Nevada - Las Vegas

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
patricia

 mensagem postada em 27/09/2008 - 03:09:23hs
 
 

ainda estou com preguiça de fazer os relatos, já comecei, mas sei lá , parece melhor comentar pontualmente, em cima de algum outro relato. hehehe
No ano passado qdo estive em LV cheguei as 23 hs e surpresa, quem diz que acho algo aberto, estava doido por um lanche (whooper da BK) e todos fechados , rodei até a 1 da manha e acabei comprando um lanchinho numa walgreens. (deveria e tem alguns Mac/ lanchonete em alguns cassinos que ficam 24 hrs, mas cansado depois da viagem eh dificil lembrar qual) , neste dia esta muito quente...foi a partr dai que eu percebi que eles normalmente fecham cedo, apesar de ter centenas ou milhares de pessoas (turistas) na rua..realmente não da pra entender.
qto aos shoppings/ outlet (fui em 6) e realmente são parecidos com os de Orlado, os de los angeles ou chicago, etc, pra mim são sempre parecido...algumas lojas nuns mais caidinhas que nos outros...mas sempre com bastante coisas pra comprarmos (resumo, eu e minha esposa trouxemos pouca coisa, mas deu 165 KG. acabei pagando excesso).

qto a crianças, tbm vi poucas...acho a cidade indicada pra que tem mais de 15.

ah vc estava lá qdo deu a chuvarada ??

 


 
Relato

 mensagem postada em 26/09/2008 - 05:09:21hs
 
 

Depois de um cafezinho no Starbucks (fruit cup, plain croissant e hot chocolate), seguimos ao trabalho... sim, pois havia chegado o dia que motivava nossa ida até Las Vegas – uma grande feira pet que ocorria no Mandalay Bay, na qual eu trabalhei como intérprete da minha prima. Por isso que o relato desses dias fica mais curtinho, já que passávamos várias horas na feira.
No almoço, fomos na praça de alimentação do Mandalay em uma lojinha chamada ‘Burgers and Dogs’ e eu comi um cheeseburguer meio sem graça... ninguém curtiu muito o almoço ali. No final da tarde, Tânia voltou para Los Angeles, pois ela pôde ficar somente três dias com a gente.
A feira começou às 10 e terminou às 17h, e saímos de lá direto à caça do Premium Outlet. Após algumas entradas erradas e algumas direções exóticas que recebemos, finalmente achamos o Premium. É bem parecido com o outlet de Orlando, mas não achei muitas coisas nesse shopping... até achei melhor o Las Vegas Outlet Center, mas vale a pena ir nos dois, porque acho que não tinha achado um dia muito bom pra compras (mas claro que tem um monte de lojas boas...praticamente as mesmas do Premium de Orlando). Acho que depois de ter ido ao Townsquare e ter visto lá lojas lindas da Guess e da Puma, fiquei muito exigente e achei as do Premium bem caidinhas...heheh.
Depois de horas no Premium até o shopping fechar, decidimos voltar para o fuzuê da Strip e entrar na Flamingo Road pra procurar o Red Lobster (restaurante de frutos do mar que a gente tanto gosta). Quando chegamos, fomos avisadas que eles já fechariam ‘in about 2 minutes’ ... imagina! E eram 22h!!! Isso é hora de fechar restaurante?!? Claro que não ficamos... porque restaurante perto de fechar é que nem fim de festa... Nem aqui em Porto Alegre isso acontece... imagina só que absurdo em LV! ‘Encucadas’, continuamos na Flamingo Road e partimos em busca de outros restaurantes, mas constatamos que lá realmente tudo fechava às 22h! Fomos, então, para a Strip e decidimos ver se o Maggiano’s ainda estava aberto... pra nossa sorte fecharia às 23h.
Como já contei em um post anterior, no Maggino’s não tem erro... sempre uma delícia! Escolhi o chicken and spinach manicotti e não me arrependi. Aliás, ta aí uma massa que nunca vi por aqui... vale a pena! Depois disso não lembro se fomos em um cassino ou direto para o hotel... mas o cansaço já tava pegando!

 


 
Oi, Vanessa!

 mensagem postada em 25/09/2008 - 10:09:35hs
 
 

Obrigada pelo elogio também! É tão bom lembrar os detalhes da viagem!
Na verdade, não vi muitas crianças lá, não. Até vi uma cena meio exótica no cassino do MGM... uma família entrando com um carrinho de criança, mas não sei o que ocorreu depois. Talvez eles estivessem indo em um show...
Pra ser sincera, acho que não é um lugar muito legal pra ir com crianças, pois as melhores atrações são dentro dos hotéis e você acaba entrando no cassino, mesmo sem querer. Apesar que, por exemplo, vi crianças no show ‘O’ do Cirque, mas eu diria que quase tudo é mais voltado para o público adulto. Acho que as crianças podem curtir mais os hotéis, já que alguns têm enormes piscinas e de repente os passeios mais afastados (como para o Grand Canyon), mas pelo que vi não indicaria como o melhor local pra ir com crianças. Será que alguém aqui do site já levou os filhos pra lá...

