Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
03/09/2007-SEGUNDA-PEGAR OS TICKETS E MGM

 mensagem postada em 18/09/2007 - 10:09:15hs
 
 

Eu pulei da cama às 9h, tinhamos chegado tão cansados que nem tinha colocado despertador. Saí acordando os dois e, como era o primeiro dia e todos estavam ansiosos foram logo levantando, tomando banho e não demoramos nadinha para sairmos rumo ao escritório do Ronaldo.
PRIMEIRO MICO: Liguei o gps e digitei o endereço que estava no rodapé do voucher que o Ronaldo tinha me enviado. Até aí tudo bem, só que quando percebi estavamos indo pra muito distante do nosso hotel (Travelodge). Aí eu disse pro meu marido: Walter, tem alguma coisa errada, o Ronaldo me disse que o escritório dele ficava apenas 3 minutos do nosso hotel!!!
Então digitei outro endereço no gps, agora sim, o endereço correto. Só que a burralda aqui, deveria primeiro cancelar a operação pra depois digitar o novo endereço. Como não fiz isso, o gps só nos levava para o primeiro destido (longe por sinal).
Gente, ficamos mais de 1h rodando de carro, a´té que resolvi voltar pro hotel e com calma aprender a mexer no gps. Nisso, qdo estamos na frente do nosso hotel, olhamos pro lado oposto e lá estava o Days inn (onde fica o escritório do Ronaldo). Na verdade é 3 minutos do meu hotel só se for a pé, pq de carro deve dar uns 30 segundos, hahahha. Esse mico foi triste....
Bem, tickets na mão, e João Victor ansiosíssimo para chegar a algum parque. Mas ainda tinhamos que ir na Best Buy comprar a máquina e a filmadora.
Depois disso, já eram 3horas da tarde, rumo ao MGM. Chegamos bem na hora da parada, mas o calor tava insuportável e ainda não tinhamos comprado boné, então filmamos um pouco e fomos logo pras atrações.
Então fomos direto ao elevador. Gente!!!!!!!!! O que é aquilo!!!!!! Me bote numa montanha russa de 20 mil lupings mas não me bote pra "cair" ou "despencar" de lugar nenhum. O João Victor passou na altura e quis ir, o Walter morre de medo de altura, mas não queria deixar de viver essa experiência. Quase não tinha fila, e logo entramos. Se arrependimento matasse... quando o bicho começou a despencar eu já queria que acabasse. O meu filho gritava, gritava, e eu agoniada queria tirar ele de lá, credo, sensação horrível. O bom de tudo isso foi que depois do elevador, qualquer montanha russa ficou fichinha pra ele.
Saindo de lá fomos na montanha russa do aerosmith Rockn Roller. Peguei a single rider, que é a fila pra quem tá sozinho e fui primeiro enquanto o Walter ficou com o João. Nossa, é muito bom, ao mesmo tempo é horrível. O ruim é que é no escuro vc nunca sabe quando vai cair, qdo sobe, qdo desce, fora que tem duas caixas de som bem nos seus ouvidos e vc mal escuta os seus próprios gritos. Saí de lá falando pro Walter: nossa é muito bom, vai lá, corre!!
Gente, ele foi de óculos de grau. Meu marido tem 31 anos mas é meio medroso pra essas coisas, era a primeira montanha russa da vida dele, hahaha, ele me contou que não sabia se segurava o óculos, ou se se segurava. Ele disse que foi tranquilo e calmo achando que fosse "legalzinha" e qdo o carrinho disparou ele achou que ia morrer, hahahhaha.
Saindo de lá assistimos o teatro da Bela e a Fera, mas confesso que nesse dia estávamos muito ansiosos então aquele teatro, meio parado dava a impressão de que estavamos perdendo tempo com tanta coisa pra fazer.

 


 
CONTINUANDO ... 02/09/2007-DOMINGO

 mensagem postada em 18/09/2007 - 10:09:46hs
 
 

