Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
cota para bebê

 mensagem postada em 26/08/2011 - 12:08:46hs
 
 

Oi pessoal! Se alguém puder me ajudar com uma dúvida, ficarei agradecida.
Posso trazer na mala do meu filho de 8 meses coisas que não sejam de uso pessoal dele e que não ultrapassem a cota dos 500$?

As regras para menores são as mesmas que para maiores?(intens de uso pessoal + compras de até 500$)



 


 
NOTA FISCAL

 mensagem postada em 25/08/2011 - 11:08:11hs
 
 

ENCONTREI A NOTA FISCAL DA MINHA FILMADORA, TIREI CÓPIA, AGORA PRETENDO AUTENTICAR E LEVAR JUNTO COM A NF ORIGINAL. MINHA FILMADORA VAI ESTAR COM 19 MESES QUANDO EU VIAJAR. ESPERO QUE CORRA TUDO BEM!!!

 


 
Meu relato (GRU)

 mensagem postada em 25/08/2011 - 08:08:42hs
 
 

Olá amigos! Cheguei ontem de manhã em Guarulhos as 7:00, vôo vindo de Miami. Trouxe 2 Macbooks pro, 1 IPad, duas máquinas fotográficas (sendo uma Canon de 900,00), jogos de PS3, 1 IPod, 1 carrinho de bebe, 1 cadeirinha de carro e e muitas roupas. Mandei minha mulher e filha na frente com uma Mala de mão com os eletrônicos , uma mala grande e o carrinho. Quatro das nossas malas estavam no limite de peso. Eu passei no free shop, comprei uns chocolates e fui na certeza que seria parado. Porém, comomesta sem nenhum eletrônico, fui mais tranquilo. Tinha somente uma fiscal, com cara de muito sono, que até estranhou a quantidade de malas, mas só pediu a declaração e me deixou ir de boa. Pra minha mulher, nem olharam... Guarulhos esta realmente muito tranquilo.

 


 
Oi Eduardo!!!

 mensagem postada em 25/08/2011 - 01:08:03hs
 
 

Eu tava procurando esse tópico já pra relatar... rs
Nós fizemos o seguinte: eu fui pra fila do a declarar e ele do nada a declarar.
Acho que fui a única a declarar naquele voo... kkkkk
Chegamos em Cumbica às 7h do dia 17/08 e não percebi outros voos internacionais no mesmo horário.
Eu já tinha decidido que iria declarar pq comprei um iPad e queria deixá-lo legalzinho pra levá-lo numa próxima vez. Nós ñ trouxemos mtos bens eletrônicos, e o resto acho q ñ daria a cota, então o Marcão foi direto pro Nada a Declarar, ele e todo o voo.
Qdo cheguei no Bens a Declarar, tinha um povo lá segurando umas malas, mas batendo papo, nem pareciam que iam declarar nada. A sala tava meio vazia, aí vi as mocinhas no raio x e elas olharam pra mim e falaram: vai declarar alguma coisa? Foram tão simpáticas q deu vontade de sair correndo... rs
Aí respondi que sim, e mandaram eu colocar minhas malas na esteira.
Ai coloquei tudo e tirei. E foram falar com um cara, como se dissessem: a louca ali quer declarar alguma coisa. Eu tava meio que passando mal pq minha rinite atacou mto feio durante o voo, tava sem dormir direito pq foi voo noturno, cansada, c/ sono, e o homem da RF foi falar cmg, pediu pra eu escrever o nº de série no papelzinho, ir no computador, fazer a DARF, ir no banco lá na esteira de bagagem e voltar. Eu tava achando que ele ia revistar as malas, pq vi umas malas abertas atrás dele. Nisso entrou um dos tripulantes do meu voo e já foi fazendo todo o procedimento. Corri no banco, paguei a DARF e voltei. Aí o cara me deu chá de cadeira, liberou o tripulante e foi atender um senhor que tinha vindo no meu voo e teve mala que não tinha chegado no voo e que tinha bem a declarar. Depois da canseira, ele me liberou e fui encontrar o Marcão.
Ele disse que no Nada a Declarar, o povo tava passando direto, nem olhavam pro pessoal e que não viu ninguém sendo parado.
Mas nós 2 estávamos com 3 malas de 32kg, uma mala de 14 kg, uma mochila e uma bolsa, além da mh bolsa "de mulher". Mas pelo jeito, ninguém da alfândega ligou pro povo do nosso voo.
Foi isso!!!
Bjks!

