Planejamento - Dinheiro, Cartão, Travel Check e Cartão Pré-Pago Internacional

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais recente para a mais antiga
 

Este tópico se presta para que os usuários possam trocar informações e sanar dúvidas sobre a utilização de dinheiro, cartão de crédito, travel check e VTM, mas não para a divulgação de produtos ou cotação de preços.
Quanto ao cartão pré-pago internacional, tendo em vista a proibição da citação de empresas ("3.1") bem como reclamações ("3.3"), antes de adquirir tal produto não deixe de verificar os comentários postados pelos internautas no site Reclame Aqui - link.
Não é permitida a citação de empresas de câmbio no presente tópico em obediência ao nosso regulamento (3.1).
Para informações a respeito da cotação do dólar valham-se de outros veículos de informação como UOL, Terra, ou qualquer outro de sua preferência. Evitando utilizar o presente tópico apenas para tal finalidade.
Destaco ainda que o nosso fórum não se presta para qualquer discussão relacionada a política econômica, partidos políticos e assuntos análogos.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Res: Previsão - fim do ano?

 mensagem postada em 16/03/2015 - 09:03:06hs
 
 


Tentando simplificar a questão do dólar:
O dólar é a moeda do comércio mundial, então caso uma pessoa(ou empresa) deseja investir em outro país, ela necessita de dólar para fazê-lo.
A expectativa do PIB brasileiro é negativo para este ano e para alguns também para o próximo. Ao mesmo tempo a expectativa é de aumento do PIB mundial para o mesmo período. As empresas, em teoria são um espelho do PIB, se o país cresce as empresas crescem, se ele retrai, sinal que as empresas devem retrair. Assim fica fácil entender o aumento do dólar, os investidores estão vendendo suas ações brasileiras (expectativa de retração das receitas e lucros) para comprar em outro país (com expectativa de melhores ganhos), com isso o dinheiro(dólar) sai daqui; mais gente querendo comprar e menos gente tendo para vender.....
O governo pode lançar mão principalmente de 2 mecanismos para tentar conter esta fuga: 1- aumenta os juros da economia, na expectativa que o dinheiro antes investido nas empresas por meio de compra de participações (ações), seja usados para empréstimos privados ou públicos (como o tesouro direto por exemplo, onde o indivíduo empresta dinheiro para o governo que pagará em determinada data –longo prazo- uma taxa X de juros);e/ou 2 – coloca os dólares de sua reserva a venda em valores um pouco abaixo do mercado forçando uma baixa do dólar (maior oferta = menor preço).
O governo continua aumentando os juros, mas a venda de dólares no mercado se não me engano está suspensa (ou no mínimo diminuiu muito) para alcançar a meta de superávit primário (ponto final, não vou me delongar nisto senão complica). Esta venda segurava o dólar com preços artificialmente mais baixos, daí este rally se subida tão rápido.
A idéia (não consenso) dos economistas, hoje, é que o preço justo(real sem intervenção do governo), seria algo em torno de 3,50 e a tendência é que este valor seja “testado” de agora até por volta de julho, isto é o mais “previsível”, depois disto depende de vários fatores: se a expectativa em relação ao PIB/país vai melhorar, se o Brasil não vai ter a nota de risco de investimento rebaixada, se os Estados Unidos vão aumentar os juros de sua economia, se o governo vai intervir mais energicamente ou não, se a China vai continuar crescendo com está, crise de Grécia, etc...
Ao governo interessaria um dólar mais caro para estimular a exportação; e mais barato para conter a inflação (dólar caro = importados caros) e para não prejudicar as empresas (e governos federal, estaduais e municipais) que tem dívida em dólar. Na minha modesta opinião o governo não vai intervir pesado não; a meu ver eles mandaram a meta de inflação deste e do próximo ano “pras cucuias”. Um parêntese para um desabafo (todos os governos brasileiros, não importa o partido, tem projeto de poder e não de país). Então inflação corre solta nestes dois anos e seguram nos outros dois para chegar na próxima eleição com a impressão que está tudo sobre controle, afinal brasileiro tem memória curta.
Resumindo se aposta na percepção de melhora do país a médio prazo, aposte na queda do dólar; mas, se aposta em piora da percepção, aposte que o dólar vai subir. Vejam que eu coloquei a palavra percepção, porque o mercado precifica não a realidade atual, mas o que ele projeta que vá acontecer. Hoje o mercado já projeta uma piora, então está precificando o dólar já com esta previsão, então você deve pensar é: se piora mais do que as pessoas estão pensando ou menos. Isto sobre um patamar de 3,50.
Agora um puxão de orelha pros desesperados de última hora. Estas informações estão aí na internet para todo, é só acompanhar o noticiário econômico. Quem acompanha teve certa previsão sobre isto tudo. Se programou o roteiro, mas não programou o financeiro paciência..... Fui a Orlando em maio e como o noticiário falava em aumento do dólar a médio e longo prazos comprei muito (tenho uma mala de roupas compradas e não usadas ainda). Vou voltar em outubro, desde dezembro o dólar pras despesas de lá estão comprados, o hotel e os ingressos pagos; as passagens comprei mês passado numa promoção. Bobiei com o aluguel do carro que só paguei o sinal (ainda falta 600usd para pagar). Até comprei um “excedente” de dólar para compras, mas só vou gastá-lo se a conversão da época compensar, caso contrário ou os vendo na volta ou guardo como investimento. Se uma camisa custa 40usd e eu comprei o dólar por 2,50 e ele está em 3,50, eu conto que estou comprando a camisa por 140reais e não 100.....
Tentei ser claro. Tem muitos detalhes nisto mas que acho que só iriam complicar a cabeça de todos, afinal não é fórum econômico. Agora, mercado é especulativo, pra essas previsões passarem a não valer nada amanhã não custa nada.
Um grande abraço a todos e boas viagens.......

