Compras - versão para os homens!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
PS3 no Walmart

 mensagem postada em 30/04/2011 - 11:04:23hs
 
 

gente, quero comprar o PlayStation 3 320GB Console with Move Bundle que no Walmart está U$ 349,00, a minha dúvida é a seguinte. Esse preço é final(vou pegar na loja) ou vou ter que pagar a taxa de 6.5% ao final da compra?

 


 
Jeferson Neves

 mensagem postada em 30/04/2011 - 10:04:03hs
 
 

Caro Jeferson, se a argumantação for comunicação via USB, HDMI, suporte a flash etc... Acho que deve escolher um laptop sony vaio, apple, acer ou qualquer outro.

Mas Tablet, por ora, é iPad2!!!

Abraço!!!

 


 
Vince

 mensagem postada em 27/04/2011 - 02:04:54hs
 
 

Valeu pela dica!

Frase abaixo diz tudo ne:

Cabe ao consumidor avaliar se com o custo do defeito compensa recorrer à Justiça

Quem compra no exterior tem que ter em mente antes de comprar que PODE NAO TER GARANTIAS, e mesmo assim quiser comprar tem que assumir o risco.
Eu mesmo compro no exterior e se der defeito compro outro. Nao fico perdendo tempo entrando na justica... Dinheiro que gasto para advogado compro outra passagem para Miami...rss

Mesma coisa eu digo para quem nao usa agencia de viagens e compra direto no site, eh mais em conta mas tem que assumir o risco de quando der PROBLEMAS, PODE DAR DOR DE CABECA, pois SITE nao atende telefone na hora como a agencia...

 


 
Victor - pacotes

 mensagem postada em 27/04/2011 - 02:04:08hs
 
 

Não é garantido que voce vai receber em um só pacote, mas também acho difícil receber 10 pacotes.
Pela diferença de preço acredito que compensa ainda pela Amazon, mesmo com alguns pacotes a mais.
Lembre-se de optar pela entrega no menor número de envios.

 


 
Bier/Bueno/Amigos

 mensagem postada em 27/04/2011 - 12:04:38hs
 
 

Valew pela respostas amigos!

Mais uma dúvida, rsrsrs..

Qdo compramos pela amazon, por exemplo, jogos do PS3...

Se eu comprar 10 jogos (em uma unica compra), a Amazon entrega em 1 pacote? Ou em 10 pacotes?

Claro que a minha pergunta é em decorrência do armazenamento... ou pela Shopping Express, ou pelo Hotel... pois pela Amazon não tem as taxas, porém, surge a necessidade de pagar o armazenamento.... e caso os jogos venham em caixas individuais, acho que fica meio inviável... (exemplo: 10 dolares cada pacote)

Abs

Victor

 


 
Re: Games

 mensagem postada em 27/04/2011 - 12:04:42hs
 
 

Faço as palavras do Bier as minhas!

Quando estive lá em jul/10 os jogos usados não valiam muito a pena, pq a diferença de preço era muito pequena!

E aconselho a comprar pela Amazon, comprei alguns por lá, todos sem problemas e fiquei livre da taxa de imposto!


aBraços

 


 
Victor - games

 mensagem postada em 27/04/2011 - 11:04:29hs
 
 

Na Gamestop tem jogos novos e usados. Mas não achei o preço dos usados tão convidativo. Acabei comprando um e me dei mal, pois apesar do dvd aparentemente estar perfeito, o jogo trava logo no começo. Pode ter sido azar meu. Se me lembro bem, a diferença de um usado para novo era de apenas 10% para os jogos mais novos.
Não deixe de olhar na Amazon pois os preços além de estarem com desconto voce não paga os 6.5% de taxa.

 


 
Jogos - PS3 e XBOX

 mensagem postada em 27/04/2011 - 11:04:21hs
 
 

Pessoal,

Para os viciados em Games...

Preciso de ajuda para saber qual é a(s) loja(s) em Orlando que oferecem os melhores preços de jogos para PS3 e XBOX.
Minha dúvida é tanto para jogos Novos, quanto para Jogos Usados.

Em relação a jogos usados, as lojas no geral.. trabalham com essa opção?


Vocês podem me ajudar?

