Califórnia

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais recente para a mais antiga
 
Índice  
 
 
Res: Roteiro da California

 mensagem postada em 08/05/2015 - 11:05:06hs
 
 

Maria Teresa,
Posso deixar meu email para você me enviar os roteiros também? Estou pensando em fazer essa viagem com o marido ano que vem , fico admirada como você fica ligada nos detalhes, infelizmente não sou assim e o marido , nem se fala, deixa toda a viagem por minha conta. Se for possível vc me enviar já deixo arquivado para usar na viagem. Obrigada! vou colocar nos Recados e bate papo.
(mensagem de Sandra Martins)


Olá Sandra

Já percebi que você também gosta muito de viajar, tenho certeza que você vai adorar a Califórnia. Eu digo que deixei meu coração em S. Francisco, bem como em San Diego e na Big Sur. Adorei também Carmel, Pismo Beach, San Luis Obispo, Solvang, Santa Bárbara e por aí vai.
O que eu achei mais interessante é que lá você encontra paisagens naturais belíssimas e tudo muito bem cuidado.
Se pudesse, eu voltaria e faria tudo de novo, apenas com mais tempo ainda. Pelo menos um mês por lá. Pena que tudo é mais caro na Califórnia.

Já enviei o e-mail, mas a qualquer momento você pode entrar em contato.

Abs,
Maria Teresa

 


 
Alguém procurando companhia para viajar? Pretendo ir no início do segundo semestre, ainda não compre

 mensagem postada em 11/05/2015 - 04:05:26hs
 
 

Gostaria de conhecer SF, LA, San Diego e Las vegas. Ficar uns 20 dias.

Vou com minha filha (ela é adulta). Mas gostaria de montar um grupinho para dividir despesas e animar mais a viagem.

Beijos.

 


 
DIA 5 - 15/01/2015 - SANTA BÁRBARA, SOLVANG E CAMBRIA

 mensagem postada em 13/05/2015 - 08:05:07hs
 
 

Tentamos acordar bem cedo, pois iniciaríamos nosso trajeto rumo a San Francisco pela Big Sur. Sei que o caminho mais tradicional é a rota inversa, San Francisco-Los Angeles, mas pelo preço da passagem e proximidade de Miami, optamos por subir do Sul para o Norte.

Café tomado e checkout feito, rumamos para Santa Barbara (2 horas de carro com trânsito).

Não tínhamos um programa certo em Santa Bárbara, mas colocamos no GPS um ponto na State Street, rua mais badalada do pedaço.

Mas um pouco antes do destino paramos o carro em um centro comercial que não lembro o nome, para a turma fazer um pipi stop e ficamos por lá mesmo, pois tinha um mercado muito elegante, com belas frutas e verduras, padaria, doceria, muitos vinhos, e acabamos ficando por lá...
Santa Bárbara é lindinha demais, quando crescer (aposentar) quero morar lá!!!
Pena que não tínhamos muito tempo.

Escolhemos almoçar em um restaurante super bem recomendado, chamado Santa Bárbara Shellfish Co. É o último restaurante do lado direito do pier - casa/cabana de madeira. Que delícia! Comi uma massa com lagosta dos Deuses! meu marido foi de caranguejo e as crianças sempre no básico macarrão com manteiga (não estava no cardápio, mas o pessoal foi muito solícito em nos atender).

No píer de Santa Bárbara, o clima estava super agradável, friozinho, mas com o sol a pino e céu limpo, gaivotas, enfim, um sonho californiano.



Depois do almoço, seguimos para Solvang, que é conhecida por ser um pedacinho da Dinamarca na Califórnia. Cidade muito fofa, com moinhos e tudo. Lá tem o Paula's Pancakes, com doces típicos dinamarqueses.

Só fizemos um pitstop mesmo e pausa para fotos, pois eu estava louca para chegar em Cambria antes do pôr do sol.

Rumamos para Cambria onde iríamos pernoitar. Ponto para mim, que escolhi essa cidade. Foi um belo pernoite em um hotel maravilhoso, em frente à uma incrível praia, onde pudemos presenciar um por do sol belíssimo, talvez o mais bonito que já presenciei, com direito a palmas para o espetáculo da natureza. Muitas e muitas fotos.



Estava bem frio, então o hotel castlle Inn com lareira no quarto veio a calhar.