 


 
Res: Fernando - dos numeros deste forum

 mensagem postada em 16/03/2015 - 09:03:12hs
 
 

Fernando,

Concordo contigo, porém temos que separar duas coisas:

Voos nacionais e Voos internacionais.

Os prejuízos que as cias aéreas brasileiras têm são nos voos nacionais, pois pagam taxas altíssimas aqui, muitos atrasos, multas processos e etc. A aviação comercial no Brasil é tratada como política, as cias precisam manter voos deficitários para então ganhar trechos interessantes(esse foi um dos motivos da falência da Varig). Além disso as taxas brasileiras aeroportuárias são as mais caras do mundo, isso inviabiliza muita coisa.

As cias aéreas internacionais se fortaleceram para diminuir seus prejuízos porém até o momento nenhuma teve problemas na operação do Brasil, tanto que a cada dia possuem mais trechos e não reclamam com relação a isso, muito pelo contrário estão nesse momento investindo em aviões novos e melhorando sua operação). A Continental se juntou com a United e a US se juntou com a American fazendo a maior cia aérea do mundo, assim como a TAM se "juntou" com a LAN (digo entre " " pois o controle da empresa formada é da LAN).

Aqui no Brasil os voos internacionais para os EUA por exemplo ficaram cheios nos últimos 4 anos e com preços absurdos. Certo tempo atrás mostrou-se que a TAM praticava um preço muito menor para quem vinha ao Brasil em relação a quem ia para os EUA, onde na verdade os preços deveriam ser iguais.

Desde a época das grandes navegações, desde antes das grandes navegações tem uma lei que nunca mudou: Oferta e Procura.

Antes o preço era exorbitante porque vendia, agora começa a ter uma diminuição por vários motivos.

