Nevada - Las Vegas

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Res: Relato EUA Trip Grand Canyon South - Pt 2

 mensagem postada em 26/11/2015 - 08:11:38hs
 
 

Olá Bruna,

Estava lendo seus relatos e imagino o desespero de olhar para os lados e só ver neve!!!
Estarei indo para Las Vegas com o meu marido para passarmos o ano novo, andei lendo em outros relatos que lá em Vegas levamos muitos choques é verdade?
Confesso que estou meio apreensiva quanto a isso pois não gosto desses choquinhos, rsrs, até brinquei com meu marido que se eu soubesse disso antes nem iria para lá.

 


 
Res: Relato EUA Trip Grand Canyon South - Pt 2

 mensagem postada em 10/11/2015 - 09:11:58hs
 
 

Olá Bruna!

Nossa, que sufoco!
Não queria estar no seu lugar naqueles momentos.
Já passei por uma aventura semelhante querendo sair de Boston em pleno inverno. A sorte é que, como vocês, não estávamos com crianças no carro.
Agora ficam as lembranças e as histórias para contar.
Espero por mais relatos.

Abs,
Maria Teresa

 


 
Relato EUA Trip Grand Canyon South - Pt 2

 mensagem postada em 10/11/2015 - 06:11:32hs
 
 

Dia 31/12: Mas... pegadinha do Malandro kkkkk.
Eu acordei feito criança ganhando presente, pulando de alegria pois estava nevando! Primeira vez na vida vendo tanta neve, e ela caindo é lindo demais!


Fomos para a recepção, tomar nosso café da manha quando descobrimos que não era uma nevasca qualquer. Era A NEVASCA! O recepcionista nos aconselhou a ir logo embora antes que fechassem as estradas. Resgatamos mãe e filha espanholas que estavam desesperadas na recepção pois não estavam com carro, e não havia nenhuma outra maneira delas voltarem para LV. Estava tudo parado por causa da neve. Então enfiamos 5 malas nossas, mais 2 delas e 4 pessoas em um SUV. Foi mala no meu colo, e elas duas espremidas atrás e partimos para Vegas!

E ai eu agradeço imensamente porque tínhamos uma mala pequena lotada de comida e uns 2 galões de água, pois, meus amigos, foram 10 HORAS na estrada. Só que essas 10 horas foram para chegar em Kingman, cidade no meio do caminho. Teve momentos em que ficamos horas parados no mesmo lugar, no meio do nada, só se via neve, neve, neve, e eu já não estava mais achando graça nela. Ninguém sabia o que estava acontecendo, não tinha nenhuma autoridade para avisar, até porque acho que eles nem conseguiam chegar onde estávamos. Gente, eu tive que me enfiar no meio da neve fofa, que ia até meu joelho, até um arbusto para fazer de banheiro, não só eu, como várias mulheres desesperadas.


Para vcs terem uma ideia de como foi.

Quando o carro andava, era a 10 km/h. Nesse ritmo tartaruga, chegamos em Kingman, umas 21hs da noite. Ainda faltavam umas 2 horas de estrada até Las Vegas, se a estrada tivesse normal. Chegamos a tentar, pois, gente, era Ano Novo, mas a estrada tinha muito neve e muitos carros capotados, então, por amor à vida e com muita tristeza, desistimos. A ideia era dormir em algum hotel em Kingsman, mas, a pegadinha não tinha acabado. Todo mundo que ficou preso na estrada decidiu fazer o mesmo, ou seja, não havia nenhum hotelzinho, por mais caro, ou mais simples que fosse, com vaga. Meia-noite passou e ainda estávamos no meio da rua sem saber onde dormir, até que nos indicaram um posto de gasolina, daqueles de caminhoneiro, que tem banheiro, lanchonete e segurança. Uma moça super gente boa de um hotel nos emprestou dois cobertores, nem aceitou dinheiro, e o rapaz do posto deixou que colocássemos nossas muitas malas dentro da loja de conveniência para que pudéssemos dormir dentro do carro. Eu mal dormi, passei muito frio, mesmo com muitas roupas e cobertor, além do desconforto de ter 4 pessoas dormindo em um carro. Assim que amanheceu, nos certificamos da condição das estradas e seguimos nosso caminho até Vegas.

Sou teimosa e um dia ainda volto a Vegas para passar o Réveillon kkkk. Além da aventura, o resultado foi muita história para contar, muito papo em Portunhol e neve suficiente para minha vida toda.
E nunca façam um roteiro assim, se há algo inadiável na viagem, contem com imprevistos como esse. Sempre! Só para constar, uma moradora de Kingsman disse que, em 20 anos que ela mora lá, nunca tinha visto uma nevasca como aquela. Então, não se garantam no que é comum.