Escolhi Cambria e o hotel pois li que lá tinha um restaurante maravilhoso, chamado Sea Chestnut, onde comemos aquelas patas de caranguejo do Alasca gigantes, com um molho de manteiga...de comer ajoelhado, tudo regado a um vinho californiano delicioso.



Mais um dia glorioso na Califa se encerrava.

 


 
DIA 4 - 14/01/2015 - LETREIRO DE HOLLYWOOD, CALÇADA DA FAMA E BEVERLY HILLS

 mensagem postada em 13/05/2015 - 08:05:21hs
 
 

DIA 4 - 14/01/2015 - LETREIRO DE HOLLYWOOD, CALÇADA DA FAMA E BEVERLY HILLS
Desculpem a demora em continuar os relatos. Viajei no feriado de abril e acumulei muito trabalho.
Vamos à continuação dos relatos.
Acordamos cedo, pois a programação era extensa.
O primeiro programa era tentar chegar o mais perto possível do famoso letreiro de Hollywood - Li em um relato sobre a Califa que o jeito mais fácil, rápido e eficiente de chegar a ele (ou quase) é seguindo de carro para o seguinte endereço: 3000 Canyon Lake Drive.

Colocamos esse endereço no GPS e lá fomos nós. O GPS te leva a um bairro residencial e fomos subindo, subindo e subindo ladeiras íngremes e estreitas entre casas e placas que dizem que vc não deve ir por esse caminho para o letreiro, mas fomos, rsrs.

Depois de muito duvidar se estávamos no caminho certo, chegamos a um vale onde foi possível tirar ótimas fotos com esse símbolo tão marcante da indústria do cinema.



Lá não tem estacionamento. Paramos o carro em um acostamento e tiramos as fotos bem rapidinho. Tinham outros turista lá, mas eram pouquíssimos.

Depois, zarpamos para a calçada da Fama. estacionamos o carro em um shopping, pois lá é difícil conseguir vaga na rua.
A região de Hollywood é o lugar celebrado pela indústria cinematográfica americana. O caminho é pela famosa Sunset Boulevard.
Já a pé, passamos pela Calçada da Fama cheia de estrelas no chão com os nomes dos artistas, bem como o Grauman's Chinese Theater, que no seu pátio tem as mãos, os pés e os autógrafos das estrelas de Hollywood gravados no cimento.




Lá, minha prima Syssi resolveu ir até o museu de cera Madame Tussaud’s, que ela adorou. Eu e minha thurma não fomos, pois já tínhamos ido em NY.
Também visitamos o teatro onde atualmente acontece a cerimônia de entrega do Oscar, o Kodah Theater. Tudo é pertinho. No mesmo quarteirão.

Almoçamos em um Hooters lá na Sunset Boulevard mesmo, com direito e chicken wings e cervejinha gelada.

Observação: nessa região tem um bocado de gente vestida de personagens, como os Transformers, Super-homem, etc - se vc estiver a fim de pagar umas doletas, pode tirar foto com eles. Eu corria de todos, medo.

Na sequencia, fomos para Berverly Hills. Estacionamos em uma praça nas proximidades da placa de entrada da cidade.
Beverly Hills uma cidade independente de Los Angeles, com legislação própria. É aqui que tudo acontece! São várias lojas e restaurantes, frequentados inclusive pelas estrelas de cinema.

Logo que chegamos, brincamos de paparazzi, eu escondia meus filhos com a ajuda da minha prima e meu marido seguia-nos tirando fotos. Muito engraçado. Um bocado de gente parou para olhar. Sempre tem que pagar um miquinho nas viagens...

Ficamos lá, flanando pela redondeza, vendo os carrões e pessoas chiquérrimas até chegar na charmosa Rodeo Drive, com suas lojas elegantérrimas.
Não cruzamos com nenhuma celebridade, mas valeu a pena o passeio com direito a foto no cruzamento da N rodeo drive com Via Rodeo.



Claaaro que nós não compramos nada nessa região e só paramos para tomar um café em uma delicatessen charmosa que não lembro o nome.

Ainda tivemos fôlego para ir até o portão (mais um mico) da casa de alguns famosos, como Michael Jackson e Walt Disney - peguei o endereço na internet. Optamos por não fazer o tour que te leva na casa (mentira, é so no portão mesmo) dos famosos pois a maioria deles já se mudou da região.

Não lembro onde jantamos nesse dia. Tínhamos reserva para jantar em um restaurante chique em Melrose, mas desistimos pelo cansaço.