Abs

 


 
Fernando e Rafael - numeros deste forum

 mensagem postada em 16/03/2015 - 10:03:03hs
 
 

Rafael
não creio que as cias áreas tenham ganhado muito dinheiro, afinal de contas, todas as cias aéreas no Brasil tiveram prejuízos multimilionários (a TAM teve mais de R$ 2 Bilhões de prejuízo nos últimos 2 anos), a Gol teve cerca de R$ 300 milhões. Os dados estão no site de relação com investidores e no site da Bovespa. (...)
O cerne da questão refere-se ao custo do querosene de aviação, que faz parte de mais de 50% dos custos operacionais de uma companhia aérea.
O querosene no mundo todo baixou, com a queda do preço do petróleo. Sendo assim, as empresas aéreas internacionais estão margens para fazer promoção. Outra coisas que as cias aéreas fazem é fazer promoção quando o voo alcança o breaking even: é melhor ganhar R$ 1,00 do que não ganhar nada e ir com o voo vazio.
As companhias aéreas internacionais também tiveram prejuízos bilionários. Por isso dizem que o pior negocio do mundo é uma empresa aérea com má gestão, e o segundo pior negocio do mundo é uma empresa aérea com boa gestão.
Tanto é, que boa parte das empresas já focam em negócios secundários como fonte de renda para diminuir o buraco: abertura de capital dos programas de milhagens (como o Smiles).
Abçs! (mensagem de Fernando Pio dos Santos)


Prezados Fernando e Rafael,

Gostaria de fazer apenas uma pequena observação acerca dos resultados financeiros das empresas aéreas ...
Entrar no sistema de transporte público é sempre um excelente negócio !
Quem tem utilizado das linhas aéreas que servem ao Brasil, nos últimos anos, pode constatar vôos sempre lotados ...
Apesar da competição ter se acirrado, nos últimos anos, a introdução do sistema de LOW COST nos vôos (praticamente sem serviço de bordo ou comida muito ruim e barata, diminuição do número de comissários de bordo, pilotos pouco treinados ou com baixa qualificação ... isso pra dizer o mínimo, fora a economia na manutenção das aeronaves - quem não viu a última noticia sobre aquele vôo da Malasya Airlines que não foi encontrado após a queda porque a empresa, para economizar, não trocou as baterias das caixas pretas ... ) etc.
A antiga Varig tinha no Brasil um dos maiores centros de Treinamento e de Manutenção de aeronaves, e só quebrou em função da ganância de seus dirigentes que ganhavam salários exorbitantes quando comparados aos outros CEOs das demais empresas aéreas do mundo...
A mesma coisa a TAM - enquanto o Comandante ROLIM Amaro era seu proprietário e CEO, a coisa funcionava e crescia ... quando ele morreu, a briga pelo poder na empresa foi tanta que acabou com sua venda para a LAN chile.
Outro macete que as empresas fazem é fabricar um prejuízo para não pagar Imposto de Renda sobre o lucro, e entrar na justiça contra o governo, cobrando diferenças e indenizações sobre tudo (inclusive reajustes de combustíveis).

Mas ainda creio que é um excelente negócio. A GOL por exemplo, que pertence a uma família tradicional de Brasilia e Londrina, que era proprietária de linhas de transporte de Ônibus, está de vento em popa !!! Em 2008 a revista Forbes divulgou que a fortuna de Nenê Constantino e sua família eram de mais de 5 bilhões de dólares !!!

Então eu concluo que é preciso muito cuidado ao analisar os resultados financeiros de uma empresa do ramo de transporte aéreo, pois só mesmo os profissionais do ramo seriam capazes de analisá-los e dar um veredito sobre sua real situação econômico-financeira !! Outra coisa é a gestão, que deve ter pessoas profissionais, que conheçam o mercado, e não parentes do dono ou do fundador, que além da ganancia por salários multi milionários acabam por fazer besteira na administração que pode resultar na quebra ou venda dessas empresas ! Concordam ??
Abraços.