Após passarmos na imigração, pegar as malas, fomos atrás da locadora que alugamos o carro.
Confesso que nesse momento fiquei um pouco assustada porque o já era madrugada e o aeroporto estava completamente vazio. As pessoas que estavam no meu vôo já tinham sumido e não se via 1 viva alma naquele lugar. Tudo fechado, lojas, lanchonetes...parecia o aerporto tava fechado!
Mas seguindo as placas até que achamos rápido. Chegando lá, somente 4 pessoas na nossa frente. ótimo, não iria demorar e logo chegaríamos no hotel.
Que nada, demoramos umas 2hs sem brincadeira, pra sermos atendidos. Então a moça da locadora nos explicou a direção da garagem para pegarmos o carro.
Bom, na minha santa ignorância eu imagineri que teria um outro atendente que nos encaminharia ao carro e nos daria o gps que alugamos na hora no balcão. Mas, chegamos na garagem vimos aquela imensidão de carros maravilhosos pra tudo que era lado, todos com as respectivas chaves na porta e nós, de boca aberta sem saber o que fazer.
Depois de rodarmos por lá, assoviar (que mico, hahaha), chamar por alguém e sem obter resposta, resolvemos pensar. hehehe. Foi aí que avistamos, beeeeemmmm longe uma guarita e uma cancela que parecia ter alguém dentro. Imaginamos então que deveríamos escolher o carro e nos dirigirmos até essa guarita. Escolhemos um carro da nossa categoria (compact), que por sinal amamos, tinha até teto solar e tudo mais. E realmente na guarita pegamos o gps, colocamos o endereço do hotel e fomos chegar as 4hs, cansados sim, mas com muita adrenalina.
Nos jogamos na cama e fomos direto dormir.

 


 
COMEÇANDO A RELATAR...

 mensagem postada em 18/09/2007 - 10:09:33hs
 
 

Vou começar a relatar a minha aventura...
02/09/2007 - DOMINGO
Eu, meu marido e meu filho saímos de Manaus às 17:20h (20 min de atraso) pela Copa. Nosso vôo não foi nada bom, teve várias turbulencias, cheguei a ficar com medo. Fizemos conecxão no Panamá e devido ao atraso na saída de Manaus, só deu tempo de procurar o portão de embarque para Orlando e voar. Acho que mais um pouco perdíamos o vôo.
A maioria das pessoas que estavam no nosso primeiro vôo ou iria ficar no Panamá ou seguiria para Miami, somente nós e um senhor com a esposa e 2 filhas é que iriam pegar o mesmo vôo para Orlando.
Chegamos em Orlando pontualmente as 00:35h. A imigração é realmente sempre muito tensa. Chegando no guichê, o latino metido a americano que nos atendeu disse que tinhamos preenchido o formulário de um jeito e no visto estava de outro, e então nosso visto não teria validade. Hããã???? Como assim?!?!?
Aí que eu fui entender que no formulário eu abreviei um sobrenome e escrevi outro diferente de como tava no passaporte. Então ele nos permitiu preencher novamente e depois disso não tivemos mais problemas.

 


 
GRAN FINALE - A VOLTA AO BR! - 26/07/07 - PARTE 2

 mensagem postada em 04/09/2007 - 07:09:48hs
 
 

