Notícias - Gripe Suína - AH1N1

 
Tópico Trancado

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Much Ado About Nothing

 mensagem postada em 29/04/2009 - 12:04:51hs
 
 

To achando que a mídia tá querendo audiência.

Só o México teve vítimas fatais, quem vive no meio de epidemias de dengue, febre amarela e violência urbana descontrolada como nós brasileiros não precisa entrar em mais uma paranóia.

Mesmo assim quem quiser acreditar nesse sensacionalismo barato e desistir, to aceitando doação de passagens hehehe

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1099366-5598,00-PASSAGEIROS+DEVEM+TOMAR+CUIDADOS+ANTES+DE+VIAGEM+PARA+EUA+E+MEXICO.html

 


 
Seguro Saúde e Hospitais em Orlando

 mensagem postada em 29/04/2009 - 12:04:03hs
 
 


Pessoal,

Tenho viagem marcada para sexta-feira e estou muito preocupada. Ainda não sei se vou ou não (principalmente pq vou com crianças de 2 anos).

Tenho uma dúvida sobre o seguro saúde: se durante a estadia em Orlando for decretado Pandemia, o seguro saúde continua me dando cobertura?

Quais hospital de orlando tem um padrão de atendimento como o hospital Albert Einstein?

Obrigada,

Eliana

 


 
Noticias

 mensagem postada em 29/04/2009 - 12:04:14hs
 
 

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira,
as medidas adotadas para informar a população sobre
a gripe suína e dar informações aos viajantes. Uma
das ações do ministério foi disponibilizar o Disque
Saúde (0800 61 1997), que teve seus profissionais
treinados para prestar esclarecimentos sobre o
tema.

De acordo com o órgão, serão veiculadas 53
inserções de comunicados em oito emissoras de
televisão até o dia 30 de abril. Nas rádios, são
cerca de 2,7 mil inserções nas duas principais
rádios de cada capital e duas redes nacionais. Os
dois jornais de maior circulação em cada Estado
publicarão três comunicados sobre o assunto.

O Ministério da Saúde disponibilizou um hotsite
sobre a doença, com link no portal
www.saude.gov.br. Além disso, o órgão diz ter
confeccionado 300 mil folderes trilíngues
(português, inglês e espanhol), distribuídos nos 46
aeroportos de maior movimento no País.

A Infraero veicula avisos sonoros sobre os sintomas
da doença e os procedimentos a serem adotados em 67
aeroportos. A partir desta quarta-feira, os
principais aeroportos do país passarão a reproduzir
informações sobre a gripe suína em seu sistema de
televisão.

Informações para quem viaja a áreas afetadas:
- Usar máscaras cirúrgicas descartáveis durante
toda a permanência em áreas afetadas. Substituir as
máscaras sempre que necessário.

- Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca
com um lenço, preferencialmente descartável.

- Evitar locais com aglomeração de pessoas.

- Evitar o contato direto com pessoas doentes.

- Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e
objetos de uso pessoal.

- Evitar tocar olhos, nariz ou boca.

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão,
especialmente depois de tossir ou espirrar.

- Em caso de adoecimento, procurar assistência
médica e informar história de contato com doentes e
roteiro de viagens recentes às áreas afetadas.

- Não usar medicamentos sem orientação médica.

Informações para quem chega das áreas afetadas:
Segundo o Ministério da Saúde, viajantes
procedentes, nos últimos 10 dias, de áreas com
casos confirmados de influenza suína em humanos
(como México, Estados Unidos e Canadá) e que
apresentem febre alta repentina, superior a 38ºC,
acompanhada de tosse e/ou dores de cabeça,
musculares e nas articulações, devem:

- Procurar assistência médica na unidade de saúde
mais próxima.

- Informar ao profissional de saúde o seu roteiro
de viagem.

O Ministério da Saúde também disponibiliza no site
outras questões sobre a gripe suína e uma lista de
hospitais de referência.

Medidas anunciadas
O Gabinete Permanente de Emergência, formado por
representantes dos ministérios da Saúde e da
Agricultura e da Anvisa, decidiu monitorar os vôos
procedentes de áreas afetadas (México, Estados
Unidos, Canadá, Espanha, Grã-Bretanha e Nova
Zelândia). O controle começará a ser realizado
dentro dos aviões. Caso seja identificado algum
passageiro com suspeita da doença, todos a bordo da
aeronave serão submetidos à avaliação médica.

