Civilidade nos parques

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Educação e Cultura

 mensagem postada em 03/07/2014 - 04:07:54hs
 
 

Sim, Ayrton, se aprende em casa sim, sem dúvida alguma!
Mas o comportamento humano é bem mais complexo do que essa educação de berço, rsss e isso rende meses de discussão, né... \"Mudança cultural é primariamente um processo de adaptação equivalente à seleção natural.\" (\"O homem é um animal e, como todos animais, deve manter uma relação adaptativa com o meio circundante para sobreviver. Embora ele consiga esta adaptação através da cultura, o processo é dirigido pelas mesmas regras de seleção natural que governam a adaptação biológica.\" B. Meggers, 1977) bj (mensagem de Sheila Carvalho)


Excelente lembrança !!!
Aliás, não sei se vc sabe mas a Betty Jane Meggers - a qual tive a honra de conhecer pessoalmente, nasceu em Washington, DC, 5 de dezembro de 1921 - e faleceu recentemente em 2 de julho de 2012!! Era filha de Edith e William Meggers. Entrou para a Universidade da Pensilvânia, graduando-se com título de bacharel em 1943, aos 22 anos, antes tendo atuado como voluntária no Smithsonian Institution. Um ano após, conseguiu o título de mestre pela Universidade de Michigan e, em 1946, o seu doutoramento pela Universidade de Colúmbia, com a dissertação intitulada The Archaeological Sequence on Marajo Island, Brazil, with Special Reference to the Marajoara Culture (A sequência arqueológica da Ilha de Marajó, Brasil, com uma referência especial à Cultura Marajoara), mostrando o grande interesse que desenvolvera pela arqueologia na América do Sul.

Ainda na Universidade de Columbia, conheceu Clifford Evans, curador e arqueólogo, com quem se casou em 13 de setembro do mesmo ano em que obteve o título de doutora. Clifford mais que colega e marido, tornou-se um grande colaborador do seu trabalho, tendo viajado com ela várias vezes à América do Sul, em expedições arqueológicas.

Nos anos de 1960, Betty Meggers, Clifford Evans e outros arqueólogos brasileiros fundaram o PRONAPA (Projeto Nacional de Pesquisas Arqueológicas) e o PRONAPABA (Projeto Nacional de Pesquisas Arqueológicas na Bacia Amazônica). Foram os responsáveis pela criação de uma geração de arqueólogos em todo o Brasil.

As idéias propostas por Betty Meggers, continuam vigentes até os dias de hoje.!! Grande parte dos arqueólogos que trabalham nas regiões da Amazônia, se baseiam em suas teorias de adaptação humana na floresta tropical e expansão dos povos. Betty Meggers acreditava que nenhuma população pré-histórica conseguiria manter grandes sociedades na floresta amazônica, devido a pobreza dos solos e a escassa quantidade de recursos. Sociedades como as encontradas na Ilha de Marajó seriam uma conseqüência de migrações andinas ou circum-caribenhas e, ao chegar em áreas de floresta amazônica, teriam \"involuído\" e entrado em decadência . Uma outra grande contribuição é sobre as migrações dos povos falantes do tronco lingüístico Tupi. Ela associa que os grupos ceramistas pré-históricos fabricantes de uma cerâmica da Tradição Polícroma da Amazônia estariam relacionados aos povos falantes do tronco Tupi, mais especificamente da região de Rondônia entre o rio Madeira e o rio Guaporé.
Fica aqui minha homenagem à Betty:

 


 
 
Em Main Street U.S.A. encontra-se um quartel de bombeiros "Fire Station n.71". Porque n.71? É o ano em que o Magic Kingdom foi inaugurado 1971.