Respiramos fundo, olhamos um para o outro, conversamos sobre os prós e contras, nos acalmamos um pouco, pensamos mais um pouco e já ta f... mesmo. Tinha que ser conosco. Até aqui tudo tinha dado certo conforme planejamos. Bom, para encurtar a história resolvemos ficar com essa opção mesmo e embarcamos para Buenos Aires. O vôo saía praticamente no mesmo horário que o nosso (11:20PM). É isso mesmo, saía. Atrasou 1,5hs. Só tinha o pessoal desse vôo na sala de embarque. E o pior: Argentinos na maioria. Onde fui parar! Os demais vôos já tinham partido. Chegamos em Buenos Aires as 9:30hs e a conexão da British era para as 12:25hs. A preocupação agora era com as malas. Será que vão chegar certinho! Relaxa, quando chegar verificamos. Mas será que vão chegar. Sei lá. Depois de tudo isso que passamos isso vai ser fichinha. Fomos conhecer o freeshop de Buenos Aires. Não é que ele é bom! Gostei. As bebidas são mais baratas que no de GRU, pois já tinha os preços em mãos. O Gu também achou o perfume que queria e também era mais barato. Até que essa passagem pela terrinha dos irmanos rendeu alguma coisa. Chamaram o vôo e embarcamos num jumbo 747 que iria para Londres com a tal escala em São Paulo. Aterrisamos exatamente as 15hs em ponto conforme previsto. Britânico, já viu né! Fomos para a esteira e aquele suspense. Será que as malas vão chegar? Desceram poucos passageiros, dava para contar nos dedos. Nossas malas não vão chegar. Aquele suspense, até que o Gu viu uma delas no carrinho do lado externo. Ficamos mais tranqüilos. Bom, começaram a carregar as malas na esteira e todas chegaram direitinho. Intactas. Usamos os lacres e nenhuma foi mexida ou violada, chegaram do jeito que lacrei. Malas nos carrinhos, fomos para o freeshop comprar algumas bebidas que “faltaram”. Não queria carregar mais peso, mas valia a pena comprar em Buenos Aires. Agora era a vez da alfândega. O aeroporto estava simplesmente vazio, mas nenhuma alma mesmo. Só nós, ninguém mais. Nesse horário dificilmente chegam vôos internacionais. Um deserto. Entramos no setor a declarar, pois tinha comprado o notebook. Ouvimos uma voz chamando: Ei pessoal, por aqui! Uma funcionária nos chamando para o setor “nada a declarar”. Temos o notebook para declarar! Ah, então é por aí mesmo. Chegamos na esteira para colocar a bagagem e cadê o fiscal? Acho que foi ao toalete ou tomar um café, disse outra funcionária. Foram chamar. Pra mim estava puxando um ronco. Não tinha ninguém. E sem ninguém não tem serviço. Apresentamos o notebook, ele conferiu e pediu a nota e aí ele comentou: Eh, passou um pouco da cota! Sabemos, por isso estamos aqui. “Bom, se quiserem legalizar para fins de garantia devem pagar $125 de imposto, caso não queiram posso liberar como dentro da cota”, disse o fiscal. Eu olhei para a Angela, a Angela olhou para mim e eu disse: “Bom serviço amigo! Até mais”. Saímos na boa. O cara puxou um jornal e começou a lê-lo na maior caruda. Nada pagamos. Acho que estávamos em 4 pessoas e por isso liberou. Encontramos o pai da Angela que estava nos esperando na saída, pois tínhamos ligado de Miami avisando-o do pequeno imprevisto. Embarcamos algumas malas no carro dele e as demais num táxi.