 


 
Rosane

 mensagem postada em 24/08/2011 - 08:08:21hs
 
 

Boa noite
Vou lhe deixar meu relato de como procedi ano passado quando levei minha filmadora depois de extinta a DST.Primeiro liguei para a RF visto que as novas regras haviam sido implantadas naqueles meses,o atendente me informou que se o bem tivesse mais de 2 anos era considerado artigo ultrapassado e que não haveria problema.
Mesmo assim não confiei muito na informação fiquei com medo e tentei registrar em cartório a propriedade e não consegui,então tirei várias fotos dela,do número de série em minha casa,com meu cachorro e tudo o mais que pudesse comprovar que havia levado ela daqui mesmo sem ter mais a nota.
Mas não foi preciso nada voltei com ela e eles não falaram nadinha,passei normal.
Foi isto.

 


 
Isa - Retroação.

 mensagem postada em 24/08/2011 - 07:08:01hs
 
 

Eu não disse que a retroação é uma regra, apenas levantei a lebre....kkkkk

Mas com certeza eu até tentaria mostrar uma NF anterior também, mas existe o risco de entendimento e boa vontade do fiscal.
E depender de sorte nestes casos é dureza...

É isso!

Abraços!

 


 
Juliano

 mensagem postada em 24/08/2011 - 06:08:12hs
 
 

Nem sabia que existe isso de taxa retroativa!
mas e se na outra viagem, ela só comprou a camera q foi 300 e poucos dolares...ela nao precisou declarar! Logo, ela não fez Darf, certo???
Entao, nessa viagem, eles não poderiam incluir um produto q estava dentro da cota dela da outra viagem pq reduziria a cota da vez! hauhauhaua...
Entendeu o q eu quis dizer??
Acho q tem logica... pelo menos eu ia tentar desenrolar com o fiscal...

 


 
Rosane e Isa - Filmadora.

 mensagem postada em 24/08/2011 - 06:08:09hs
 
 

Faz sentido levar a NF mesmo que seja de fora.

Mas sendo um produto que foi comprado lá fora e ter entrado no país sem ser nacionalizado, não seria aplicada uma tributação retroativa?
Uma vez que filmadora nunca foi considerado um bem pessoal?

Aí caímos na boa vontade e entendimento do Fiscal, mas isto é algo que pode vir a dar certo, com certeza!

Abraços!

 


 
Rosane

 mensagem postada em 24/08/2011 - 06:08:48hs
 
 

Se vc comprou ela há algum tempo mas ainda tem a nota fiscal, leve ela!
Acho que eles não podem tributar uma coisa q foi comprada em outra viagem..
a data da sua atual viagem, nao vai estar de acordo com a data da nota fiscal!

 


 
Rosane - Filmadora

 mensagem postada em 24/08/2011 - 06:08:05hs
 
 

Rosane, boa tarde.

Temos duas situações:
1 - Filmadora comprada aqui no Brasil, basta apresentar a NF, ou verificar se tem o selo Indústria Brasileira.

2 - Comprada lá, apresentar Darf da viagem anterior comprovando a nacionalização do produto.

Fora isso, desconheço como comprovar que a filmadora não foi comprada nesta viagem, pois a DST (Declaração de Saída Temporária) está extinta.

Abraços!

 


 
 
Na atração Haunted Mansion - mais especificamente no salão de baile - o órgão lá existente trata-se de uma réplica daquele utilizado no filme 20.000 Léguas Submarinas.