Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Rosana Maciel

 mensagem postada em 18/06/2011 - 02:06:23hs
 
 

No caso dos 40 potinhos do Rodrigo, os fiscais deixaram passar, mas ate' poderiam ter tributado, pois somados ao iPad ultrapassariam a cota.

A Receita tem um guia rapido que explica o que e' tributado e o que e' isento:
Guia Rapido para Viajantes

 


 
p/Rosana Maciel

 mensagem postada em 17/06/2011 - 05:06:47hs
 
 

Rosana seria assim, sua filmadora e o notebook foram comprados no Brasil? Se sim..pode viajar tranquila, basta ter uma nota ou o aparelho ser nacional que nao terá problemas...Caso vc trouxe em viagem anterior e nao declarou poderá ter problemas.

Se vc trazer apenas o IPAD e os outros tiverem certinho...com a receita..nao pagará nenhum imposto, ja os cremes...como te falei os trouxemos uns 40 os agentes olharam e não falaram nda ..no meu caso levei meu notebook, so me perguntaram da nota falei que nao tinha e mostrei que ele era nacional, e pronto nao questionaram mais nda ! E a Darf eles fazem na hora para você pagar do que exercer dos 500 dolares...Exemplo vc traz um IPAD de 500 dolares + um PS3 que custa 299,00 vc pagaram somente o valor que passar da sua conta os 300 dolares, entendeu?

Abraços.

 


 
Estou com duvidas

 mensagem postada em 17/06/2011 - 05:06:33hs
 
 

Vou pra Orlando dia 21/06/11, eu minha irma e a filha de 5 anos. vou levar uma camera e uma filmadora, como faço na alfandega, nem sei como é isso, é a nossa 1 viagem internacional. Como faço pra dizer que vou levar 1 camera e 1 filmadora comigo.
Na volta vou trazer um Ipad 2 de U$ 499.00, e alguns cremes da V.Secrets, pq eu não seu de ferro né?? rsss mas vou ter q declarar né? Esse DARF paga lá na hora ou vcs acham melhor eu tentar passar direto sem declarar? Pq o caro vai ser só o celular de 499 dollares que vou trazer.
Tirem minha duvida, de tanto ler e ficar ate 4 da manha, ja não consigo entender mais nada....e nervoso que ja esta quase chegando, atrapalha mais ainda...rssss

Obriga mesmo galera!!!
Rosana Maciel

 


 
p/Rosana Maciel

 mensagem postada em 17/06/2011 - 05:06:13hs
 
 

Desculpa, entrar na conversa, já entrando..rsrs !! Comprando o IPAD2 , qualquer outro eletronico que vier junto por lei será taxado (o que pode não acontecer, isso vai de sorte, agente da alfandega, raio x , enfim diversas coisas).

Minha esposa comprou VS no Millenia Mall, você comprava 7 cremes por 35 dolares e ganhava mais um. E shampoo e condicionador estavam 3 por 25 dolares.

Ela trouxe em media um 40 frascos dentro das nossas 5 malas...

Espero ter ajudado.

 


 
Suelen (esposa do Edson)

 mensagem postada em 17/06/2011 - 05:06:52hs
 
 

Suelen, pretendo comprar um Ipad 2 de 16g wi-fi que esta U$499,99.
Se eu comprar mais coisas(como V.S, relogios e etc...) minha cota vai passar? Ou seria só para eletronicos acima de U$500?

O mais caro q eu acho q vou comprar sei o Ipad2 mesmo.

Agora V.S, onde esta mais barato?

Rosana Maciel

 


 
Isenções

 mensagem postada em 17/06/2011 - 05:06:53hs
 
 

A norma não exclui outros eletrônicos que não o celular, a máquina fotográfica e o relógio. Games portáteis (PSP/DS) e iPod podem até passar por bens de uso pessoal necessários durante a viagem. Um game portátil quebra um galhão distraindo uma criança durante uma viagem demorada - e um adulto também
Já TVs e XBox e similares é mais difícil, não têm nada a ver com serem necessários para a viagem.

 


 
Bruno

 mensagem postada em 17/06/2011 - 04:06:46hs
 
 

Bruno, a Eliana tem razão. De acordo com as novas normas da Receita Federal, apenas celulares, máquinas fotográficas e relógios são isentos, pois fazem parte da cota de bens de uso pessoal. Importante salientar que neste caso, trata-se de uma unidade de cada objeto. De qq forma, mesmo assim, pode ocorrer a situação descrito por vc abaixo.
Abs

 


 
REVISTA PESSOAL É POSSÍVEL SIM!!!

 mensagem postada em 17/06/2011 - 03:06:17hs
 
 




A respeito da possibilidade da revista pessoal, esta é possível sim. Segue a abaixo o artigo da instrução normativa 1.059 de 2 de agosto de 2010.


Art. 15. Havendo indício de ocultamento de bens junto ao corpo do viajante, a autoridade aduaneira poderá exigir que este se coloque fisicamente em condições que possibilitem a apuração dos fatos.

§ 1º A recusa em atender ao disposto no caput, sem motivo justificável, caracteriza embaraço à fiscalização e acarretará a revista pessoal do viajante, se necessário com o auxílio de força policial, e a aplicação da multa prevista na alínea ‘c’ do inciso IV do art. 107 do Decreto-lei no 37, de 1966, com a redação dada pelo art. 77 da Lei no 10.833, de 2003.

§ 2º Comprovada a ocultação de mercadorias, será aplicada a pena de perdimento prevista nos incisos III ou XVIII do art. 105 do Decreto-lei no 37, de 1966, conforme o caso.

Fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Ins/2010/in10592010.htm

 


 
Alfândega Rio de Janeiro

 mensagem postada em 17/06/2011 - 03:06:02hs
 
 

Oi, passei pela alfândega do RJ ontem pela manha e todos ate a hora que eu passei estavam indo pro raio x. Meu marido já ia declarar o MacBook air eu e minha prima passamos depois dele com iPad 2 e netbook e mais um monte de cremes da VS e óculos e relógios, etc. A mulher na alfândega perguntou se o laptop era pequeno e falou que minha prima podia passar e ela tinha tb uma filmadora e para mim ela pediu pra ver a nota fiscal do iPad, mas o outro policial disse que eu podia sair e eu peguei minhas tralhas e dei no pe sem olhar pra trás. Resumindo, no RJ continua tudo uma bagunça. Abraços, Suelen (esposa do Edson).

 


 
Bruno Firenzi

 mensagem postada em 17/06/2011 - 09:06:03hs
 
 

Bruno, o maior problema que vejo nisso tudo é a questão da falta de clareza quanto aos critérios. Não há, ou pelo menos, aparentemente, nada que fale de forma objetiva quanto a taxar roupas, sapatos, etc. Na verdade, como o fiscal pode avaliar que as roupas são suficientes ou não para x dias de viagem ??? É tudo muito subjetivo !!!!

Tenho amigos que trabalham na receita federal e confesso que fico espantado com tamanha falta de critérios específicos em relação às taxações feitas.

Mas volto a repetir o que já disse aqui em vários outros momentos: o melhor de tudo é ser honesto efetivamente, pois aí as chances de dar tudo certo são maiores.

Abraços.

Luciano Abreu

Obs.: este espaço em si é para relatos. Pessoal que tem chegado dos EUA, por favor, deixem seus relatos aqui e as suas experiência para que todos possam debater o que está acontecendo nos aeroportos.

 


 
 
No pavilhão do Marrocos, logo na entrada do Tangerine Cafe, você encontra algumas palavras escritas em árabe que traduzindo significa: "informações para turistas", ou seja, nada relacionado ao café como sugere.