Os principais aeroportos do País terão ambulâncias
de plantão para transportar eventuais pacientes das
aeronaves para hospitais especializados, evitando
contato com outras pessoas. O Ministério da Saúde
divulgou em seu site uma lista de hospitais de
referência.

Restrições
Até agora, não há restrição de viagens para
brasileiros. Segundo a Anvisa, a medida só vai
ser tomada caso a Organização Mundial da Saúde
(OMS) julgue necessário. Em entrevista coletiva no
final da tarde desta terça-feira, o gerente da área
de coordenação interprogramática de prevenção e
controle de doenças e saúde ambiental da
Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Rubén
Figueroa, voltou a afirmar que a organização não
vai fazer recomendações de fechar fronteiras nem de
que brasileiros deixem de viajar às áreas afetadas,
por considerar esse tipo de medida "pouco
eficaz".


Também não há restrições ao consumo de carne ou
produtos de origem suína. Segundo o Ministério da
Agricultura, "não existem animais infectados ou
doentes com essa virose mesmo nos países em que
casos humanos foram identificados".

Com informações da BBC Brasil.

 


 
Preocupações

 mensagem postada em 28/04/2009 - 11:04:49hs
 
 

Acho quem decidiu ir não deve ficar se preocupando com a medicação. Como foi dito, os remédios só devem ser tomados por quem já tem os sintomas da doença, sob pena de desenvolver resistência e, uma vez que essa se manifeste, com certeza os hospitais americanos vão ter a medicação para aplicar, pois estão tão interessados em controlar a doença como qualquer um de nós. Como já disse a Vanessa, importante é ter seguro saúde para poder ser bem atendido por lá, pois a possibilidade de precisar é real.
Não acho que a imigração seja um problema. Se eles forem barrar todo mundo que der um espirro, correm o risco de criar um tumulto absurdo e pânico desnecessário. Além disso, a princípio, eles são o foco da doença e não o Brasil. O perigo então para quem estiver gripado é maior no retorno para casa...
Por outro lado, queria dar minha opinião a respeito das máscaras. Elas são muito incômodas e é muito chato usá-las direto, acho quase impossível obrigar as crianças a ficar com elas por muito tempo. Acho que não é um dos recursos mais confiáveis, só um quebra-galho...
Além do mais, acho que quem resolveu ir deve estar disposto a encarar o risco e, embora tomando os cuidados de higiene (claro), desligar, pois viajar para ficar todo o tempo preocupado em estar ou não pegando a doença, não vale a pena.
Nós estamos marcados para julho e ainda não decidimos o que fazer, mas agradeço a todos pelas informações, pois só com essa troca é que poderemos chegar a uma conclusão mais segura.
Beijos e muito obrigada!!!

 


 
Não vamos mais achar a medicação tão fácil!

 mensagem postada em 28/04/2009 - 10:04:22hs
 
 

Pessoal!
Segue abaixo o comunicado que eu recebi da Roche, à respeito do tratamento da Gripe Suina. Encaminho porque assim vcs entenderão o porque da dificuldade de encontrar o Tamiflu!
Abraços!!!
Vanessa



Prezada Dra. Vanessa,
Como já é de seu conhecimento, está ocorrendo um surto de gripe suína no México e nos EUA. O vírus responsável é uma nova variante do vírus influenza tipo A (H1N1) composto de segmentos de genes de origem suína, aviária e humana. É a primeira vez que uma combinação genética quádrupla é identificada na influenza suína A (H1N1) nos EUA e no mundo inteiro.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) informaram que o vírus é sensível, in vitro, a dois inibidores da neuraminidase, o Tamiflu (fosfato de oseltamivir), da Roche, e o Relenza (zanamivir), da GlaxoSmithKline. Aparentemente o vírus não é sensível aos antivirais da antiga classe dos inibidores M2 (amantidina e rimantidina).

A Roche doou estoques de Tamiflu (fosfato de oseltamivir) à OMS, para resposta rápida aos surtos, nos países afetados. Estes consistem em dois milhões de kits de tratamento de Tamiflu (fosfato de oseltamivir) e são mantidos pela OMS em várias localidades ao redor do mundo.

