Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Finalmente consegui escrever alguma coisa...

 mensagem postada em 16/10/2007 - 02:10:00hs
 
 

Bem, depois de ter voltado ha' quase tres semanas, finalmente estou conseguindo parar para escrever. Nao sou boa nisso como meus antecessores, mas vamos la' ...Por favor tenham paciencia, pois sera' em capitulos.

06/09 Dia da viagem.

Depois de tantas nuvens no céu nos dias que antecederam a vigem, hoje o dia amanheceu lindo. Lindo mesmo. Um sol maravilhoso brilha lá fora. Todos nós em casa com aquele sorriso pregado no rosto. Mas é um dia de correrias.
Despacho meu menino para escola. “Quero ir de mãe!” diz meu menino. “Mãe não é meio de transporte. Vai de Van” respondo correndo, pela casa, para buscar a lancheira.
Corro para fazer a ultima sessão de fisioterapia antes da viagem. Uiii. Na descida da maca machuco meu joelho. Penso “como será que vou dar conta de andar com essa dor?” Chego em casa tomo um antiinflamatório, claro!!!
Resolvo o almoço pois meus pais vão almoçar conosco para em seguida nos levarem ao aeroporto.
Encaixo o “belezol” no meio.
Vou buscar o menino na escola. Ultimas orientações da professora para o período longe da escola...Tenho que lembrar de colocar todos esses livros de historia na mala dele. E alguns exercícios.
Ufa!!! Já estou ficando cansada e o dia ainda não esta nem no meio.
Chego em casa, confiro o almoço, dou uma das ultimas checadas na mala, meu marido me informa que pegaremos frio em Washington. Penso: “Ótimo, não coloquei nada para frio. Por que ele não disse isso ontem???”
Almoço mas as borboletas já estão muito alvoroçadas para que eu consiga comer direito. Alias estamos todos assim.
Meus pais alternam contentamento pela viagem com a tristeza de quem vai ficar quase um mês sem a filha mais velha, o genro, mas principalmente sem o único neto!
Peço para minha mãe arrumar meu filho para a viagem.
Meu marido e eu conferimos mais uma vez os travelcheques, os dólares, os passaportes, os e-tickets da passagem, as reservas do carro, hotel, o xerox dos documentos, a listinha da Wal, os documentos de declaração da minha maquina e da dele, do note que vai conosco, das palms...nossa quanto papel. Às vezes acho que esse pessoal se alimenta de papel!
Antes de sair faço meu filho comer alguma coisa, afinal não sei ao certo como será a viagem. Nunca voei pela Continental.
Hora de irmos para o aeroporto. Quando saímos de casa percebo que viajar na véspera do feriadão não foi mesmo uma boa idéia. Engarrafamento. Mas como saímos com antecedência, não houve maiores problemas.
Nos despedimos dos meus pais mais cedo pois eles terão que enfrentar o maior engarrafamento no sentido contrario ao aeroporto.
Entramos na fila da companhia aérea e encontramos o outro casal com um filho da idade do meu que ira’ viajar conosco. Para nós é a segunda ida em família mas será a primeira deles. E eles estão se fiando na gente! Nossa que medo! E se não der certo? Que maluquice essa idéia de viajar com outra família! Onde eu estava com a cabeça quando topei? Porque o Pedro (meu marido), sempre tão racional não disse não!
Agora é tarde. Vamos nessa que é bom à beça. Vamos rezar para que tudo de certo.
Fila da imigração enorme!!! E para complicar toda hora vinha alguém perguntando na fila se alguém seria dos vôos XPTO, KZY,... que sairiam a qualquer momento. Com isso um monte de gente passa na nossa frente. Vou ficando chateada, afinal fiz meu dever de casa. Sai cedo de casa, e o pessoal atrasildo esta passando na minha frente. Nesse nosso país ser atrasildo atrasado é vantajoso!!! Aí que raiva! Juro que de uma próxima vez vou chegar em cima da hora!
Entramos no avião, todos são muito cordiais. Um comissário de bordo passa distribuindo asinhas de plástico como as de comandante para as crianças. Os meninos adoram. Meu marido aproveita que eles acabaram de disser que o vôo vai atrasar por causa da imigração e pede ao comissário para que os meninos conheçam a cabine de comando. E eles permitem. Eles vão até lá, tiram varias fotos e voltam sorridentes.
Finalmente depois de quase uma hora de espera decolamos. Os meninos querem brincar juntos. Trocamos de lugares. Antes mesmo que o jantar seja servido, os meninos já estão dormindo. Afinal foi um dia agitado para todos.