 


 
Relato EUA Trip Grand Canyon South - Pt 1

 mensagem postada em 10/11/2015 - 06:11:45hs
 
 

Andei sumida por aqui, alias, bem sumida rsrs. É que, além da depressão pós-viagem, que dura até termos outra em vista, também tive que parar a vida para estudar. Mas, enfim, voltemos aos relatos e nunca cometam o erro que cometemos.

Carla, vou relatar agora meu ida ao Grand Canyon South, espero que possa te ajudar.

Dia 29/12: Acordamos bem cedinho, naquele frio cortante de Las Vegas, e partimos rumo ao Grand Canyon South. Fomos direto para a entrada do parque. São umas 5 horas de viagem, e eu não sei se eu já comentei, mas eu e meu marido dividimos a direção, então dá para ir tranquilamente, sem cansar. Nada de neve, estradas em perfeitas condições. Almoçamos em Tusayan, cidade que fica bem na entrada principal do Grand Canyon South e então entramos, muito emocionados nesse momento.

Pegamos a Desert View Dr, por volta das 14hs e fomos direto, até o centro de visitantes Desert View e o mirante magnífico que tem lá (eles dão um mapa na entrada). Mas, mesmo na estrada, tem vários pontos de parada com mirantes, porém, nos mantemos firmes e não paramos até chegar no mirante principal da Desert View. Mas a cada pedacinho do Grand Canyon que víamos, a gente só sabia repetir: “Estamos no Grand Canyon!”.

Chegamos, então, ao mirante Desert View. É deslumbrante. Absurdo de lindo! Nossa, é uma sensação muito louca quando você olha para aquela maravilha da natureza pela primeira vez. É uma mistura de emoção, encantamento, felicidade que não dá para descrever.



O tempo ajudou muito. O céu estava azulzinho, poucas nuvens. Eu sabia que estaria frio. Fui preparada psicológica e fisicamente. Por conta disso, aprendi a desbloquear o celular com o nariz. Sim! Com o nariz! Kkkk Tudo para não ter que tirar as luvas. Minha família me achou genial quando eu ensinei a técnica. Mal sabem eles que foi questão de sobrevivência hahaha.

Após visitar as atrações da nossa primeira parada, retornamos pela Desert View e, agora sim, fomos parando em todos os mirantes que existem nessa estrada, até chegarmos novamente à entrada do parque. Acredito que fomos embora umas 16:30. Deixamos o outro lado do Grand Canyon para o dia seguinte, quando teríamos o dia todo para visitar. Nosso hotel era em Flagstaff, e por isso levamos em torno de 1h30 para chegar. O GPS nos mandou ir pela 180 direto, ao invés de ir pela 64, nesse momento tenha cuidado pois não há posto de combustível pelo caminho, na verdade, não há quase civilização pelo caminho. Só muita beleza natural, os primeiros sinais de neve e o pôr do sol mais lindo que eu já vi.
Em Flagstaff, cidade bem fofinha, fomos no Walmart, compramos comida e fomos descansar para o dia seguinte.

Dia 30/12: Neste dia fomos fazer a Hermit Road, que é o outro lado com mirantes do Grand Canyon South. Ela só fica aberta para carros particulares no inverno, entre dezembro e fevereiro, nos outros meses o acesso a ela é somente pelo ônibus que circula dentro do parque, serviço oferecido sem nenhum custo adicional. Nesse segundo dia, já estávamos mais acostumados a toda aquela maravilha diante de nossos olhos, curtimos com mais calma, ficamos imaginando se alguém já caiu ali pq quase nunca tem grade de segurança (não é uma crítica, acho até que tiraria um pouco da beleza), passamos mal de nervoso vendo as crianças admirados com a confiança que os americanos têm em seus filhos rsrs e descobrimos que tem uma trilha muito louca, cheeeeia de curvas, que vai até lá embaixo, no meio dos canyons, e que deve ser incrível, portanto, eu quero voltar lá e fazer. Ps: Me desculpem, mas eu não lembro o nome da trilha, caso alguém se interesse.

E então nossa visita foi chegando ao fim, vai batendo uma tristeza pq acabou, relutamos em ir embora, mas como já tínhamos visto tudo que dava para ver, retornamos ao hotel, devia ser no meio da tarde. Nesse dia, em Flagstaff, visitamos um shopping bonzinho que tem lá e arrumamos nossas coisas para voltar para Las Vegas no dia seguinte, bem cedo, afinal, nosso Ano Novo seria em Vegas!!



 


 
Res: LAS VEGAS - DIA 01 (25-01-2015).

 mensagem postada em 09/07/2015 - 09:07:07hs
 
 

Olá Carla

Só hoje vi os seus relatos de Las Vegas. Estava esperando por eles. Você não me decepcionou. Estão excelentes. Adoro os seus relatos! São objetivos, sinceros e divertidos ao mesmo tempo.
A foto do NY,NY ficou ótima, você pegou um ótimo ângulo.
Muito obrigada pela "dedicatória". Estou "me achando".