Bom pessoal, esses foram nossos relatos. Se quiserem perguntar alguma coisa que não comentei fiquem a vontade.

Um abraço a todos vcs!

Sabbag’s family

 


 
GRAN FINALE - A VOLTA AO BR! - 26/07/07 - PARTE 1

 mensagem postada em 04/09/2007 - 07:09:53hs
 
 

Hoje seria o dia de retornar ao Brasil. Nossa despedida de Orlando e dos EUA. Acordamos um pouco mais tarde. Tomamos nosso café da manhã quase no horário do encerramento. Não estávamos com pressa alguma. Afinal, agora mais do que nunca queríamos aproveitar cada segundo nessa terra encantada. Arrumamos o restante das coisas tentando acomodá-las da melhor maneira possível. Afinal ainda tinha coisas do lado de fora das malas e coisas sem mala para colocar. Tomamos coragem e começamos a descer as malas. Ainda bem que era só um lance de escada. A mais pesada deu 68 lbs (31kg). Parecia uma mudança. O porta-malas da Cheroke ficou pequeno para tanta mala. Tinha outra família que também estava deixando o hotel na mesma hora e ficou simplesmente pasma com a quantidade de bagagens que tínhamos. Comentei que estávamos a 18 noites aqui e o rapaz não acreditou. Ficou com o queixo caído e tive que ajudá-lo a fechar a boca. Não teve jeito. Vamos usar o assento traseiro e vcs atrás aí que se danem. Quem mandou comprar tanta coisa! Sobrou para a Angela e o Guilherme irem no banco traseiro com as “bagagens de assento”. Fomos colocando tudo, soca mala daqui e dali, enfia uma sacolinha aqui, opa sobrou um espaço ali, coloca isso aqui e conseguimos fechar a tampa traseira. O restante conseguimos ajeitar no assento traseiro e no chão ao pé do passageiro da frente. Já estava suado de tanto tira e põe mala. Fui fazer o check-out rapidinho e pé na estrada. Como disse ontem, precisávamos de mais uma mala, então demos uma passadinha no Walmart novamente. Compramos uma pequena ($24), só para colocar o que faltou mesmo. E agora, onde encontrar lugar para mais essa desgraçada no carro. Ajeita daqui e dali e pronto, deu certo. Coube tudo, inclusive nós! Simplesmente ocupamos todo espaço volumétrico do carro. Conseguimos fechar todas as portas. O calor estava algo fenomenal. Muito, mas muito quente mesmo. O Gui e o Gu estavam querendo um perfume cada um. Até então só tínhamos pesquisado preços. Então resolvemos passar na -- palavra censurada -- nd, mas só o Gui comprou o dele. Um Hugo Boss de bolinha de 90ml por $39,60. O perfume do Gu não tinha no tamanho que queria e deixamos para comprar no freeshop mesmo. O calor continuava insuportável. Resolvemos pegar a Turnpike para chegar logo. Essa estrada realmente dá um sono lascado. Paramos duas vezes nos Plazas. Num deles tomei um Frappucino de Moka no Starbucks para acordar e para refrescar. Acho que mais para acordar do que refrescar. Que delícia! Até a Angela que não gosta de café deu uns bons goles. Na outra parada o Gu comeu pizza no Sbarro e o Gui um frango frito no Popeyes. Chegamos em Miami por volta das 7PM. Seguimos direto para o aeroporto. Como tínhamos muita bagagem, resolvemos deixar a Angela e o Gu no aeroporto e fui com o Gui devolver o carro. Ninguém merece carregar todas essa bagagem no shuttle. Tínhamos em mãos o mapa da locadora com o local da devolução. Mas conseguimos agilizar bem esse procedimento seguindo o shuttle da locadora que estava bem na nossa frente. Foi a coisa mais fácil do mundo. Aliás uma dica para vocês não perderem tempo ou não se perderem. O processo de devolução foi rapidinho, em menos de 5 minutos. Pegamos o shuttle de volta ao aeroporto e tudo não demorou mais do que 15 minutos. Encontramos a Angela e o Gu no local onde haviam desembarcado já na asa da AA. E agora, como levaríamos as malas até o balcão? De repente o Gu e o Gui apareceram com 3 carrinhos e aí ficou mole. Chegamos no balcão da AA e apresentamos os vouchers da passagem. Olha daqui, conferi dali, entregamos os passaportes, tranqüilos e felizes por estar retornando ao Brasil. De repente o susto...
At.: Suas reservas foram canceladas!!!
Eu: O que? Cancelada, como? Confirmamos antes de embarcar e estava tudo OK!!!
At.: Houve uma alteração feita pela agência de vcs.
Eu: Que alteração? E agora? O que faremos? P... m....
At.: Não posso fazer nada, disse a atendente.
Eu: Como assim não pode fazer nada? Veja aí o que dá para fazer.
Ela saiu aparentemente em busca de alguém para tentar ajudar a resolver a questão e quando voltou:
At.: Bom, a única coisa que dá para fazer é encaixa-los num vôo para Buenos Aires e de lá pegarem uma conexão da Britihs Airways que vai para Londres e faz escala em São Paulo.
Eu: Enlouqueceu querida!!! Ficou doidona? Isso não está no meu roteiro!
Discutimos no bom sentido, perguntamos se não tinha outra opção, quando teria vaga em outro vôo direto e a resposta:
At.: Dia 07 de agosto.
Eu: Tá louca! Hoje é dia 26!!!
A Angela queria pular no cangote da mulher.
Eu: Calma Angela, vamos resolver isso civilizadamente. E quando chega esse vôo em SP?
At.: As 15hs!
Eu: Ta louca de novo? É para chegarmos as 8:30hs!

CONTINUA...

 


 
ÚLTIMAS COMPRAS?!?!?! - 25/07/07

 mensagem postada em 03/09/2007 - 06:09:47hs
 
 

