Visto

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Olá Marques!

 mensagem postada em 27/07/2007 - 08:07:39hs
 
 

Com relação a sua dúvida muito já se discutiu no nosso fórum sem que pudéssemos chegar a uma conclusão a respeito.

Ocorre que, parte dos nossos amigos entendem como você que levar as passagens aéreas (ida/volta) e reservas do hotel quando da entrevista relativa ao visto demonstra intenção de retornar a sua pátria. Outros, acreditam que esse comportamento em nada acrescenta a esse tipo de prova, demonstrando inclusive - em caráter negativo - certa presunção da sua parte no sentido que já considera o visto concedido até mesmo antes da entrevista.

A bem da verdade, os americanos sabem que não é pelo fato de um brasileiro apresentar passagens aéreas e reservas de hotel que irá retornar ao Brasil. A bem da verdade, eu mesmo já vi inúmeras famílias que viajaram comigo e que haviam comprado pacotes de viagem completos, áereo e terrestre, incluindo hospedagem, ingressos, etc; e que logo que desembarcaram nos Estados Unidos sumiram do mapa. Aliás, os guias que residem nos Estados Unidos sabem de inúmeras histórias neste mesmo sentido.

Para análise dos seus vínculos com o Brasil será observado:

- passaportes com visto válido de parentes, principalmente de pai, mãe, irmão e marido;
- declaração de imposto de renda;
- extratos bancários;
- matrículas de imóveis;
- certificados de propriedade de veículo;
- carteira de trabalho, holerites;
- contrato social e última alteração (declaração de renda da pessoa jurídica); e,
- outros documentos que demonstrem que a sua vida está fulcrada no Brasil.

Assim, desculpe não poder ajudá-lo indicando qual o melhor caminho a seguir, mas espero que as minhas ponderações possam ter lhe auxiliado de alguma maneira.

Um forte abraço,
Luiz Carlos ºoº

P.S.: Acabo de ler o aconselhamento de Eduardo Borges e considero bastante pertinente, ou seja, leve as passagens e reservas no dia da entrevista, mas apenas apresente caso lhe seja solicitado.

 


 
Visto - Consulado de SP

 mensagem postada em 23/07/2007 - 02:07:53hs
 
 

Fui até o consulado hj, minha entrevista estava agendade para as 9:30. Cheguei com uma hora de antecedência e eles logo chamaram o pessoal com horário até as 10 para entrar.
Após a conferência do pagamento da taxa de U$100 no Citibank somos encaminhados para a revista e para o detector de metais - não é permitida a entrada de qualquer equipamento eletrônico: celulares, palms, cameras.
Começa uma imensa fila aonde são verificados os dois formulários 156/157 e então passamos pela "Pré-entrevista" onde entregamos o passaporte, os formulários e recebemos a senha com a qual somos chamados para as digitais e depois para a tão temida entrevista.
Realmente, os entrevistadores americanos não têm um critério muito bem definido... ou seja, prá uns pedem vários comprovantes e prá outros - como eu - nada foi pedido e a conversa se restringiu a três perguntas...
"Vc é médica?"" , "Tem planos de ir a Congressos no futuro?" e "Vc não deseja um visto de negócios?".
A impressão que tive equanto observava durante o tempo de espera é que para vistos de turismo alguns entrevistadores são chatos mesmo - a tal loira, magra e mal humorada já descrita nesse fórum, me pareceu ser a mais exigente...
Todo mundo leva inúmeros comprovantes... mas como disse antes, para muitos, eles nem saem da pastinha!!!
Ah... leve dinheiro em espécie... o visto de negócios tem um acréscimo de U$60, todos os passaportes são enviados por Sedex... R$16 o mais barato...
Mais um detalhe... se vc usa óculos, tire a foto sem eles... senão vai ter que tirar de novo lá mesmo...
Boa sorte a todos!!!!

 


 
Tirei o visto hoje: RELATO

 mensagem postada em 20/07/2007 - 09:07:32hs
 
 

