Segurança

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Res: dica

 mensagem postada em 17/12/2014 - 10:12:18hs
 
 

Recebi uma dica que pode ajudar:
deixar a tv ligada ao sair do quarto e com a placa do not disturb.
(mensagem de Rafaella)


Rafaella,
Dependendo do Hotel, quando vc sai do quarto e leva o cartão, toda a parte elétrica do apartamento se desliga automaticamente em poucos minutos (ficando ligada apenas a geladeira).
Nesse caso a TV será desligada.
SDS,
Roberval.


 


 
Lista de Hotéis com furtos confirmados

 mensagem postada em 16/12/2014 - 09:12:29hs
 
 

Olá pessoal,

Segue uma lista que achei em um site dos hotéis que tiveram furtos confirmados esse ano:

1- Travelodge Inn and Suites Orlando Airport
2- Orlando Metropolitan Express
3- Quality Inn Universal Studios Area
4- Quality Suites, 7400 Canada
5- The Enclave Hotel & Suites
6- Extended Stay Delux na Universal Boulevard
7- Resort Swan
8- Universal Rose Inn (International Drive, 6427)
9- Resort Allure (International Drive)
10- Ramada Inn Convention Center
11- Hotel Sheraton Vistana Resort
12- Blue Tree Resort (Lake Buena Vista)
13- Hotel Confort Inn (Sand Lake Road)
14- Lake Eve Resort
15- Orlando Metropolitan Resort
16- The Point Orlando Resort (Universal Boulevard, 7389)
17- Orlando ContinentalPlaza Hotel
18- Hyatt Regence Orlando
19- Rodeway Inn Maingate
20- Homewood Suites by Hills (Lake Buena Vista)
21- Sunsuol International Drive
22- Hotel Caribe Royale Orlando
23- Disney's All Star Sports Resort
24- Ramada Inn Lakefront - International Drive

O que é bom nessa lista é que é provado que podemos confiar muito nas grandes redes (tirando a Wyndham que possui as bandeiras Ramada) pois somente um hotel Hyatt e um Starwood (apesar de não aparecer nessa lista sabemos que o Sheraton Vistana teve casos em um passado próximo).
Por tanho hotéis IHG (Intercontinental, Holliday Inn e etc), Marriott, Hilton, Starwood (não possui casos recentes), Hyatt (apenas 1) e Accor não possuem casos conhecidos até o momento.


Abs
Abs

 


 
Res:Rafael = seu comentario 100% realistico!? Sempre alerta!

 mensagem postada em 03/12/2014 - 12:12:43hs
 
 

Eu tenho alguns cuidados que sigo:

- Nunca deixo dinheiro e passaporte no quarto
- Não uso o cofre do hotel
- Nunca deixo caixas e pacotes no quarto, tudo sempre arrumado e trancado na mala
- Sempre deixo 2 dólares para as camareiras por dia, com um bilhete agradecendo
- Sempre deixo as principais compras para os últimos dias, de prefencia os dois últimos
- Nesses dias coloco o "do not disturb" caso saia, e mudo completamente a rotina de horários
- Caso tenha recebido muitas caixas no hotel, dou gorjeta sempre para quem me ajuda.
- Não escolho hotel baratinho
- Não deixo nada dentro do carro
- Se for impossível levar bolsas comigo no Outlet (aconteceu uma vez) e tiver que ficar no carro, eu estaciono no vallet VIP (que o carro fica nas primeiras vagas do vallet)
- Mantenha dinheiro e passaporte em bolsos seguros ou na doleira. Não deixe nada em bolas ou mochilas e fique olhando lojas.
- Quando sair de um shopping deixe tudo no hotel de preferencia, caso tenha que ir a um restaurante coloque o carro em uma vaga que o veja enquanto estiver comendo.
- Sempre que estacionar o carro verifique se tem alguém próximo ao local.
- Verifique se tem alguém dentro de lugares como Walmart e Best Buy olhando sem comprar nada, essas pessoas são as que avisam para os outros integrantes das quadrilhas quem tem o que pode ser roubado.

