Visto

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Entrevista no Consulado

 mensagem postada em 13/02/2007 - 01:02:26hs
 
 

Boa tarde a todos(as),

Gostaria apenas de compartilhar com os(as) amigos(as) a entrevista que tivemos no dia 26 de janeiro último, perante o Consulado dos EUA/RJ.

Iremos em quatro para os EUA, entre os meses de abril e maio: eu e minha esposa (que já temos visto, válido até o ano de 2008), minha filha (4 anos e que não tinha visto) e meu irmão (17 anos e também sem visto).

Tivemos que agendar duas entrevistas distintas, pois o Consulado não considera parentesco direto a relação entre tio e sobrinha. Em um primeiro momento, as entrevistas foram marcadas para dias e horários distintos, o que muito prejudicaria a minha "tática", pois queria que todos nós estivéssemos juntos na hora da entrevista. Mas consegui re-agendar a entrevista de ambos para o mesmo dia e mesmo horário, o que foi extremamente importante.

Como meu irmão é menor pela lei brasileira, ele foi ao Consulado acompanhado de meus pais (que também já viajaram para os EUA). Eu e minha esposa também estávamos lá, acompanhados de minha pequena filha (que não precisaria sequer ir. Na verdade, quando entreguei os formulários, disseram-nos que ela sequer precisaria ser entrevistada, pois a concessão de seu visto seria automática, em virtude de seus pais já terem visto).

No Consulado, pegamos uma senha única para minha filha (apesar de não precisar ser entrevistada) e meu irmão, pois achei que a presença de toda a família na cabine da entrevista iria contribuir para a concessão de visto para o meu irmão, que se formou no 2º grau, mas não trabalha e não cursa ainda uma faculdade (o próprio agente do Consulado recomendou essa tática, para nos ajudar na obtenção do visto).

Lá chegando para a entrevista (bem arrumados, educados e calmos), perguntaram qual o intuito da viagem e período (turismo) e quem eram os pais da criança (eu e minha esposa). Perguntaram quais eram os nossos trabalhos (advogados). Por nossa parte, apresentamos nossos passaportes e vistos (detinhamos também uma série de outros documentos que porventura provassem a nossa intenção de regressar ao Brasil), no que foi automática a concessão do visto para a minha filha.

Quanto ao meu irmão, também perguntaram quem eram os seus pais. Perguntaram o que ele fazia na vida (estudante) e o curso e a faculdade que pretendia frequentar (medicina na UERJ). Perguntaram se ele viajaria conosco (para Disney).

Resultado: ficamos menos de 5 minutos na cabine e não tivemos que apresentar nenhum outro documento (que não os passaportes). O agente disse-nos que meu irmão, por não ter estudo fixo (não passou no vestibular) conseguiria um visto suficiente para a viagem (6 meses). Minha filha obteve um visto de 5 anos.

Minha conclusão: preconceituosos como eles são, acredito que eles tenham observado bem o nosso perfil (brancos, família unida e de classe média), concluindo que tratávamos apenas de turistas dispostos a torrar todo o nosso dinheiro na terra deles.

Espero que este meu relato possa vir a ajudar a todos(as).
Abraços.




 


 
 
Walt Disney World Resort tem o tamanho da cidade de São Francisco ou o dobro do tamanho de Manhattan.