírito do Mister Bean na gente? Pois é, eu pensava: coitadinhos deles... vão ficar ensopadinhos enquanto eu... vou ficar bem sequinha...
Tiramos o tênis, as meias, guardamos tudo no compartimento central da balsa, e lá fomos nós, nos sentidos “os” precavidos!
Só que a esperta aqui não vestiu o capuz da capa, fiquei com a cabeça descoberta. Afinal, pra que vestir, se já estava suficientemente protegida?
Mas num determinado momento a bóia deu um rodopio, e eu fiquei bem embaixo de um senhor jato que despejou trocentos litros de água direto na minha cabeça! E como eu estava sem o capuz, aquela água toda entrou inteirinha por dentro da capa!! Fiquei ensopadíssima!! Durante boas horas, fiquei andando pelo parque com a roupa encharcada.... uma sensação “maravilhosa”... grrr.... Portanto, não se esqueçam do capuz! (Vivian)

 

Fique ligado, pois durante o percurso de balsa, a gente passa por baixo de ponte que tem um tipo de espingarda que dispara uns jatinhos de água. Assim, sempre tem alguns Mickeyros bem “malvadinhos”, que achando que a gente não está suficientemente molhado, capricham na pontaria.

 

Ah... é uma “delícia”... como se já não bastasse as cachoeiras, jatos, corredeiras, ondas, ainda ficar tomando tiro de água .... grrrr.... não tem coisa melhor nessa vida...

 

 

A nossa vingança é que a gente faz a mesma coisa depois!

 

Agora Mickeyro, chega de água! Vamos andar por terras antigas antes habitadas por animais extintos... Será que estão extintos mesmo?

Vamos ao “Dinoland USA!”.

 

Além de ver muitos fósseis, esqueletos e ossos de dinossauros de tudo que é jeito, você vai experimentar atrações muito legais!

 

Nesta área ainda tem um pequeno parquinho, o “Chester and Heste’s Dino-Rama”. Lá os Mickeyrinhos vão poder se divertir muito no “Triceratop Spin”, onde eles vão alçar vôo em seu próprio dinossauro, com capacidade para quatro passageiros.

 

Outra atração que tem por lá é a “Primeval Whirl, uma pequena montanha-russa onde você vai fazer uma “viagem pelo tempo” num circuito cheio de curvas fechadas, dando a sensação que vamos sair dos trilhos! Ela é pequena, mas bem movimentada!

 

Essa montanha-russa não tem loopings, porém, além das quedas, curvas e descidas, o carrinho ainda gira no próprio eixo. A sensação é bem diferente e emocionante!

 

Mickeyro, se você não se sente muito confortável em brinquedos que rodam, pule esta atração.

 

Você também vai poder tentar a sorte e levar um belo prêmio para casa, para isso é só se arriscar em algum daqueles divertidos jogos típicos de parquinho, como tiro ao alvo, acertar argolas e tantos outros, porém essas brincadeiras são pagas à parte.

 

Mas querem saber mesmo qual a melhor atração dessa área?

 

É o “Dinosaur”...

 

Esta atração é muito concorrida, é considerada uma das melhores do parque, portanto um Fastpass pode cair bem. E para embarcar nesta aventura é necessário ter 1,02 cm de altura.


Você vai entrar no “Dino Institute” um misto de centro de pesquisas e museu. O ambiente é bem bacana e você poderá ver coisas interessantes, como alguns fósseis, e um super esqueleto de um feroz Carnotauro... É... vai vendo o tamanho da encrenca em que  você vai se meter Mickeyro...

 

No pré-show, você vai assistir a um vídeo numa grande tela em que a Dra. Helen Marsh nos recebe e explica que vamos embarcar num veículo especial, como se fosse um super jipe chamado Time Rover, e vamos fazer uma viagem fantástica no tempo... e voltaremos à pré-história!

 

Em seguida, o assistente dela, o pouco confiável,  Dr. Grant Seeker explica os procedimentos de segurança da nossa viagem, nos diz que não há com que nos preocuparmos, pois estaremos protegidos por um escudo invisível.

 

Porém.... o Dr. Seeker está com más intenções e quer que a gente traga do passado, antes daquele momento em que a Terra foi atingida por asteróides que extinguiram os dinossauros, o último Iguanodonte, um Dino vegetariano muito pacífico, mas para isso ele vai ter que desligar o nosso escudo protetor por alguns instantes, para que o meigo Dino possa entrar no carro.

