Aeroporto - Duty Free

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais recente para a mais antiga
 
Índice  
 
 
Res: Res: Duvida

 mensagem postada em 28/04/2013 - 10:04:05hs
 
 

Essa discussão é antiga... Sem querer discordar, discordando...
Bem eu fui pra NY em 2010, orlando em 2011, miami em 2012 e nunca fiz alfândega em s.p., sempre aqui no rio... Inclusive esse voo em questão. Mas em TODOS os casos eu nunca vi ninguém fazer em s.p., ninguém que eu conheça e ninguém que relatou aqui no VPO, mas tem muita gente dizendo que faz lá...
Mas repito, eu nunca fiz, nao conheço que tenha feito.
Sempre pousamos em sp, ficamos no transito internacional, embarcamos sem tocar nas malas, e quando chegamos no rio fazemos a emigração, retiramos as bagagens, fazemos free shopp, e depois a alfandega...
Não sei se nos outros estados é diferente, mas esse voo aqui pro rio funciona assim.


Abs

 


 
Oi Rafael! Res: Res: Res: Duvida

 mensagem postada em 28/04/2013 - 11:04:52hs
 
 

Essa discussão é antiga... Sem querer discordar, discordando...
Bem eu fui pra NY em 2010, orlando em 2011, miami em 2012 e nunca fiz alfândega em s.p., sempre aqui no rio... Inclusive esse voo em questão. Mas em TODOS os casos eu nunca vi ninguém fazer em s.p., ninguém que eu conheça e ninguém que relatou aqui no VPO, mas tem muita gente dizendo que faz lá...
Mas repito, eu nunca fiz, nao conheço que tenha feito.
Sempre pousamos em sp, ficamos no transito internacional, embarcamos sem tocar nas malas, e quando chegamos no rio fazemos a emigração, retiramos as bagagens, fazemos free shopp, e depois a alfandega...
Não sei se nos outros estados é diferente, mas esse voo aqui pro rio funciona assim.


Abs (mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


Todas as vezes q voltei dos EUA e da Europa, sempre por GRU, nós passamos pelos quiosques onde deemos apresentar a documentação, passamos na esteira e pegamos nossas bagagens. Daí vamos para o Duty free para o último impulso consumista e passamos pela Receita Federal. Depois vamos fazer o check in como um voo normal ( na verdade só entregamos as bagagens, pois no check in do vôo do exterior já nos dão cartão de embarque do trecho nacional) e chegamos em Brasília comos se fosse um vôo interno simples ( mas o limite de peso da bagagem continua de 32kg, pois omcheck in foi feito no exterior). Todas as vezes comigo foi assim ( pela TAM, United, Air France e KLM). Achei dieferente o seu relato, não sabia q para GIG era assim. Então, se pegar um voo, q eu já vi na TAM, q faz MCO/GRU/GIG/BSB vou fazer a alfândega do Rio?
Desde já obrigada!

 


 
Res: Oi Rafael! Res: Res: Res: Duvida

 mensagem postada em 28/04/2013 - 11:04:16hs
 
 

Talvez pelo fato do galeão ser um aeroporto maior com maior estrutura aqui seja diferente. É bem possível! Pois outros aeroportos em outras capitais talvez não tenham a condição de fazer esses procedimentos.
Mas repito se o destino final é o galeão, a alfândega não é feita em s.p.
Pelo menos não aconteceu comigo e com as pessoas que conheço. E o pessoal daqui do rio do vpo diz a mesma coisa.... Sempre discutimos isso, é cíclico, rsssssssss


Abs

 


 
Res: Res: Oi Rafael! Res: Res: Res: Duvida

 mensagem postada em 29/04/2013 - 12:04:42hs
 
 

Talvez pelo fato do galeão ser um aeroporto maior com maior estrutura aqui seja diferente. É bem possível! Pois outros aeroportos em outras capitais talvez não tenham a condição de fazer esses procedimentos.
Mas repito se o destino final é o galeão, a alfândega não é feita em s.p.
Pelo menos não aconteceu comigo e com as pessoas que conheço. E o pessoal daqui do rio do vpo diz a mesma coisa.... Sempre discutimos isso, é cíclico, rsssssssss


Abs
(mensagem de Rafael Nunes gonçalves Barbosa)


Vc sabe qual das duas alfândegas é a mais exigente? GIG ou GRU?
Dsde já obrigada!