Isso é o que eu faço, e posso garantir que não deixo de curtir 1% a menos a minha viagem!

Abs

 


 
Uma reportagem interessante sobre a origem da criminalidade.

 mensagem postada em 03/12/2014 - 12:12:02hs
 
 

Amigos,
Para quem se interessa sobre o assunto segurança e criminalidade, gostaria de dividir com vocês uma excelente reportagem publicada na Revista Super Interessante da Editora Abril, há alguns anos atrás.
Segue o LINK: A origem da criminalidade

Lá encontramos as seguintes estatísticas:

No mundo todo, só uma parcela dos crimes é punida.

SÃO PAULO
População do Estado em 1999: 37 milhões
Número de vítimas (estimado): 1,3 milhão - (100%)
Casos notificados: 443 000 - (33,3%)
Inquéritos policiais instaurados: 86 000 - (6,4%)
Prisões efetuadas: 29 000 - (2,2%)

ESTADOS UNIDOS
População dos EUA (1992): 261 milhões
Número de vítimas (estimado): 3,2 milhões - (100%)
Casos notificados: 1,9 milhão - (57,6%)
Crimes esclarecidos que acabaram em prisão: 827 000 - (25,7%)
Condenações nas cortes estaduais e federais: 167 000 - (5,1%)
Sentenciados a prisão: 136 000 - (4,2%)

Fonte: Pesquisa de Vitimização Ilanud e Secretaria da Segurança Pública de SP

É bom lembrar que a maior parte da criminalidade gerada em meio à pobreza tem como vítimas os próprios pobres, que ainda vivem o drama de não ter a quem recorrer, visto que, em muitos bairros de baixa renda, a presença da polícia e de serviços de saúde é muito menor. Isso é verdadeiro especialmente em relação aos crimes violentos, enquanto os crimes contra o patrimônio, guiados muito mais pela oportunidade, ocorrem nas regiões mais ricas das cidades, onde há patrimônio para ser subtraído.
Entre tantas causas da criminalidade, há pelo menos duas que independem de outras e, sozinhas, em sociedades ricas ou igualitárias, geram criminalidade, que são o sexo e a idade da população. É simples assim: quanto maior for o percentual de homens jovens na população, maior será a taxa de criminalidade. “Sexo e idade são os dois únicos fatores inequivocamente relacionados à criminalidade. O censo mais recente mostra que houve um crescimento da população de 15 a 24 anos. Se esse grupo diminuir, o crime diminui naturalmente. Na Califórnia isso ocorreu”, diz Claudio Beato, da UFMG.
Segundo Steven Barkan, da Universidade do Maine, isso dá uma certa previsibilidade ao crime. “Uma grande taxa de natalidade irá, em 15 a 20 anos, gerar uma onda de criminalidade, conforme essa população entra na adolescência. Uma das razões para o aumento da criminalidade nos EUA nos anos 60 foi a entrada da geração baby boom – nascida após a Segunda Guerra – na adolescência”, diz ele. Steven Lewitt, do Departamento de Economia da Universidade de Chicago, e John Donohue III, da Escola de Direito da Universidade Stanford, foram mais longe. Para eles, a queda nos índices de criminalidade ocorrida no início dos anos 90 deve-se à legalização do aborto, ocorrida 18 anos antes. Com menos filhos indesejados, concluíram, o número de delinqüentes caiu.

 


 
Res:Rafael = seu comentario 100% realistico!? Sempre alerta!

 mensagem postada em 03/12/2014 - 12:12:50hs
 
 

Oi pessoal boa tarde!

Quero deixar também o meu depoimento pessoal.

É possivel se divertir em Orlando sem relaxar demais!! Eu sei que todo mundo quer muito se libertar de tudo que passamos no trabalho e na vida enquanto estão de férias.

Talvez por eu ser assim já eu aprendi a me divertir mesmo no estado "sempre alerta" e recomendo um condicionamento mental neste sentido.

Em minhas viagens apenas uma vez levaram uma sacola de compras minha aqui em Guarulhos com poucas coisas, nos anos 90, quando voltei da Europa.

