Segurança

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Analise dos assaltos a turistas pelo Governo da Florida (Tradução livre)

 mensagem postada em 28/10/2014 - 08:10:32hs
 
 

Fatores que contribuem para Crimes contra turistas
O turismo é uma relação interativa entre os turistas, as empresas locais e os governos anfitriões e comunidades.
Para os Estados Unidos o turismo é a "segunda maior indústria de serviços (depois de cuidados de saúde), e direta ou indiretamente apoiando 204 milhões de postos de trabalho, dois produtores de mais de US $ 100 bilhões em receitas, e desenho 57.200.000 visitantes à nação cada Crescimento ano no turismo, no entanto, também levou a um aumento das oportunidades para as incidências de crime. De fato, existe uma relação de longa data entre o aumento da criminalidade e do turismo; grandes crimes econômicos (por exemplo, roubo, arrombamento) em alguns locais turísticos altamente populares têm uma "temporada semelhante ao turismo," por várias razões. Em primeiro lugar, os turistas são alvos lucrativos, uma vez que, tipicamente, têm grandes somas de dinheiro e outros objetos de valor. Em segundo lugar, os turistas são vulneráveis ​​porque são mais propensos a ser relaxado e com a guarda baixa (espírito desprevenido) e às vezes descuidado-durante as férias. Finalmente, os turistas muitas vezes são menos propensos a relatar crimes ou a testemunhar contra os suspeitos, que desejam evitar problemas ou terem que retornar para isso. Crimes turísticos geralmente envolvem um desses vários cenários: O turista é uma vítima acidental, no lugar errado, na hora errada , apontado como um alvo fácil. O local é propício para o crime, devido a sua vida noturna, cultura hedonista e potenciais vítimas. A própria indústria fornece as vítimas, como os turistas são mais propensos a assumir riscos durante as férias, e menos propensos a observar as precauções de segurança. Além disso, como os números dos turistas crescem, também a hostilidade local contra turistas, tem aumentando as chances de que eles vão ser enganados, roubados ou assaltados. Os grupos terroristas ou outros podem visar especificamente os turistas, isolando-los para a tomada de reféns ou mesmo assassinatos. Crimes contra turistas podem impedir o turismo, prejudicando significativamente a imagem de um local. Portanto, o pré-requisito mais importante para uma indústria turística bem-sucedida é uma reputação de ter o crime sob controle e garantir a segurança dos turistas. Além disso, a cobertura da mídia de crimes contra turistas muitas vezes tende a ser proporcional ao risco real, tendo um efeito profundo sobre a percepção pública de segurança em locais específicos. Apesar do roubo ser o crime mais comum contra turistas, eles são vulneráveis ​​a outros crimes, bem como, incluindo agressão física e sexual, fraude de cartão de crédito e fraudes (por exemplo, ser enganado comprando imitações de relógios caros). Em áreas com muitos locais de entretenimento para adultos, os turistas tendem a se reunir e ser desproporcionalmente alvo de meliantes. Além disso, os crimes contra turistas tendem a ocorrer em áreas com maiores taxas. O turista pode contribuir involuntariamente para o problema através de excessos e práticas perigosas em atividades esportivas e de lazer, condução, jogos, e beber, alguns dos quais é uma rotina em "comportamento de férias." Eles também podem contribuir para a sua vitimização, por portarem grandes somas de dinheiro; visitar locais perigosos, ou caminhar em áreas isoladas ou becos escuros, especialmente à noite; deixar objetos de valor à vista do público; e parecendo um turista (por exemplo, dirigir um carro de aluguel, carregando uma mochila, carregando uma câmera, consultar um mapa, aparecendo perdido) . Como mencionado, os turistas aglomeram em determinados locais. Hotéis, motéis, shoppings, bares, restaurantes, pontos turísticos, praias e aeroportos são todos os pontos potenciais de encontro para vítimas e agressores. (Algumas cidades têm determinado que o maior número de crimes turísticos ocorrer quando os turistas deixam aeroportos e principais rodovias, tornando-se perdido no interior das vizinhanças da cidade.)
Locais como bares e discotecas podem encorajar consumo excessivo de álcool e uma sensação de liberdade das restrições normais. Porque os turistas muitas vezes são reconhecidos pelo tipo de roupas que usam, levam itens facilmente repassados, após roubados, e são visitantes temporários (e, portanto, incapazes de colocar muita pressão sobre a polícia para agir contra os criminosos, ou improvável de aparecerem depois como uma testemunha de acusação), zonas turísticas permitem batedores de carteira, vigaristas, ladrões, membros de gangues, e ladrões para cometer crimes que possam não tentar ou ser capaz de realizar. Agrupamento de Turistas também oferecem oportunidades de terroristas para cometer atos contra um grande número de pessoas. Algumas áreas turísticas são também áreas onde o potencial de crimes contra os idosos aumenta significativamente.