Abs,
Maria Teresa

 


 
Res: Helicóptero pelo Grand Canyon

 mensagem postada em 09/07/2015 - 03:07:42hs
 
 

Olá!
Eu e meu marido saímos com o passeio pago daqui do Brasil, mas chegando lá percebemos que comprando lá sairia mais barato. Lá, da pra negociar. Comprei o do por do sol, foi caro, comprando lá nao sairia tao mais barato, mas vimos que não é uma coisa necessária sair daqui com o passeio pago. Talvez outros passeios pode ser que fique bem mais barato, esse do por do sol já é um pouco mais caro por si só. Hoje, caso fosse novamente, compraria por lá mesmo.

 


 
Res: Helicóptero pelo Grand Canyon

 mensagem postada em 09/07/2015 - 01:07:40hs
 
 

Olá Filipe!

Nós fizemos o passeio de helicóptero pela Papillon. Compramos antes e escolhemos o voo que eles chamam de Early Bird, que custa bem mais barato, porque sai cedo, 7 hs da manhã. Fui em maio e nessa época a diferença de fuso horário era de 5 horas. Como fomos logo que chegamos a Vegas, ainda estávamos no fuso do Brasil, então não foi nenhum sacrifício acordar às 4 hs da manhã ( para nós era como 9 hs). A van passou no nosso hotel as 5 hs, porque fomos os primeiros passageiros.
Não sei como são os horários em novembro, mas acho que vale a pena ver se tem essa opção, caso vc esteja disposto a acordar cedo.
Além do preço melhor, vc ganha tempo, porque as 11 hs estávamos de volta e pudemos aproveitar o dia.

Comprar antes foi bem prático. A empresa é bem organizada e pede que vc ligue 24hs antes da data do passeio para confirmar.

 


 
Helicóptero pelo Grand Canyon

 mensagem postada em 09/07/2015 - 10:07:08hs
 
 

Olá pessoal,

Já estou com a minha viagem de 7 dias em Vegas, de lua de mel, marcada para novembro de 2015. E como qualquer outro viajante estou colhendo dicas aqui, vendo posts ali e reunindo todas as informações possíveis para montar um roteiro de viagem.

Um dos meus principais receios é quanto a compra do passeio de helicóptero para o Grand Canyon. O passeio tradicional que vi é o West Rim (sem Skywalk), passando pela represa Hoover e descendo no Grand Canyon para comer e etc. O preço nos sites gira em torno de US$550,00 por pessoa, já com todas as taxas. A minha dúvida é, vale a pena sair do Brasil com o passeio comprado ou é mais vantajoso negociar na hora a compra do passeio?

Serei muito grato pelo ajuda e prometo contar a minha experiência após a viagem.

Abs.

 


 
LAS VEGAS - DIA 02 (26-01-2015).

 mensagem postada em 28/06/2015 - 08:06:16hs
 
 


No nossos segundo dia em Vegas, já estávamos prontos por volta das 9h.
Descemos para a área da recepção do hotel em busca do tal café da manhã incluso.

Como o hotel é enorme, com cassinos, lojas, SPAS e uns quatro restaurantes, ficamos perdidinhos sem saber onde ficava a nossa área de comer.

Perguntamos várias vezes e não achei os funcionários do hotel muito corteses não, mas aí que descobrimos que não havia um buffet de café da manhã para nossa reservas, e sim um crédito de U$ 12,00 por hóspede para ser utilizado em uma cafeteria do hotel. Isso não ficou claro na compra no site de reservar -- palavra censurada -- ...

Masss, fomos lá na tal cafeteria e utilizamos nossos "créditos" em baggels e croassaints com bacon e queijo, além de hot chocolate.

Depois do café, pegamos o carro para ir tirar a foto na placa Welcome to Fabulous Las Vegas. A placa fica bem próxima ao aeroporto internacional.

Ficamos em uma pequena fila e tiramos as fotos com a nossa máquina mesmo.
Nesse dia tinha uma moça tirando fotos e cobrando por elas, mas como não utilizamos o serviço, não sei o custo.




Depois das fotos, voltamos para a Strip e estacionamos o carro em um shopping, próximo a uma M&M's gigante. Fomos na M&M's, Adidas e outras lojas que não recordo agora e seguimos para para hotel Excalibur, New York, New York e depois MGM.








O MGM é enorme e como ia ter a fatídica luta do Anderson Silva nos próximos dias, fomos ver a MGM Arena e a montagem do octógno.

Andamos uma meia hora só dentro do MGM até chegar na Arena. Tiramos muitas fotos e depois almoçamos em uma praça de alimentação dentro do hotel mesmo, em um italiano bonzinho, tipo fast food.