Como medida preventiva, a Roche mantém mais três milhões de doses de tratamento de Tamiflu (fosfato de oseltamivir) para o uso da OMS na contenção de um surto de pandemia. Metade deste material fica estocado nos EUA e a outra metade na Suíça. A priorização dos destinos desta medicação é determinada pela OMS. Além disso, a capacidade produtiva das nossas fábricas em todo o mundo, pode atingir até 400 milhões de tratamento ao ano.

No Brasil, a Roche esclarece que por tratar-se de uma situação de emergência de saúde pública de proporção internacional , todo o estoque atual do medicamento será direcionado ao Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde é o responsável pelo gerenciamento, controle e administração desta medicação, através dos hospitais de referência indicados (http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/lista_hosp_referencia.pdf).

Caso tenha pacientes com sintomatologia clínica ou fatores de risco epidemiológico, recomenda-se que estes sejam encaminhados a um dos hospitais descritos acima.

Continuaremos a vigilância em conjunto com o Ministério da Saúde e manteremos a classe médica informada.

 


 
Obrigada Juliana

 mensagem postada em 28/04/2009 - 10:04:42hs
 
 

Essas redes de farmácia infelizmente não tem mais o remédio, mas uma amiga conseguiu para mim.
Também não pretendo utilizá-lo, mas a pediatra da minha filha me aconselhou levar por precaução.
Eu acredito que todos nós, quando chegarmos em Orlando, vamos relaxar e curtir a valer.
Bjs,
Ana Cláudia.

 


 
Notícias alarmistas só irritam!!!

 mensagem postada em 28/04/2009 - 09:04:25hs
 
 

Oi Amigos,

Depois que a televisão brasileira, entrevistou ao vivo, por diversas vezes, um rapaz maluco que sequestrou a namorada durante a realização do sequestro, não confio em mais nada do que dizem os jornais brasileiros.

Estou apenas ouvindo a CNN e a rádio CBN.

E concordo com a Caroll corremos mais chances de pegar NÃO PEGAR NADA, ou então com doenças mais comuns aqui como dengue, malária, mononucleose ...

É preciso prestar antenção, mas sem pânico!

Beijos a todos,
Greicy

 


 
Viagem para Orlando

 mensagem postada em 28/04/2009 - 10:04:11hs
 
 

Pessoal,
conhecer este site de discussões sobre Orlando e Disney foi interessante,também tenho viagem marcada para a semana que vem (05 de Maio), eu e minha esposa estavámos mais preocupados.

Liguei a pouco no hotel onde ficaremos hospedados (All Star Movies) e falei com a recepção, fui informado de que na Florida Central não há nenhuma orientação especial ou plano de ação com relação a gripe suina ou seja, as coisas estão mais do que normais por lá.

Eu estava pensando em cancelar a viagem e até iria perder boa parte do dinheiro investido mas agora, vamos manter nossas férias e viajar sem medo.

Obrigado pelas discussões de vc´s que nos ajudaram a decidir em não cancelar nossas férias...Let´s fun at Disney Parks !

Abraços,
Marcelo

 


 
Remedios

 mensagem postada em 28/04/2009 - 09:04:20hs
 
 

Gostaria de lembrar que mais importante que comprarem remedios e fazerem o seguro saude.
Desta forma nao deixem de viajar para fora de seu pais sem um seguro saude.

Um Grande abraco.
Ronaldo esteves
www.orlandoticketsonline.net

 


 
ME AJUDEM!!!

 mensagem postada em 28/04/2009 - 09:04:16hs
 
 

Olá Amigos,
Estou viajando amanhã cedo para Orlando com meu marido e minhas duas filhas pequenas.
Por precaução, quero levar o TAMIFLU, mas não encontro em farmácia alguma!!
Alguém poderia me informar onde posso comprar essa medicação em Brasília ou em São Paulo?
Muito obrigada,
Ana Cláudia.

 


 
 
No restaurante Be Our Guest, a delicada Rose Gallery, decorada com toques rosa, pinturas e tapeçarias, possui uma imensa caixa de música central, com mais de 2 metros de altura com a figura giratória da Bela e da Fera.