Enquete – Qual a encomenda mais interessante que já lhe fizeram?

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

Peço encarecidamente a todos os amigos que se furtem a citar nomes, pois não é quero de maneira alguma que faltemos com o respeito a qualquer pessoa.

A manutenção do presente tópico fica condicionada a supressão do nome ou qualquer referência aquele que efetuou a encomenda.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Res: Res: Sem noção

 mensagem postada em 26/07/2013 - 11:07:12hs
 
 

O povo é muito cara de pau mesmo!

Gente sem noção, é porque não são eles que tem que procurar as coisas, carregar as compras, colocar na mala, sofrer tensão passando na alfândega...

Eu não me importo nem um pouco de trazer coisas para pessoas que se importam comigo e fazem coisas por mim na minha vida. Eu adoro fazer compras, principalmente quando é para crianças, que tem cada coisa mais linda que a outra e eu tenho um primo pequeno e uma afilhada também e sei que aqui é tudo um absurdo. Quando eu vou já até peço um valor para as mães deixarem eu gastar lá com eles, porque eu sei que se não eu vou acabar comprando tudo com meu dinheiro mesmo. Mas eu faço isso porque tenho prazer em trazer as coisas para eles, as roupinhas deles não ocupam muito espaço na mala e nem chamam muita atenção na alfândega.

Agora, uma das situações mais absurdas que eu já passei foi em um aniversário de uma amiga minha. O amigo dela chegou com um cara que a gente nem conhecia, professor de academia. Eu estava contando para a minha amiga que ia viajar em duas semanas e me vem o ser (professor) e me pede para trazer um tênis Mizuno modelo tal, tamanho 44 para ele! E ele falou sério! Pediu para eu passar o e-mail e pediu o telefone para ele poder me mandar os dados do tênis. Eu nunca tinha visto a criatura na vida! E ele me pede para trazer um tênis tamanho gigante e que custava quase metade da minha cota!

Outra coisa: pelo amor de Deus, nunca caiam no conto do "eu mando para o seu hotel", e "é pequenininho" e "é baratinho aí nos EUA". Não conheço UMA história dessas com final feliz. É "pequeninho e barato" e na hora pesava 10kgs e custava $400 (sim, aconteceu - baratinho comparado ao preço aqui né), "é só uma colher de inox" = duas caixas imensas de utensílios de cozinha que vinham ainda com um balde para guardá-los.

E o pior de tudo é que as pessoas ainda reclamam! "Mas eu vi mais barato...", "não era dessa cor...", "você procurou mesmo?". Parece até que a gente está roubando, e que eles estão fazendo um favor a gente fazendo encomendas... vou te contar.

Patrícia, já aconteceu isso comigo do perfume ter saído de linha e ficarem insistindo. Minha filha, você quer que eu fabrique o perfume?

A gente sai de férias e tem que aturar essas coisas. (mensagem de CamillaL)


Isso de "eu vi mais barato em tal lugar" me dá até urticária.

Se viu mais barato em tal lugar, então VÁ VOCE E COMPRE, ué!

Tem uma conhecida que me pediu 5 batons da MAC. Chegou aqui no Brasil, ela perguntou por quanto eu estava vendendo. Achei meio chato "vender", mas ela disse que não iria aceitar somente o valor que eu paguei lá, pois eu havia tido "trabalho" para compra-los, e que isso ñ poderia sair de graça, a preço de custo.

Bom, acabei vendendo mais barato do que custa aqui no Brasil, e ela pagou de uma vez. Seria bom se todos que me pedem coisas tivessem essa consciência e ao invés de dar o dinheiro contado, tivesse esse tipo de atitude. Lembro-me que uma vez meu marido pediu a um amigo do trabalho, um ipod nano (o cara ia para o Japão). Ele perguntou quanto custava e o rapaz disse que era US$100 (na época). Meu marido deu US$200,00 e disse p/ ele nem aparecer com o troco...pois ele iria ficar bravo.

Achei errado ele ter pedido, mas segundo ele, o cara se ofereceu para trazer, dai ele falou "SE DER VC TRAZ, SE NÃO DER, BELEZA".

Acho o máximo quando a pessoa vê um produto no ebay, que é tipo, cada um dá o valor que quer para o que está vendendo, e vem me dizer que custa "X" quando na verdade custa "XYZ" e ainda acha que vc está querendo "lucrar". É patético mesmo.

 


 
 
Você sabia que em 1971 o ingresso do Magic Kingdom custava apenas US$ 3.50 para adultos, US$ 2.50 para menores com idade entre 12 e 17 anos; e, US$ 1.00 para menores com idade entre 03 e 11 anos. Diferentemente do sistema atual, com esse ingresso os visitantes tinham direito a brincar em apenas duas atrações e se quisessem participar de outras tinham que adquirir outros ingressos.