Durante a primeira metade do dia, é mais viável andar com as crianças na rua, pois a galera que está lá curtindo a vida adoidado está de ressaca ou dormindo ainda.

Depois do MGM fomos para o hotel Paris, depois Planet Hollywood e só uma passadinha no The Linq, pois todos esses hotéis são enormes e cansa mais que um parque da Disney ficar andando entre eles.

Voltamos para o hotel para deixar as crianças com a minha mãe, pois eu, o marido e prima iríamos para o Michael Jackson ONE do Cirque du Soleil.

Passei no Mc Donald's perto do Flamingo rapidinho e comprei uns nuggets para todos.

O Espetáculo acontece no teatro do hotel Mandala Bay e fomos de carro para lá.
Um detalhe, em todos os hotéis que cheguei de carro, não foi preciso pagar estacionamento.

Esse hotel é super luxuoso. Só demos uma volta pelo cassino e já seguimos para o teatro.

Comprei os ingressos antes da viagem com dois meses de antecedência, pois esse espetáculo é super concorrido.



Lugares marcados, tomamos nossos assentos e ficamos esperando o show começar.

Adorei, vale cada centavo. Maravilhoso. Não vou relatar para não gerar spoilers.

Depois do show, voltamos para o hotel exaustos, mas felizes.

Esse foi nosso segundo dia!

 


 
LAS VEGAS - DIA 01 (25-01-2015).

 mensagem postada em 28/06/2015 - 07:06:35hs
 
 


Para Maria Tereza.

Como relatei no tópico da Califórnia, partimos de Lake Tahoe- Califórnia, com um pernoite em Tonopah - Nevada, rumo à Las Vegas.

Viajávamos, eu Carla, 34 anos, meu marido Léo 38 anos, nossos dois filhos Léo e Henrique de 10 e 4 anos, respectivamente, Graci, minha mãe com 55 anos, e minha prima Syssi de 20 anos

Chegamos em Las Vegas por volta de 12h, e seguimos direto para o hotel reservado, Flamingo, na Strip.

Hotel escolhido por uma indicação de uma colega de trabalho do marido e custo-benefício, já que o café da manhã estava incluso.

O GPS nos guiou direitinho, mas na chegada ao estacionamento do Flamingo, ficamos um pouco confusos, pois os hotéis compartilham as garagens, mas perguntando daqui e dali, seguimos para a garagem correta.

Chegamos cedo para o check in, mas por volta de 13h, entramos na enorme fila para registro e o quarto já estava liberado.

O Flamingo é imenso e nos perdemos até para achar o elevador até nosso quarto.
O hotel, na minha opinião tem um bom custo benefício. Nada de luxo, mas bem limpo e sem cheiro de cigarro.

Primeira impressão de Vegas: não tinha muita criança e meu filho mais velho logo notou isso...É, realmente não era lugar para levar criança...

O clima era ameno, por volta de 16 graus.

Depois de deixar as malas nos quartos, saímos todos para almoçar a pé, na strip.

Deixamos ao acaso e optamos por um Outback bem próximo ao Flamingo.

Aliás, fizemos quase tudo a pé. Vc sai de um hotel e até sem perceber já está em outro, pois esse é o grande barato em Vegas, conhecer os hotéis e seus cassinos, lojas e restaurantes.

No caminho já pudemos perceber o clima de festa...muita bebida, mulheres seminuas, eita...fica a dica, nada de crianças em Vegas...

Depois do almoço, as crianças voltaram para o pai para o hotel e fui dar uma volta com a minha prima e com minha mãe.

O Flamingo é bem próximo da roda-gigante High Roller, que dizem ser a maior do mundo. As cabines cabem até dez pessoas e dentro tem TV com videoclipes e drinks. Nós não fomos, mas o passeio dura meia hora e custa 30,00 dólares por pessoa, salvo engano.

Demos uma volta perto da High Roller, fomos até o Venetian Hotel, só bordejando mesmo.

Para quem gosta de bar, boate, festa, é a cidade perfeita (cidade do pecado), mas como sou uma boa menina, rsrs, voltamos para o hotel em seguida.

Ah, lá perto do Venetian tem uma CVS gigante com muitos e muitos souvenirs legais para trazer de presente. Lá dentro também tem a Beer Cave (caverna da cerveja) com cervejas do mundo todo - bem legal.

De noitinha, saímos de carro para ir jantar em um Olive Garden mais distante da região dos hotéis, em uma área mais residencial, tudo por conta dos babies.

Esse foi nosso primeiro dia em Vegas, baby!!!

 


 
 
Compete a uma equipe especial de cast members polir a atração atração Prince Charming Regal Carousel (anteriormente denominada Cinderella's Golden Carrousel) todas as noites.