Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Alfândega parte 2

 mensagem postada em 24/05/2014 - 08:05:52hs
 
 

Oi gente, bom dia!

Nossa fiquei um tempo sem entrar e acho que aconteceram "barracos" aqui, pôxa que pena o pessoal continua escrevendo/ julgando sem pensar antes de enviar.

Vamos continuar evitando ao máximo este tipo de atrito pois acabam indo embora pessoas que contribuem muito!!

Não acredito que o Roberval também saiu!! Isto é sério? Gente assim fica difícil eles tem muita coisa para nos ajudar!

Eu já tive que abrir as malas para o fiscal em 2008 depois do RX esqueci de mencionar, mas eu tinha tudo organizado em papéis notas cotas separadas e nem precisou pois ele parou na época pelo notebook que era da empresa do meu marido. Quando ele viu a plaquinha de patrimônio da empresa já liberou rapidinho.

Em 1996 quando taxaram o estetoscópio não argumentamos muito, sempre bem cordatos, educados pois o poder está com eles , então é abaixar a cabeça mesmo.

A amiga do VPO que processou fez o certo! Demorou mas a justiça foi feita.

Abçs a todos estou escrevendo agora pois estou trabalhando!!

Alessandra

 


 
(Aleguedes) Alfândega: Sorte e Malas!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 05:05:35hs
 
 


Oi pessoal bom dia!

Este assunto eu comparo à adivinhar a cotação do dólar daqui uma semana: impossível!

Tem aquela dica de passar no Duty Free coincidência ou não não fomos parados, mas não sei se funciona.

O que é certo que eles reparam mesmo é número de malas! Família de 5 pessoas sendo duas adolescentes e uma criança por exemplo como foi o meu caso com 8 malas é o esperado ninguém nem olha.

Viajando sozinho ou casal com 8 malas a coisa muda um pouco.

Quando pararam a gente lá nos anos 90 ( mais precisamente 96) ainda dólar 1 para 1 só taxaram mesmo meu estetoscópio; erámos um casal voltando com 8 malas VHS na época Home Theater completo, etc.

Nas viagens seguintes: só RX em 2008 sem problemas e em 2013 nada só tchauzinho.

Enfim sorte e número de malas!

Abçs,

Alessandra
(mensagem de AleGGuedes)



Sim, Ale.

Definiu mto bem: é uma verdadeira loteria. Não temos como prever de maneira alguma.

Meu marido e eu passamos separados pela alfandega, sempre tivemos sorte pois nunca fomos parados ou então devemos ter "cara de pobre".

Mas sempre tive em mente que se eu for parada e tiver que abrir minhas bagagens, eu agirei de forma cordial com o fiscal, uma vez que o mesmo encontra-se investido de poder de polícia e também é um funcionário público no exercício de suas funções, logo...desacata-lo é crime. E também não quero despertar a fúria do dito cujo...rs

Quando me perguntam o que fazer em caso de iminente taxação por parte dos fiscais, sempre sugiro agir da forma mais educada possível, mesmo que ele (fiscal) não te trate com educação, afinal...não podemos esperar das pessoas algo que elas não possuem. Mas se vc possue educação, creio que seja viável utilizar-se dela.

Não me recordo do nome da moça que frenquenta o fórum, ela foi taxada em absolutamente TUDO que tinha na mala: roupa usada, roupa nova, chaveiros, calcinha...enfim, TUDO.

Ela não achou justo e se sentiu humilhada na hora, mas também não contrariou o fiscal. Salvo engano, ela ingressou com ação judicial, dentre os fatos narrados, ela mencionou o abuso de autoridade. Pode demorar, mas a justiça sempre é feita. Ela logrou êxito nesta ação e foi indenizada. Há pouco tempo atrás veio aqui nos contar.

Tomara que eu nunca seja taxada injustamente, pois o stress de retornar de uma viagem longa já é o suficiente...



 


 
Res: A BURRA vai escrever novamente!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 05:05:25hs
 
 

Oi Luana,

Concordo com tudo que o Aryton escreveu...