 

Mudamos de sala, e embarcamos no super jeep. A jornada ao passado começa, e de repente nos vemos numa escura floresta povoada de dinos... e, via rádio, o Dr. Seeker vai identificando para nós as espécies que vamos vendo pelo caminho. Até que... aparece um terrível e feroz Carnotauro!! E começa a nos perseguir!

Pode ficar apavorado Mickeyro! Mas, por favor, faça uma pose de pavor charmosa, pois no momento mais eletrizante da jornada no tempo uma foto sua é tirada!

 

Para nossa sorte, conseguimos escapar ilesos do Bad Dino e voltamos inteiros para o presente, mas quando olhamos numa tela de vídeo nos corredores do Instituto... surpresa! O Iguanodonte veio conosco!

 

Gente, o passeio é muito emocionante e em alguns momentos chacoalha bem.

 

Além disso, esta é uma atração que acontece em ambiente escuro, embora haja efeitos com luzes, e por alguns segundos ficamos num breu total, então se você não curte muito ficar sem luz, talvez seja melhor passar. Mas faça uma forcinha porque é muuuito legal!

 

Ah... mas depois de toda essa adrenalina, estava faltando um momento de encanto, não é?

 

 

E aqui nessa área do parque tem sim senhor! Tem o “Finding Nemo – The Musical”!

Este show é diferente de todos os outros, pois foi a primeira vez que a Disney transformou um desenho normal, ou seja, não musical, em um super musical estilo Broadway especialmente para um parque.

 

O resultado ficou fantástico, o show é completamente encantador. Ele mistura marionetes, com acrobatas e dançarinos num cenário maravilhoso que te dá a sensação de estar no fundo do mar, imerso na aventura do nosso querido Nemo e a sua turma.

 

Tudo isso repleto de muitas cores, efeitos especiais e uma trilha sonora que atinge em cheio os nossos corações.

 

É incrível o jeito que eles encontraram para dar movimento aos personagens. Vale à pena assistir! É muito bonito mesmo!

 

Bem pessoal, essas são as atrações principais do Animal Kingdom!

 

Este é um parque que fecha mais cedo que os demais, por causa dos animais que precisam descansar. Logo que o Sol se põe muitos deles “viram bolinha”.

 

Viram bolinha? Vi, os Mickeyros não sabem o que é virar bolinha! Melhor você explicar.
É mesmo Cris!
Uma vez estava na casa de uma amiga, e ela morava em apartamento. Na área de serviço ela tinha uma grande gaiola com muitos canarinhos lindos. Era umas 5 da tarde, e um abajur com uma lâmpada forte e sem a cúpula estava aceso ao lado da gaiola. Eu fiquei sem entender o porquê. Aí ela me explicou que como o apartamento ficava escuro no fim da tarde, os canarinhos pensavam que já era de noite, viravam bolinha e dormiam!
De fato quando vão nanar eles escondem a cabeça no próprio corpinho e ficam parecendo uma bolinha de penas mesmo.
Assim, ela tinha que colocar uma luz forte acesa do lado deles, que só era apagada, quando realmente era de noite. Caso contrário os bichinhos acordavam muito cedo e começavam a cantoria de madrugada...
Sacaram?
Como o parque fecha cedo, é um dia legal de programar alguma atividade noturna, como um jantar, compras, um show ... a não ser que você também “vire bolinha” cedo!

 

E gente... virar bolinha depois de um dia de aventura no parque... é uma delícia...A gente toma um belo banho e desmaia na cama, exaustos e felizes! E acorda novo para o dia seguinte!

 

Mas vamos em frente...

 

Dessas atrações que falamos a que mais dá fila seguramente é a “Expedition Everest”. Pegue seu Fastpass logo que chegar ao parque, pois costuma se esgotar cedo! E você não pode perder essa aventura de jeito nenhum!

 

Cris acho que engoli um Carnotauro! Meu estomago tá roncando muito...
O meu também Vi! Então vamos falar de comida?

 

 

Para comer, há diversas lanchonetes, barraquinhas, trailers vendendo lanches, sorvete, pipoca, doces, entre outras gostosuras. Vamos citar alguns.

 

Se você for um Mickeyro muito saudável, ou estiver com saudade de comer uma suculenta fruta, vá ao “Harambe Fruit Market” que você vai se deliciar com a variedade de frutas frescas.