 


 
Res: Fernando e Rafael - numeros deste forum

 mensagem postada em 17/03/2015 - 01:03:19hs
 
 

Concordo em partes. Trabalho no mercado financeiro a 12 anos, sou economista e apaixonado por aviação. Só um breve resumo para não estender demais assunto:
- Fabricar prejuízo é crime. Existem algumas artimanhas dentro da Lei para diminuir o lucro contábil e não o lucro real. Mas fabricar prejuízo de R$ 2 Bilhões por ano, não tem a mínima possibilidade disso existir;
- 90% do lucro da família não vem de resultados da empresa (lucro) e sem da venda de parte da empresa e da posse de parte das ações da empresa que possui (por exemplo: Eike tinha 30 Bilhões de Reais, sendo 98% em ações de suas empresas. Quando as empresas foram por buraco, a riqueza dele foi junto, pois estava atrelada ao preço das ações);
- entrar no ramo de transporte público terrestre é bom. Mas eh extremamente caro e difícil. Antes de 1988 ninguém queria entrar, porque só dava prejuízo. Depois que os patrões foram obrigados a pagar passagem para os funcionários, virou uma mina;
- qualquer um pode analisar se a empresa dá lucro ou prejuizo. Não precisar se especialista. Basta pegar o bottom line da DRE (demonstrativo de resultado) e ver o lucro antes do imposto de Renda (LAIR, ou Ebtida)...

Enfim...o que importa eh viajar pra Disney! kkkkkkkkk!

Abçs!


Rafael
não creio que as cias áreas tenham ganhado muito dinheiro, afinal de contas, todas as cias aéreas no Brasil tiveram prejuízos multimilionários (a TAM teve mais de R$ 2 Bilhões de prejuízo nos últimos 2 anos), a Gol teve cerca de R$ 300 milhões. Os dados estão no site de relação com investidores e no site da Bovespa. (...)
O cerne da questão refere-se ao custo do querosene de aviação, que faz parte de mais de 50% dos custos operacionais de uma companhia aérea.
O querosene no mundo todo baixou, com a queda do preço do petróleo. Sendo assim, as empresas aéreas internacionais estão margens para fazer promoção. Outra coisas que as cias aéreas fazem é fazer promoção quando o voo alcança o breaking even: é melhor ganhar R$ 1,00 do que não ganhar nada e ir com o voo vazio.
As companhias aéreas internacionais também tiveram prejuízos bilionários. Por isso dizem que o pior negocio do mundo é uma empresa aérea com má gestão, e o segundo pior negocio do mundo é uma empresa aérea com boa gestão.
Tanto é, que boa parte das empresas já focam em negócios secundários como fonte de renda para diminuir o buraco: abertura de capital dos programas de milhagens (como o Smiles).
Abçs! (mensagem de Fernando Pio dos Santos)


Prezados Fernando e Rafael,

Gostaria de fazer apenas uma pequena observação acerca dos resultados financeiros das empresas aéreas ...
Entrar no sistema de transporte público é sempre um excelente negócio !
Quem tem utilizado das linhas aéreas que servem ao Brasil, nos últimos anos, pode constatar vôos sempre lotados ...
Apesar da competição ter se acirrado, nos últimos anos, a introdução do sistema de LOW COST nos vôos (praticamente sem serviço de bordo ou comida muito ruim e barata, diminuição do número de comissários de bordo, pilotos pouco treinados ou com baixa qualificação ... isso pra dizer o mínimo, fora a economia na manutenção das aeronaves - quem não viu a última noticia sobre aquele vôo da Malasya Airlines que não foi encontrado após a queda porque a empresa, para economizar, não trocou as baterias das caixas pretas ... ) etc.
A antiga Varig tinha no Brasil um dos maiores centros de Treinamento e de Manutenção de aeronaves, e só quebrou em função da ganância de seus dirigentes que ganhavam salários exorbitantes quando comparados aos outros CEOs das demais empresas aéreas do mundo...
A mesma coisa a TAM - enquanto o Comandante ROLIM Amaro era seu proprietário e CEO, a coisa funcionava e crescia ... quando ele morreu, a briga pelo poder na empresa foi tanta que acabou com sua venda para a LAN chile.
Outro macete que as empresas fazem é fabricar um prejuízo para não pagar Imposto de Renda sobre o lucro, e entrar na justiça contra o governo, cobrando diferenças e indenizações sobre tudo (inclusive reajustes de combustíveis).