Eu tenho o péssimo hábito de não ouvir ou me ofender com q os outros falam, pois eles tem direito a ter a opinião deles, mas nem todos pensam como eles. No VPO tento não me ofender, pois palavras escritas não tem intonação, logo, é melhor não levar ao pé da letra...

Tem dias que escrevemos correndo, sem prestar muita atenção e podemos acabar magoando o outro. Mas tenho certeza que ninguém teve a intenção de lhe magoar, pois aqui somos todos amigos trocando informações que vão ajudar ao próximo...

Esse é um dos tópicos que sempre procuro para ver como estão as alfandegas, e pode ter certeza, adorei sua reação! Não sei se teria coragem de fazer o mesmo, pois perto de mim o Leão covarde do mágico de oz é o verdadeiro valentão... rsrsrs

Então, por favor, volte a comentar, escrever e compartilhar, suas histórias seus relatos são sempre vindos!

Bjs


A burra aqui, segundo outro forista, voltou!

1) fiscais trogloditas (homens) no geral não conhecem grifes de bolsas, exceto se tiver um logo bem grande como LV ou chaveiro dourado reluzente MK.

2) coincidência ou não, eram as madames com MK as mais carregadas, com bagagem suficientemente grande para chamar muita atenção e abastecer uma Magrela inteira. Eu vi nitidamente uma preferência por escolher mulheres sozinhas ou não, e deixavam quase sempre passar famílias com crianças pequenas e gente desleixada.

3) não é teoria, é uma observação minha, feita com ironia.

4) eu prefiro discutir 1000 vezes com o fiscal, esfregar a norma na cara dele, a ter que ser multada por achismo arrogante. É deprimente morar nesse Brasil e achar que tem que ficar calada quando seus direitos não são respeitados. A pessoa foi extremamente estúpida, sarcástica, debochada, grosseira e mal educada. Agiu com autoritarismo, com frases do tipo "quem você pensa que é para merecer fila prioritária?", sendo que eu tinha ACABADO de passar em uma.

5) da próxima vez, eu escrevo bem grande, COM LETRAS GARRAFAIS "IRONIC MODE ON" antes do meu relato.

Daqui 60 dias eu viajo novamente para Orlando... quem sabe terei a paciência de contribuir aqui.

(mensagem de Luana Mendonça)

 


 
Res: Alfândega: Sorte e Malas!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 05:05:49hs
 
 

Alessandra,

acho q vc tem razão... Sorte mesmo... Já voltei de lá de três maneiras diferentes, com 3 amigas e não fui parada; com meus pais e não fui parada e com meu marido, esta eu fui para o raio X, como não tinha nada, me deixaram ir embora.

O engraçado é q com as amigas, estávamos com muitas malas... Tipo 2 gigantes cada... hehehehe Mas era mais roupas e compramos roupa de cama que ocupa o maior espaço...




Oi pessoal bom dia!

Este assunto eu comparo à adivinhar a cotação do dólar daqui uma semana: impossível!

Tem aquela dica de passar no Duty Free coincidência ou não não fomos parados, mas não sei se funciona.

O que é certo que eles reparam mesmo é número de malas! Família de 5 pessoas sendo duas adolescentes e uma criança por exemplo como foi o meu caso com 8 malas é o esperado ninguém nem olha.

Viajando sozinho ou casal com 8 malas a coisa muda um pouco.

Quando pararam a gente lá nos anos 90 ( mais precisamente 96) ainda dólar 1 para 1 só taxaram mesmo meu estetoscópio; erámos um casal voltando com 8 malas VHS na época Home Theater completo, etc.

Nas viagens seguintes: só RX em 2008 sem problemas e em 2013 nada só tchauzinho.

Enfim sorte e número de malas!