Abs

Victor

 


 
Work Boots

 mensagem postada em 27/04/2011 - 06:04:37hs
 
 

Caros, alguém sabe da existência de lojas especializadas em roupas e equipamentos para trabalho em Orlando ou Miami? Em Houston é fácil achar. Procuro por Botas de Segurança Industrial (couro com proteção de metal no bico em sua parte interna - Steel Toe Boots). A minha favorita são as botas da Caterpillar. Se alguém souber de algum lugar onde posso encontrar tal produto, ficarei agradecido. Existe na loja virtual da Caterpillar, mas esse tipo de boto é sempre bom esperimentar antes. Veja o link: http://www.shopcaterpillar.com/detail/CAT+P89726+90

Obrigado!

 


 
Garantias.

 mensagem postada em 27/04/2011 - 02:04:00hs
 
 

Em relação a garantias, apesar de não ser advogado, acho que as assistências técnicas do Brasil, por determinação judicial, não podem se furtar de prestar o serviço se for apresentada uma Nota Fiscal ou fatura válida comprovando a compra. O que vale não é a política da Sony, portanto, é a lei.

Pesquisei um pouco e achei a matéria abaixo que colo apesar do tamanho, por julgar que é importante.

Fornecedores de produtos com marcas mundiais que vendem seus produtos no Brasil, devem dar garantia aos produtos comprados por brasileiros no exterior.
PARA A JUSTIÇA, PRODUTO IMPORTADO TEM GARANTIA.

Tribunais estaduais têm seguido precedente do STJ, que obriga fabricante a dar assistência a marca globalizada.

SOLANGE MEZABARBA trouxe um gravador comprado no exterior e, depois, não conseguiu baixar o arquivo no laptop.




A cotação favorável do dólar levou muitos brasileiros a viajarem para o exterior e a se arriscarem, ao trazer produtos comprados lá e, portanto, sem garantia no Brasil. Se o item quebrar ou der defeito, será difícil consertá-lo. Os consumidores, porém, reclamam, argumentando que as marcas são mundiais e, se o fabricante vende no Brasil, deveria dar a garantia. O Judiciário compartilha desse entendimento e, segundo Beatriz Alves Margoni, sócia da Veirano Advogados, já existem sentenças a favor dos consumidores nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul:

— Nosso escritório pesquisou inúmeros casos de diversas regiões julgados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelos Tribunais de Justiça nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. Apenas no Rio Grande do Sul e São Paulo existem casos relacionados a esse problema, sendo cinco no Rio Grande do Sul e quatro em São Paulo.

De acordo com Beatriz, as ações pesquisadas são contra as empresas líderes de mercado como Hewlett-Packard (HP), Semp Toshiba, Ford Motor, Toshiba e Sony, esta última com o maior número de casos. Ela explica que todas as sentenças de Tribunais de Justiça acompanharam um caso precedente, julgado no STJ, que determinou que a assistência técnica da Panasonic honrasse a garantia do fabricante, mesmo que o fabricante não tivesse colocado o produto no mercado brasileiro:

— Após essa pesquisa, um de nossos clientes decidiu espontaneamente mudar sua postura, antes que os consumidores ajuizassem ação — afirmou ela. — Defendemos essa posição porque acreditamos que todas as próximas decisões seguirão o precedente do STJ.

Beatriz observa ainda que, em uma das decisões, o fabricante argumentava que o valor do computador comprado ultrapassava o limite de compras no exterior, portanto estava ilegal, mas nem isso mudou a sentença:

— O juiz considerou que isso não impedia o direito à garantia. Oficiou a Receita Federal, mas mandou que o fabricante desse a garantia.

Decisões abrangem empresas líderes de mercado

Solange Riva Mezabarba é pesquisadora e comprou um gravador digital Panasonic para o seu trabalho, mas não conseguiu baixar sua entrevista no laptop porque descobriu que era preciso uma chave de autenticação criptografada para abrir o programa em outro computador:

— Nem a tecnologia da minha empresa conseguiu desvendar. Perdi o arquivo. Mas acho que, se a Panasonic vende no Brasil e sua marca é globalizada, deveria atender a todos os consumidores brasileiros.