(Mensagem Postada originalmente pela ASTRID, abaixo).

 


 
Analise dos assaltos a turistas pelo Governo da Florida

 mensagem postada em 27/10/2014 - 11:10:22hs
 
 

Factors Contributing to Crimes Against Tourists

Understanding the factors that contribute to your problem will help you frame your own local analysis questions, determine good effectiveness measures, recognize key intervention points, and select appropriate responses.

Tourism is an interactive relationship among tourists, local businesses, and host governments and communities.1 It is the United States’ second largest service industry (after health care), and directly or indirectly supporting 204 million jobs,2 producing more than $100 billion in revenues,3 and drawing 57.2 million visitors to the nation each year.4 Growth in tourism, however, has also led to increased opportunities for, and incidences of, crime. Indeed, a long-established relationship exists between increases in crime and tourism; major economic crimes (e.g., robbery, burglary) in some highly popular tourism venues have a “similar season to tourism,”5 for several reasons. First, tourists are lucrative targets, since they typically carry large sums of money and other valuables. Second, tourists are vulnerable because they are more likely to be relaxed and off guard—and sometimes careless—while on vacation. Finally, tourists are often less likely to report crimes or to testify against suspects, wishing to avoid problems or a return trip.6 Tourist crimes generally involve one of several scenarios:

The tourist is an accidental victim, in the wrong place at the wrong time, targeted as an easy mark.
The location is conducive to crime, due to its nightlife, hedonistic culture, and myriad potential victims.
The industry itself provides victims, as tourists are more prone to taking risks while on vacation, and less likely to observe safety precautions. Furthermore, as tourists’ numbers grow, so too can local hostility toward tourists, thereby increasing the chances that they will be cheated, robbed, or assaulted.
Terrorist or other groups may specifically target tourists, singling them out for hostage-taking or even murder.7
Crimes against tourists can impede tourism by significantly damaging a location’s image. Therefore, the most important prerequisite for a successful tourist industry is a reputation for having crime under control and guaranteeing tourists’ safety.8 Furthermore, media coverage of crimes against tourists often tends to be out of proportion to the actual risk, having a profound effect on public perception of safety at particular locations.
Although theft is the most common crime against tourists,9 they are vulnerable to other crimes as well, including physical and sexual assault, credit card fraud, and scams (e.g., being sold “bargain basement” antiques or imitations of expensive watches). In areas with many adult entertainment venues, tourists tend to congregate and be disproportionately targeted by offenders.10 Furthermore, crimes against tourists tend to occur in areas with higher overall crime rates.11
Tourists may unwittingly contribute to the problem through excesses and dangerous practices in sport and leisure activities, driving, gaming, and drinking—some of which is routine “vacation behavior.” They may also contribute to their victimization by
carrying and flashing large sums of money;
visiting dangerous locations, or walking in isolated areas or dark alleys, especially at night;
leaving valuable items in public view; and
looking like a tourist (e.g., driving a rental car, carrying a backpack, carrying a camera, consulting a map, appearing lost).12
As mentioned, tourists cluster in particular locations. Hotels, motels, downtown centers, shopping malls, bars, restaurants, tourist attractions, beaches, and airports are all potential points of encounter for victims and offenders. (Some communities have determined that the greatest number of tourist crimes occur when tourists leave airports and major highways, becoming lost in inner-city neighborhoods.13) Venues such as bars and nightclubs can encourage heavy drinking and a sense of freedom from normal constraints.† Because tourists often are obvious by their dress, carry items easily disposed of once stolen, and are temporary visitors (and thus unable to put much pressure on police to act against criminals, or unlikely to appear as a prosecution witness), tourist zones allow pickpockets, swindlers, thieves, gang members, and robbers to commit crimes they might not otherwise attempt or be able to accomplish. Tourist clustering also affords terrorists opportunities to commit acts against large numbers of people. Some tourist areas are also popular retirement areas, so the potential for crimes against the elderly increases significantly.