Abçs,

Alessandra
(mensagem de AleGGuedes)

 


 
Res: (...) escrever novamente!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 04:05:35hs
 
 

Oi Luana,

por favor, não fique chateada com opiniões de outros foristas a respeito dos seus Posts !! Muita gente boa já abandonou este Forum (Fabio Liporace, Roberval, etc) exatamente por causa disso.

Acho que o fato de termos diferenças de opinião não dá a ninguem o direito de ofender, agredir ou arrumar "adjetivos" para os membros do Forum, cujo unico objetivo é de ajudar, compartilhar conhecimentos e experiencias, para contribuir com o planejamento da próxima viagem !! Concorda ?

Portanto aceite um abraço com nossas desculpas, desejando desde já uma otima viagem de volta a Orlando ! Aproveite muito e quando voltar, conta para a gente as novidades e se o "Troglodita" já saiu de lá ou continua a importunar os viajantes ok ?
Um grande abraço (com o Ironic Mode OFF) rsrs,

Ayrton Horikawa.


A burra aqui, segundo outro forista, voltou!
1) fiscais trogloditas (homens) no geral não conhecem grifes de bolsas, exceto se tiver um logo bem grande como LV ou chaveiro dourado reluzente MK.
2) coincidência ou não, eram as madames com MK as mais carregadas, com bagagem suficientemente grande para chamar muita atenção e abastecer uma Magrela inteira. Eu vi nitidamente uma preferência por escolher mulheres sozinhas ou não, e deixavam quase sempre passar famílias com crianças pequenas e gente desleixada.
3) não é teoria, é uma observação minha, feita com ironia.
4) eu prefiro discutir 1000 vezes com o fiscal, esfregar a norma na cara dele, a ter que ser multada por achismo arrogante. É deprimente morar nesse Brasil e achar que tem que ficar calada quando seus direitos não são respeitados. A pessoa foi extremamente estúpida, sarcástica, debochada, grosseira e mal educada. Agiu com autoritarismo, com frases do tipo "quem você pensa que é para merecer fila prioritária?", sendo que eu tinha ACABADO de passar em uma.
5) da próxima vez, eu escrevo bem grande, COM LETRAS GARRAFAIS "IRONIC MODE ON" antes do meu relato.
Daqui 60 dias eu viajo novamente para Orlando... quem sabe terei a paciência de contribuir aqui. (mensagem de Luana Mendonça)

 


 
A BURRA vai escrever novamente!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 04:05:37hs
 
 

A burra aqui, segundo outro forista, voltou!

1) fiscais trogloditas (homens) no geral não conhecem grifes de bolsas, exceto se tiver um logo bem grande como LV ou chaveiro dourado reluzente MK.

2) coincidência ou não, eram as madames com MK as mais carregadas, com bagagem suficientemente grande para chamar muita atenção e abastecer uma Magrela inteira. Eu vi nitidamente uma preferência por escolher mulheres sozinhas ou não, e deixavam quase sempre passar famílias com crianças pequenas e gente desleixada.

3) não é teoria, é uma observação minha, feita com ironia.

4) eu prefiro discutir 1000 vezes com o fiscal, esfregar a norma na cara dele, a ter que ser multada por achismo arrogante. É deprimente morar nesse Brasil e achar que tem que ficar calada quando seus direitos não são respeitados. A pessoa foi extremamente estúpida, sarcástica, debochada, grosseira e mal educada. Agiu com autoritarismo, com frases do tipo "quem você pensa que é para merecer fila prioritária?", sendo que eu tinha ACABADO de passar em uma.

5) da próxima vez, eu escrevo bem grande, COM LETRAS GARRAFAIS "IRONIC MODE ON" antes do meu relato.

Daqui 60 dias eu viajo novamente para Orlando... quem sabe terei a paciência de contribuir aqui.

 


 
Alfândega: Sorte e Malas!

 mensagem postada em 20/05/2014 - 11:05:49hs
 
 


Oi pessoal bom dia!

Este assunto eu comparo à adivinhar a cotação do dólar daqui uma semana: impossível!

Tem aquela dica de passar no Duty Free coincidência ou não não fomos parados, mas não sei se funciona.