Que peninha, hoje é o nosso último dia em Orlando. Então decidimos fazer um tour de últimas compras. Nossa primeira parada foi o PREMIUM OUTLET. Seguimos direto para a GAP que fica do lado externo do shopping. O Gu pegou o moletom que estava procurando, mesmo não sendo da cor que queria. Começamos então a percorrer novamente as lojas, mas dessa vez somente aquelas que nos interessavam, pois já tínhamos vindo num domingo. Queria comprar um relógio e demos uma paradinha na Time Factory Watch. Achamos os preços legais dessa loja. Comprei um Timex Expedition por $34. Os meninos queriam bermudas de surfwear. Entramos na PAC SUN. Tinha uma arara em liquidação, onde essas bermudas custavam $25, mas para encontrar o tamanho deles foi um sufoco. Ou eram de tamanho pequeno, ou grande demais. Só o Gui achou uma do seu tamanho. O Gu se contentou com 2 camisetas (2 por $25). Passamos novamente na KB TOYS, onde o Guilherme comprou uma entadura de borracha simplesmente nojenta. Quando ele coloca esse treco, fica simplesmente assustador. Quando chegamos no BR e mostrou os dentes para sua tia que é protética e cuida do aparelho dentário dele, ela teve uma síncope, assustou e o Gui disse que seus dentes estragaram de tanto hamburger e costelinha. Hahahaha! Depois das gargalhadas contou a verdade. Demos mais uma voltinha e fomos para o Florida Mall. Sugeri para a Angela comprar mais uns creminhos da VITTORIA’S SECRET. Continuava a promoção de 3x$11,99, mas não eram as mesmas embalagens de 236ml e sim de 205ml. Mesmo assim pegamos mais 6 frascos. No freeshop de GRU estava $10 cada um. Começamos a ficar com fome e fomos no McDonalds da Sand Lake para conhecer, mas entramos e saímos. Escuro e cheio, mas cheio mesmo. Fomos embora. Estávamos preocupados com o volume de coisas que tínhamos comprado e com certeza não teria lugar nas nossas malas (5). Resultado, acabamos passando no Wal Mart da Turkey Lake Rd ao lado da I4. Almoçamos no McDonald que tem no lado interno dele. Já tínhamos dado uma pescoçada nas malas em outro dia para ter noção dos preços e tamanhos. É imbatível. Pode comprar de olhos fechados. O melhor preço que encontramos. Um malaço por $45. Compramos mais diversos itens e seguimos para o hotel para arrumar as coisas, pois amanhã sairíamos pela manhã para Miami para embarcar de volta ao Brasil à noite. Começamos a arrumar e tivemos uma surpresa , mesmo com a mala nova e enorme não deu, sobrou coisa e faltou mala. Já estávamos com 6 malas das grandes, fora as bagagens de mão. Então começou a pintar outra preocupação. Como colocar todas essas malas no carro e agüentar 3 horas de estrada? Pior ainda, sobrou coisas do lado de fora. Vamos ter que dar um jeitinho. Deixamos quase tudo arrumado e o que sobrou enfiamos numas sacolas. Já sei! Vamos comprar mais uma mala. Um pequena dá. Amanhã antes de pegar a estrada passamos de novo no Walmart e compramos outra. Jantamos o que tinha sobrado na geladeira. Descansamos um pouco, banho e cama.

Amanhã O Susto no balcão da AA – “Suas reservas foram canceladas”

 


 
MAGIC KINGDON 2o. dia E DISNEY QUEST - 24/07/07

 mensagem postada em 02/09/2007 - 03:09:27hs
 
 