Pessoal,

Sou do Rio de Janeiro e tirei o meu visto no dia de hoje. Tenho 24 anos, sou publicitário e trabalho em uma multinacional americana.
Meu horário estava marcado para às 13h. Cheguei lá 20 minutos antes e uma grande fila já se formava do lado de fora do consulado. Quando eram 13h15 perguntei ao segurança (brasileiro) que horas iriam liberar a entrada. Este nem olhou na minha cara e respondeu que era "para aguardar".
Começaram a primeira triagem umas 13h20. Tinham umas 100 pessoas na fila e só entraram realmente as que estavam com o horário marcado para às 13h, ou seja, se o seu horário é 10h da manhã, não adianta chegar 3h antes, pois só vão deixar você entrar no horário marcado. Ainda do lado de fora do consulado já pediram para ver a taxa de US$ 100,00 paga no Citibank, e conferiram o meu nome em uma folha de papel (para ver se era mesmo o meu horário).
Mais uma fila do lado de fora, uns 10 minutos de espera, uma policial revistava as bolsas de todas as mulheres: celulares e um monte de coisas são proibidas (sugiro que deixem suas coisas em casa ou no trabalho e levem somente a documentação necessária).
Finalmente entrei no consulado (eram umas 13h40). Detector de metais e mais uma fila, onde um funcionário avisava que a prioridade de atendimento seria para todos aqueles que tivessem com os formulários preenchidos (dica: levem os formulários já preenchidos e com um N/A em todos os campos deixados em branco).
Quando cheguei ao balcão, o funcionário recolheu o meu passaporte novo e os dois passaportes antigos, conferiu o preenchimento dos formulários, destacou o canhoto do pagamento da taxa do Citibank e me deu uma senha, que serviria em um primeiro momento para a coleta de digitais e posteriormente para a entrevista.
A partir desse momento seguiu-se uma longa espera, de aproximadamente 1 hora e meia.
É importante ressaltar que enquanto você aguarda para a coleta de digitais, a sua documentação está sendo re-analisada e você ainda corre o risco de ter que corrigir alguma informação. Se isso acontecer, irá aparecer no painel de senhas o número de um guichê distinto daquele em que estão sendo coletadas as digitais e aí você vai ter que ir até lá, pegar a sua documentação, corrigi-la e aguardar mais uma vez pela sua vez de coletar as digitais.
Depois de coletar as digitais, fui para a espera da entrevista. Quando cheguei haviam 2 guichês de atendimento operando (de 7 disponíveis), mas em determinado momento, um deles fechou, restando apenas 1 (um). A espera foi muito longa e já estava sem paciência quando finalmente chegou a minha vez. O entrevistador foi muito simpático e apenas questionou o fato de eu ter apenas 4 meses nessa nova empresa e poder tirar férias no final do ano. Expliquei que havia feito um acordo e por ser uma agência de publicidade, não teria problema em perder alguns dias de trabalho nessa época. Ele não me pediu declaração de imposto de renda, carteira de trabalho, nada...
IMPORTANTE: O meu entrevistador SÓ FALAVA INGLÊS. Eu falo inglês, portanto, não tive problema algum durante a entrevista, mas acredito que as pessoas que não falam inglês ou ficam nervosas ao ter que falar, devem passar um sufoco com ele.
Depois de passar pela entrevista, fui até o balcão do serviço de courier e tive que pagar uma taxa de R$23,00 para receber o passaporte em casa (os passaportes não são mais entregues no dia, pelo menos aqui no RJ).
RESUMINDO:

1- Foi tudo muito tranquilo, mas muito desorganizado;
2- Vi apenas uma pessoa tendo o visto negado, durante as 4h em que fiquei lá;
3- Esteja preparado para qualquer tipo de pergunta durante a entrevista. Prepare-se também para ter as suas respostas questionadas;
4- Mantenha a calma, pois não é nenhum bicho de 7 cabeças.

Meu último comentário vai para os autores dos relatos abaixo: Saibam que qualquer país do mundo não garante a sua entrada mesmo que você tenha o visto. É assim na Inglaterra, EUA e até mesmo no Brasil. Mas esse é um assunto que não deve nem ser comentado, pois eles não "implicam" com a sua cara. Se acharem que você tem que ser interrogado, responda as perguntas, defenda-se e aproveite as suas férias, pois quem não deve não teme, certo?
Abraço a todos.

 


 
Relato Entrevista em Brasilia

 mensagem postada em 16/07/2007 - 11:07:59hs
 
 

Eu e meu marido fomos entrevistados dia 13/07 em brasilia e ocorreu da seguinte maneira:

Estavamos agendados para as 9:00, chegamos as 8 e havia uma fila enorme na porta do consulado, não adianta cumprir a hora da entrevista, tudo acontece por ordem de chegada, tinham pessoas que estavam agendadas as 11 hrs e foram entrevistadas antes.

Não levem pen drive, maquina digital, os guardas retêm os eletronicos na porta na hora da revista.

Pagamos a taxa de visto, 100 DOLARES=200 REAIS no citibank que fica na embaixada, tiraram impressão digital. logo em seguida voce passa por uma pré-seleção de documentos onde pediram nossos passaportes, os formularios DS156 E 157, imposto de renda, e contracheques,taxa do visto paga, nao nos foi solicitado extrato bancario, mas vimos outras pessoas serem solicitadas.

