Califórnia

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
DIA 9- 19/01/2015 - CIVIC CENTER/ALAMO SQUARE/ GOLDEN GATE PARK

 mensagem postada em 17/05/2015 - 03:05:04hs
 
 

Depois de acordamos um pouco mais tarde por conta da recuperação do meu caçula, nossa primeira parada do dia foi o Civic Center.

Nós pegamos um ônibus na Market Street.

Para localizar o transporte público mais adequado, meu marido (que é mais orientado que eu) pesquisava as rotas no google maps e no aplicativo hopstop, dica do VPO.

Meus filhos adoravam andar de ônibus por SF, uma experiência de viagem diferente do que estão acostumados.



A Praça do Centro Cívico não é muuito bem frequentada, e confesso que nem demoramos muito por lá, pois rolou um medinho. Mas lá encontramos a -- palavra censurada -- pula maravilhosa da prefeitura de São Francisco que é uma das paisagens mais marcantes da cidade.



Nos arredores da praça estão a biblioteca pública de San Francisco, que merece uma visitinha rápida e o Museu de Arte Asiática (super legal para quem curte esculturas orientais, mas que não fazia parte do nosso roteiro), e do outro lado, a Ópera e a Sinfonia de São Francisco. Pena que, por termos saído mais tarde que o normal, pulamos essa programação.

Também nao deu tempo de entrar no prédio da prefeitura de San Francisco que é aberto para visitas e a entrada é gratuita.

Saindo do Civic Center pegamos um ônibus (usando hopstop) para Alamo Square que é uma das praças mais fofas e aconchegantes de São Francisco.

Quando ficávamos em dúvida sobre o caminho, perguntávamos dos motoristas de ônibus, sempre solícitos (que povo receptivo e educado o de SF) em nos orientar.

A Alamo Square é conhecida por abrigar as 7 casinhas vitorianas mais fotografadas das cidade, As Painted Ladies. São 6 casas gêmeas e uma diferente na ponta.


Mamis na frente das Painted Ladies...

Construídas entre 1892 e 1896, essa casas sobreviveram a dois terremotos e a avassaladora modernização da cidade, que destruiu muitas casas nesses estilo. Pra quem curte arquitetura vitoriana, vale a pena dar uma volta nos quarteirões em volta a praça para encontrar outros exemplos bonitos e coloridos.

Para quem está com crianças vai uma dica: Pertinho das Painted Ladies tem um playground bem legal para a meninada brincar.

As crianças ficaram uns 40 minutos no playground, depois tiramos fotos das Painted Ladies e seguimos para Haight & Ashbury de ônibus (dá para ir a pé, mas estava frio e as crianças reclamavam se precisavam andar muito).

Haight & Ashbury é uma verdadeira festa estranha com gente esquisita. Se vc estiver com criança pule esse passeio. O povo que frequenta acha que o “summer of love” de 1967 (75 mil jovens foram para San Francisco em busca de paz, amor) é hoje. Todo o clima de 1967, com todo o pessoal “paz e amor” vindo pra cá a procura de drogas, amor livre e música, continua no ar, se é que vocês me entendem. Meu marido quis sair dali o mais rápido possível.

Assim passamos rapidamente pela frente da Casa do Jimi Hendrix (Haight St. Número 1524) no topo da loja de tabaco e na loja Amoeba, que vende tudo sobre música, com muitos LP's.



Da Amoeba, andamos para o incrível Golden Gate parque.

O Golden Gate é enorme e tem mil coisas para ver e fazer. Escolhemos ficar no playground com os meninos e depois no Carrosel - sabe como é viajar com crianças - temos que ter a consiência de priorizá-los nas escolhas e passeios.
Tínhamos a opção de ir para o museu De Young e para o Califórnia Academy of Science, que dizem ser ótimo para os pequenos, mas a essa altura, o cansaço e o bolso já estavam falando mais alto...

Pegamos o ônibus de volta para Union Square na Haight.

Meu marido foi para o hotel com as crianças e eu fui para a lavanderia em uma rua próxima ao hotel, já que como estávamos com pouca bagagem, foi necessário lavar o que já tínhamos usado.

Fui jantar um sushi com minha prima nas redondezas, e levei pizza para os garotos no hotel.

 


 
 
A água que é lançada nos visitantes que observam a queda do Splash Mountain não é proveniente realmente do impacto da queda do bote na água, mas sim de canhões propositalmente instalados.