Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
MONICA

 mensagem postada em 09/07/2011 - 07:07:34hs
 
 

É td questão de sorte mesmo. Eu particularmente prefiro declarar, no caso do lap top, porque eles pegam mesmo no pé.
Darei um exemplo.
No ano passado fomos nós quatro (eu, marido e filhos) e meu irmão (esposa e filho). Ele voltou primeiro por Manaus e veio estourado por tds os lados na cota.
Ele estava decidido a não declarar, mas no avião, sentou ao lado de um senhor que o aconselhou que declarasse o lap top e uma máquina dessas profissionais com lente e td mais.
Ele declarou apenas o lap top.
Quando entregou a DBA ao fiscal ele perguntou quanto tinha custado.
E por incrível que pareça, ele deu uma DBA em branco, meu irmão assinou e passou sem ser revistado em nd.
Com essa experiência, nos pediu que fizessemos o mesmo, mas meu marido não aceitou.
Enfim tds do avião passaram pelo raio X. Nós estávamos totalmente estourados, até duas câmeras intra-oral, peças para PC de última geração (do meu sobrinho que havia esquecido no hotel) e varias outras coisas.
Nada foi taxado, apenas o lap top.
Então eu penso que, existem mercadorias que eles realmente pegam no pé.
Não existe regra. É vc escolher uma opção e arriscar. Também já arrisquei várias vezes e nd aconteceu.
Boa sorte na sua escolha.

 


 
 
Num único dia aproximadamente 210 pares de óculos são perdidos em Walt Disney World. Estima-se que desde a sua inauguração em 1971 mais de 1.65 milhões de pares de óculos já foram enviados para o departamento de achados e perdidos ("Walt Disney World Lost and Found "). Outros itens que os convidados costumam perder são os seguintes: telefones celulares (+ 6.000/ano), câmeras digitais (+ 3.500/ano), bonés (+ 18.000/ano) e caderninhos de autógrafos (+ 7.500/ano).