Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Relato 19 – 13/05/2015 – Ifly

 mensagem postada em 04/11/2015 - 08:11:36hs
 
 

Hoje era dia do Ifly. Como tinha que entregar o carro até o meio-dia, resolvemos primeiro devolver e depois ir no Ifly, que era do lado. Eles olharam o carro, ligaram, olharam o mostrador e liberaram.
O Ifly estava marcado para as 11:00, mas como tinha que ter chegado antes, tivemos que fazer o voo às 12:00.
Esperamos um pouco, depois fomos até a sala colocar as roupas e receber algumas instruções. Como estava em inglês eu me distrai um pouco e não prestei atenção. Fui o primeiro a entrar no túnel de vento e quase me desesperei. Senti tanta falta de ar que pensei que ia morrer asfixiado. Que ironia, falta de ar em um túnel de vento. Estava olhando o relógio louco para acabar de uma vez. Na segunda vez foi um pouco mais tranquilo, mas também senti um pouco de falta de ar. Minha irmã sentiu um pouco de falta de ar, mas nem tanto. Minha sobrinha adorou, por ela não sairia de lá.
Comprei duas fotos, que enviaram por e-mail, cada uma custou U$ 4,99. Valeu a experiência.
Fomos almoçar no Giraffas e saímos de lá às 15h. No restaurante, como sabíamos que era brasileiro, a atendente falava português. Mas quando foi falar conosco, começou a falar em inglês. Pedi para ela falar em português, pois eramos brasileiros. Ela achou que eramos norte-americanos, por isso falou em inglês. Pedimos hambúrguer e prato para a Gabriela, Como estava sem carro e pelo horário não dava para fazer grandes coisas, resolvemos ir direto para o hotel. Aproveitamos mais uma vez a piscina e a janta.
Terminamos de arrumar as malas. Foi ótimo ter comprado o mochilão para a caixa, pois como sobrou lugar, enfiamos tudo que não cabia nas malas. Depois de fechada parecia a Torre de Pisa, pronta para tombar. Então banho e cama que no dia seguinte íamos embora.

 


 
 
No cemitério localizado ao lado da Mansão Mal-Assombrada você encontra várias lápides, sendo que aquela que pertece Madame Leota tem a sua face entalhada e de tempos em tempos ela acorda e olha fixamente para você.