 


 
Res: Sonho virou tragedia

 mensagem postada em 27/10/2014 - 11:10:48hs
 
 

Amigo Roberval.
Eu moro em Sunrise bem proximo ao Sawgrass.
Vou com frequencia a Orlando quando meus netos vem de ferias e outros familiares pois apesar da idade eu adoro visitar o Mickey.
A minha idade nao me permite andar tanto mas para mim eh um prazer ver a magia que envolve as pessoas e seus sonhos.

Este LOG nao sei como aparece assim. Nao me lembro de ter feito esta contagem regressiva... mas nao importa...

Aquele senhor que teve suas compras roubadas pagou em dinheiro por sua compra na Apple, assim ele declarou ao oficial que o atendeu.

Eu vi como eles fazem o assalto. Fazem um buraco no meio do vidro do carro, e por este buraco puxam as sacolas e o que estiver no assento de tras ou no chao do carro, sem abrir as portas para evitar o acionamento do alarme. Deve existir algum tipo de ferramenta para isso pois o vidro ficou estilhacado na parte do meio e intacto ao redor do buraco. O carro era uma Dodge Caravan.
Outro fator que parece que os ladroes sabem se refere a placa do carro. Carros de locadoras tem uma composicao de letras e numeros ( leia mais em link )

De uma forma ou de outra, seguindo a vitima ate o carro, vigiando o estacionamento, o que parece eh que sao profissionais do crime e conseguem seus objetivos, infelizmente. Portanto, todas as formas de protecao e cuidado sao validas...

Um abraco
Astrid

Astrid, só uma coisa ... você está em Orlando ???
Porque no seu LOG à esquerda diz que sua viagem será somente daqui a 66 dias !!

Uma idéia (que poderia ser informado ao nosso amigo brasileiro assaltado lá) ... se a compra foi com cartão de crédito, dependendo do cartão tem seguro contra furto das compras feitas e pagas com este cartão . É só pedir para re-imprimir a nota fiscal (na Apple) e juntar com o boletim de ocorrência do furto, e abrir o processo na propria operadora do cartão pedindo ressarcimento).

SDS,
Roberval.

(mensagem de roberval taylor)


 


 
Res: Segurança- Passaportes e digitais e cofres arrombados

 mensagem postada em 27/10/2014 - 05:10:20hs
 
 

Passaporte Japonês não precisa de visto para alguns países apesar do detalhe da foto no passaporte. (mensagem de valter ide)



Só mais uma coisa (PASMEM).!!!


Embora a embaixada (consulado) dos EUA esteja coletando dados biométricos dos brasileiros (impressão digital) para conceder os vistos, tive informação segura de que eles não comparam (não conferem) as impressões colhidas por eles com a digital que consta no passaporte (até porque não tem profissão de datiloscopista nos consulados, embaixadas e CASV). E os bancos de dados da nossa polícia civil não são compartilhados com os da embaixada (até porque os sistemas não "conversam entre si").

Assim, em tese, se uma pessoa for na embaixada com um passaporte que não é o seu (mas com foto parecida) e colher as impressões digitais lá, poderá ter seu visto aprovado com outras digitais que não as suas, e entrar tranquilamente nos EUA, com o passaporte de outra pessoa ... !! Incrível não ?

 


 
Res: Seguranca

 mensagem postada em 27/10/2014 - 05:10:44hs
 
 

(...)
A não ser que o bandido americano só arromba quarto dos brasileiros e não arromba dos japoneses.... kkkkkk
(mensagem de Eduardo Yamamoto)


Pode parecer um absurdo mas é verdade.!!!
Uma vez conversando com um policial americano, ele me disse que os falsários e ladroes de passaporte preferem os passaportes brasileiros pelos seguintes motivos:
a) naquela época era mais fácil de ser falsificado (conseguiam trocar apenas as fotos e deixar o restante dos dados como originalmente digitados;
b) Ainda não tinha coleta digital (dados biométricos) na embaixada, para concessão de visto;
c) como falei em outro post, brasileiro não tem cara ... (pode ser negro, amarelo, branco, índio, etc) devido à grande miscigenação que ocorreu aqui, até maior que nos próprio EUA...

Já no japão e na china, não tem jeito ... é a nossa cara !! rsrs

Além disso, como ainda os brasileiros estão aproveitando a vantagem cambial e gastando horrores nos EUA, eles pensam que nós somos milionários !
Nenhum americano entra numa loja e compra 10 camisas ou 10 calças de uma só vez ... Por isso as malas dos brasileiros estão sendo muito roubadas e os cofres dos apartamentos de hotel ocupados por brasileiros estão sendo tão arrombados.