O que é certo que eles reparam mesmo é número de malas! Família de 5 pessoas sendo duas adolescentes e uma criança por exemplo como foi o meu caso com 8 malas é o esperado ninguém nem olha.

Viajando sozinho ou casal com 8 malas a coisa muda um pouco.

Quando pararam a gente lá nos anos 90 ( mais precisamente 96) ainda dólar 1 para 1 só taxaram mesmo meu estetoscópio; erámos um casal voltando com 8 malas VHS na época Home Theater completo, etc.

Nas viagens seguintes: só RX em 2008 sem problemas e em 2013 nada só tchauzinho.

Enfim sorte e número de malas!

Abçs,

Alessandra

 


 
Alfandega GRU

 mensagem postada em 20/05/2014 - 02:05:54hs
 
 

respondendo, hoje cheguei do Vôo da TAM vindo de Orlando as 21:00hs em Guarulhos, passei pela PF e depois no Duty Free, passei pela alfandega e tinha apenas um fiscal que nem olhou muito na nossa cara. Estava com meus pais e meu irmão mais velho, eu com mala média e mochila, meus pais e meu irmão com duas malas cada (uma grande e uma media + mochila). Pelo o que vi não estavam parando ninguém. A fila estava bem tranquila da alfandega e foi rápida.

 


 
Res: Res: Teoria furada

 mensagem postada em 19/05/2014 - 03:05:23hs
 
 

Na realidade, creio que não existe regra alguma. Existe é a sorte. Pode acontecer de abrirem tudo e pode acontecer de nem olharem na sua cara. Pra mim não existe aeroporto e nem horário de chegada de vôo para qualquer coisa acontecer.

Já cheguei em Brasília uma vez e abriram até minhas roupas sujas. Na outra vez, nem me deram moral.

Creio que os fiscais não façam triagem de acordo com a vestimenta das pessoas.

O que eu acho que PODE ser um diferencial, é a pessoa que está chamando muito atenção, p.ex.: carregando muitas malas, malas muito grandes, caixas de computador, televisão ou qualquer outro eletrodoméstico.

Pode chamar atenção também, a forma como se veste, mas eu acho pouco provável.

Isso não significa que a pessoa não pode entrar no Brasil com a bolsa "cafona" da Michael Kors, até pq, existem bolsas mais caras e que chamam mais atenção do que estas da MK.

Discutir com o fiscal me parece uma ideia pouco inteligente. Não recomendo. (mensagem de Patrícia Parra)


Concordo plenamente Patricia, viajo pelo menos uma vez por ano para o EUA não costumo andar desarrumada e esse ano foi a primeira vez que fui parada mesmo assim, passei pelo raio x e fui liberada.

Tb não recomendo discutir com fiscal, me parece quase um milagre fazer isso e passar sem problemas.... (mensagem de yedda)

 


 
Res: Volta ao Brasil

 mensagem postada em 19/05/2014 - 11:05:29hs
 
 

Estou com uma dúvida a respeito da volta ao Brasil: Voo q sai de Orlando com conexão em Miami antes de voltar ao Brasil. Onde é feita a imigração(saída dos USA) em Orlando ou em Miami e é demorada? E precisamos pegar as malas em Miami e despacha-las novamente ou vão direto de Orlando para o Brasil?
Preciso saber disto por conta do tempo de conexão em Miami.
Se alguém souber, agradeço (mensagem de Catharina)


Em Orlando e as malas são despachadas direto para o Brasil em Orlando. Se será ou não demorada vai depender da fila no momento. Não deixe para chegar no aeroporto em cima da hora de embarque.

 


 
 
Originalmente havia sido concebida uma montanha-russa para o pavilhão japonês (Epcot), cujo exterior representaria o Monte Fuji. Contudo, o projeto não foi levado a frente por conta de falta de verba e porque o patrocinador - Kodak - não gostaria de que o nome Fuji estivesse de alguma forma vinculado ao pavilhão.