Hoje repetiriamos o MAGIC KINGDON, o dia estava meio cinzento, mas quente. Chegamos cedo e decidimos ir de ferryboat. Parecia que o parque estaria bem tranqüilo, mas só parecia. Entramos e fomos direto para a SPACE MOUNTAIN. A fila indicava 15 minutos então decidimos tirar um fastpass para o BUZZ LIGHTYEAR’S SPACE RANGER SPIN e fomos para a fila da SPACE MOUNTAIN. A fila andou rapidinho e em 15 minutos já estávamos no carrinho. É legal mas, antiga, achamos fraquinha o que salva é o visual que é bem legal. Quando saímos da atração tinha um caster member fazendo uma pesquisa sobre a atração. Dei meus palpites sobre a atração e ela foi anotando tudo tim tim por tim tim. Voltamos ao BUZZ que é uma delícia, ficamos naquela disputa para ver quem dos 4 marcava mais pontos. Ganhei de novo.
Terminado o BUZZ, os meninos queriam ir de novo ao INDY SPEEDWAY, já que a fila ainda estava curta. Ficamos aguardando e tirando umas fotos. De lá fomos ao MICKEY’S TOONTOWN FAIR onde tem a casa da MINIE E MICKEY. Tiramos muitas fotos e aí ela chegou. Uma garoa fina e então aproveitamos e fomos andar de trem , demos uma volta e meia pelo parque esperando a garoa passar. Descemos no FRONTIERLAND. Nossa como aquele lado do parque estava cheio. Fast pass para a SPLASH MOUNTAIN só para o fim da tarde. Tiramos um fast pass para a BIG THUNDER e fomos dar umas voltas e ver algumas lojas. Voltamos a Big Thunder e mesmo com fast pass enfentamos uma fila de uns 15 minutos. Estava tudo muito lotado e muito diferente do nosso 1º. dia de MK (20/07 6ª.feira) . Queríamos almoçar novamente no PECOS BILL TALL TALE INN, mas foi impossível pois as filas eram imensas, não dava nem para entrar. Fomos ao COSMIC RAY’S STARLIGHT CAFE que apesar de cheio dava para entrar. Vc pede o hamburger e se esparrama no buffet de salada para rechear o sanduiche. Almoçamos e o Gustavo queria entrar no Castelo da Cinderela. Falamos para ele que era só uma passagem e não tinha nada demais, mas quis ir mesmo assim. Não andávamos, éramos levados pela multidão. Para ele foi uma decepção e não sei o que ele esperava encontrar lá dentro. Fomos andar na Main Street entramos em todas as lojas, estávamos perto do City Hall quando passou a parada da tarde, deu para ver bem de pertinho e acompanhamos todos os detalhes, pois estávamos próximos da estação do trem na entrada do parque onde não havia tumulto. Terminada a parada fomos comprar algumas balas e chocolates e tirar mais algumas fotos para podermos ir embora. Saímos do MK e fomos adivinhem para onde? DISNEY QUEST claro! O Guilherme adorou o lugar e só falava que queria voltar ao DQ e como nos dias anteriores as filas estavam grandes, então tome Daytona USA. Fomos várias vezes. Satisfeitos, precisávamos aproveitar cada minuto restante, pois estávamos nos últimos dias em Orlando. Decidimos passar no Lake Buena Vista Factory Store (de novo). O Gustavo queria um moletom da GAP, mas não achava a cor que queria e lá tb não tinha. Passamos na OLD NAVY e compramos algumas coisinhas, uma visitinha na NIKE, mas já estava ficando tarde e o sono e o cansaço chegaram. Então fomos para o hotel e jantamos alguns congelados que tínhamos para ir limpando a geladeira. Nossos dias de férias estavam acabando e cada minuto tinha que ser aproveitado ao máximo. Mas o cansaço era demais e desmaiamos na cama.