Seguimos para o hotel para arrumar as malas, pois na manhã seguinte seguiríamos rumo à sonhada Big Sur!

 


 
Res: DIA 4 - 14/01/2015 - LETREIRO DE HOLLYWOOD, CALÇADA DA FAMA E BEVERLY HILLS

 mensagem postada em 13/05/2015 - 08:05:50hs
 
 

Olá Carla

Que bom que você conseguiu postar seu relato aqui. Lá no Recados e Bate-Papo ia sumir em breve.
Ele está muito bom, como sempre. O lance do paparazzi, então, foi demais.

Abs,
Maria Teresa

 


 
Res: Carla P S Nobre - preço ingressos

 mensagem postada em 13/05/2015 - 09:05:06hs
 
 

Oi Carla,
Estou curtindo seus relatos.
Estou planejando minha viagem pra California p/ 2016, se Deus quiser.
Vc disse que comprou o ingresso da Disneyland na bilheteria...quanto pagou?
Vc comprou com validade para o California adventure?
Obrigada,
Viviane
(mensagem de Viviane Mansim)


Desculpe Vivian, estive ausente da cidade uns dias...

Paguei U$ 104,00 por ingresso de adulto e U$ 94,00 (acho) por criança.

Bjs.

 


 
DIA 6 - 16/01/2015 - BIG SUR E CARMEL

 mensagem postada em 13/05/2015 - 09:05:11hs
 
 

Acordamos cedo para aproveitar bem o dia pela Fabulosa Big Sur.

Tomamos café no hotel, que estava muito bom e logo zarpamos, pois sem dúvida estávamos ansiosos para conhecer a famosa costa do Pacífico

Penhascos entalhados recortados pelo oceano, a rodovia da costa do Pacífico ao longo da Big Sur, cria alguma das vistas oceânicas mais memoráveis da Califórnia entre Cambria e Carmel. Não chega a ser uma cidade. Está mais para uma reserva florestal na fabulosa costa do Pacífico na Califórnia.

Nessa rota têm muitas paradas e vistas points, mas escolhi apenas duas principais, pois estávamos em seis pessoas, incluindo duas crianças que não têm muita paciência para curtir paisagem...

Primeira parada: ELEPHANT SEAL VISTA POINT. Colocamos esse nome no GPS e deu super certo, chegamos lá direitinho, uns 20 minutos depois de deixar o hotel. É só ficar de olho, pois sempre têm outros carros parados nesses vistas points.
Vimos vários leões marinhos no maior dolce far niente e mais uma vez pausa para muitas fotos. Acho que ficamos no máximo meia hora por lá.



Entre um vista point e outro, eu, mamãe e meu marido ficávamos em êxtase com as paisagens...as crianças não ligaram muito confesso, mas quando estiverem mais rapazes, vão curtir, com toda a certeza.

Sério, chorei de emoção em determinado momento de tão lindo que é.

Segunda Parada (depois de 1 hora e 20 minutos de carro): JULIA PFEIFFER BURNS STATE PARK. Aqui também tem outro ponto para parar e observar a magnitude do Big Sur. Estacionamos o carro no Parque (U$ 10,00), no mesmo sentido da rodovia. Seguimos por uma trilha que passa por um túnel até dar de cara com uma das praias mais lindas do lugar. Mais uma vez coloquei o endreço no GPS e deu certo.

Lindo, lindo lindo! Que visu! O JULIA PFEIFFER BURNS STATE PARK é parada obrigatória. Cuidado para não confundir com uma praia de mesmo nome (JULIA PFEIFFER beach, acho)



Voltando da praia pelo túnel, no local onde o carro fica estacionado, tem uma reserva florestal com cachoeiras e sequoias, que rende belas fotos.

Saímos de lá maravilhados.

Em certo momento da road trip, coloquei a música beautiful day do U2 (pois estava um belíssimo dia - que sorte) e gravei vários trechos da paisagem.

Íamos almoçar no Nephente, restaurante encrustado na Big Sur, mas ainda não estávamos com fome, então seguimos para a charmosa Carmel.

Pequena, com bonitas casas, restaurantes gostosos, lojas de rua, inúmeras galerias de arte e uma praia de areia branquinha, é um lugar de descanso, onde os próprios americanos vão para curtir suas casas de final de semana, passear com seus cachorros e se divertir com a família. O lugar é tão bacana que sempre figura na Revista Condé Nast como um dos top 10 destinos dos Estados Unidos. E uma curiosidade é que Clint Eastwood já foi prefeito da cidade, motivo pelo qual há várias menções a ele na cidade.