 

É claro que no Animal Kingdom não poderia faltar uma bela pizza, para isso, como o próprio nome já diz, vá ao “Pizzafari”.

 

O “Yak & Yeti Restaurant” é o mais novo restaurante do parque. A sua especialidade é comida asiática. Nós ainda não tivemos a oportunidade de experimentar, mas ele tem sido muito elogiado.

 

Agora, se você quer encarar um belo e típico hambúrguer com fritas, vá ao “Restaurantosaurus” que não tem erro, é uma delícia.

Se você quiser fazer um café da manhã com personagens a pedida é o “Donald's Safari Breakfast at Tusker House”, um café da manhã, tipo buffet, com o  Donald e sua turma!

 

Mas o mais famoso restaurante do parque é o “Rainforest Café” que reproduz um ambiente de floresta tropical, como a nossa bela floresta Amazônica. É muito legal!

 

Dentro dele você tem tempestade, trovão, cachoeira, animais selvagens animatronicos, como onça se mexendo, gorila gritando (será que ele tava com a macaca lá também?! Sei não... esse gorila...), aves, e muito mais. É bárbaro!

 A comida é bem saborosa e variada, e tem uma sobremesa muito conhecida e pedida pelos Mickeyros de todo mundo, chamada Volcano, um sorvete enorme! Prepare-se, pois além de delicioso a chegada dele é um escândalo!!

 

O seu garçom começa a gritar Vooolcanoo assim que saí da cozinha, em seguida, vários garçons se unem a ele e em coro vêm gritando Volcano! Volcano!  até a sua mesa. Mickeyro prepare-se, pois os gritos ecoam por todo restaurante!

 

Para ir neste restaurante não precisa ter o ingresso do Animal Kingdom, pois dá para entrar por fora do parque.

 

E quer saber de um segredo? Pertinho da loja do “Rainforest Café”, há catracas para entrar no parque que não são tão utilizadas, pois são menos conhecidas.

 

 

Então Mickeyro, quando chegar na entrada do parque vá direto ao “Rainforest” a sua esquerda, e faça o “sacrifício de entrar na lojinha, aí você aproveita e conhece a simpática Tracy, a árvore falante que mora por lá.

Atravesse a loja todinha, e entre pelas catracas que ficam logo depois da saída da loja, pois costumam ter filas bem menores.

 

Esta travessia, porém, pode te render algumas sacolinhas extras, pois esta loja é bem grande e costuma ter coisas muito legais.

 

Só lembrando que tem também um “Rainforest Café” no Downtown Disney.

 

E já que estamos falando de compras, o parque é muito bem servido neste quesito, e vende produtos próprios das regiões que representa. Chapéus, roupas coloridas com motivos animais, brinquedos, enfim, todas aquelas coisas que fazem a gente queimar nossos dólares sem dó nem piedade!

 

Pensa que acabou?

 

Não! O parque ainda tem uma parada muito linda, com dança, música e muito ritmo. É a “Mickey’s Jammin’ Jungle Parade”, com o nosso querido rato, e seus amigos mais chegados. Participam também desta parada personagens dos desenhos Rei Leão, do Tarzan, da Pocahontas, dentre outros! É um encanto!

 

Falando em Tarzan, a gente pegou tanto no pé dele desde o artigo do Hollywood Studios, que a gente vai deixar aqui um vídeo liiindo do desenho, com a música do Phil Collins. Deixa a gente com vontade de chorar (é, a gente é emotiva mesmo...). Por favor, Mickeyros, aumentem bem o som, pois a gravação é boa, mas o som está baixinho.

 

Tarzan... por favor, não fique bravo com a gente… You will be in our hearts...always…
Você estará em nossos corações… sempre…

 

Pois é Mickeyros, agora sim nossa jornada maravilhosa pelos quatro parques da Disney acabou aqui.

Mas é só por enquanto!! Pois o Complexo Disney ainda vai render muuuuuita conversa na coluna!! O assunto não se esgota assim!

 

Então se preparem, pois a próxima parada será no descolado Downtown Disney!!!

 

E não vamos de avião, vamos na Super Van da Mais Magia Tours! E movida a fogos de artifício!! 

 

Acomodem-se todos, pois vamos partir!!

 

Bye, bye Animal Kingdom!!!


Vrum... Vruuummm….

publicado por
 

Vivian e Cris

Deixe um comentário

* não será publicado

Deixe o seu comentário (Facebook)