Amanhã COMPRAS (de novo, não acredito!). Espero que sejam as últimas...

Sabbag’s family

 


 
TYPHOON LAGOON E DISNEY QUEST - 23/07/07

 mensagem postada em 01/09/2007 - 08:09:30hs
 
 

Gente tá chegando o fim dos relatos! Só fiquei 19 dias. Segue mais um deles.

Hoje acordamos cedo e fomos para o TYPHOON LAGOON. O dia prometia. Logo cedo já estava bem quente. A entrada do TYPHOON estava bem mais tranqüila que a do BLIZZARD, também era uma segunda-feira. Tiramos algumas fotos na entrada e fomos pegar um locker. É o mesmo preço do BLIZZARD. Vc paga $12 no locker large e lhe devolvem $5 quando retornar a chave. Tudo guardado, bronzeador passado, seguimos em direção ao CRUSH’N’GUSHER. Uma montanha russa aquática que é uma delicia, pena que a fila para pegar as bóias e para subir no brinquedo estavam bem grandes. No final da descida ficam fotógrafos do PhotoPass tirando suas fotos e te jogam um cartão para usar no parque aquático. É um tipo de pulseira. Deixamos para repetir mais a tarde. Demos uma paradinha na piscina de ondas, a TYPHOON LAGOON SURF POOL. Aquilo sim é uma piscina de ondas, não aquelas que só tem marola. Claro que os meninos foram lá para o fundo para poder pegar um jacaré, e tome jacaré. Cansados das ondas fomos na HUMUNGA KOWABUNGA, que nada mais é do que um escorregador que não é tão alto, nem tão extenso quanto o Summit Plummet do Blizzard, mas é gostoso, não dá medo, mas o calção vem parar na orelha. Agora é a vez dos tubarões no SHARK REEF . Pegamos nossas máscaras e snorkel e fomos para a fila. Trata-se de um grande piscinão de água salgada com os peixes. O mergulho é em grupo e você atravessa de um lado para o outro observando o fundo. E não é que tem tubarão mesmo!. Eles passam embaixo de vc. Primeiro vc recebe algumas instruções e depois na borda vai entrando devagar e ainda da pé. Amigos, quando a Angela começou a entrar e viu que não dava mais pé, começou a ficar desesperada e voltou. Não fez a atração. Nós seguimos em frente e a encontramos do outro lado da margem. O que aconteceu Angela? Quando vi que não ir dar pé, começou a entrar água salgada na boca e voltei, disse. O snorkel não estava bem encaixado na sua boca. Começou a entrar aquela água salgada e bateu o desespero.
Energias refeitas, fomos em mais duas atrações. O KEELHAUL FALLS E O MAYDAY FALLS. Duas quedas das boas. A segunda é o mais longo slide do parque. Mas tudo bem tranqüilo. Aqui os slides não são tão nervosos quanto no BLIZZARD. Não que lá sejam de tirar o fôlego, mas digamos que sejam mais radicais.
Faltavam apenas mais 3 atrações de interesse. O GANGPLANK FALLS. Um tipo de rafting bem curtinho, mas gostoso de curtir. A bóia é familiar. O ride é suave e tranqüilo. O que não gostamos foi da fila. Terrível. Ficamos uns 40 minutos esperando a bóia. Mas, já que está no inferno, abraça o danado.
A outra foi o STORM SLIDES. Um slide com três opções de circuito. Vc senta e se manda ao sinal verde. Tranquilinho. No final cai numa piscina.
A última para conhecer foi a CASTWAY CREEK. É um rio lento com aproximadamente 600 metros de extensão que circunda o parque. Dá para relaxar bem.
Demos algumas voltinhas e bateu a fome. O tempo mudou, o sol sumiu e começou a garoar.Fomos almoçar pedimos salada de atum, pizzas, chicken wrap. Quando acabamos de comer, começaram a avisar que o parque estava fechando, motivo, tempestade se aproximando. Todo mundo começou a andar em direção aos lockers e a chuva começou a apertar. Não deu nem pra entrar na loja para dar uma olhadinha de tanta gente se protegendo da chuva o jeito foi ir para o hotel tomar um banho quente e ir de novo ao Disney Quest. Dessa vez já tínhamos destino certo e paramos perto do DISNEY QUEST. Chegando lá a danada da chuva já havia ido embora. Voltamos a curtir o DAYTONA e pegamos a sacada do brinquedo. Cheguei em primeiro 3 vêzes seguidas. Os meninos queriam descobrir o segredo. Pé embaixo e sair largado. Só tire o pé um pouco em apenas uma curva. Nas demais pé embaixo. Jogaram basquete, pescaria, skate, jetsky, boliche, etc... Ficamos algumas horas por lá e na saída o Gui passou na Magnetron para comprar uma cobrinha para fazer mágica (ele adora essas coisas). Tinha visto no dia anterior e só falava naquela maldita cobrinha. Comprou e pegou o jeito do brinquedo. Esse muleque tem cada uma! Não sei como descobre essas coisas. Tem dúvida, pergunte ao Gui. Já cansados daquele dia bem corrido, decidimos passar no Wal Mart para umas comprinhas e fazer um lanchinho no hotel mesmo. Caímos na cama exaustos.
Amanhã segundo dia de MAGIC KINGDON

