Companhias Aéreas

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O presente tópico se presta para a troca de informações relacionadas as companhias aéreas, mas não para cotação de preços entre agências de viagens (regra "3.1"). Somente é permitido divulgar os preços de passagens praticados pelas próprias companhias, mas peço que informem o link do respectivo site da empresa aérea para que seja possível atestar que não se trata de propaganda (ainda que indireta) de empresa de turismo, o que é vedado pelo regulamento do fórum.
Com relação a disposição dos assentos das aeronaves é recomendado o site SeatGuru - link.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Res: Azul - Orlando

 mensagem postada em 14/11/2015 - 12:11:09hs
 
 

Eu acho que a Azul por enquanto não vai alterar a malha para Orlando e Ft. Lauderdale.
Tanto que eles estão ainda investindo muito nos A330, inclusive com novo interior com mais espaço e qualidade de entretenimento a bordo.
Tomara que não.

 


 
Res: Azul - Orlando

 mensagem postada em 14/11/2015 - 08:11:36hs
 
 

Oi Regina bom dia!

Até agora não vi nenhuma notícia a este respeito, apenas que a Azul não vai aumentar os vôos para outros locais dos EUA.

Orlando e Fort Lauderdale continuam da mesma maneira, mas vamos ficar ligados pois a GOL, por exemplo, não voará mais para os EUA.

Abçs,

Alessandra

 


 
Com prejuízo recorde de R$ 2 bilhões, Gol suspenderá voos para EUA em 2016

 mensagem postada em 13/11/2015 - 03:11:12hs
 
 

Com prejuízo recorde de R$ 2 bilhões, Gol suspenderá voos para EUA em 2016
Hoje, a Gol opera 14 frequências semanais para Miami e Orlando, com escala no Caribe.
Essas operações serão sazonais a partir de 19 de fevereiro!!!

A Gol deixará de fazer voos regulares para os Estados Unidos a partir de fevereiro de 2016. O anúncio foi feito na quinta-feira (12/11), pela companhia, que divulgou prejuízo líquido de R$ 2,13 bilhões no terceiro trimestre do ano, o maior já registrado em um trimestre fiscal pela aérea, de acordo com dados da Economática. A retirada dos voos para o mercado americano faz parte de uma série de medidas adotadas pela empresa para tentar recuperar sua rentabilidade.

Hoje, a Gol opera 14 frequências semanais para Miami e Orlando, com escala no Caribe. Essas operações serão sazonais a partir de 19 de fevereiro. "Eles não serão mais voos diários regulares. Vamos oferecer essas rotas nos meses em que há mais demanda turística", explicou o presidente da Gol, Paulo Kakinoff. Na prática, as rotas para os Estados Unidos vão funcionar como voos extras para a alta temporada, que poderão ser abertos (ou não) para atender demandas de curto prazo.

A empresa continuará voando para o Caribe, mas a oferta deverá ser reduzida pela retirada dos voos para os Estados Unidos. A companhia confirmou na quinta que voará para Cuba em 2016, ainda sem data definida, e anunciou que pretende ampliar as frequências para a Argentina, especialmente a partir das capitais do Nordeste. "A mudança de cenário econômico exige respostas mais rápidas na nossa oferta de destinos", explicou.

Com o rearranjo da malha, a companhia área reduzirá entre 7% e 8% sua oferta de passagens aéreas nos voos internacionais no quarto trimestre deste ano. A empresa também cortará frequências nos voos domésticos, sem deixar de operar em nenhuma cidade. Ao todo, a empresa promoverá uma redução de 5% a 7% na oferta nacional entre outubro e dezembro.

A decisão de voar menos reduzirá a frota da Gol. A empresa anunciou que vai adiar a entrega de novos aviões e alugar mais aeronaves para empresas aéreas europeias no ano que vem. O anúncio de quinta mostra que a Gol vai intensificar um movimento de retirada de capacidade do mercado, que ocorre como reação à crise econômica. A empresa sente no caixa a pressão do dólar, moeda que define cerca de 60% dos seus custos, e prevê fechar o ano com margem estável a negativa.

A variação cambial também é responsável por 67,5% do prejuízo líquido, fruto da correção da dívida em dólar no balanço financeiro, mas que não afeta o caixa no curto prazo.