Mas ainda creio que é um excelente negócio. A GOL por exemplo, que pertence a uma família tradicional de Brasilia e Londrina, que era proprietária de linhas de transporte de Ônibus, está de vento em popa !!! Em 2008 a revista Forbes divulgou que a fortuna de Nenê Constantino e sua família eram de mais de 5 bilhões de dólares !!!

Então eu concluo que é preciso muito cuidado ao analisar os resultados financeiros de uma empresa do ramo de transporte aéreo, pois só mesmo os profissionais do ramo seriam capazes de analisá-los e dar um veredito sobre sua real situação econômico-financeira !! Outra coisa é a gestão, que deve ter pessoas profissionais, que conheçam o mercado, e não parentes do dono ou do fundador, que além da ganancia por salários multi milionários acabam por fazer besteira na administração que pode resultar na quebra ou venda dessas empresas ! Concordam ??
Abraços.
(mensagem de Ayrton Horikawa)


 


 
Res: Fernando e Rafael - numeros deste forum

 mensagem postada em 17/03/2015 - 02:03:46hs
 
 

Concordo em partes. Trabalho no mercado financeiro a 12 anos, sou economista e apaixonado por aviação. Só um breve resumo para não estender demais assunto:
- Fabricar prejuízo é crime. Existem algumas artimanhas dentro da Lei para diminuir o lucro contábil e não o lucro real. Mas fabricar prejuízo de R$ 2 Bilhões por ano, não tem a mínima possibilidade disso existir;
- 90% do lucro da família não vem de resultados da empresa (lucro) e sem da venda de parte da empresa e da posse de parte das ações da empresa que possui (por exemplo: Eike tinha 30 Bilhões de Reais, sendo 98% em ações de suas empresas. Quando as empresas foram por buraco, a riqueza dele foi junto, pois estava atrelada ao preço das ações);
- entrar no ramo de transporte público terrestre é bom. Mas eh extremamente caro e difícil. Antes de 1988 ninguém queria entrar, porque só dava prejuízo. Depois que os patrões foram obrigados a pagar passagem para os funcionários, virou uma mina;
- qualquer um pode analisar se a empresa dá lucro ou prejuizo. Não precisar se especialista. Basta pegar o bottom line da DRE (demonstrativo de resultado) e ver o lucro antes do imposto de Renda (LAIR, ou Ebtida)...
Enfim...o que importa eh viajar pra Disney! kkkkkkkkk!
Abçs! (mensagem de Fernando Pio dos Santos)


Fernando Pio,

O que é legal neste Forum, além de Orlando e da Disney, é a quantidade de pessoas legais (como você) que a gente conhece aqui, e que temos em comum a Paixão por Orlando e por suas atrações e magia que existem naquela Cidade !!

Mas só para concluir o tema:
a) SIM, é crime "fabricar" prejuízo, mas quem é do ramo sabe que muita gente faz isso (assim como desviar dinheiro da Petrobras ... rsrs)
b) Se transporte público "só desse prejuízo" não tinha tanta empresa se matando para entrar nas licitações (inclusive a familia do dono da Gol);
c) Acerca da DRE e análises de resultados dos Balanços patrimoniais de empresas, você sabe que são meras fórmulas para chegar ao LAIR, EBTIDA, etc, mas não é feita uma AUDITORIA para saber se o que está representado no Balanço corresponde à realidade ou foi maquiado (como faziam as empresas do Empresario do ramo do Petroleo que vc citou acima, (Empresas OGX).
A proposito, hoje tem um leilão com alguns dos Bens desse empresario.
Eu só não participei porque não gosto de comprar coisa usada (rsrsrs)
Abraços.

 


 
Res: Fernando e Rafael - numeros deste forum

 mensagem postada em 17/03/2015 - 04:03:21hs
 
 

A conversa está muito boa, e enquanto isso a cada dia surgem mais promoções de passagens para os EUA, sendo que outro dia vi uma para Austrália por USD850.

