Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Res: Abril/2015 com a mãe

 mensagem postada em 12/02/2016 - 08:02:40hs
 
 

Parte 2: voltei aos relatos, faz tempo que tinha largado, mas agora deu um tempinho e resolvi escrever de novo. Pra quem não lembra, eu fui ora Disney ano passado, levando a mãe!

Dia 2: o dia após a chegada a Miami seria para ida para Orlando de carro. A mãe estava super animada, apesar de eu dizer que a Turnpike era reta e feia e que a viagem era longa. Ela não queria saber, iria para a Disney, sonho de criança dela! Ela adorou o café da manhã americano (ECA!), tomou remedinho da pressao, e, malas no carro, lá fomos nós. Até hoje me é um mistério o que ela viu "de tão lindo" na Turnpike, disse ter condomínios fechados, uma fábrica de lanchas e laranjeiras. Tirando as laranjeiras eu nunca vi nada disso!

Não fizemos nenhuma parada na Turnpike, eu vi que a ansiedade da mãe estava crescendo a medida que o tempo de chegada do GPS diminuía. Lá tomou outro remedinho da pressão. O GPS me levou por um caminho diferente, por Kissimee, nosso hotel era o Coronado Springs da Disney, então eu meio que estava perdida (geralmente ia pela aquela estrada do premium vineland). Até que surgiu o portal da Disney e a mãe começou a chorar.

Chegamos no hotel, eu não conhecia esse, já tinha ficado no All Stars Sport e no Carribean Beach, mas esse estava com um preço bom na época da reserva. A mãe não acreditou que tudo aquilo fosse só o nosso hotel, saiu docarro com o sapato quebrado mesmo (ele foi quebrado a escala do Peru, onde a moça dobrou ele ao meio procurando drogas, eu acho. A mãe tem sapato especial em um pé devido a problema no tornozelo) e foi até o check in, maravilhada.

No check in a moça perguntou se era nossa primeira visita e du disse que da mãe era. Ela ganhou o bottom de first visita, aí olhou pra mim e perguntou se era de graça (ela não fala nada de inglês), eu disse que sim e ela murmurou "Mas é tão bonitinho" e chorou de novo, mas chorou MUITO desta vez. Eu sempre ouvi que as pessoas choram na Disney e nunca passei por isso, mas naquele momento até eu me emocionei, dei meu bottom pra ela também, e a mocinha do check in estava rindo. ^_^

Check in feito disse pra mãe deixar a mala no carro mais um pouco e abri a porta da recepção de fundos, que da pro lago, mostrando o enorme resort. "Bem vinda a magia Disney!", disse pra ela e ela sorriu, começava uma viagem que ela lembraria para sempre (e que já tinha data de volta dez/18).
(mensagem de Cristina Boaz)


ESTIVE AÍ NESSES DIAS TAMBÉM ,QUEM SABE A GENTE ATÉ SE CRUZOU,NOSSA,QUE LINDO,QUE FILHA MARAVILHOSA VC É,CHOREI,COMO SE FOSSE SUA MÃE.,

 


 
Res: Abril/2015 com a mãe

 mensagem postada em 12/02/2016 - 07:02:11hs
 
 

Olá Cristina

Que bom que você vai continuar os seus relatos.
Estou lembrando do que aconteceu na escala, quando quebraram o sapato da sua mãe. O mais legal é que nem isso abalou o bom humor dela.
Quase chorei junto, lendo sobre a emoção que ela sentiu ao ver o portal da Disney. Adorei!
Estou ansiosa por mais relatos.

Abs,
Maria Teresa

 


 
Abril/2015 com a mãe

 mensagem postada em 12/02/2016 - 12:02:02hs
 
 

Parte 2: voltei aos relatos, faz tempo que tinha largado, mas agora deu um tempinho e resolvi escrever de novo. Pra quem não lembra, eu fui ora Disney ano passado, levando a mãe!

Dia 2: o dia após a chegada a Miami seria para ida para Orlando de carro. A mãe estava super animada, apesar de eu dizer que a Turnpike era reta e feia e que a viagem era longa. Ela não queria saber, iria para a Disney, sonho de criança dela! Ela adorou o café da manhã americano (ECA!), tomou remedinho da pressao, e, malas no carro, lá fomos nós. Até hoje me é um mistério o que ela viu "de tão lindo" na Turnpike, disse ter condomínios fechados, uma fábrica de lanchas e laranjeiras. Tirando as laranjeiras eu nunca vi nada disso!

Não fizemos nenhuma parada na Turnpike, eu vi que a ansiedade da mãe estava crescendo a medida que o tempo de chegada do GPS diminuía. Lá tomou outro remedinho da pressão. O GPS me levou por um caminho diferente, por Kissimee, nosso hotel era o Coronado Springs da Disney, então eu meio que estava perdida (geralmente ia pela aquela estrada do premium vineland). Até que surgiu o portal da Disney e a mãe começou a chorar.

Chegamos no hotel, eu não conhecia esse, já tinha ficado no All Stars Sport e no Carribean Beach, mas esse estava com um preço bom na época da reserva. A mãe não acreditou que tudo aquilo fosse só o nosso hotel, saiu docarro com o sapato quebrado mesmo (ele foi quebrado a escala do Peru, onde a moça dobrou ele ao meio procurando drogas, eu acho. A mãe tem sapato especial em um pé devido a problema no tornozelo) e foi até o check in, maravilhada.

No check in a moça perguntou se era nossa primeira visita e du disse que da mãe era. Ela ganhou o bottom de first visita, aí olhou pra mim e perguntou se era de graça (ela não fala nada de inglês), eu disse que sim e ela murmurou "Mas é tão bonitinho" e chorou de novo, mas chorou MUITO desta vez. Eu sempre ouvi que as pessoas choram na Disney e nunca passei por isso, mas naquele momento até eu me emocionei, dei meu bottom pra ela também, e a mocinha do check in estava rindo. ^_^

Check in feito disse pra mãe deixar a mala no carro mais um pouco e abri a porta da recepção de fundos, que da pro lago, mostrando o enorme resort. "Bem vinda a magia Disney!", disse pra ela e ela sorriu, começava uma viagem que ela lembraria para sempre (e que já tinha data de volta dez/18).

 


 
 
Em Tomorrowland no Magic Kingdom entre o Mickey's Star Traders e o Cosmic Ray's Starlight Café é possível encontrar uma lata de lixo motorizada que foi batizada como PUSH.