 


 
Oi, José Carlos!

 mensagem postada em 25/09/2008 - 10:09:43hs
 
 

Voltou! Como estava a tua viagem? Ah, então não foi só comigo... também vi mais mendigos do que o normal lá... talvez seja a crise econômica já afetando.
Quando der um tempinho, tenta deixar teu relato também... é sempre legar ler outras experiências de viagem!
Pode deixar que volto, sim! Só com a desculpa de ver o show da Fremont à noite!!! Rsrs

 


 
Oi, Ana Carolina!

 mensagem postada em 25/09/2008 - 09:09:05hs
 
 

Que bom saber que você está gostando dos relatos! Obrigada pelas palavras!
Estou escrevendo mais pra logo postar, sim.
Ah, aproveita muuuuito a viagem, pois lá é tão divertido! E depois na volta conta pra gente como foi também!

 


 
Meninas, valeu!!!

 mensagem postada em 24/09/2008 - 08:09:43hs
 
 

Aemi as dicas de voces...esta tudo bem anotadinho...
Alguem viu por lá lojas de sex shop???É que tenho uma loja de decorações/ambientações romanticas e quero trazer "brinquedinhos" diferentes.

Se algúem souber e puder me ajudar, vou adorar.

Bjão a todos,

Isa Autran

 


 
Patricia / Relatos

 mensagem postada em 24/09/2008 - 05:09:05hs
 
 

Parabens pelos posts, belos relatos; Acabei de chegar de lá e com novo emprego não estava sobrando tempo para ler ou postar relatos.
por enquanto só queria confirmar isto...Nunca vi tanto mendigo nos USA, já tinha ido outras 2 vezes a LV e não tinha visto tantos...parece uma epedemia...realmente algo esta errado por lá.
vamos ver se depois eu consigo postar algo.
ps> patricia, vc não podia peder fremont a noite(show de luzes) , pra que ve pela primeira vez eh MARAVILHOSO E inesquecivel (MOTIVO PRA VOLTAR HEHEHE)

 


 
ÓTIMOS RELATOS!!!

 mensagem postada em 24/09/2008 - 01:09:25hs
 
 

Olá Patrícia...primeiramente parabéns pelos seus relatos, neles imagino vc lá mesmo, rs, eu e a minha mãe ficamos até emocionadas como vc conta td e com emoção...e essa empolgação toda nossa é que estaremos em Vegas do dia 26/11 à 01/12, e não vemos a hora de chegar, já conhecemos lá...mas já fazem quase 10 anos que se passaram...Continue escrevendo, pois as suas dicas são tudo de bom!!!
Bjos!

 


 
Continuando

 mensagem postada em 23/09/2008 - 11:09:42hs
 
 

Bom, pessoal, continuando o relato, então...

8 de setembro (segunda-feira)

