Alfândega - Cota de Isenção

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

Bens de uso pessoal - Instrução Normativa RFB nº 1.059, de 2 de agosto de 2010 - link - art. 2º., §1º., "Os bens de caráter manifestamente pessoal a que se refere o inciso VII do caput abrangem, entre outros, uma máquina fotográfica, um relógio de pulso e um telefone celular usados que o viajante porte consigo, desde que em compatibilidade com as circunstâncias da viagem."
Além dos produtos enquadrados como de uso pessoal que observa o limite de quantidade, também é concedida a cota de isenção para outros até US$ 500,00.
Naquilo que o valor dos produtos que trouxer da sua viagem exceder a cota incide o imposto no percentual de 50% devendo o viajante preencher a DBA ("Declaração de Bagagem Acompanhada") e entregar na afândega na fila para aqueles que tem "Bens a Declarar".
Aqueles que cientes que os produtos que estão trazendo ultrapassam a cota de isenção e ainda assim optarem por não declará-los (fila "Nada a Declarar") estão sujeitos a multa (50% do valor dos bens que exceder a cota de isenção).
Informações relacionadas:
- Portaria COANA nº. 7.
- Resolução ANAC nº. 255.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Carla e Moema, valeeeeu! ;D

 mensagem postada em 14/12/2007 - 05:12:19hs
 
 

Oie Pessoal...
Olá Carla, tudo bem?
Ah sim... isso é questão do fiscal ser bonzinho ou não né? =D hahaha.. E... você sabe me dizer se é lá no aeroporto mesmo que se registra os eletrônicos que você vai levar pros EUA e se é lá também que eles fornecem o formulário pra tal registro?
Valeu!
E Leandro... menores (eu presumo que independente de qualquer idade) também têm direito à cota de isenção... eu já ouvi falar nisso em outros tópicos aqui do site... se você der uma fuçadinha você acha.. não vou dar garantia nenhuma porque essa é a 1ª vez que vou viajar pros EUA, então ainda não sei bem como funciona... =/
Beijookas!

 


 
Imposto câmera.

 mensagem postada em 13/12/2007 - 12:12:27hs
 
 

Olá pessoal.
Bom, eu tenho uma câmera digital Sony Cybershot DSC-T20 (8.1 mp), mas não tenho a nota fiscal dela. Gostaria de saber se dá pra eu chegar lá antes do embarque com a câmera nas mãos e sem a nota fiscal e declarar este produto que estou levando do Brasil pra eles não me cobrarem imposto na volta por um produto que não comprei lá nos EUA, e que já é meu desde o embarque.
Muito obrigada ;>
Débora.

 


 
DVDS e JOGOS

 mensagem postada em 12/12/2007 - 09:12:23hs
 
 

Pessoal, só mais uma coisinha: meu marido quer comprar um PSP e mais alguns jogos e quer saber se deve declarar os jogos ou DVDS que comprar (ele coleciona filmes) e quer saber se alguém já foi parado por causa dessas coisas. Além disso, ele quer comprar um notebook e tem as encomendas que a gente tem, já viu, né?
Obrigada!
Leda

 


 
Ricardo

 mensagem postada em 08/12/2007 - 08:12:01hs
 
 

Oi Ricardo! Obrigada pela dica! Valeu mesmo... meu marido está querendo trazer uma filmadora na cota da Amanda e talvez um video game (que na verdade é para ele, claro...).
Um abraço e boa viagem!
Leda

 


 
Leda

 mensagem postada em 06/12/2007 - 03:12:14hs
 
 

Estive muito ocupado no ultimo mes e quase nao escrevi aqui VPO, mas agora estou mais folgado e vou participar mais, estou de viagem marcada para FEV de 2008 sera minha 5 vez em Orlando, e nesta vez vai toda familia inclusive meu filho de 2 anos, e minha filha de 16(3 vez dela),bom sobre a quota de menor te garanto que os menores nao importa a idade tem quota igual a Adulto, de 500,00 mais 500,00 no FreeShopp, podendo incluir qualquer produto, exceto cigarros e bebidas alcoolicas.
Nao existe relação menor-item para menor.
Por exemplo, trarei em minha viagem um Nootebook na quota do meufilho de 2 anos, sem problema.
Em junho viajamos com ele ao exterior, ele com 18 meses, e trouxe uma filmadora na sua quota, declarei, para pagar o imposto, mas o fiscal na hora me isentou. nao cobrando o imposto que era de 40 dolares.

 


 
Crianças

 mensagem postada em 06/12/2007 - 10:12:34hs
 
 

Ô pessoal!.. Ninguém sabe detalhes sobre cota de crianças... quero dizer se a gente pode trazer eletrônicos na cota da minha filhinha de 3 anos? E acredito que tenha que somar com os brinquedos, certo?..
Se alguém púder me informar, agradeço muitíssimo.
Um abraço,
Leda

 


 
Itens proíbidos

 mensagem postada em 06/12/2007 - 12:12:01hs
 
 


Aproveitando o assunto, queria alerta-los q existem itens proíbidos pela legislação brasileira. Dentre os quais estão alimentos in natura, mesmo q estejam em embalagens industrializadas e/ou à vácuo.

