Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Bebendo ao redor do mundo (ou o dia que a gente não sabe como saiu do Epcot) - Parte 2

 mensagem postada em 28/08/2015 - 03:08:29hs
 
 

Como na Alemanha, não teve nem debate: vamos de vinho. Escolhemos um de preço razoável e bebemos sentados na fonte do Netuno fazendo os finos. O vinho estava excelente, queríamos até beber mais, mas o juízo falou mais alto e demos um arrivederci para a Itália antes de partir para os Estados Unidos.



Não tinha muita opção de bebida no quiosque americano e acabamos bebendo uma Bud Light mesmo. Nota-se pela foto que eu já começava a ficar descabelada, que é meu primeiro sinal que as coisas vão começar a desandar. Mas opa! Era hora da parada para o almoço e amenizar o porre.



Não esperamos nem cinco minutos e nos acomodaram. Nós dois pedimos a mesma coisa, um risoto de cogumelos com filé mignon e de sobremesa um maple crème brûlée. Esse almoço foi a salvação da pátria, porque eu estava começando a ficar alegre e Binho já tava muito alegre. A cast member que nos atendeu até nos desejou sorte no resto do tour quando saímos.

Não queríamos voltar a beber de imediato, então decidimos descansar do almoço dando uma volta em Boardwalk. Não tinha muita coisa aberta aquela hora, mas fomos de barco e passeamos um pouco vendo as lojas, depois voltamos a pé para continuar nossa volta ao mundo etílica.

Ao invés de recomeçar de onde tínhamos parado, acabamos fazendo uma sequencia meio maluca agora. Decidimos recomeçar pelo Canadá e encerrar na França, pois queríamos fazer uma visita à boulangerie pâtisserie quando a bebedeira terminasse, ou seja, a ordem ia ser inexistente.

Voltamos ao Canadá e escolhemos um Torontopolitan só por causa do nome mesmo. Pensamos que não deveria ter nada mais típico do que uma bebida com Toronto no nome, né? Não sei se estávamos certos, mas o drink era horrível e tinha gosto de remédio. A aparência enganava bastante, ficou tão bonito na foto. Bebemos aquela bagaça até o fim porque somos brasileiros e não desistimos nunca. E toca pro Reino Unido.

 


 
 
Todas as vitrines das lojas existentes em Main Street U.S.A. foram construídas - mais baixo que o normal - pois Walt queria que as crianças também pudessem vê-las facilmente.