Garanto pessoal não estraga o passeio, não! O que estraga é ser pego de surpresa por marginais que existem em todo o mundo ou ainda pior ter que lidar com o sumiço de alguma criança nos parques.

Por isso vai a mensagem: sempre alerta e sempre preparados!!

A recompensa é uma viagem "lisa" do começo ao fim. No avião na volta dá para relaxar um pouco antes de se preparar para a volta e a Alfândega.

Abçs e viagens maravilhosas para topdos nós!

Alessandra

 


 
Res: Rafael e Astrid

 mensagem postada em 03/12/2014 - 12:12:13hs
 
 


Amigo Ayrton,
Verifique o meu post e verá que essa frase não foi minha, apesar de que a sua comparação foi extremamente equivocada. Não compare maçãs com bananas.
O que eu disse e repito é que é muito difícil exterminar a criminalidade e nós fazemos de tudo para que fique mais fácil para a marginalidade.
As pessoas as vezes pensam que turista é Deus, ou algo do tipo que não pode ser tocado. Muito pelo contrário tratar o turista como cidadão já é uma grande coisa e todos nós somos muito bem tratados nos EUA.
Infelizmente o governo americano não pode colocar um segurança particular para cada um de nós, até porque o cidadão americano não tem isso. Por conta disso resta para nós deixarmos de sermos desligados e passarmos a ser " espertos".
Quando turista vem ao Brasil todo mundo quer tirar vantagem, existe a máxima de que " gringo" é mané, mas na verdade nós é que damos esse mole...
Vamos pensar na ótica de um carioca:
Será que se um carioca estivesse de férias no Rio de Janeiro, se hospedaria em um hotel baratinho, deixaria uma pequena fortuna no quarto, iria no outlet Nova América e deixaria o carro em um estacionamento de graça e aberto com o carro cheio de compras? Será? Abs
(mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


OK,. Já editei o meu Post, corrigindo a autoria daquela frase.

No entanto peço venia para discordar também da sua frase, quanto diz:

"A culpa é nossa que propiciamos a facilidade para os marginais. "

Ora,, se assim fosse, ninguém poderia ter nada, pois estaria provocando a vontade de roubar dos marginais, diante de qualquer facilidade.

Já cansei de ver pessoas que deixam dinheiro em táxis, ou perdem carteiras com documento e dinheiro, terem seus bens devolvidos, pois o outro que achou, honestamente, as devolve !
Não sou santo mas uma vez fui sacar dinheiro em um caixa de banco (pessoa fisica) e o caixa me deu dez vezes a mais do que tinha sacado.
Nem saí do guichê, ao conferi o dinheiro, devolvi na hora !!!
O funcionário só faltou chorar de tanto agradecimento pois se eu não tivesse devolvido ele teria que ressarcir o banco com o dinheiro próprio !.

Abraços e desculpe-me pela troca de autoria, mas o cabeçalho do meu post foi dirigido a você e à colega forista Astrid.

 


 
Res: Rafael e Astrid

 mensagem postada em 03/12/2014 - 09:12:36hs
 
 

Prezados Rafael e Astrid.

Lí as considerações por vocês aqui postadas, e também gostaria de emitir minha opinião.

1) É verdade que os EUA também são um País violento e cheio de crimes, afinal a população de lá é o dobro da população do Brasil, assim como a população carceraria.
2) O que leva os brasileiros a gastarem " milhares de dólares " lá é a política fiscal de nosso país, que avilta o preço final dos objetos de consumo (roupas, sapatos e até comida) no Brasil. Concordo que fica ridículo ver nossos cidadãos passeando pelos Shoppings e Outlets com malas enormes, comprando roupas e outras coisas e jogando dentro de suas malas !
3) Agora jogar a culpa dos furtos, roubos e assaltos nos turistas, como disse o amigo Rafael "SOU TURISTA, TENHO MUITO DINHEIRO EM NOTAS NOVINHAS, VENHAM ME ASSALTAR!!!! " aí eu não concordo.
É a mesma coisa de dizer que uma mulher que veste uma saia curta ou blusa decotada é culpada pelo estupro sofrido (desculpem pelas palavras).