Tentamos almoçar no Cantineta de Luca, por indicação de sites especializados, mas lá descobrimos que só abre para o jantar, então optamos pelo Littlle Napoli, na mesma rua, sem indicação, no olhômetro mesmo.

Restaurante italiano muito bom. Lasanha, ravioli de vitela, pizza para as crianças e vinho californiano de quebra. Aprovadíssimo.

Depois do almoço demos umas voltas pelo comércio da cidade, comprei uns souvenirs e partimos para ver o por do sol em 17 mile drive - pebble beach, 16 minutos de Carmel - paga a entrada de carro de 10 dólares em uma guarita (lá é um condomínio de luxo, mas deixam os turistas entrar) e depois é só seguir a linha vermelha pintada nas ruas que elas te levam aos principais pontos turísticos, que basicamente são lugares a beira mar com vistas lindas (principalmente o Lone Cypress), mansões e campos de golfe a beira-mar.



Fotos e muitas fotos e depois seguimos para Monterey, onde os hotéis são mais baratos, para pernoite.

Eu, meu marido e as crianças ainda fomos para um Walmart a 20 minutos de carro de Monterey, pois rola um certo vício em Walmart na gente.

Chegamos do Walmart que-bra-dos e naninha, pois ainda tinham muitas aventuras pela frente.

PS. Desculpem a overdose de posts, mas aproveitei que cheguei mas cedo do trabalho hoje.

 


 
Califórnia em Setembro/15.

 mensagem postada em 16/05/2015 - 10:05:52hs
 
 

Olá, estamos com viagem em início de planejamento para a Califórnia. O período será de 27/08 a 15/09 e a única certeza que tenho é que dia 14/09 temos que estar em San Diego para um show. Poderiam mandar dicas de roteiros que caibam nessa quantidade de dias? Queremos fazer o máximo de coisas e experiências possíveis e que fiquem dentro de um orçamento razoável. Nossa chegada e saída serão por LAX. Agradecemos pelos envios dos roteiros.

Junior e Bruna.

 


 
Res: Califórnia em Setembro/15.

 mensagem postada em 17/05/2015 - 08:05:48hs
 
 

Olá, estamos com viagem em início de planejamento para a Califórnia. O período será de 27/08 a 15/09 e a única certeza que tenho é que dia 14/09 temos que estar em San Diego para um show. Poderiam mandar dicas de roteiros que caibam nessa quantidade de dias? Queremos fazer o máximo de coisas e experiências possíveis e que fiquem dentro de um orçamento razoável. Nossa chegada e saída serão por LAX. Agradecemos pelos envios dos roteiros.

Junior e Bruna.
(mensagem de Ivair Junior)


Junior e Bruna,

Sejam muito bem vindos ao VPO (como carinhosamente chamamos o Viajando Para Orlando) !
Tem bastante coisa para fazer e conhecer na California, inclusive uma esticada até Las Vegas (5 horas de viagem, de carro).
Vou listar apenas algumas que me lembro agora:
a) Conhecer San Francisco e a Golden Gate Bridge, Lombard Street;
b) Hollywood;
c) Anaheim (Disney da California, a primeira);
d) Sea World em San Diego;
e) Os parques da Universal e MGM perto de Los Angeles;
f) Knotts Barry Farm;
g) O parque das Sequóias; (conhecer a General Sherman);
h) Passar pela Big Sur Coastline; ...
i)Venice Beach;
j) Lake Tahoe;
k)Yosemite National Park;
l) Palm Springs;
m) Catalina Island;
n) Santa Barbara;
o) Napa Valley;
p) Huntington Beach (para quem gosta de Surf) !!


E com certeza esta lista será enriquecida pelos amigos e colegas do VPO que já passaram por este belíssimo estado.

SDS,
Roberval.

 


 
DIA 7 - 17/01/2015 - MONTEREY BAY AQUARIUM/CHEGADA EM SAN FRANCISCO/GOLDEN GATE BRIDGE

 mensagem postada em 17/05/2015 - 12:05:37hs
 
 

Tomamos café da manhã que tinha sido devidamente comprado no Walmart na noite anterior, no nosso hotel em Monterey.