A aviação civil é diferente dos outros meios de transporte, pelo menos eu vejo dessa forma. Na época da Varig ela tinha que manter um voo semanal pra um país da África (que agora não me lembro qual) apenas por conta de um acordo comercial entre os dois países e o voo ia vazio 99% das vezes.

Caso a Varig se recusasse a continuar com o voo por ser deficitário, o governo retiraria dela um trecho lucrativo. Assim funciona também a aviação civil no Brasil.

Além óbvio de ter maiores encargos trabalhistas, taxas aeroportuárias e impostos em geral. O que eu continuo achando é que com a alta do dólar eles diminuirão a margem de lucro (que estava sendo altíssima, pois nós comprávamos a qualquer preço, basta lembrar dos preços da TAM que vendia ano passado passagens há mais de 2 mil reais enquanto as americanas vendiam a 1600/1800

Abs

 


 
Não para de subir.....

 mensagem postada em 19/03/2015 - 04:03:52hs
 
 

A total falta de confiança e competência administrativa do governo Dilma aliado ao pânico do mercado financeiro com a total incerteza dos rumos da economia fez com que o dólar atingisse na tarde de hoje um aumento de 2,43%, sendo cotado a R$3,292. Nem o opositor mais pessimista esperaria tamanha derrocada de um desgoverno como estamos observando. Quem não comprou e tem viagem próxima, compre, reze e economize. Minha viagem será muito enxuta como se fosse a última vez.

 


 
Res: Não para de subir.....

 mensagem postada em 19/03/2015 - 06:03:32hs
 
 

A total falta de confiança e competência administrativa do governo Dilma aliado ao pânico do mercado financeiro com a total incerteza dos rumos da economia fez com que o dólar atingisse na tarde de hoje um aumento de 2,43%, sendo cotado a R$3,292. Nem o opositor mais pessimista esperaria tamanha derrocada de um desgoverno como estamos observando. Quem não comprou e tem viagem próxima, compre, reze e economize. Minha viagem será muito enxuta como se fosse a última vez.
(mensagem de Nilo Peçanha dos Santos)

Estou indo daqui menos de 15 dias. Já tinha pagado hoteis e locação do carro, e comprado 3.000 dólares a um taxa de 2,80 .... Vai ser viagem de vacas magras mesmo. Muita coisa que eu queria comprar já não compensa mais. Tênis por exemplo, muitos não compensam. Eu pretendia trocar de iphone, já estou revendo os planos. Máquina fotográfica comprei numa promoção aqui. Vai ser uma viagem bem econômica, e a próxima já planejo ir para a Europa.

 


 
Res: Não para de subir.....

 mensagem postada em 21/03/2015 - 01:03:33hs
 
 

Achei interessante e muito importante para estes momentos de alta do dolar, que sejam pesquisados os preços das coisas no Brasil antes de viajar e realizar compras. Como o amigo citou abaixo, tênis, roupas, etc.. é preciso tomar cuidado, pois podem haver lojas no Brasil com estoque alto e antigo realizando ofertas em reais e você pode encontrar preços iguais ligeiramente mais caro, e neste caso não vale o risco de compra fora.

 


 
Res: Não para de subir.....

 mensagem postada em 21/03/2015 - 03:03:09hs
 
 

Eu também irei em abril, mas estou com o dólar médio a R$ 2,72 e tudo que eu quiser comprar vou fazer os cálculos por esta cotação. Não me importa o valor do dólar. Não vou estragar a minha viagem.

Para a próxima aí os cálculos serão outros.

Apesar de tudo vamos em frente.

abs.

Wilton

 


 
 
No Magic Kingdom, você pode observar que no início da Main Street U.S.A. os lampiões são a gás e conforme você anda na direção do Castelo da Cinderela eles passam a ter lâmpadas elêtricas, com o objetivo de demonstrar o progresso.