Abraços,
Ayrton.
(mensagem de Ayrton Horikawa)


Passaporte Japones não precisa de visto para alguns paises apesar do detalhe da foto no passaporte.

 


 
Res: Seguranca

 mensagem postada em 27/10/2014 - 05:10:47hs
 
 

(...)
A não ser que o bandido americano só arromba quarto dos brasileiros e não arromba dos japoneses.... kkkkkk
(mensagem de Eduardo Yamamoto)


Pode parecer um absurdo mas é verdade.!!!
Uma vez conversando com um policial americano, ele me disse que os falsários e ladroes de passaporte preferem os passaportes brasileiros pelos seguintes motivos:
a) naquela época era mais fácil de ser falsificado (conseguiam trocar apenas as fotos e deixar o restante dos dados como originalmente digitados;
b) Ainda não tinha coleta digital (dados biométricos) na embaixada, para concessão de visto;
c) como falei em outro post, brasileiro não tem cara ... (pode ser negro, amarelo, branco, índio, etc) devido à grande miscigenação que ocorreu aqui, até maior que nos próprio EUA...

Já no japão e na china, não tem jeito ... é a nossa cara !! rsrs

Além disso, como ainda os brasileiros estão aproveitando a vantagem cambial e gastando horrores nos EUA, eles pensam que nós somos milionários !
Nenhum americano entra numa loja e compra 10 camisas ou 10 calças de uma só vez ... Por isso as malas dos brasileiros estão sendo muito roubadas e os cofres dos apartamentos de hotel ocupados por brasileiros estão sendo tão arrombados.

Abraços,
Ayrton.

 


 
Res: Seguranca

 mensagem postada em 27/10/2014 - 04:10:52hs
 
 

Rafael, voce nao entendeu...

Nao e no Japao.... Ministerio das Relacoes Exteriores do Japao recomenda para japoneses que vistarao Orlando/Miami a nao andar com o passaporte!
Pois maioria dos japoneses que vem ate Consulado do Japao em Miami relata que foi roubado o passaporte quando andava consigo.
E tem poucos relatos que foi roubado deixando no hotel. Entendeu????

Entao o mesmo hotel pode ser seguro para turista japones e perigoso para turista brasileiro????
A nao ser que o bandido americano so arromba quarto dos brasileiros e nao arromba dos japoneses.... kkkkkk


No Japão eu não sei, mas em Orlando podemos conversar.

Mas em Orlando não temos relstos de assaltos a mão armada.

Agora furto nos quartos, nos carros tem aoa montes!

Não usem o cofre do hotel!

Abs
(mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


 


 
Res: Seguranca

 mensagem postada em 27/10/2014 - 04:10:56hs
 
 

No Japão eu não sei, mas em Orlando podemos conversar.

Mas em Orlando não temos relstos de assaltos a mão armada.

Agora furto nos quartos, nos carros tem aoa montes!

Não usem o cofre do hotel!

Abs

 


 
Res:hotel de turistão:

 mensagem postada em 27/10/2014 - 04:10:50hs
 
 

Vixe, vou ficar no Extended Stay da Major Blvd. Esse é turistão? Como saber?


Procure ver no site das operadoras tipo aquela de 3 alfabetos para ver hoteis que elas oferecem no pacote. Caso conste o seu hotel na lista da operadora....tem grande possibilidade de ser turistao.

Boa sorte!

 


 
Res: Seguranca

 mensagem postada em 27/10/2014 - 04:10:10hs
 
 

Engracado, no Japao o Ministerio das Relacoes Exteriores recomenda para nao andar com passaporte original e deixar no hotel!
Pois pela estatistica tem muito mais viajantes japoneses sendo roubado o passaporte quando portava na rua do que quando deixaram no hotel(no cofre ou na recepcao ou escondido dentro da mala)....


<

Atenção,

NUNCA USEM O COFRE DO APARTAMENTO DO HOTEL.

Este tema é complexo e até pessoal, mas todos os quartos furtados tiveram os cofres arrombados e os hotéis deram um aperto de mão para diminuir o prejuízo dos furtados.

Não usem algo que é inseguro!!!!!

Abs


(mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


 


 
 
No pavilhão do Marrocos, logo na entrada do Tangerine Cafe, você encontra algumas palavras escritas em árabe que traduzindo significa: "informações para turistas", ou seja, nada relacionado ao café como sugere.