No ano passado, meus sogros tiveram alguns itens retidos pelos fiscais da alfândega. Coisas como mirtillo inteiro, amêndoas torradas e frutas secas, tudo devidamente empacotado ou enlatado. A princípio é meio estranho, pois enquanto é permitido amêndoas salgadas ou doces, por outro lado, amêndoas naturais mesmo q torradas são proibidas. Os q os fiscais alegam é q só são permitidos alimentos processados, ou seja, moídos, picados, torrados, salgados/açucarados, etc. Coisa meio besta, só sei q alguns fiscais devem ter tido dor de barriga de tanto q se empaturraram de amêndoas e frutas secas.

 


 
Sergio / Denise

 mensagem postada em 05/12/2007 - 10:12:48hs
 
 

Sergio,

As quotas são individuais e não podem ser somadas. Cada passageiro passa com mercadorias sob sua responsabilidade, como o limite de U$500,00 de isenção de imposto.

Denise,

A rigor, tudo que é comprado no exterior fica submetido ao limite da quota para isenção de imposto. A exceção são os objetos de uso pessoal, pois ficam submetidos à presunção de que o passageiro já saiu do Brasil com eles (tênis, perfume, óculos, etc..), desde que sua quantidade seja proporcional ao tempo de viagem (pessoa com 15 pares de tênis na mala, por exemplo, não terá como invocar esta presunção). No entanto, caso tenha sorte e pegue um fiscal "light", ele com certeza irá ignorar os eletrodomésticos. No entanto, a lei não faz qualquer distinção entre eletrônicos e eletrodomésticos.

sds.
Paulo

 


 
Alexandra

 mensagem postada em 05/12/2007 - 11:12:24hs
 
 

Alexandra,

Você tem toda razão. Vejo aqui no site pessoas que, após gastar vários milhares de dólares na viagem, narram esquemas mirabolantes para economizarem 100 ou 200 dólares no pagamento do imposto. É só fazer as contas. Um notebook de 700 dólares nos EUA custa mais de R$3000,00 no Brasil. Vale ou não a pena pagar o imposto?? É claro que sim! Curta o passeio e as compras e mais uma coisa: lembre-se que roupas, perfumes, tênis, cosméticos, óculos escuros e demais itens de uso pessoal não oneram a quota (desde que a quantidade seja proporcional ao tempo de viagem), até porque, mesmo que o fiscal seja extramente chato, não há como ele provar que você adquiriu estas coisas nos EUA, pois são itens que todos levam em passeios para uso pessoal e individual, não havendo como declará-los na saída do Brasil (imagine se todos os passageiros tivessem que fazer uma lista detalhada do que levam, como sapatos, camisas, perfumes, relógio, etc? ). Portanto, recomendo a retirada das etiquetas, caixas e demais indícios de que esses produtos de uso pessoal foram comprados lá.
Sds.
Paulo Graça.

 


 
Alexandra

 mensagem postada em 05/12/2007 - 10:12:08hs
 
 

Olá Alexandra,

Desculpe pela confusão com o nome. Eu não recomendaria despachar um equipamento frágil como um notebook. O tratamento que as empresas aéreas dão às bagagens não são das melhores, portanto recomendo trazer na bagagem de mão. Quanto à possibilidade de não declarar, é um risco que você deve ponderar se vale a pena assumir. Se for flagrada e o fiscal for rigoroso, deverá pagar, além do imposto, uma multa de igual valor. No seu caso, U$100,00 de imposto + U$ 100,00 de multa. Se não declarar e não repararem o note pela raioX, passará sem pagar nada. Você também deve considerar o seguinte: Há fiscais que "perdoam" o pagamento do imposto, quando pessoas declaram estar trazendo valor acima de U$500,00 e verificam que este valor ultrapassa pouco a quota. Acho que dão muito valor à honestidade e sinceridade do declarante. No seu caso, poderá declarar e ser "liberada" do pagamento do imposto, pela honestidade.Tudo dependerá do fiscal. Veja que não há receita de bolo. Sou servidor público e sei que a pior coisa que existe é ter que argumentar com um agente público estando ele com razão e você errada. Portanto, depende de sua disposição em se estressar e se aborrecer, caso pegue um fiscal rigoroso e mau humorado. Qualquer outro esclarecimento, fique à vontade.
Sds.
Paulo Graça

 


 
 
Os imagineiros da Disney utilizam com freqüência uma técnica de construção denominada "Forced Perspective" ("Perspectiva Forçada"). Todos os prédios de dois andares no Magic Kingdom foram construídos com a utilização desta técnica, em Main Street U.S.A., é possível notar que os prédios parecem ter 03 andares, quando na realidade tem apenas 02.