A Panasonic explicou que o produto não foi fabricado, importado ou comercializado pela Panasonic do Brasil e, assim, não há garantia.

Fabio Mesquita comprou um notebook HP no ano passado e, ao tentar usar a saída de vídeo, verificou que precisaria de um cabo S-vídeo de sete pinos. Porém, descobriu que esse cabo não existe no Brasil. O que existe é um adaptador, para um segundo cabo fazer a conexão com a televisão:

— Entrei em contato com a HP para saber como adquiri-lo, e a empresa disse que não oferece suporte aos clientes que compraram produtos no exterior. E não me explicaram se esse cabo existe, se a HP o fabrica ou onde posso encontrá-lo.

A HP informou que, como se trata de um equipamento importado que não foi introduzido no Brasil, a empresa não poderia realizar o conserto.

Valéria Cunha, assistente de direção do Procon de São Paulo, explica que, pelo Código de Defesa do Consumidor, o tempo de garantia legal é de 90 dias para produtos duráveis e durante esse tempo o fabricante tem que dar toda a assistência:

— O responsável é quem importou. O importador pode substituir o produto ou mandar consertá-lo no período de um mês. Mas o Código não prevê reparo ou substituição para os produtos que foram comprados lá fora. Neste caso, o importador é o responsável.

Valéria lembra que alguns produtos têm a garantia mundial, o que significa que, independentemente de onde foi comprado, o produto terá assistência técnica onde houver a marca do fabricante:

— Mas o consumidor pode reclamar à Justiça. O entendimento tem sido de que o fabricante utiliza a força da marca mundial como chamariz para vender mais e, portanto, tem de haver uma contrapartida de garantia da empresa. Cabe ao consumidor avaliar se com o custo do defeito compensa recorrer à Justiça — afirmou Valéria.

A técnica do Procon observa que, mesmo com essa possibilidade, o consumidor deve ficar atento ao que está comprando:

— É preciso observar a tecnologia, pois muitos produtos fabricados lá fora já estão mais avançados. Alguns aparelhos celulares, por exemplo, não funcionam com a tecnologia existente no Brasil. E, para isso não há solução.

Jornal: O GLOBO 17/01/2010 Nadja Sampaio

decisão do STJ :


Processo AR 2931 / SP AÇÃO RESCISÓRIA 2003/0167501-0

Relator(a) Ministro CASTRO FILHO (1119)

Revisor(a) Ministro BARROS MONTEIRO (1089)

Órgão Julgador S2 - SEGUNDA SEÇÃO

Data do Julgamento 24/08/2005

Data da Publicação/Fonte DJ 01/02/2006 p. 425 LEXSTJ vol. 199 p. 33 RDR vol. 39 p. 152 RDR vol. 38 p. 160 REVPRO vol. 136 p. 205

Ementa PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO RESCISÓRIA. MERCADORIA ADQUIRIDA NO EXTERIOR. REPARAÇÃO DE DANO. OBRIGAÇÃO DA EMPRESA NACIONAL. ARTIGO 485, V, DO CPC. ENUNCIADO 343/STF. I - Somente se justifica a rescisão baseada no artigo 485, V, do Código de Processo Civil quando a lei é ofendida em sua literalidade, ensejando exegese absurda; não, quando é escolhida uma interpretação dentre outras também possíveis, como se verifica na hipótese em análise, em que se discute a possível responsabilização da empresa Panasonic sediada no Brasil, por defeito apresentado em produto dessa marca adquirido no exterior, devendo prevalecer, por isso, a segurança jurídica representada pelo respeito à coisa julgada. II - “Não cabe ação rescisória por ofensa a literal disposição de lei, quando a decisão rescindenda se tiver baseado em texto legal de interpretação controvertida nos tribunais” (enunciado 343 da Súmula/STF). Pedido rescisório improcedente.

http://www.stj.jus.br/SCON/jurisprudencia/doc.jsp?livre=produto+e+adquirido+adj2+exterior&&b=ACOR&p=true&t=&l=10&i=2

 


 
 
No corredor da atração "Haunted Mansion" você irá ver uma placa onde está escrito "Tomb, Sweet, Tomb!" ("Tumba, Doce, Tumba")