Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Limites da alfândega

 mensagem postada em 27/06/2011 - 02:06:02hs
 
 

Pessoal, estamos com a seguinte dúvida, eu e minha esposa estamos pensando em "renovar o armário" então iremos trazer uma média de 3 malas cada sem contar a bagagem de mão (já sabemos que iremos pagar excesso de bagagem), pois bem a dúvida é sobre a quantidade de "coisas" que podemos trazer, referente a roupas, cremes, perfumes e cosméticos em geral (minha esposa é consumista rs), pois estamos lendo os relatos e nos assustando, alem destes produtos iremos trazer eletrônicos que irão exceder a cota. Teremos problemas com relação a declarar as roupas, mesmo tirando as etiquetas? e com relação aos cosméticos?

Agradecemos.

 


 
Brasília

 mensagem postada em 24/06/2011 - 10:06:08hs
 
 

Meyse, eu viajei com minha esposa e filha de dois anos, por isso estava com tantas malas.
Ricardo, não pude ver se as roupas que foram tributadas estavam com etiquetas. Só sei que eles mandaram a mulher abrir todas as malas e reviraram tudo.

 


 
Aeroporto do Galeão

 mensagem postada em 24/06/2011 - 08:06:25hs
 
 

Olá pessoal, gostaria de dividir com vcs a informação que tive sobre que foram instalados vários aparelhos de raio x no aeroporto do Galeão/Rio... Em todas as saídas, de todas as empresas... Agora todas as malas e bolsas serão passadas no raio x... caso o cara que está no raio x queira, pedirá que vc abra a mala... Também fiquei sabendo que o pessoal da Infraero também fará parte dessa fiscalização. Tudo isso foi devido aquela reportagem do Globo onde se falavam muito de pessoas que viajam para trazer coisas para vender...

Essas informações tive de uma moça que fazia unha no mesmo salão que eu hoje... Ela teve que abrir sua mala...

Vamos apurar!

 


 
Brasília

 mensagem postada em 24/06/2011 - 09:06:01hs
 
 

Chego de madrugada ... E esses equipamentos de uso pessoal, eles perdoam, como Notebook e Ipad? E essa mulher q foi obrigada a pagar imposto sobre roupas, será q tava tudo com etiqueta e tal? Pq eu e esposa estamos indo pra renovar o guarda roupas tb...

 


 
Rodrigo Ramalho

 mensagem postada em 24/06/2011 - 12:06:53hs
 
 

Rodrigo, cada vez mais a minha tese, que nem é assim tão incrível, se confirma: vale MUITO mais a pena ir pra fila do declarar, se no caso, passamos da cota, do que tentar a "sorte grande" aqui na alfândega de Bsb.

Abraços.

Luciano Abreu

 


 
Brasília

 mensagem postada em 23/06/2011 - 11:06:31hs
 
 

Pessoal, voltei ontem, dia 22/06. Meu vôo veio de Miami para Brasília. Ao chegar a fila do Nada a declarar começou a se formar e o fiscal estava mandando TODO MUNDO passar no Raio X. Como estava trazendo um Notebook e um Ipad preferi declarar. Entrei na fila de bens a declarar, o fiscal olhou minha declaração e disse que não precisava abrir minhas malas. Estava com seis malas, uma mochila e uma sacola. Pediu que eu preenchesse o DARF no computador deles e ficou com meus equipamentos enquanto fui pagar no Banco. Muitas pessoas depois de colocarem todas as malas no Raio X eram direcionadas para o interior da sala da alfândega. Lá o fiscal mandava abrir todas as malas. Fiquei até com pena de uma mulher que abriu umas quatro malas sozinha e que teve até as roupas tributadas. Quando voltei do banco, ela estava preenchendo o Darf e o fiscal mandou que ela declarasse o valor das roupas em mil dólares e um GPS em 85 dólares. A coitada teve que pagar multa e ficou toda enrolada tentando colocar as roupas de volta nas malas. A alfândega aqui de Brasília é terrível. O local é muito pequeno e a estrutura não é boa. Apesar disso, o fiscal que me atendeu foi muito educado e até me orientou como preencher o Darf e como fazer o pagamento no caixa eletrônico do Banco.

 


 
NOTA FISCAL LAPTOP

 mensagem postada em 21/06/2011 - 07:06:00hs
 
 

Depois de muito procurar finalmente encontrei o cupom fiscal do laptop que adquiri na Compusa em dezembro de 2009. Ela já está quase toda apagada. Difícil mesmo foi encontrar o DARF, mas encontrei.
Como eles saberão que é do laptop, se está em real? Estarei levando o ticket do vôo tb.
Será que terei problemas?
Existe alguma forma para melhorar este cupom?
Sds

 


 
Ana Carla

 mensagem postada em 20/06/2011 - 11:06:11hs
 
 

Assim que saímos do vôo e pegamos as malas, uma mulher perguntava se estava vindo de Miami e mandava direto para o raio x na fila do nada a declarar, estávamos eu, minha esposa e uma prima de 16 anos, passamos os 3 juntos. Eu já ia declarar o MacBook, então paguei o imposto sobre ele, mas eles nem perguntaram sobre o outro netbook que estava na minha bolsa (esse eu tinha a nota fiscal do brasil). Minha esposa que estava com as outras coisas e nao teve que pager imposto. A minna prima estava com netbook tb comprado em Orlando e a fiscal mandou ela embora tb, e ela tinha uma filmadora. Acho que eles ficaram felizes com imposto Pago. Cheguei na Quinta dia 16/06, as 9:30h, no RJ, pela AA.
P

 


 
Edson Tadeu A. S.

 mensagem postada em 20/06/2011 - 03:06:52hs
 
 

Edson,

Ví que vc comentou que voltou na alfândega com i-pad, i-pod, etc mas que o fiscal mandou vc embora! Estou pasma, vc tem muita sorte! Mas vc foi para a fila do nada à declarar e foi pescado ou foi declarar e ele gostou da sua honestidade e te passou? Poderia dizer o aeroporto dessa alfândega, companhia aérea, horário e dia do vôo?

Obg

 


 
Obrigadaaaa

 mensagem postada em 19/06/2011 - 08:06:10hs
 
 

Agradeçp d+ pelas informações que vcs me deram......de tanto pesquisar, parece que não sei mais nada, deve ser pq falta 2 dias....rsss


Mas 1 duvida, a camera e a filmadora que vou levar compradas aqui no Brasil....mesmo assim devo declarar na alfandega?

Rosana Maciel

 


 
 
O Marrocos foi o primeiro país a reconhecer os Estados Unidos como país independente. No seu pavilhão no Epcot, mais especificamente no restaurante Marrakesh você encontra numa parede (área de espera) uma réplica de uma carta trocada entre o sultão Mohammed III e o presidente George Washington.