Reação
O mercado reagiu bem aos anúncios e a ação da Gol subiu 2,28% na quinta, a terceira maior alta do Ibovespa. Para o analista do banco JPMorgan, Fernando Abdalla, a suspensão dos voos para os Estados Unidos foi correta. "O preço da passagem está muito deteriorado e não cobre os custos da operação", disse, explicando que a Gol deveria oferecer preços ainda mais baixos que suas concorrentes para ser competitiva. Isso porque a rota da Gol tem escala no Caribe, pois o avião não tem autonomia para fazer um voo direto até os EUA.
A Gol começou a voar regularmente aos Estados Unidos no segundo semestre de 2012. De lá para cá, diversas companhias ampliaram a oferta na mesma rota. "Com o dólar alto, o número de passageiros internacionais cai e há excesso de oferta", diz o consultor de transporte aéreo Jorge Leal.
A Azul, por exemplo, voa para Miami e Orlando de Campinas desde dezembro de 2014, mas adiou planos de expansão para os Estados Unidos. Voos para Orlando saindo de Guarulhos e o lançamento de voos para Nova York estão na geladeira.
Já a American Airlines, que oferece 98 voos semanais a partir de dez cidades brasileiras, deixará de voar com regularidade para Curitiba e Campinas em fevereiro. A empresa diz que a decisão é fruto de estudos sobre o desempenho do mercado.

Sds

 


 
Res: A partir de 19/02/16, vôos da Gol para EUA serão sazonais

 mensagem postada em 13/11/2015 - 08:11:27hs
 
 

Mais em Gol encolhe malha; Estados Unidos vira sazonal.
Sds (mensagem de Fabio Liporace)


É uma pena ! Agora, além da Azul ter devolvido as rotas de que tinha acabado de conquistar, a GOL também começa a sair de sena, deixando poucas opções de vôo para os EUA.!!!

Com certeza, fruto do dólar nas alturas e consequente diminuição da demanda de passagens para a América do norte. Mesmo com as promoções não conseguiram cobrir os custos dos vôos em baixa estação.
Quem perde é o consumidor !!

Para especialistas, diante do agravamento do cenário político-econômico, a redução de voos era não só esperada como inevitável. A tendência é que as aéreas se concentrem em rotas mais rentáveis, de maior demanda e tarifa mais elevada.

— Não há economicidade para as empresas aéreas em ficar apenas nas passagens mais baratas. Não adianta carregar mais passageiros, mas apresentar sucessivos balanços negativos. A atitude (para operar durante a crise) é racionalizar o uso da malha, focando nas linhas mais rentáveis.

SDS.

Mais informações relacionadas:
Empresas aéreas cortam voos para manter rentabilidade
empresas aéreas cancelam voo e aumentam preço
Companhia TAM anuncia redução de até 10% de operações

 


 
Res: Business Class TAM

 mensagem postada em 10/11/2015 - 09:11:12hs
 
 

Olá Fabios!!!
Eu já fiz no 767-300 e no 777 da TAM. Gostei muito. O link do Mestre Liporace é perfeito! Gosttei muito!
Abs!
Olá pessoal!

Considerando as promoções na Classe Business TAM, gostaria de saber se alguém viajou nessa Classe Business dos aviões 767-300ER e o que acharam da experiência? É realmente bom? Obrigado!

Um abraço a todos!

Fábio
(mensagem de Fabio Galvao)


 


 
Res: Excesso de bagagem

 mensagem postada em 10/11/2015 - 02:11:27hs
 
 

Boa tarde, pessoal!

Comprei minha passagem de Guarulhos para Miami pela Copa Airlines, porém preciso de comprar passagem de Vitória - ES para São Paulo e até então, achava que a gol ainda honrava a franquia de companhias parceiras em vôos internacionais. Após descobrir que a Gol não honra mais a franquia, vocês tem alguma dica do que fazer caso o peso da minha bagagem na volta de SP para Vitória exceda os 23kg?
Li que a Avianca honra a franquia de qualquer companhia, porém não temos Avianca em Vitória.
Uma solução que pensei, foi usar a Azul Cargo, a Tam Cargo ou a Gol Log. Alguém já fez isso ou tem alguma outra ideia do que fazer?
(mensagem de rlcdo)


Oi RLCDO, como você soube que a Gol não honra a franquia? No meu voo de ida vou pela Gol do Rio até Guarulhos e depois faço Guarulhos -ATL com a Delta, como teoricamente seria uma escala, também imaginei que eu não teria problemas com as bagagens, e por isso estava tranquila.
Se alguém que já viajou com esse tipo de escala puder esclarecer, eu agradeceria muito!


(mensagem de Izabel A.)