Precisamos sim nos conscientizar que os EUA são um país como todos os outros, em que a segurança perdeu seu grau de confiabilidade (e diga-se de passagem: grande parte dos ladrões e meliantes são latinos !! infelizmente).

A respeito do assunto, tem um filme sendo veiculado na TV local, da florida, que pede que ninguém deixe suas compras dentro dos carros, especialmente nos feriados de final de ano.

Abraços.
Para quem se interessar em ver o vídeo, segue o link:

LINK
(mensagem de Ayrton Horikawa)



Amigo Ayrton,

Verifique o meu post e verá que essa frase não foi minha, apesar de que a sua comparação foi extremamente equivocada. Não compare maçãs com bananas.

O que eu disse e repito é que é muito difícil exterminar a criminalidade e nós fazemos de tudo para que fique mais fácil para a marginalidade.

As pessoas as vezes pensam que turista é Deus, ou algo do tipo que não pode ser tocado. Muito pelo contrário tratar o turista como cidadão já é uma grande coisa e todos nós somos muito bem tratados nos EUA.

Infelizmente o governo americano não pode colocar um segurança particular para cada um de nós, até porque o cidadão americano não tem isso. Por conta disso resta para nós deixarmos de sermos desligados e passarmos a ser " espertos".

Quando turista vem ao Brasil todo mundo quer tirar vantagem, existe a máxima de que " gringo" é mané, mas na verdade nós é que damos esse mole...

Vamos pensar na ótica de um carioca:
Será que se um carioca estivesse de férias no Rio de Janeiro, se hospedaria em um hotel baratinho, deixaria uma pequena fortuna no quarto, iria no outlet Nova América e deixaria o carro em um estacionamento de graça e aberto com o carro cheio de compras?

Será?

Abs

 


 
Rafael e Astrid

 mensagem postada em 03/12/2014 - 08:12:54hs
 
 

Prezados Rafael e Astrid.

Lí as considerações por vocês aqui postadas, e também gostaria de emitir minha opinião.

1) É verdade que os EUA também são um País violento e cheio de crimes, afinal a população de lá é o dobro da população do Brasil, assim como a população carceraria.
2) O que leva os brasileiros a gastarem " milhares de dólares " lá é a política fiscal de nosso país, que avilta o preço final dos objetos de consumo (roupas, sapatos e até comida) no Brasil. Concordo que fica ridículo ver nossos cidadãos passeando pelos Shoppings e Outlets com malas enormes, comprando roupas e outras coisas e jogando dentro de suas malas !
3) Agora jogar a culpa dos furtos, roubos e assaltos nos turistas, como disse a nossa amiga ASTRID: "SOU TURISTA, TENHO MUITO DINHEIRO EM NOTAS NOVINHAS, VENHAM ME ASSALTAR!!!! " aí eu não concordo.
É a mesma coisa de dizer que uma mulher que veste uma saia curta ou blusa decotada é culpada pelo estupro sofrido (desculpem pelas palavras).

Precisamos sim nos conscientizar que os EUA são um país como todos os outros, em que a segurança perdeu seu grau de confiabilidade (e diga-se de passagem: grande parte dos ladrões e meliantes são latinos !! infelizmente).

A respeito do assunto, tem um filme sendo veiculado na TV local, da florida, que pede que ninguém deixe suas compras dentro dos carros, especialmente nos feriados de final de ano.

Abraços.
Para quem se interessar em ver o vídeo, segue o link:

LINK

 


 
Res:Rafael = seu comentario 100% realistico!

 mensagem postada em 03/12/2014 - 12:12:32hs
 
 