ENTREVISTA: (Os entrevistadores são todos americanos e falam portugues com sotaque)

- Olá, nome por favor:

- Dizemos nosso nomes

-Profissão:

- Biomédica e Dentista, funcionários públicos

-Vão pra onde?

- Flórida

- Márcia, você já viajou para os eua (Ela estava de posse do meu passaporte antigo)? Passou quanto tempo?

-Sim, apenas eu, durante 14 dias

- Podem pegar o passaporte daqui a 2 dias, o visto está aprovado

Fomos para a fila do sedex entregar uma senha que é dada anteriormente para que seja enviado nosso passaporte para a cidade de origem.

OBSERVAÇÕES:

- Todos que irão ser entrevistados tem que pagar, familia de 5 pessoas, 500 dolares.
- O banco não aceita cheque e nem cartão de credito.
- Ele entrevistam todos os solicitantes (menos os menores de idade)
- Nossa entrevista foi simples e rápida, mas ficamos muito nervosos porque escutamos as entrevistas anteriores (Os entrevistadores falam muito alto ao microfone).
Vimos um goiano ter o visto negado, porque estava só e porque nao tinha renda compativel. A mesma pessoa que nos entrevistou, entrevistou ele também e perguntou até que horas ele trabalhava, se era ajudado pelos pais, a quantos kilometros de goiania ele morava. Mas a maioria das pessoas tem o visto aceito, é só manter a tranquilidade.







 


 
visto / entrevista

 mensagem postada em 29/06/2007 - 06:06:23hs
 
 

assim como eu procurei dicas aqui, gostaria de postar algumas após minha entrevista. (dia 28/06 as 12:30)
na entrevista fui eu e minha esposa.

01 - não precisa chegar mais de 1 hora antes do horário, só se quiser ficar espeando a toa.
02 - entre a entrada e a saida demorou + ou - 3:30 hs
03 - pra quem vem de fora de SP , tem vários estacionamentos, inclusive um do proprio consulado , grátis, mas com pouco lugares.
04 - tem um hotel bem pertinho, questao de 500 mts do consulado (eh uma opçao)
05 - eles dao o prazo maximo de 06 dias úteis para entregar o Passaporte.
06 - fique tranquilo, fale a verdade (se não tiver nada a esconder) , para a maioria absoluta o visto é concedido
07 - nos formularios não deixe campo em branco , responda inclise com 'não sei' ou 'não tenho' , etc
ex. contato nos estados unidos ?? se não tiver simplesmente coloque não tenho.
minha entrevista:
P - qual a finalidade da viagem
R - Passeio ??
P - quanto ganha por mês ?
R - $$$
P - tem casa Propria ?
R - Sim
P - tem outra casa (praia) ?
R - Não
P - tem empregado ?
R - Não só diarista
P - tem filhos ?
R - Sim 3
P - O que fazem ?
R - trabalham e estudam
P - qual os cargos
R - ......
P - têm cachorros ?
R - sim 2
P - quais os nomes ?
R - Duda e Joaquim
P - Boa viagem....

e visto concedido, não pediram nem olhara minha pasta cheia de documentos.

se alguem quiser mais informações meu mal eh jcdolivas@celesc.com.br

 


 
VISTO

 mensagem postada em 21/06/2007 - 11:06:46hs
 
 

GENTE,

ESTE CONSULADO É UMA CAIXINHA DE SURPRESA ESTIVE NO DIA 19/06 PARATIRAR O VISTO DO MEU FILHO 05 ANOS E DA MINHA FILHA 02 ANOS.

LEVEI TODA A DOCUMENTAÇÃO IR, EXTRATO BANCARIO, PASSAPORTE MEU E DO MEU MARIDO COM VISTO E ENTRADA E SAIDA DOS USA, CONTRATO SOCIAL MEU E DO MEU MARIDO, CONTRATO DE COMPRA DA CASA, DOCUMENTOS DO CARRO.

PRIMEIRAMENTE PASSEI PELA PRÉ ENTREVISTA COM UMA BRASILEIRA SUPER SIMPATICA, FUI TIRAR AS DIGITAIS COM UMA AMERICANA MUITO SIMPATICA QUE FALOU QUE OS MEUS FILHOS ERAM LINDOS, E POR ULTIMO COM UMA AMERICANA LOIRA MUITO BONITA MAIS CASCA DE FERIDA, NEM OLHOU NA MINHA CARA, COMEÇOU A FAZER O MAIOR INTERROGATORIO, O QUE EU FAÇO, QUANTO GANHO, O MESMO DO MEU MARIDO, COM QUEM ELE FOI VIAJAR NO ANO PASSADO, ETC...
SOLICITOU IR QUESTIONOU, SOLICITOU OS EXTRATOS BANCARIOS, PASSAPORTES, ETC...
POR ALGUNS INSTANTES ACHEI QUE IRIA SER NEGADO O VISTO, JA TINHA ME ARREPENDIDO DE TUDO, POIS NÃO SERIA JUSTO COM OS MEUS FILHOS QUE NEM ESCREVE TER O VISTO NEGADO.

