Aeroporto - Segurança

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Reportagem GI : Passageiros dizem que malas foram furtadas em voo dos EUA para o Rio

 mensagem postada em 05/02/2013 - 06:02:32hs
 
 

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/02/passageiros-tem-malas-furtadas-em-voo-de-orlando-eua-para-o-rio.html

Segue a reportagem do portal G1

Passageiros que desembarcaram na manhã desta terça-feira (5) no aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio, em um voo vindo de Orlando, nos Estados Unidos, com parada na Cidade do Panamá, na América Central, deram queixa de furto de objetos que estavam na malas. Os dois aviões da conexão são da companhia panamenha Copa Airlines. Procurada pelo G1, a empresa não havia se manifestado até as 14h50.

Pelo menos dois passageiros deram queixa de furto de objetos que traziam dos Estados Unidos, mas diversos constataram, ao desembarcar no Rio, que haviam sido furtados. No entanto, segundo a comerciante Renata Rosa, de 32 anos, que vinha de Orlando com o marido e as duas filhas, de 14 e 9 anos, muitos desistiram de registrar ocorrência na delegacia da Polícia Civil no aeroporto.

"Eles pensavam 'ah, é só um perfume, um óculos, não quero perder tempo'", disse.

Renata, que estava no aeroporto desde 8h40, disse que ela e o marido sabiam que, devido às normas de segurança após o atentado de 11 de setembro, todas as malas eram abertas em voos nos Estados Unidos, mas afirmam que tinham cadeados recomendados pelo serviço de segurança americano para facilitar a abertura na alfândega.

"Eles poderiam abrir, sabem abrir esses cadeados, mas arrombaram e não deixaram nem o selo que registra a abertura", reclama Renata, que deu queixa de furto de três óculos Armani e um perfume francês Hermès. Ela estima o prejuízo em US$ 400, cerca de R$ 800.
Paulo Roberto Batista, 53, dono de uma metalúrgica, perdeu ainda mais. Ele relatou um prejuízo de US$ 2 mil, equivalentes a quase R$ 4 mil. Segundo ele, entre os pertences estavam perfumes, óculos, relógio, US$ 500 em dinheiro e um sapato para o filho Thiaguinho, mestre-sala da escola de samba Renascer de Jacarepaguá.

"Já estranhei quando vi, no Panamá, funcionários jogando as malas uma em cima da outra. A viagem em si foi ótima, mas, quando você chega no seu país e vê que te roubaram, sente como se tivessem roubado a sua alma, aberto a sua carne", lamenta Paulo Roberto.

 


 
 
São gastos US$35.000 (trinta e cinco mil dólares) com fogos de artifício a cada noite com o show Illuminations.