Alfândega - Relatos

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 

O objetivo do presente tópico é o de servir de espaço para que possamos postar - relatos - sobre as nossas experiências com a alfândega (exclusivamente). Peço que questionamentos sobre a "cota de isenção" sejam reservados para o seu tópico específico - Alfândega - Cota de Isenção.

leia essas informações
 
Índice  
 
 
Res: Relato da alfândega de Brasília

 mensagem postada em 04/12/2014 - 04:12:02hs
 
 

Não sei qual a minha sorte, mas foi a segunda viagem e a segunda vez que fui pego. Quem quiser viajar, pode ir comigo perto, pois é certeza de eu ser parado e multado e vocês, não.

Sobre os valores, sim, ainda foi mais barato do que aqui no Brasil, mas sempre fica a sensação de ser feito de -- palavra censurada -- , pois você se planeja o ano todo, junta dinheiro e, no final, ainda tem de deixar quase R$3.000 em impostos que nunca serão revertidos ao meu favor.

O fiscal não foi mal educado e prepotente igual ao no passado e foi bem tranquilo, acreditando em todos os valores que informávamos, pois ele percebeu que não estava tentando ludibriá-los nos valores.

Já outro amigo meu foi pego em Manaus e o fiscal deixou que ele passasse com a Sony Action Pro (rival da GoPro), pois disse que era câmera fotográfica.

Paciência.

Fala pessoal,
Pelo segundo ano consecutivo eu tive a "sorte" de ser parado pela Receita Federal em Brasília.
Eu e minha esposa formos parados e mandados para o raio-x e nos fora perguntado se estávamos com algum eletrônico, sendo que informados que sim.
Depois de toda a inspeção na mala, foi retirado para imposto:
- MacBook Air 11';
- iPad Air 2;
- GoPro Hero 3+;
- 2 Perfumes;
- 2 Relógios (um Casio e um Tommy);
- Itens gerais (pílulas de cálcio).

O valor total da brincadeira foi de R$2600, sendo que informei que a câmera era de uso pessoal e, por possuir a função filmadora e fotográfica, poderia ser enquadrada como fotográfica, mas o fiscal não aceitou e multou mesmo assim.
Muita gente foi parada, sendo mais de 15 e havia um senhor que provavelmente trabalha com vendas, que recebeu uma multa de R$10.000.
Alguém possui material jurídico que enquadre a GoPro como câmera isenta de tributação??
(mensagem de Bruno C)


Bruno,

A alfândega de Brasilia é uma das mais rigorosas, talvez por se localizar na cidade da sede da Receita e por ter um maior contingente de fiscais em inicio de carreira.
Realmente lá eles aplicam a tabela PNC para valer (como diz o Roberval)

Quanto a câmera GO PRO, já foi motivo de polêmica aqui mesmo no VPO, mas em Sites especializados existe um consenso de que ela é uma FILMADORA que também pode tirar fotos, ao contrario de outras cameras, mesmo Point and Shot, que são câmeras fotográficas e que podem eventualmente filmar.
Dessa forma, ela pode ser taxada por estar fora daqueles itens da Portaria, que dizem apenas 1 Celular, 1 Câmera fotográfica e um Relógio, mesmo que a câmera seja profissional e o relógio custe uma fortuna !

Mesmo considerando o valor do imposto, creio que vc ainda saiu no lucro, pois se fosse adquirir todos esses eletrônicos aqui, pagaria muito mais que isso !
Não esquece de guardar a GRU para futuras viagens, de forma a não ter que pagar de novo pela nacionalização dos eletrônicos, ok ?
Abraços.


(mensagem de Ayrton Horikawa)

 


 
Res: Relato da alfândega de Brasília

 mensagem postada em 04/12/2014 - 02:12:55hs
 
 

Fala pessoal,
Pelo segundo ano consecutivo eu tive a "sorte" de ser parado pela Receita Federal em Brasília.
Eu e minha esposa formos parados e mandados para o raio-x e nos fora perguntado se estávamos com algum eletrônico, sendo que informados que sim.
Depois de toda a inspeção na mala, foi retirado para imposto:
- MacBook Air 11';
- iPad Air 2;
- GoPro Hero 3+;
- 2 Perfumes;
- 2 Relógios (um Casio e um Tommy);
- Itens gerais (pílulas de cálcio).

O valor total da brincadeira foi de R$2600, sendo que informei que a câmera era de uso pessoal e, por possuir a função filmadora e fotográfica, poderia ser enquadrada como fotográfica, mas o fiscal não aceitou e multou mesmo assim.
Muita gente foi parada, sendo mais de 15 e havia um senhor que provavelmente trabalha com vendas, que recebeu uma multa de R$10.000.
Alguém possui material jurídico que enquadre a GoPro como câmera isenta de tributação??
(mensagem de Bruno C)


Bruno,

A alfândega de Brasilia é uma das mais rigorosas, talvez por se localizar na cidade da sede da Receita e por ter um maior contingente de fiscais em inicio de carreira.
Realmente lá eles aplicam a tabela PNC para valer (como diz o Roberval)

Quanto a câmera GO PRO, já foi motivo de polêmica aqui mesmo no VPO, mas em Sites especializados existe um consenso de que ela é uma FILMADORA que também pode tirar fotos, ao contrario de outras cameras, mesmo Point and Shot, que são câmeras fotográficas e que podem eventualmente filmar.
Dessa forma, ela pode ser taxada por estar fora daqueles itens da Portaria, que dizem apenas 1 Celular, 1 Câmera fotográfica e um Relógio, mesmo que a câmera seja profissional e o relógio custe uma fortuna !

Mesmo considerando o valor do imposto, creio que vc ainda saiu no lucro, pois se fosse adquirir todos esses eletrônicos aqui, pagaria muito mais que isso !
Não esquece de guardar a GRU para futuras viagens, de forma a não ter que pagar de novo pela nacionalização dos eletrônicos, ok ?
Abraços.

 


 
 
Ao longo de toda a extensão do Magic Kingdom existem túneis denominados de "Utilidors" localizados abaixo do parque que servem para que os funcionários - "membros do elenco" - da Disney se locomovam rapidamente sem serem notados pelo público. Na realidade tais túneis não foram construídos debaixo da terra, mas sim na superfície. Contudo, pelo fato do Magic Kingdom ter sido edificado sobre eles se tem a nítida impressão de que são subterrâneos.