 


 
Volta de MCO para GIG passando por GRU

 mensagem postada em 29/04/2013 - 12:04:25hs
 
 

Sempre voei pela Tam fazendo esse itinerário. Porém esse ano aconteceu uma coisa diferente. Eu sempre partia do Rio por um voo internacional, saia em guarulhos já no embarque internacional e pagava o voo para Orlando. Esse ano o voo do Rio para São Paulo foi doméstico. Não precisamos fazer novo check in, mas precisei mudar de setor dentro do aeroporto. Sair do desembarque doméstico para o embarque internacional.
Na volta, já vi que sera a mesma coisa pois os voos internacionais são JJ80... e o meu é JJ30... o que significa um voo doméstico. Portanto, imagino que pela primeira vez será preciso pegar as bagagens, fazer alfandega em SP e depois novo check in para o Rio. Isso, pois, no Rio desembarcaremos no setor doméstico não tendo PF para nos fiscalizar.
Tomara que eu esteja errada.

 


 
Res: Volta de MCO para GIG passando por GRU

 mensagem postada em 29/04/2013 - 09:04:56hs
 
 

Sempre voei pela Tam fazendo esse itinerário. Porém esse ano aconteceu uma coisa diferente. Eu sempre partia do Rio por um voo internacional, saia em guarulhos já no embarque internacional e pagava o voo para Orlando. Esse ano o voo do Rio para São Paulo foi doméstico. Não precisamos fazer novo check in, mas precisei mudar de setor dentro do aeroporto. Sair do desembarque doméstico para o embarque internacional.
Na volta, já vi que sera a mesma coisa pois os voos internacionais são JJ80... e o meu é JJ30... o que significa um voo doméstico. Portanto, imagino que pela primeira vez será preciso pegar as bagagens, fazer alfandega em SP e depois novo check in para o Rio. Isso, pois, no Rio desembarcaremos no setor doméstico não tendo PF para nos fiscalizar.
Tomara que eu esteja errada. (mensagem de Paula Baptista)


Paula,

até que enfim alguém passou por essa situação! rssss
Mas me diga uma coisa, como você comprou essas passagens? Eu pensava que o que diferenciava voos internacionais dos nacionais, era a quantidade de números ( 4 pra nacionais, 3 pra internacionais)...

abs

 


 
Res: Res: Volta de MCO para GIG passando por GRU

 mensagem postada em 29/04/2013 - 02:04:23hs
 
 

Pessoal, em janeiro/2013 fui para Orlando com essa mesma escala TAM: saí em voo doméstico de GRU e na escala em GIG é que peguei o voo internacional.

A volta era a mesma coisa: alfândega em GIG e voo doméstico para GRU.
Entretanto, como não teria tempo para fazer Duty Free em GIG, liguei na TAM e consegui trocar para o voo direto Orlando-GRU.

Fica a dica: pode ser que com essa escala não sobre tempo para o Duty Free.

 


 
Perfumes

 mensagem postada em 02/05/2013 - 06:05:32hs
 
 

Queria tirar uma duvida aqui....
Vou comprar perfumes no Free Shop na ida , quando tiver indo para Orlando. Eu queria saber se tem limite de tamanho de frasco para comprar e se tenho que despachar ou posso carregar comigo na mala de mão . Alguém me tira essa dúvida?

 


 
Res: Perfumes

 mensagem postada em 02/05/2013 - 07:05:58hs
 
 

Queria tirar uma duvida aqui....
Vou comprar perfumes no Free Shop na ida , quando tiver indo para Orlando. Eu queria saber se tem limite de tamanho de frasco para comprar e se tenho que despachar ou posso carregar comigo na mala de mão . Alguém me tira essa dúvida? (mensagem de Rafaela Pereira Siqueira)
Rafaela. Pode carregar como bagagem de mão, mas sugiro não comprar muito... Lá é mais barato.

 


 
Res: Res: Perfumes

 mensagem postada em 02/05/2013 - 08:05:47hs
 
 

Queria tirar uma duvida aqui....
Vou comprar perfumes no Free Shop na ida , quando tiver indo para Orlando. Eu queria saber se tem limite de tamanho de frasco para comprar e se tenho que despachar ou posso carregar comigo na mala de mão . Alguém me tira essa dúvida? (mensagem de Rafaela Pereira Siqueira)
Rafaela. Pode carregar como bagagem de mão, mas sugiro não comprar muito... Lá é mais barato. (mensagem de Renan Gomes Silva)


Renan, o problema é que de lá não fixa. Comprei varios na viagem passada. A fragancia não dura nem 5 minutos , já os do Duty Free duram muito. Por isso a minha duvida...

 


 
 
O patriotismo de Walt sempre foi evidente em sua obra. Assim, no Magic Kingdom, existem inúmeras bandeiras asteadas nas lojas em Town Square e ao longo da Main Street U.S.A., mas elas foram impressas de maneira a - propositalmente - não terem o número correto de estrelas e listas, com o objetivo de assim não terem que ser retiradas toda noite, como é obrigatório para as bandeiras oficiais.