Obrigada Rafael, voce tem toda a razao nos seus comentarios tambem.
Nao sei de onde as pessoas tiram a ideia de que nos Estados Unidos nao existem assaltos, assaltantes, roubos etc.... talvez a culpa seja em parte dos filmes como CSI, e outros que mostram sempre resultados surpreendentes em suas series, QUE NAO CORRESPONDEM A REALIDADE, pois sao obras de ficcao. Assaltos existem em qualquer lugar do planeta, sem excessao.
Muitas pessoas dizem...mas ate aqui??? Claro, porque nao? Creio que numericamente a estatistica eh menor do que no Brasil, mas acontecem e diariamente.
Turistas chamam atencao e muito, porque saem dos malls carregados de sacolas e ate malas enormes pelos corredores e estacionamentos. Facil distingui-los em uma multidao. Quem mora na cidade, nem mesmo na epoca de Natal compra tanto quanto os turistas...e de qualquer nacionalidade, nao somente os brasileiros tem este tipo de comportamento.
Outro fator: muitos se fantasiam de turistas, usando camisas com letras garrafais de seu pais de origem, times de futebol, selecoes, e claro, parecem alvos vivos...SOU TURISTA, TENHO MUITO DINHEIRO EM NOTAS NOVINHAS, VENHAM ME ASSALTAR!!!!
Muitos deixam compras dentro do carro, sem o menor cuidado. Em um pais estrangeiro, nao chame atencao para voce, nao deixe nada a vista dentro do carro, arrume seus pertences no hotel, de forma segura...tente agir com a mesma prudencia que agiria em sua cidade, pais etc... nao se hospede em bom, bonito e BARATO, pois podera sair muito caro... e nao acredite em conto de fadas...porque assaltantes existem de verdade e podem acabar com seus sonhos de uma viagem maravilhosa...
Pensem, reflitam e boa viagem a todos!
Astrid



Astrid,

Concordo muito contigo!

É muito difícil exterminar a criminalidade, e quando os turistas se portam como presas fáceis, fica mais difícil ainda.

A verdade é que nós (povo brasileiro, e me enquadro nisso) fazemos tudo errado. Saímos para gastar milhares de dólares, esbanjando, comprando aos montes e sem qualquer cuidado.

Eu ouvi uma frase de um brasileiro que mora em Orlando que muito me chamou a atenção: Você não pode vir para os EUA gastar milhares de dólares e se hospedar em um hotel que te cobra dezenas de dólares.

Qual o lugar que nós deixamos nossas vidas em um estacionamento aberto e sem cobrança e vamos tranquilamente continuar comprando?

Qual lugar que deixamos milhares de dólares dentro de um hotel (seja cofre ou não) e saímos diariamente para passar o dia todo fora?

Qual lugar que deixamos bolsas com dinheiro e passaporte de bobeira, e andamos desatentos por lugares abertos e cheios?

A culpa é nossa que propiciamos a facilidade para os marginais.

Todos lá estão olhando, estão tentando, mas eles precisam da nossa ajuda.

Abs


(mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


 


 
Res: ANDREZZA

 mensagem postada em 02/12/2014 - 02:12:57hs
 
 

Astrid,

Concordo muito contigo!

É muito difícil exterminar a criminalidade, e quando os turistas se portam como presas fáceis, fica mais difícil ainda.

A verdade é que nós (povo brasileiro, e me enquadro nisso) fazemos tudo errado. Saímos para gastar milhares de dólares, esbanjando, comprando aos montes e sem qualquer cuidado.

Eu ouvi uma frase de um brasileiro que mora em Orlando que muito me chamou a atenção: Você não pode vir para os EUA gastar milhares de dólares e se hospedar em um hotel que te cobra dezenas de dólares.

Qual o lugar que nós deixamos nossas vidas em um estacionamento aberto e sem cobrança e vamos tranquilamente continuar comprando?

Qual lugar que deixamos milhares de dólares dentro de um hotel (seja cofre ou não) e saímos diariamente para passar o dia todo fora?

Qual lugar que deixamos bolsas com dinheiro e passaporte de bobeira, e andamos desatentos por lugares abertos e cheios?

A culpa é nossa que propiciamos a facilidade para os marginais.

Todos lá estão olhando, estão tentando, mas eles precisam da nossa ajuda.

Abs

 


 
 
A Fountain of Nations contém água dos mais variados rios e mares ao redor do mundo, tendo sido acidionadas quando da inauguração do Epcot, em um gesto de paz e união dos povos.