Depois seguimos para Monterey Bay Aquarium que só abria às 9h30 (eu sempre coloco nos meus roteiros a distância entre o hotel e a atração que será visitada, o horário de abertura e o preço do ingresso).

O Monterey Bay Aquarium é considerado um dos aquários mais legais do mundo! Lá tem umas águas vivas no escuro, que são lindas.



Ocorre que eu, particularmente, não sou muito fã de aquários, mas incluimos no roteiro por conta das crianças que nem gostaram tanto assim...mas para quem gosta, é imperdível.

Depois do aquário, fomos para o Cannery Row que fica ali do lado mesmo do aquário e demos uma volta pra ver as lojinhas. Não compramos nada, exceto um brinquedinho baratex para o caçula que queria, porque queria um peixinho de brinquedo.

A palavra Cannery se refere as Fábricas de latas de sardinha que se espalhavam pelo lugar e eram a principal fonte de renda da cidade até os anos 50. Nessa época houve escassez do peixe e a maioria delas faliu. Alguns prédios ainda estão conservados e ajudam a contar um pouco da história, pena que não tínhamos tempo para explorar mais a região, pois ainda seguríamos para SF.
Almoçamos em um Bubba Gamp, que adoramos. Pedimos um monte de camarão para os adultos e mac and cheese para as crianças. Minha prima comprou umas camisetas na loja do restaurante (primeira vez dela lá).



Pegamos a estrada para San Francisco por volta das 13h30. Deixamos a estrada pela costa (CA 1 - caminho mais bonito) para acelerar a viagem,e fomos pela US 101 N.

Chegamos em SF por volta de 15H ao som de San Francisco de The Mamas & The Papas (esqueci de falar que fiz uma playlist só com músicas sobre a Califórnia ).

Eu estava ansiosa para chegar em San Francisco, cidade que me apaixonei ainda nas pesquisas para montar o roteiro.

Nesse momento, mudamos o roteiro e fomos direto para a Golden Gate Bridge, pois a previsão do tempo dizia que aquele era o único dia (dos que estaríamos lá), sem fog (neblina) e com boa visibilidade da ponte.

A imponente Golden Gate, que não é Gold, é vermelha, rsrs, é maravilhosa.

Eu tinha indicação de parar em dois mirantes antes e depois da ponte e no pouco conhecido mirante de Marin Headlands que dizem ter uma bela vista, mas por conta do horário e cansaço da estrada, seguimos apenas para o mirante depois da ponte.

Óbvio que eu não fui a única a checar a previsão do tempo, e o vista point estava lo-ta-do. Difícil tirar uma foto com menos de 100 cabeças ao redor, rsrs. Mas mesmo assim, o passeio é imperdível, parada obrigatória em SF.



Uma dica que peguei e repasso aqui: O pedágio da Golden Gate é automático e não dá para pagar na hora. Cheque com sua locadora de carros se seu carro tem Fast Track habilitado (versão Gringa do “Sem Parar”) ou se você precisa pagar o pedágio online. Não se esqueça de pagar pedágio ou você vai levar uma multa.

Quando o sol estava indo embora, entre 17h30 e 18h, decidimos ir embora junto com todos os outros turistas e como resultado, passamos mais de 1h e 30m para cruzar a Golden Gate de volta. Queria muuuito cruzar a Golden Gate, mas não por tanto tempo assim...Muito bom humor, músicas animadas e petiscos no carro para animar a galera.

Seguimos para Union Square, onde devolvemos o carro na Alamo que fica na O'Farrel Street, quase em frente ao hotel escolhido (Hilton Union Square, ótimo). A partir dali, utilizaríamos o eficiente trasnporte público de SF.

Combinamos antes de viajar de levar pouca bagagem, pois nesses deslocamentos, cada um carregava sua mala (trocamos de hotel 8 vezes).

Check in no hotel, banho e descemos para jantar.

Union Square é uma loucura, muitas lojas, restaurantes, bares, hotéis e turistas. Está sempre movimentada de dia e de noite.

Jantamos em um restaurante bem turistão e baratex onde tinha carne grelhada, pois os meninos queriam um bifinho. Não lembro o nome do local.

Voltamos para o hotel exaustos, na expectativa de conhecer melhor SF pela manhã.

 


 
 
Você Sabia Que ... O número do prédio do corpo de bombeiros da Main Street U.S.A é “71” em homenagem a inauguração do Magic Kingdom que se deu em 01 de outubro de 1971.