Nesse dia tomamos nosso tradicional cafezinho no Starbucks do hotel e descobrimos que havia também um fruit cup (porque frutinha de manhã já estava fazendo falta no café). Passeamos pelo shopping, fizemos mais algumas apostas e partimos à caça dos outlets, pois hoje era dia de compras! Tínhamos endereço de 2 deles (o Premium e o Las Vegas Outlet Center), mas não estávamos com GPS... então pedimos informação em uma Walgreens fora da Strip. A senhora nos deu umas direções meio exóticas, fomos parar na estrada e quando vimos estávamos na direção a Los Angeles... daí bateu a preocupação e pegamos o primeiro retorno que achamos. Pedimos novamente informação, agora em uma 7eleven e percebemos que de alguma maneira havíamos feito toda a volta por fora da cidade e fomos parar lá em downtown. Aliás, a maioria desses locais, como 7eleven e Walgreens que são afastados do centro e da Boulevard, estão meio caidinhos. Deu a impressão que LV é uma cidade com muitos problemas sociais, porque o que vimos de mendigos e gente pedindo dinheiro na rua (especialmente fora dos pontos turísticos) impressiona mais do que em outras cidades... pelo menos as que já fui lá.
Downtown é bem bonitinho, mas parece que parou no tempo... acho que com o crescimento da Strip aqueles cassinos não vão durar muito mais tempo (não sei, é só uma impressão). Combinamos de voltar outro dia à noite pra ver o show de luzes na Fremont Street, mas não deu tempo (como havia escrito antes, fica na lista de ‘Razões para voltar a LV’). E a gente, sem saber que o Premium estava ali pertinho voltou todo o caminho (agora pela Strip e não pela estrada) a fim de encontrar o Las Vegas Outlet Center. No caminho, já bem perto, entramos uma direita errada e sem querer achamos o Town Square.... shopping aberto MARAVILHOSO! É super lindinho, com lojas maravilhosas e completas da Guess, Victoria, Apple, etc... nunca gostava das lojas da Puma nos outlets, mas a do Town Square (que não é outlet) é muito boa! Tem cada tênis lindo! Além disso, tem restaurantes legais, uma livraria da Borders bem completa, não tem tumulto e é muito bonito!
Após algumas horas de andança, fomos, então, ao Las Vegas Outlet Center, que é fechado e não tão bonito quanto o Premium, mas nele achei até mais coisa... tem que ir! Juntando as várias horas de comprar, percebemos que já era hora do nosso show – Jubilee, no cassino Bally’s. É um show super tradicional de LV que ocorre há muitos anos e que vale a pena ver pelo menos uma vez na vida, pois mostra bem a filosofia (pelo menos inicial) de Vegas... é uma mistura de cabaré com efeitos especiais. Fiquei indignada no início, pois pensei que só ficaria aparecendo mulher no show, mas depois tudo muda e fica bem democrático. O show é meio datado, mas ainda tem uns efeitos bem impressionantes... claro que se você for ver na mesma viagem ‘O’ do Cirque e Jubilee dá pra notar bem a diferença de idade de cada show.
Depois que saímos do show, ficamos um pouco no cassino do Bally’s e seguimos para o Paris. O caminho com lojas e restaurantes é muito lindo e recria a cidade francesa... enquanto andava por tudo isso não pude deixar de lembrar do Epcot.
Lá no Paris, decidimos jantar em um restaurante chamado ‘Le Provençal’, super lindinho e aconchegante. De entrada, sempre aquele pãozinho com azeite de oliva e vinagre balsâmico pra começar bem... e como prato principal pedimos pizza, que não estava ótima (também, que idéia pedir pizza em restaurante francês!), mas só o ambiente já valia a janta. Ah, detalhe: alguns dos garçons cantam músicas em inglês e em francês... o nosso garçom era um dos cantores e minha prima se ‘apaixonou’ pelo cara... que dúvida, já no final da janta falei para ele que ela gostaria de algo cantado especialmente para ela, ao que ele topou. Quando a gente jurava que ele iria continuar circulando no restaurante cantando outra música, ele se ajoelhou do lado dela e cantou ‘La vie en rose’ no pé do ouvido. Nossa... esse momento gerou altas gargalhadas e fotos!
Depois da jantinha, seguimos para o cassino do Paris e eu fiquei de boca aberta com a beleza dele. Alguns (como o do Bellagio) são mais chiques, mas o do Paris é o mais original e estiloso que fui! Muito show! Além disso, era muito animado... com bandinha tocando Barry White, Coldplay e tudo mais. Aliás, algumas músicas sempre nos lembram de viagens específicas. As que mais ficaram na minha lembrança relativas a essa viagem (não por motivos especiais, mas por lembrar delas tocando em alguns momentos que me dava conta da sorte em estar lá) foram as seguintes:
Coldplay – Viva la Vida
Estelle feat Kanye West – American Boy
Aerosmith – Janie’s got a gun

Ficamos lá bastante tempo, mas infelizmente não deu para subir na torre Eiffel (mais um ponto pra listinha da próxima viagem!) e depois seguimos para o nosso hotel.

 


 
Oi, pessoal!

 mensagem postada em 23/09/2008 - 11:09:48hs
 
 

Adriana, que legais suas dicas! Não vou deixar de ir na patisserie quando voltar!
Maria Gabriela, é uma pena, mas só consegui ir no 'O' e não no 'KÀ'... mas sendo show do Cirque deve ser legal!
Yedda, nem me fala... como queria ter ido no museu, mas as duas vezes que a gente chegou no Veneza ele já tinha sido fechado.

 


 
 
Na fila da atração Piratas do Caribe você encontra dois esqueletos jogando xadrez, as peças do tabuleiro foram corretamente colocadas de forma que o jogo parece estar em um impasse que irá durar pela eternidade. Trata-se de uma marca registrada do Imagineiro Marc Davis que é apaixonado pelo jogo de xadrez.