07/09
Chegamos em Houston na hora prevista. A imigração lá é bem menos carrancuda do que foi em Miami ano passado. Passamos tranqüilos. O tempo foi o justo para fazermos as trocas de malas irmos ao banheiro e lá vamos nós ao encontro do nosso objetivo.
O vôo até Orlando também foi tranqüilo. O dia lá também estava lindo. Chegamos no horário, pegamos nossas malas e fomos à locadora pegar os carros.
Meu marido acabou pegando um carro enorme, mas foi ótimo.
Nesse momento nos demos conta de que já era hora de almoçarmos e mesmo com as malas no carro antes de fazermos o check-in nos hotel resolvemos almoçar.
Comemos no Ponderosa. Não é ótimo, mas para quem esta viajando a mais de 12horas e cansados pareceu maravilhoso.
Na saída passamos na loja bugigangas ao lado e já começamos a “pesquisa” de preços.
Direto ao hotel. Pegamos quartos um ao lado do outro como havíamos solicitado. Afinal um banho. Trocamos de roupa e fomos buscar nossos tickets. Voltamos ao hotel para não ficarmos passeando com um monte de tickets e descobrimos que eu havia deixado a porta do nosso quarto totalmente aberta!!! Ainda bem que voltamos. Tickets no cofre, decidimos,
para não perdermos o dia, ir ao “Believe it or not”. Nós já havíamos ido, mas para a outra família era a primeira vez. É um lugar legal de se ir logo no primeiro dia, pois é pequeno, cheio de maluquices e coisas esquisitas mas bem divertido. Quadros feitos de pennys, carro de palito de fosforo em tamanho natural, pertences de umcara gigantesco...e o ponto alto e' aquele túnel na saída, que e´ bem psicodélico. Meu marido fez tantas idas e vindas ali que acabou tendo um trauma costal que iria ter impacto nos próximos dias. Na lojinha de saída (por lá todas as atrações acabam em lojinhas...) compramos um imã de geladeira para marcar a nossa terceira ida. Saímos dali e fomos jantar no Uno Pizza. É um bom lugar para se comer em geral. Mas cuidado ao pedir iced tea. Não só lá, pois para eles, iced tea é a mesma coisa que mate. Adoro Iced tea e odeio mate. Como tinha esquecido...dei-me mal. Mal o jantar acabou os meninos despencaram. Fomos em direção ao hotel, mas combinamos de parar para as comprinhas básicas no Wal Mart. Já na porta do supermercado decidimos que ficaríamos eu e Simone (minha amiga de aventura) e os homens voltariam para o hotel com as crianças.
Fizemos as compras básicas para café da manha e material feminino de primeira necessidade (shampoos, sabonetes, hidratante, protetor solar, toalhinhas de higiene das mãos que substituem o álcool gel que meu filho tanto odeia, etc ) e só. Fomos embora afinal já era quase meia noite e os próximos dias não seriam menos intensos.
Continuo em breve...
Bjkas

 


 
 
Em Tomorrowland no Magic Kingdom entre o Mickey's Star Traders e o Cosmic Ray's Starlight Café é possível encontrar uma lata de lixo motorizada que foi batizada como PUSH.