Abraços a todos!
Sabbag's family

 


 
COMPRAS - 22/07/07

 mensagem postada em 31/08/2007 - 08:08:39hs
 
 

Olá pessoal! Fiquei um pouco afastado por problemas profissionais. Agora tem que pagar a conta né! Sugiro até um novo tópico. "Voltei - Agora tenho que pagar o cartão de crédito". Mas vai aí a continuação do relato:

Como iríamos às compras não precisávamos acordar tão cedo. Por volta das 10 am saímos do hotel rumo ao Festival Bay na ID aonde tem uma loja da Ron Jon que o Gustavo morreria se não fosse. Disseram para ele que lá as bermudas eram mais baratas. Pura ilusão, para achar uma de U$ 40 foi um custo, mas valeu pelos chaveirinhos com luzinhas e umas canetinhas que compramos para dar de lembrança a alguém. Usamos o cupom de desconto que imprimimos aqui no Brasil. Do total da compra conseguimos mais 15% de desconto. Depois de mais de uma hora nessa loja saímos para dar uma volta pelo shopping. Estava bem tranqüilo. Muitas lojas fechadas (vazias). Lá tem a maior loja de country wear do mundo (assim estava na placa) a Sheplers onde vc encontra botas de todos os tipos, camisas xadrez, cintos com aqueles fivelões imensos, calças jeans, e por ai vai.... Não compramos nada, mas ficamos admirando o mundo country americano. É realmente igual ao que assistimos em filmes e rodeios.
Seguimos agora em direção do Prime Outlet que fica bem pertinho. Na Timberland compramos bermudas por U$12 e camisetas a U$10. Numa lojinha de eletrônicos os meninos compraram capinhas para os Ipods duas por U$12, mas depois acharam no Wal Mart três por U$8. Naquele entra e sai de lojas quando vimos já eram mais de 3pm e a fome começou a apertar, fomos ao Vittorios que fica quase em frente. Puxa após 15 dias sem arroz e feijão, que delícia. Acompanhado daquele bifinho apetitoso e salada, ficou simplesmente divino. Ainda estava passando na globo Internacional o jogo do São Paulo x Cruzeiro. Aí o Gu não queria ir embora. Sãopaulino roxo. Mas conseguimos convence-lo jogando a isca: Ainda temos mais um shopping para visitar!. Na saída passamos na -- palavra censurada -- nd bem ao lado. Nesse dia não compramos nada. Achamos os preços mais caros que no freeshop, pois já tinha consultado o site deles. Bom, barriguinha cheia fomos caminhar no Lake Buena Vista Factory Store Outlet. Já de cara entramos na Reebook e foi aquela festa (ai meu cartão de crédito), foram tênis, conjunto de agasalho, camisetas, meias etc., no fim usamos o cupom de desconto de 20% impresso aqui no Brasil.Na KB toys compramos um carrinho à pilha que troca as rodas por U$16 com o cupom de desconto. Quando deu 6 pm estávamos na Rawlings os rapazes da loja estavam com tanta pressa para ir embora que quando fomos pagar as compras eles só cobraram 3 bolinhas de baseball, quando na verdade pegamos 4, o vendedor foi abrir a porta na maior alegria, pois éramos os últimos clientes na loja. Todas as lojas já estavam fechadas, só a Nike continuava aberta. Entramos demos uma olhadinha e saímos rápido ,porque o Guilherme não parava de pedir para ir ao Disney Quest.
Então fomos em direção ao Downtown Disney. Paramos o carro perto daquela imensa loja da Disney, bem longinho do Disney Quest, mas foi de propósito para podermos conhecer Downtown Disney, que está bem diferente desde a nossa última viagem. Muitas fotos dentro e fora da lojas. Na Harley-Davidson compramos uns emblemas autocolante para uns amigos motociclistas, um presentinho barato que agradou bastante. Uma lojinha bem interessante é a Magnetron onde tem vários tipos de imãs de geladeira, trouxemos alguns que além de imãs são também abridores de garrafas (aqui no interior ainda tem cerveja de garrafa) .
Agora chegou a tão esperada hora do Guilherme conhecer (e nós tb) o Disney Quest. Apesar de ter o piso térreo (1º. Andar) vc é obrigado a entrar no elevador e descer no 3º. andar. São 5 andares de jogos eletrônicos, os meninos sumiram e foram jogar fliperamas, mas ficaram alucinados com o Daytona USA , onde 8 carrinhos correm um GP. A Angela não curte muito, só foi uma vez no Daytona, mas o movimento da tela a deixou meio enjoada. O ar condicionado e de lascar para quem vai ficar parado esperando, teve uma tarde que o Gui levou o casaco só para emprestar para Angela, tentando assim ficar um pouco mais de tempo. Algumas atrações tinha uma fila de espera pior que as dos parques. Não conseguimos ir no Pirates of the Caribbean:Battle for Buccaneer Gold, nem no Virtual Jungle Cruise, as filas desanimavam. Não queríamos mais saber de delas. Não suportávamos mais, nem tínhamos mais paciência.
Os meninos ficaram um tempão na fila do Buzz Lightyar’s AstroBlaster mas quando iam entrar o brinquedo quebrou, ficou para próxima. Saímos já noite e andamos até o carro que estava bem longe. Fomos ao KFC comer um franguinho frito, que aliás estava bem ruinzinho, talvez
Porque tinha uma fila imensa. Hotel, banho e cama.
Amanhã typhoon lagoon

Sabbag's family

 


 
Vinhos em Orlando

 mensagem postada em 31/08/2007 - 07:08:25hs
 
 

Prezada Lisa Baby, sou novato aqui no fórum - pela dupla postagem dá pra desconfiar, acabo de chegar de Orlando e gosto de vinhos, assim como você, presumo eu.

Nos grandes supermercados você encontra vinhos regulares e alguns melhores. Nestas duas lojas você vai encontrar excelentes vinhos:

ABC stores
(vários endereços site - http://www.abcfws.com/)
1. 750 S. Alafaya Trail, Orlando, FL 32832 (perto do Waterford Lakes shopping center)
2. 3300 N. John Young Parkway, Kissimmee, FL 34741 (mais perto da zona turística, próximo da 192)

Gran Cru
(site - http://www.grancru.com/)
Fica na Sand lake OESTE, depois da I4
7730 West Sand Lake Road Orlando, FL 32819

Boas degustações

Abraços

Clovis

 


 
 
No restaurante Be Our Guest, a delicada Rose Gallery, decorada com toques rosa, pinturas e tapeçarias, possui uma imensa caixa de música central, com mais de 2 metros de altura com a figura giratória da Bela e da Fera.