Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Jorge Paulo

 mensagem postada em 10/07/2011 - 05:07:41hs
 
 

Ola Jorge Paulo tudo bem?

Estava lendo seu post e vi que voce chegou por GRU, estarei indo dia 17/07 e voltarei dia 29/07 por GRU tbem, e com certeza com a cota estourada. gostaria de saber como esta a fiscalização por lá, estou bem aflita com isso.

Obrigada desde ja

 


 
Bruno/Monica Alencar

 mensagem postada em 09/07/2011 - 08:07:52hs
 
 

Obrigada pelas opiniões!

Nunca ultrapassamos a cota nos eletrônicos, será a primeira vez. Nas poucas vezes que fizemos alfândega em SP, nada aconteceu; passamos direto. Já aqui em BH, fomos para o raio X todas as vezes. Parece que, por ser um aeroporto com um movimento internacional menor, ficam querendo mostrar serviço.

Caso eu decida declarar, quanto pagarei de imposto mesmo? 50% do valor excedente? É isso mesmo?

 


 
MONICA

 mensagem postada em 09/07/2011 - 07:07:34hs
 
 

É td questão de sorte mesmo. Eu particularmente prefiro declarar, no caso do lap top, porque eles pegam mesmo no pé.
Darei um exemplo.
No ano passado fomos nós quatro (eu, marido e filhos) e meu irmão (esposa e filho). Ele voltou primeiro por Manaus e veio estourado por tds os lados na cota.
Ele estava decidido a não declarar, mas no avião, sentou ao lado de um senhor que o aconselhou que declarasse o lap top e uma máquina dessas profissionais com lente e td mais.
Ele declarou apenas o lap top.
Quando entregou a DBA ao fiscal ele perguntou quanto tinha custado.
E por incrível que pareça, ele deu uma DBA em branco, meu irmão assinou e passou sem ser revistado em nd.
Com essa experiência, nos pediu que fizessemos o mesmo, mas meu marido não aceitou.
Enfim tds do avião passaram pelo raio X. Nós estávamos totalmente estourados, até duas câmeras intra-oral, peças para PC de última geração (do meu sobrinho que havia esquecido no hotel) e varias outras coisas.
Nada foi taxado, apenas o lap top.
Então eu penso que, existem mercadorias que eles realmente pegam no pé.
Não existe regra. É vc escolher uma opção e arriscar. Também já arrisquei várias vezes e nd aconteceu.
Boa sorte na sua escolha.

 


 
Mônica

 mensagem postada em 09/07/2011 - 07:07:21hs
 
 

Alguém pode responder aqui para vc mais ou menos assim: "vale sim a pena, é muito difícil pararem vc..."
Vc então segue a dica, e quando seu filho menos espera, no momento de passar pela alfândega, o fiscal manda ele para o Raio x, e ai, bem, e ai vc já sabe né?!?!

Outro pode chegar aqui e digitar: " eu não arriscaria, é um produto caro e vale a pena declarar para não correr risco"
Eu particularmente fico com a segunda opinião para não contar com a sorte!!

Se seu filho fosse estourar a cota em 100, 200 ou até 300, dependendo do aeroporto, talvez valesse apenas arriscar, mas com um produto que ultrapassa a cota em U$ 1200, acho que não vale a pena.

Caso vc decida pela primeira opinião, na minha humilde opinião o ranking das alfândegas menos exigentes seria este:

1 - São Paulo (GRU)
2 - Rio de Janeiro (GIG)
3 - Belo Horizonte (CNF)
4 - Brasília, Recife, Manaus e Salvador

Boa sorte!!

 


 
MacBook Air

 mensagem postada em 09/07/2011 - 06:07:49hs
 
 

Meu filho está querendo trazer um MacBook Air. Nunca trouxemos notebook dos EUA, será a primeira vez. Como está a alfândega em relação aos notebooks? Alguém poderia informar? Pensei em não declarar...será que vale à pena o risco? Obrigada!

 


 
VOLTEI : O QUE DEU CERTO - OBRIGADO!

 mensagem postada em 09/07/2011 - 05:07:50hs
 
 

Comprei 2 IPADs 2 e ja tinha decidido q nao ia declara-los.

Cheguei por GRU e coloquei eles na cintura pois acredito q vc nao passa no raio X e sim sua , malas e bolsas de mao, se fosse pego tb ja saberia pagaria e pronto tambem.

RESULTADO: Nao fui ao Raio X passei sem estresse e olhe q tinhamos 4 malas grandes e dois SACOS de exercito (mais volume mesmo, a cota estava toda nos IPADs)

 


 
Isabella / Alexsandro

 mensagem postada em 06/07/2011 - 02:07:54hs
 
 

Oi Isabella,

O Alexsandro já lhe respondeu tudinho! ;-)

O adaptador para câmera serve mesmo para você passar as fotos de uma camera ou cartão de memoria SD para o iPad. Se você for passar sempre direto pro computador, não será tão útil.

Eu particularmente acho útil para usar durante a própria viagem, quando quiser liberar espaço na memória da camera ou quando quiser ver as fotos numa tela maior de uma maneira mais prática do que com o notebook.

Bjo

 


 
Alexsandro Vaz

 mensagem postada em 06/07/2011 - 10:07:49hs
 
 

VAleu !!!!
Pode deixar que já anotei tudo! Dica bacana!
Um amigo do meu marido fez um photobook pela apple e ficou MARAVILHOSO. Fez tudo pelo mac dele e recebeu em casa.
Sds.
E obrigada de novo!

 


 
Isabellaguim

 mensagem postada em 06/07/2011 - 10:07:31hs
 
 

É um acessório que vale a pena e o preço não é alto, visto o quanto ele custa aqui no Brasil..
Sim..ele vai te dar praticidade na hora de baixar as fotos e liberar espaço na câmera. Eu acabei não usando, pq comprei tb um macbook que é só encaixar o memory card na lateral...
Boa viagem e aproveite!!

 


 
Amanda

 mensagem postada em 06/07/2011 - 10:07:51hs
 
 

O ipod vc traz no bolso, pq ninguem vai te incomodar por isso... até é prático para acessar a internet e tirar fotos de modo mais fácil e rápido...
Não declarar o iPad é questão de sorte...

Isabellaguim

Existe um adaptador vendido separadamente na Apple Store em q vc conecta o cabo da máquina fotográfica e baixa as fotos no ipad... custa 29,99 U$...se chama "iPad Camera Connection Kit"

 


 
 
Os áudio-animatrônicos são muito utilizados pela Disney e estão sempre sendo aperfeiçoados. O primeiro personagem humano foi Abraham Lincoln e foi apresentado na Feira Mundial de Nova Iorque de 1964. Inicialmente de poucos movimentos eram dotados, somente com a criação da figura de Benjamin Franklin - que está na atração "The American Adventure" do parque Epcot - que os Imagineiros pela primeira vez conseguiram criar um boneco áudio-animatrônico que também "caminhasse".