O ANO PASSADO QUANDO FUI TIRAR O MEU VISTO NA ENTREVISTA SO ME PEDIRAM O PASSAPORTE DO MEU MARIDO COM VISTO E FEZ DUAS PERGUNTAS FOI TUDO MUITO TRANQUILO, MAIS DESTA VEZ QUE SUSTO.

POR TANTO LEVEM TODOS OS DOCUMENTOS ORIGINAIS E BOA SORTE A TODOS.

 


 
VISTO CONCEDIDO - BRASÍLIA

 mensagem postada em 14/06/2007 - 10:06:34hs
 
 

PEssoal, antes de mais nada, gostaria de agradecer pela força... Realmente, é uma adrenalina danada!!!!!!!!

Agora, vamos a minha entrevista.

Cheguei na embaixada americana em Brasilia às 6:30. Já tinham 24 pessoas na nossa frente!!!!

Ficamos na fila até a abertura dos portões, às 8:00.

Entramos. Fomos até o guiche 01, pois já tinhamos pago a taxa, e pegamos nossas senhas e deixamos os nossos documentos. Eu e minha mãe deixamos contra-cheque, minha irmã, ainda é estudante, mas não deixamos nem a declaração dela. O meu sobrinho de consideração, que tem 10 anos, só deixou o passaporte e os formulários.

Bem, tiramos as digitais e somente às 10 horas fizemos a entrevista com a Consul.

Ela não perguntou nada demais. Só perguntou qual o vínculo que tínhamos com o André Gustavo, se minha irmã estudava, se eu trabalhava e o que eu fazia e se minha mãe era médica aposentada.

Todas as respostas dadas, em menos de 2 minutos ela devolveu nossos documentos e disse que o visto tinha sido concedido e que era para pegarmos na segunda...

Ufa!!!!!!!!!!!!!!

Agora eu vou colocar, de vez, a mão na massa para fazer o nosso roteiro. E claro, quando estiver pronto, passo para vocês!!!!!!!!!!

Bjos da Paty

 


 
Visto Aprovado.

 mensagem postada em 04/06/2007 - 03:06:54hs
 
 

Caros amigos,

Gostaria de agradecer imensamente pela ajuda da Renata Besagio Ruiz e Mirelle Vieira Scheydegger. Na última quarta-feira (30/05) foi o dia onde eu e minha noiva fomos a entrevista no consulado e como não podia ser diferente com nós dois, esse foi um dos dias mais frio do ano aqui em SP.

Vamos a entrevista, logo na chegada percebi que o agendamento serve apenas para dar um norte as pessoas, pois nesse dia, pessoas que tinham agendado entre 8 e 11 da manhã estavam entrando juntas, a fila para pagamento no citibank estava enorme consumindo mais de uma hora do total de 3 horas que fiquei para concluir todos os passos. Uma boa dica é pagar antes a taxa da entrevista. Lá dentro fui super bem atendido pelo moça da pré-entrevista e inclusive ela permitiu que eu e minha noiva fisessemos a entrevista juntos, mesmo sem sermos casados ainda (o que foi um alívio para nós), com ela somente deixamos os documentos e fomos para fila da segunda etapa que era a de deixar as impressões digitais e também fomos bem atendidos. Aí começou todo nosso problema, pois a fila estava enorme e o frio estava nos castigando, pois para estar-mos bem vestidos optamos por roupas leves (ela um terninho e eu terno), sem se quer uma blusa de lã, após um tempão fomos chamados para a entrevista e lá uma moça com sutaque americano nós atendeu, já com cara de poucos amigos começou a me perguntar um monte de coisas e a cada vez que eu não entendia (devido ao sutaque) ela ficava mais emburrada, olhando para mim como se eu fosse um -- palavra censurada -- , começou a me questionar porque no meu holerith o meu salário é dividido em dois itens (Salário Base e Comissão de cargo - coisa de bancário), visivelmente contrariada com aquilo queria saber o porque e eu dizia para ela que era norma dos bancários e que o meu salário era a soma dos dois, aí ela me pediu a documentação dos carros que tenho e algum comprovante que eu fosse realmente me casar em novembro, graças a uma dica de uma amiga, levei o convite de casamento e entreguei a ela, mesmo assim ela continuava com aquela cara de quem esta insatisfeita e me pediu o meu Imposto de Renda, foi quando percebi que ela ficará mais calma, pois acho que ela percebeu que eu não estava mentindo e que o meu salário era realmente a soma dos dois itens e que estava compatível com o Imposto de Renda.

