Bagagem - Cadeados e Lacres

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
P/ Mariane

 mensagem postada em 27/11/2009 - 08:11:17hs
 
 

Olá Mariane,
viajei de AA ano passado e as bagagens podem ser 2 de 32kg mais a de mão com 18kg.
Quanto ao carrinho, não sei te informar ao certo, mas acredito que funcione como outros produtos (caixa de video game, guitarra) que contam sim como bagagem e precisam ser despachadas.

 


 
Bagagem AA

 mensagem postada em 26/11/2009 - 11:11:34hs
 
 

Qual limite de bagagem da AA de São Paulo para Orlando? Pelo q entendi são permitidas 1 bagagem de mão de 18kg e 1 despachada de 32kg. Isto confere?
Tenho 2 crianças (3 e 4 anos) e levarei seus carrinhos. Alguém já levou carrinho de cça maior de 2 anos pela AA? Conta como bagagem?
Obrigada

 


 
Patricia

 mensagem postada em 25/11/2009 - 09:11:17hs
 
 

É, fique tranquila que a chance maior (por enquanto rsrs) é de que a mala venha direitinho. Por outro lado, vale lembrar que, se o pior acontecer e a mala tiver objetos furtados, vale recorrer aos Juizados Especiais Cíveis com o Codigo de Defesa em vista, uma vez que as cias aéreas são sim responsáveis pela integridade das bagagens, por mais que inventem cláusulas abusivas se isentando da responsabilidade.

 


 
Evelyn, João

 mensagem postada em 25/11/2009 - 09:11:20hs
 
 

Agradeço pelos esclarecimentos. Realmente é isso que vocês relatam, simplesmente não temos muito o que fazer, estamos nas mãos dessas pessoas. Porque na verdade não é a policia federal que arromba, vasculha e rouba nossos pertences, são funcionários das cias aéreas, e quem pagamos uma passagem absurdamente cara e não podemos confiar nossos pertences a eles. Vou seguir o conselho de vocês, lacrar e colocar o cadeado e na volta trago as coisas de maior valor na bagagem de mão e compro esse cadeado TSA, e torcer para que nada aconteça. Abçs a todos e mais uma vez agradeço.

 


 
Cadeados? Lacres?

 mensagem postada em 23/11/2009 - 10:11:17hs
 
 

Boa noite Patrícia,

Infelizmente, não posso te animar muito com relação à segurança das malas aqui no Brasil.
No ano passado, fui até Orlando e NY e tive minhas malas vistoriadas pelo TSA (órgão de segurança aeroportuária dos EUA). Nada foi retirado de minha bagagem, e olha que tinha algumas coisas com algum valor lá dentro. E ainda deixaram um bilhete que resumidamente dizia que haviam vistoriado a mala e se eu tivesse algum problema relacionado a vistoria especificaram a quem procurar.
Mas aqui as coisas são diferentes. Neste final de semana, voltei de uma viagem de congresso no Nordeste e como sempre faço em viagens aéreas, coloco meu cadeado (autorizado pela TSA lá nos EUA), e eis que, para minha surpresa ao chegar em Curitiba: Minha mala havia sido violada. Simplesmente romperam a parte do zíper que fecha a mala e conecta o cadeado e o meu cadeado sumiu. Fui diretamente a companhia (a mesma que não viaja diretamente para Orlando, mas tem parceria com a AA) e me informaram que sobre isso, não tem nada a fazer pois trata-se de um item decorativo na mala. E eu perguntei: Decorativo? E a segurança? Mas o atendente do alto de sua inoperância comum nesses casos me disse que não tinha nada a ser feito.
Lacres são rompidos com qualquer tesoura, faca e sabemos que foi rompido. Passar aqueles plásticos? Talvez atrapalhe um pouco, mas chama mais a atenção!
Logo, é melhor torcer pela sorte e rezar para não ter nada furtado nos aeroportos brasileiros.
Abraços
Hevelyn

 


 
Patricia de Oliveira

 mensagem postada em 23/11/2009 - 12:11:11hs
 
 

Quanto à ida eu usaria abraçadeiras/lacres de plástico mesmo. Não acho que a plastificação da mala valha tanto a pena, pois já ouvi relatos de malas com essa proteção terem sido abertas e terem objetos furtados, sendo plastificadas de novo, como se nada houvesse ocorrido. Talvez elas dificultem os trabalho dos criminosos, mas também chamam atenção, fazendo parecer que a mala tem objetos de maior valor.

 


 
Cadeados e lacres

 mensagem postada em 23/11/2009 - 12:11:03hs
 
 

Pessoal, uma dica que utilizamos foi a de usar lacres plásticos. Em alguns lugares o pessoal conhece como enforca gato...rs. Vende em qualquer loja de construção, até em papelarias como a Kalunga. Ae, mesmo que a TSA abrisse as malas nós saberíamos, pois os lacres estariam rompidos. Na ida, só fomos com os lacres plásticos nas malas e as mesmas não foram abertas.

 


 
Cadeados e Lacres

 mensagem postada em 23/11/2009 - 10:11:49hs
 
 

Queridos,
Viajo dia 23/12 e estou preocupada com essa questão de violação das malas. Sei que na volta posso comprar esses cadeados TSA, pois mesmo que eles abram, a mala não será danificada. Mas na ida, tenho uma duvida, nos aeroportos têm aquele serviço de plastificar a mala, isso dá mais segurança ou o efeito é o mesmo do lacre? Abraços a todos.

 


 
Vania,

 mensagem postada em 27/10/2009 - 10:10:33hs
 
 

'e isso mesmo. certinho!
So tive minha mala, e apenas uma delas, aberta uma unica vez e foi perfeito. Deixaram o bilhete de inspecao, nao estragaram nada, nem sumiu nada.
Entao acho que vale a penas tomar o cuidado e seguir as regras q eles colocaram sim, facilitando para nao ter aborrecimentos.
Tudo de bom! Um abraco, Cris.

 


 
CRISTINA G

 mensagem postada em 27/10/2009 - 02:10:17hs
 
 

Consegui visualizar sim, o lacres.
Então deixa ver se entendi: Na ida coloco apenas esses lacres. Na volta compro os cadeados TSA e coloco apenas esses cadeados.
É isso?
Nas outras duas vezes que viagei para Orlando não tive essa preocupações. Nunca abriram minhas malas e nunca sumiu nada.
Em 2007, meu filho foi sozinho e nada aconteceu com suas malas, por isso agora lendo esse tópico, fico cheia de dúvidas, pois será minha terceira viagem a Orlando e nunca tive esta preocupação.
bjs,
VANIA.

 


 
 
Você sabia que em 1971 o ingresso do Magic Kingdom custava apenas US$ 3.50 para adultos, US$ 2.50 para menores com idade entre 12 e 17 anos; e, US$ 1.00 para menores com idade entre 03 e 11 anos. Diferentemente do sistema atual, com esse ingresso os visitantes tinham direito a brincar em apenas duas atrações e se quisessem participar de outras tinham que adquirir outros ingressos.