Normalmente as empresas aéreas só honrar a franquia internacional se todo o trecho estiver no mesmo bilhete (passagem ponto a ponto) ou se o trecho nacional for da mesma empresa (TAM, GOL, AZUL, etc).
Fora isso, a franquia é 1 mala de 23 Kg para voos internos e 2 malas de 32 kg para América do norte.
SDS,


(mensagem de roberval taylor)


Exatamente! Se estiver no mesmo localizador, a Gol vai honrar a franquia, se comprou separado, não.

Mas sobre o meu caso, alguém teria ideia do que fazer? Despachar a bagagem pela Gollog Tam Cargas ou Azul Cargo na volta, de Guarulhos para Vix, seria uma boa ideia?

 


 
Business Class TAM

 mensagem postada em 10/11/2015 - 01:11:41hs
 
 

Olá pessoal!

Considerando as promoções na Classe Business TAM, gostaria de saber se alguém viajou nessa Classe Business dos aviões 767-300ER e o que acharam da experiência? É realmente bom? Obrigado!

Um abraço a todos!

Fábio

 


 
Res: Viagem com bebe - Delta Airlines

 mensagem postada em 10/11/2015 - 11:11:26hs
 
 

Boa tarde!!
Alguém ja viajou com bebê de 1 ano pela Delta? Como é o atendimento?
Grata, Camila (mensagem de Camila Aceituno)


Camila, neste LINK tem todas as informações da Delta para familias viajando com crianças menores de 2 anos de idade.
SDS,
Roberval.

 


 
Res: Excesso de bagagem

 mensagem postada em 10/11/2015 - 10:11:10hs
 
 

Boa tarde, pessoal!

Comprei minha passagem de Guarulhos para Miami pela Copa Airlines, porém preciso de comprar passagem de Vitória - ES para São Paulo e até então, achava que a gol ainda honrava a franquia de companhias parceiras em vôos internacionais. Após descobrir que a Gol não honra mais a franquia, vocês tem alguma dica do que fazer caso o peso da minha bagagem na volta de SP para Vitória exceda os 23kg?
Li que a Avianca honra a franquia de qualquer companhia, porém não temos Avianca em Vitória.
Uma solução que pensei, foi usar a Azul Cargo, a Tam Cargo ou a Gol Log. Alguém já fez isso ou tem alguma outra ideia do que fazer?
(mensagem de rlcdo)


Oi RLCDO, como você soube que a Gol não honra a franquia? No meu voo de ida vou pela Gol do Rio até Guarulhos e depois faço Guarulhos -ATL com a Delta, como teoricamente seria uma escala, também imaginei que eu não teria problemas com as bagagens, e por isso estava tranquila.
Se alguém que já viajou com esse tipo de escala puder esclarecer, eu agradeceria muito!


(mensagem de Izabel A.)



Normalmente as empresas aéreas só honram a franquia internacional se todo o trecho estiver no mesmo bilhete (passagem ponto a ponto) ou se o trecho nacional for da mesma empresa (TAM, GOL, AZUL, etc).
Fora isso, a franquia é 1 mala de 23 Kg para voos internos e 2 malas de 32 kg para América do norte.
SDS,

 


 
Res: Excesso de bagagem

 mensagem postada em 10/11/2015 - 09:11:27hs
 
 

Boa tarde, pessoal!

Comprei minha passagem de Guarulhos para Miami pela Copa Airlines, porém preciso de comprar passagem de Vitória - ES para São Paulo e até então, achava que a gol ainda honrava a franquia de companhias parceiras em vôos internacionais. Após descobrir que a Gol não honra mais a franquia, vocês tem alguma dica do que fazer caso o peso da minha bagagem na volta de SP para Vitória exceda os 23kg?
Li que a Avianca honra a franquia de qualquer companhia, porém não temos Avianca em Vitória.
Uma solução que pensei, foi usar a Azul Cargo, a Tam Cargo ou a Gol Log. Alguém já fez isso ou tem alguma outra ideia do que fazer?
(mensagem de rlcdo)


Oi RLCDO, como você soube que a Gol não honra a franquia? No meu voo de ida vou pela Gol do Rio até Guarulhos e depois faço Guarulhos -ATL com a Delta, como teoricamente seria uma escala, também imaginei que eu não teria problemas com as bagagens, e por isso estava tranquila.
Se alguém que já viajou com esse tipo de escala puder esclarecer, eu agradeceria muito!

 


 
 
Os trens da Big Thunder Mountain Railroad tem os seguintes nomes: I. M. Brave, U. R. Courageous, I. B. Hearty, U. B. Bold, I. M. Fearless e U. R. Daring.