Depois disso ela pediu para entrevistar a minha noiva e ela somente perguntou quando iria casar e a quanto tempo trabalhava na empresa, sem sequer pedir nenhuma prova e dispensou nós dois falando uma pequena frase "vocês foram aprovados, pegue a fila a sua direita.".

E foi só isso, após três meses de agonia, e 3 horas de muito nervoso, deu tudo certo e a partir de agora, vou pesquisar preços e ver a forma mais economica e divertida de curtir a Disney.

Obrigado a todos desse fórum por tantas dicas importantes e que ajudam efetivamente a muita gente.

 


 
Lena, Dayse e Andreia

 mensagem postada em 01/06/2007 - 04:06:22hs
 
 

LENA , o caso do meu pai com a minha madrasta é exatamente igual ao seu. Moram juntos há mais de 10 anos, mas não são casados, moram de aluguel, têm uma filha de 8 anos, e meu pai possui um escritório com uns 5 empregados registrados também, e possui um outro apartamento próprio. A diferença é que eles foram jutos tirar o visto. O que eles fizeram foi o seguinte, nos formulários, nos campos onde pede nome e dados do conjuge, eles preencheram um com os dados do outro, como se fossem realmente casados. E não foi pedido nenhum documento extra para que comprovassem a união estável (mesmo eles possuindo sobrenomes diferentes). Acho q você deve levar as 3 ultimas mensalidades pagas dos seus filhos, mais uma declaração so seu marido que eles estará viajando junto com vocês, os documentos desse apartamento próprio que será entregue futuramente, mais tudo que você lembrar que possa ajudar na comprovação da união de vocês dois. Eu, me baseando no caso deles, acho que isso não será problema. Qualquer coisa dúvida é só perguntar.

DAYSE, é revoltante mesmo a maneira que eles nos vêem... Quando fui tirar o visto, tinha uma moça lá esperando também reclamando que algumas perguntas que eles fazem, dá vontade de responder: "Não interessa... eu tô indo no seu país, gastar o meu dinheiro, e ainda tenho q ficar te dando satisfação da minha vida?? Quem tá te fazendo um favor sou eu! Não é você não!"

ANDREIA, boa sorte na sua vez! E acho que você tá com um pensamento certíssimo! Espero que dê tudo certo, e caso não dê, rumo à Europa! Outra dica boa também é a Austrália. Morei lá um tempo e é absolutamente maravilhoso aquele lugar! E é dollar também! Só que é um dollar ainda mais barato!
Bjs

 


 
UNIÃO ESTÁVEL

 mensagem postada em 01/06/2007 - 03:06:57hs
 
 

Estou viajando em novembro para Orlando com meu marido, meus dois filhos (5 e 7 anos)e um grupo com mais 4 casais cada um com dois filhos cada. Eu irei para a entrevista em julho apenas com meus dois filhos, pois o meu marido já tem o visto de 10 anos (tirado antes de set/2001) que é válido até março/2008 (ele tinha o visto mas não chegou a viajar para os EUA na época). O meu medo é que como eu não tenho certidão de casamento e os bens no Brasil estão em nome do meu marido; que eles pensem que estou indo para os EUA para morar com meus filhos. Meu marido tem uma empresa há mais de 10 anos com 5 funcionários registrados e prédio próprio(ele declara IR na pessoa física com um valor pequeno (tributável) pois ele já paga imposto na pessoa jurídica, mas consta no IR um valor razoável de rendimentos não-tributáveis que ele recebe da pessoa jurídica). Quanto a moradia, moramos em casa alugada, porém compramos um apartamento que será entregue em 2008. O que devo fazer para comprovar vínculos no Brasil se a empresa é em nome do meu marido, o prédio da empresa também, bem como o apartamento que compramos. Meus filhos estudam em escola particular, mas o que devo fazer quanto a mim, já que o único bem que tenho em meu nome é um automóvel e um extrato bancário que dá para o gasto. Ouvi falar de uma certidão que é feita em cartório referente a União Estável; será que devo fazer, ou será que é pior?

 


 
 
O lustre central do restaurante Be Our Guest mede aproximadamente 3,5 metros de altura e de largura. Ele possui mais de 84 velas e mais de 100 joias que pendem para fazê-lo brilhar.